Calor
CalorFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Termômetros batendo 30º C indicam que o recifense está "morrendo" de calor e suando como uma bica. Junte o calor de matar ao alto grau de humidade da Capital pernambucana e pronto, tem-se o cenário perfeito para a proliferação de bactérias que, nos alimentos, podem provocar infecções sérias. A água que bebemos também é um meio ideal de contaminação dos seres humanos, portanto, é fundamental saber a procedência do líquido.

Segundo o Ministério da Saúde, os sintomas mais comuns de infecção causada por comida são diarreia, febre, náuseas e vômitos, que podem levar à desidratação. Enfatiza também que a cólera é transmitida principalmente pela ingestão de água ou alimentos contaminados pelas fezes ou vômitos de um doente, manipulação com as mãos sujas bem como por moscas e outros insetos.

As contaminações por alimento ocorrem, na maioria das vezes, por bactérias, sobretudo Salmonella e Staphylococcus aureus porque são capazes de sobreviver e se reproduzir no interior do intestino. Mas não somente. De acordo com levantamento realizado pelo Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC - Food Research Center), coordenado por Daniele Faria, não se deve ignorar também a presença da Listeriamonocytogenes que, apesar da baixa incidência, faz um estrago dos grandes quando chega ao ser humano porque é passada de um alimento contaminado para outro, dinâmica conhecida como contaminação cruzada, que quando acontece em ingredientes crus, podem ser fatais para gestantes e indivíduos com baixa imunidade. Conheça mais os efeitos das bactérias e respectivas contaminações nos seres humanos.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: