Solange Paraíso
Solange ParaísoFoto: Alfeu Tavares

 

Nesta época é comum surgirem dúvidas quanto à alimentação mais adequada no Carnaval, para os foliões que desejam vivenciá-lo tranquilamente. Tais demandas dizem respeito à segurança alimentar, a qual é importante em todos os dias do ano, porém é sempre bom lembrar algumas peculiaridades...
Se a pessoa vai cair na folia, quer seja em ambiente mais privativo como camarotes, bares ou clubes, quer seja ao ar livre (na praia, na rua, nos blocos, etc.), deve primeiro pensar em se manter hidratado. Ingerir água é o meio mais eficiente para repor o que se perde com o suor, o qual é produzido com o objetivo de resfriar a pele quando a temperatura corporal aumenta. A água pura deve ser tomada com frequência, na temperatura fria ou gelada, tendo o cuidado de não usar gelo de procedência duvidosa ou sem embalagem higiênica!

Para a média da população, os sucos de frutas naturais, os picolés de frutas e a nossa originalíssima água de coco devem ser usados à vontade (ao invés de bebidas gaseificadas, que fornecem apenas calorias vazias e gases, além de aditivos e outras substâncias nocivas à saúde). Bebidas isotônicas e energéticas requerem moderação no consumo porque seus teores de açúcar e minerais são elevados e contraindicados para pessoas diabéticas, hipertensas e outras.

Para os usuários de bebidas alcoólicas é recomendado ingerir água pura entre as doses para minimizar os danos do álcool, diluindo-o na corrente sanguínea. Nesta intenção de redução dos danos, é sensato ingerir outros alimentos líquidos e sólidos também (assim o efeito prejudicial do álcool no sistema digestivo é menor, bem como faz retardar a sua absorção e, consequentemente, a chegada ao sistema nervoso central).

As frituras e outros alimentos gordurosos devem ser ingeridos em quantidades mínimas ou mesmo evitados, porque o tempo necessário à digestão é maior do que o dos carboidratos e das proteínas e, a depender da quantidade, pode levar a desconforto.

Além do mais, embora a gordura também seja fonte de calorias, é ao carboidrato que o organismo recorre primeiro para a produção da energia a ser gasta na folia.
Os alimentos indicados para consumo abundante durante as brincadeiras são as frutas frescas, pelo seu elevado teor de água, vitaminas, sais minerais, açúcares simples e fibras. Podendo levá-las de casa, é melhor recorrer àquelas com casca, por serem mais higiênicas, mais práticas de transportar e menos susceptíveis de se estragar.

Caso haja no local da folia as frutas já tratadas ou em forma de sucos, é bom verificar a higiene do local e dos utensílios. As frutas desidratadas (passas, ameixas, etc.), as castanhas, amêndoas e nozes são também boas fontes de nutrição, e uma boa dica é fazer um mix com estes alimentos e levar porções em saquinhos para servir de lanche na hora em que a fome apertar.

Alguns blocos de carnaval preparam cafés da manhã fartos ou servem preparações tradicionais como o munguzá, o angu (servido aos papangus em Bezerros), caldo de mocotó ou de feijão (ou a própria feijoada, em porções pequenas); esse aspecto é muito importante, enquanto preservação das nossas raízes culturais.

E não vamos esquecer: recolher os resíduos sólidos (copos, latas e outras embalagens) é um requisito essencial para a saúde, a higiene e a preservação da natureza!

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: