Cândida Matos vem penando para conseguir atendimento com plano da Unilife
Cândida Matos vem penando para conseguir atendimento com plano da UnilifeFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

“Desculpe, senhora. No momento, nosso atendimento a Unilife está suspenso”. Nos últimos dias, essa “ladainha” entrou na rotina da aposentada Cândida Matos, sempre que tenta agendar uma consulta ou tratamento médico. Para seu desespero, ela encontrou pelo menos outras 50 pessoas que partilham da mesma angústia. E a situação tende a ficar pior. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) antecipou à Folha de Pernambuco que vai suspender a comercialização de 11 planos da operadora nesta sexta-feira. O motivo? “Em função de reclamações relativas à cobertura assistencial, como negativas e demora no atendimento”.

Segundo Cândida, ela conhece grávidas prestes a dar luz e idosos enfermos que são beneficiários da empresa e também estão sem atendimento. Assim como elas, a aposentada reclama do sumiço da Unilife. “Eu não recebi nenhum comunicado da empresa sobre esses problemas”, afirmou, indignada. Para buscar uma saída, Cândida e outras cinco pessoas notificaram a situação ao Ministério Público de Pernambuco, que marcou uma audiência de conciliação para esta próxima segunda-feira. Representantes da Unilife, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e a própria ANS foram convocados.
Órgão regulador do setor de saúde suplementar, a ANS garantiu que vem acompanhando a situação da Unilife e irá participar da audiência. Na última sexta-feira (2), a agência reguladora instituiu um regime de direção fiscal na Unilife - medida adotada quando é necessário fazer um acompanhamento da empresa, em razão de problemas econômicos e financeiros. “A operadora também já foi notificada sobre anormalidades administrativas e assistenciais graves”, completa a nota da ANS.
Em meio a todo o transtorno, o advogado do Instituto Apolo em Defesa da Vida e da Saúde (IADV), Diogo Santos, aconselha que todos os usuários da operadora busquem a portabilidade (mudança de plano). “Inclusive, já encaminhamos a solicitação a ANS para que esses tenham portabilidade extraordinária (sem carências)”, informa.
A reportagem entrou em contato com a Unilife, mas não teve resposta da operadora de plano de saúde até o fechamento desta edição. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: