Hercília Galindo
Hercília GalindoFoto: Paullo Allmeida

O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações assinou esta semana um Termo de Cooperação Institucional com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para mapear oportunidades no setor de Internet das Coisas no Brasil. Com orçamento de R$ 17,4 milhões - sendo R$ 9,8 milhões em recursos do banco público e R$ 7,6 milhões da McKinsey & Company Brasil, que fará a consultoria do plano - o objetivo é lançar o Plano Nacional de Internet das Coisas, com duração de cinco anos, entre 2017 e 2022. A ideia de objetos cotidianos inteligentes ou IoT (do inglês internet of things), apesar de abranger todos os setores, promete ganhar corpo em 2017 principalmente no mercado corporativo do País, que deve usar a tecnologia para cortar gastos e aumentar a produtividade. A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, diz que a ideia é estimular o setor, trazendo novas oportunidades para a geração de valor econômico e transformando os modelos de negócio e a vida das pessoas. Uma consulta pública foi aberta até 16 de janeiro na página www.participa.br/cpiot.

A IoT promete ganhar corpo em 2017 principalmente no mercado corporativo de olho em cortes de gastos e aumento da produtividade

AirPod, enfim, disponível
Os fones de ouvido sem fio AirPod já estão disponíveis no site da Apple pela “bagatela” de R$ 1.399, o valor de um notebook de configuração simples. Não dá mesmo para comparar o perfil dos usuários dos produtos “da maçã” com os que buscam por equipamentos simples e mais básicos. O lançamento chegou com dois meses de atraso e, como todos os outros produtos da linha, não deve empacar nas plateleiras.

STARTUPS > A Vivo, por meio do programa de inovação aberta Telefónica Open Future (www.openfuture.org) promoveu, na última sexta, a primeira batalha global de startups do Brasil avaliadas pelo PreSeries, algoritmo de Machine Learning. Quatro startups concorreram e a Prognoos, que utiliza inteligência artificial para personalizar campanhas publicitárias de e-commerce, foi a grande vencedora.
4G > A Claro expandiu a cobertura de sua rede 4G para os municípios de Jupi, Jataúba, Capoeiras, Itapissuma, Vitória de Santo Antão e Camocim de São Felix, alcançando mais de 232 mil habitantes.
OI > Em meio à fase de recuperação judicial, a Oi fechou o terceiro trimestre de 2016 com crescimento em vários segmentos. Na banda larga fixa houve aumento de 8% nas adições brutas em relação ao terceiro trimestre do ano passado, o maior patamar desde o início de 2015. Na TV por assinatura, a operadora encerrou o período com 1,2 milhão de assinantes (crescimento de 7,6%). Já a Oi TV foi líder em adições líquidas de clientes em setembro, contabilizando 16.608, o que corresponde a 35,6% do total. No segmento Móvel, o crescimento anual foi de mais de 20% na receita de dados.

PARCERIAS > Uma comitiva do governo de Minas Gerais de instituições mineiras de fomento à tecnologia estiveram no Recife e em Caruaru, na última segunda. Ciceroneados pelo SoftexRecife, o grupo teve como pauta a apresentação do Polo de TIC, a troca experiências institucionais e a construção de parcerias para o setor. Participaram do encontro a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), Secretaria de Desenvolvimento Econômico Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes) e Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG).

veja também

comentários

comece o dia bem informado: