Cerca de 300 mil carteiras com o recurso foram emitidas no País, substituindo o código de barras
Cerca de 300 mil carteiras com o recurso foram emitidas no País, substituindo o código de barrasFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Quadrados com pixels que mais parecem um jogo de Atari na verdade são QR Codes. Embora estranhos, são esses códigos de resposta rápida (traduzido do inglês) que estão começando a ser tendência entre as empresas e nos mais variados serviços. Não é difícil de encontrá-los.

Estão nas novas carteiras nacionais de habilitação (CNH) brasileiras, em remédios, restaurantes, estacionamentos, em bancos e até na própria Folha de Pernambuco. E, apesar das várias formas de utilização, sua função é a mesma: facilitar o acesso a informações e serviços. Tudo isso através do smartphone.

Desde o começo de maio, as carteiras de habilitação estão sendo emitidas com o código a fim de ser mais um item de segurança. Dessa forma, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) acredita que reduzirá o número de fraudes e falsificações. Cerca de 300 mil carteiras já foram feitas em todo o País e, gradativamente, o modelo velho - sem dados criptografados e barras bidimensionais - será substituido.

“O código permite que agentes de segurança pública e qualquer outra pessoa possam conferir a imagem da carteira de motorista”, explicou o diretor do Denatran, Elmer Vicenzi.

“As informações que estão disponíveis no QR Code são as mesmas informações biográficas disponíveis na CNH – um dos principais documentos de identificação do cidadão. Agora, qualquer pessoa interessada pode conferir a autenticidade do documento, o que traz segurança jurídica e agilidade aos negócios”, esclareceu Vicenzi. Ou seja, o novo método – além de dar mais segurança ao usuário e compradores de veículos – facilita o trabalho do poder público.

Vale ressaltar que o Denatran não prevê custo adicional aos motoristas. No entanto, como a emissão da CNH é regulamentada pelos Estados, caberá às unidades da federação regulamentar a taxa a ser cobrada. A diretora-presidente do Serviço de Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa pública de tecnologia do Governo Federal que desenvolveu o aplicativo (app), Maria da Glória Guimarães, por sua vez, reforçou que a CNH é um dos documentos mais seguros do País. “Temos muitas utilizações para esse documento e é um marco partirmos para um modelo digital – o qual permitirá sua autenticidade”.

Inclusive, não é só do papel para o virtual que a tecnologia está levando avanços. As placas dos veículos novos e os que forem transferidos passarão, também, a contar com uma codificação alfanumérica e um código bidimensional dinâmico – o QR Code.

A motivação, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE), é dificultar a clonagem dos equipamentos. Isso porque a irregularidade é uma dos maiores medos dos motoristas que têm o carro roubado ou furtado. “Queremos garantir sempre um melhor atendimento e segurança aos cidadãos pernambucanos. Com o que foi determinado pela portaria, estamos tomando o processo muito mais seguro e sofisticado”, declarou o presidente do órgão, Charles Ribeiro.

Como usar
Para ter acesso à facilidade, a pessoa precisa apenas baixar o app pelo Google Play (sitema Android) ou pela Apple Store (sistema iOS). Após o download, basta abrir e usar a câmera do celular pra fazer a leitura do código nos produtos, remédios, restaurantes e – por fim – nos serviços.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: