Professor Diego Rafael alerta para perigo de acidente
Professor Diego Rafael alerta para perigo de acidenteFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Fazer os reparos e manter o carango nos trinques é uma missão cansativa e que deixa os profissionais orgulhosos, mas nem sempre se trata de uma atividade segura. É preciso tomar precauções para evitar acidentes. De acordo com a Portaria do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) 191 de 2008, o uso dos equipamentos de proteção individual (EPI) é obrigatório para o mecânico automotivo, assim como é obrigação do empregador o fornecimento dos objetos. “Todo o trabalhador deve ir e voltar do seu trabalho com saúde e segurança, e a profissão de mecânico expõe o trabalhador a riscos físicos e químicos que podem prejudicar a saúde”, comenta o professor de mecânica automotiva do Senai Santo Amaro, Diego Rafael.

Os EPIs exigidos para os profissionais das oficinas são botas de segurança, luva de algodão pigmentada, luva impermeável, óculos de proteção e protetor auricular. As botas servem para proteger os pés na queda de ferramentas e peças e evitar derrapagens; já as luvas de algodão pigmentadas evitam cortes nas mãos e aumentam a aderência das ferramentas; as luvas impermeáveis são utilizadas para manuseio de óleo e graxa, impedindo a contaminação da pele; os óculos de proteção evitam que fagulhas e limalhas caiam dentro dos olhos; e o protetor auricular reduz os ruídos excessivos em até 30%, garantindo a saúde auricular do mecânico.

O professor Diego Rafael também alerta para a importância de manter a seriedade durante a execução do serviço. “Trabalhar como mecânico é gratificante, mas requer muita atenção. Uma brincadeira no serviço pode ser fatal, pois a gente trabalha com ferramentas e peças pesadas, além do trato com produtos químicos, como óleo e graxa, e da possibilidade de outras lesões, como cortes”, afirmou lembrando da facilidade de ocorrer acidentes de trabalho nas oficinas.

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: