Barbio é a opção para suprir saída de Keno
Barbio é a opção para suprir saída de KenoFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Ao lado do centroavante Grafite, o meia João Paulo e o atacante Keno eram os principais nomes do Santa Cruz na última temporada. Todos foram embora e deixaram o clube com uma tremenda dor de cabeça. Encontrar substitutos que consigam manter ou elevar a qualidade do time é o maior desafio em 2017. Mas não faltam candidatos interessados em suprir as carências. Dois deles, inclusive, foram apresentados nesta quarta (11). Quem não tem João Paulo e Keno, caça com Thomás e William Barbio.

Formado nas categorias de base do Flamengo, o meia Thomás, de 23 anos, por pouco não vestiu a camisa de outro clube pernambucano. “Tive uma conversa com o Náutico, assim como tive com outros clubes. Mas quando eu falei com o Vinícius Eutrópio (técnico) e surgiu a oportunidade de ir para o Santa, eu não tive dúvidas. Estou feliz com minha decisão. Foi um grande passo na minha carreira”, afirmou. O atleta também já atuou por Ponte Preta, Joinville e Seattle Sounders, dos Estados Unidos.

No primeiro jogo-treino do ano, Thomás marcou um dos gols na vitória por 3x0. Em campo, desempenhou uma função que cabia no passado ao meia João Paulo. E aproveitou para apresentar suas características aos torcedores.

“Gosto de tocar a bola, de ir para cima. Estou aqui para ser mais um guerreiro dentro de campo. Comecei minha carreira jogando como meia por dentro, mas depois o Vanderlei (Luxemburgo), quando eu estava no Flamengo, me colocou pelas pontas. Também posso atuar mais recuado. O importante é jogar”, frisou.

Com passagens apagadas por América/MG e Joinville em 2016, o atacante William Barbio tratou de ratificar a importância de ter assinado com o Santa “Esse é um momento de retomada na minha carreira. Ano passado foi difícil para mim. Não joguei e prefiro esquecer. Em um ano, passei por três clubes e isso é complicado. Mas agora estou bem, pude jogar 45 minutos no amistoso e estou trabalhando para chegar 100% na estreia e dar alegria à torcida”, disse.

Acostumado a atuar pelos lados, Barbio evitou comparações com o antigo atleta da posição, Keno. “Ele tem um estilo parecido com o meu, mas vou buscar minhas características para ajudar o Santa. A pressão existe, mas estou preparado para fazer o meu papel. Keno foi bem aqui, buscou seu espaço e eu também quero fazer isso, dando continuidade ao trabalho para buscar títulos e o acesso à Série A”, apontou. E se Eutrópio pedir para Barbio jogar como centroavante? “Na minha carreira, joguei sempre aberto e fui bem. Mas em 2015, pela Chapecoense, atuei com o Guto (Ferreira) mais centralizado. Se o professor precisar, estarei aí para ajudar”, sentenciou.

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: