Marco Aurélio Mello, ministro do Superior Tribunal Federal
Marco Aurélio Mello, ministro do Superior Tribunal FederalFoto: Carlos Moura/SCO/STF

O que parecia interminável chegou ao fim nesta terça-feira (18). Em decisão por 3 votos a 1, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), maior instância do Judiciário, rejeitou o recurso do Flamengo para reabrir o caso envolvendo o polêmico Brasileirão de 1987. Com isso, o STF ratifica, em decisão definitiva, que o Sport Club do Recife é o único campeão do referido campeonato, sem possibilidade de reabertura do caso.

Flamenguista declarado, o relator do processo foi o ministro Marco Aurélio Mello, que curiosamente votou contra e deu mais uma vitória aos pernambucanos. Assim como Alexandre Moraes e Rosa Weber. Apenas o ministro Luis Roberto Barroso, também flamenguista declarado, votou a favor da reabertura do processo.

Por questão de isonomia, o ministro Luiz Fux pediu abstenção do julgamento pelo fato de seu filho, Rodrigo Fux, ser um dos advogados do Flamengo no caso.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: