O Carnaval do Recife e Olinda registrou uma acentuada redução de foliões neste ano, 700 mil a menos nas duas cidades
O Carnaval do Recife e Olinda registrou uma acentuada redução de foliões neste ano, 700 mil a menos nas duas cidadesFoto: Alfeu Tavares

 

Pernambuco registrou três mortes em focos de Carnaval durante os quatro dias de folia. Recife e Olinda ficaram de fora. As ocorrências, divulgadas, na última quinta-feira (2) em forma de boletim pela Palácio do Campo das Princesas, foram nos municípios de Vitória de Santo Antão e Água Preta, na Mata Sul.

A gestão, que diferentemente dos últimos anos não divulgou o balanço geral de assassinatos no Estado no período festivo, deverá apresentar esses dados no próximo dia 15, junto com o resumo de mortes de todo o mês de fevereiro. Contudo, em um levantamento extraoficial, a bancada de Oposição garante que Pernambuco teve a folia mais violenta dos últimos sete anos.

Teriam sido 85 assassinatos em todo o Estado, alta de 35% em relação a 2016 que, segundo os deputados, na ocasião registrou 63. O número oficial da SDS em relação ao ano passado foi de 57 mortes.
“De uma maneira geral esse foi um Carnaval mais tranquilo. Mas não posso adiantar números porque isso ficará a cargo da SDS”, disse o comandante da Polícia Militar, coronel Vanildo Maranhão, ao ser procurado pela reportagem da Folha de Pernambuco.

Tanto Maranhão quanto o chefe de Polícia Civil, Joselito do Amaral preferiram não comentar o boletim divulgado pelo Palácio, que traz apenas as ocorrências de assassinato dentro de focos de Carnaval.
Deputados da Bancada de Oposição rebateram o clima de tranquilidade. “Infelizmente, vivemos neste ano o Carnaval do medo, com crescimento no número de homicídios, de roubos, assaltos a ônibus”, disse o parlamentar Sílvio Costa Filho. O líder do Governo na Assembleia, Isaltino Nascimento, contestou os dados apresentados pelos adversários.

 “As estatísticas de homicídios, assim como os de crimes violentos contra o patrimônio, estupro e violência doméstica são divulgadas no portal da SDS no dia 15 de cada mês”, afirmou.
O Carnaval do Recife e Olinda registrou acentuada redução de foliões neste ano - foram 200 mil a menos no Recife e 500 mil a menos em Olinda. A prefeitura de Olinda atribuiu a baixa aos boatos de insegurança e à crise.

 

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: