Viatura da PM envolvida em acidente no Morro da Conceição
Viatura da PM envolvida em acidente no Morro da ConceiçãoFoto: Jedson Nobre/Folha de Pernambuco

Moradores do Morro da Conceição, onde duas idosas foram mortas quando uma viatura da Polícia Militar capotou durante perseguição policial, reuniram-se na noite desta terça-feira (10) para levantar propostas de melhoria de vida na localidade. Ainda em luto, eles se disseram abandonados pelo poder público e reclamaram da falta de assistência após a tragédia. Familiares de uma das vítimas realizaram protesto na avenida Norte, próximo à entrada do Morro.

"Fizemos uma reflexão de que esse problema (o acidente) foi consequência da falta de políticas públicas de segurança no Morro da Conceição", afirmou a professora Mauricéa Santiago, de 54 anos, moradora da comunidade. "Depois do acidente, nem a Prefeitura, nem o Governo prestaram assistência social ou psicológica aos familiares das vítimas", completou. Ela alega que órgãos públicos foram convidados para o encontro desta terça, mas nenhum representante apareceu e muitos requisitaram o convite por ofício.

Entre as propostas que surgiram durante a reunião, mudanças no trânsito do Morro, além de reforço na sinalização. "Queremos que a sinalização das ruas seja melhorada e também que haja campanhas educativas de trânsito", informou Mauricéa. O grupo estudou a possibilidade de alterar o trânsito da rua da Mocidade - hoje de mão dupla, ela passaria a ser mão única, só para descida - e fazer da rua Belarmino Henrique, que hoje é uma escadaria, um acesso de subida para carros.

Os moradores também destacam a vocação do Morro da Conceição para o turismo. Para isso, pretendem pedir iniciativas de qualificação para a comunidade. "Nós temos turismo religioso e cultural, queremos potencializar isso com qualificação, aprimorar o que já temos", apontou a professora Mauricéa. Também falam da necessidade de programas de assistência aos jovens ociosos, para que não se aproximem da criminalidade.

Na próxima terça (17), haverá um ato religioso em memória das vítimas do acidente e, na quarta (18), nova reunião para amadurecer as propostas iniciadas nesta terça. Depois, os moradores devem encaminhar as ideias aos órgãos públicos competentes.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: