Obra na Perimetral, em Olinda
Obra na Perimetral, em OlindaFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Com conclusão prevista, inicialmente, para o último dia 29, as obras de requalificação de um trecho da avenida Senador Nilo Coelho, conhecida como II Perimetral, em Olinda, sofreram atrasos e não têm mais data para terminar. De acordo com a Prefeitura, a chuva e contratempos na colocação do asfalto atrapalharam os serviços, que se estendem por um quilômetro, entre a avenida Antônio da Costa Azevedo e a rua Maria Juracy. Um novo prazo, que terminaria hoje, chegou a ser anunciado na semana passada, mas não será cumprido. Quem mora ou tem pontos comerciais na região reclama.

A queixa não é propriamente pelas obras, que eram solicitadas pela população há anos, mas sim pelos transtornos gerados pela interdição do trecho. À frente de uma loja de autopeças na via, Elza Santos diz que o movimento caiu 80% desde 17 de maio, quando o fluxo de veículos foi fechado pela prefeitura. “Com um negócio que tem a ver com carros, fica difícil manter o ritmo se a clientela não consegue nem chegar à frente da loja. Se antes a gente tinha problema com a poeira que vinha dos buracos, agora é a demora. Já prometeram reabrir várias vezes, mas está se arrastando”, afirma.

A maior parte da pista já está com asfalto novo. O que antes era um acostamento sem cuidados também ganhou pavimentação e calçadas. Nessa parte, pedestres e ciclistas têm conseguido transitar bem. O problema é numa das extremidades do trecho interditado. Para passar por cima de blocos de concreto e de um monte de terra deixados no meio da avenida, só erguendo a bicicleta. Quem caminha tem que se imprensar entre um poste e um muro. O trecho fica ao lado do aterro sanitário de Aguazinha, perto do cruzamento com a avenida Presidente Kennedy. “Essa obra demora demais. Fica uma equipe aqui e outra na [avenida] Transamazônica. Deveriam dar uma carga para terminar logo”, diz o morador José Severino Filho, 64 anos.

Segundo a prefeitura, apesar de ainda não haver uma data fechada para o término da obra, a maioria dos serviços já está na fase final. Desde o último sábado, por exemplo, vem sendo realizado um mutirão de limpeza e iluminação, que inclui capinação, a troca de cerca de 70 lâmpadas e a inclusão de novos postes. Já a reforma de calçadas, iniciada em 20 de maio, foi concluída na sexta-feira. “O objetivo é melhorar a trafegabilidade dos cidadãos da cidade. A Perimetral é uma das nossas principais avenidas”, destacou o secretário executivo de Manutenção Urbana, Givaldo Calado. Nos últimos meses, a via também já passou, segundo a gestão municipal, por um mutirão de recolhimento de 30 carcaças de veículos abandonadas nas margens.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: