Foram encontrados 1515 resultados para "Blog da Folha":

Não deu nem para esfriar a cadeira. Depois de colocar pra fora do cargo de secretária da Saúde a vice-prefeita Nadegi Queiroz (PSDC), com quem rompeu relações políticas e fez acusações, o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), agiu rápido e já nomeou o novo ocupante da pasta: Hely José de Farias Júnior.

O novo responsável pela saúde de Camaragibe foi prefeito por dois mandatos em Rio Formoso e teve Meira como o seu procurador.

Leia também:

Prefeito e vice rompem em Camaragibe 

Marisa Letícia sofreu um acidente vascular cerebral
Marisa Letícia sofreu um acidente vascular cerebralFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva deu entrada por volta das 15h no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Segundo a assessoria do hospital, a mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está na sala de emergência, mas no momento não é possível informar detalhes sobre o estado de saúde dela.

O Instituto Lula, por meio de sua assessoria de imprensa, confirma a internação, mas diz que não há informações sobre o estado de saúde da ex-primeira-dama, que tem 66 anos.

O ex-presidente Lula utilizou sua página oficial no Facebook para falar sobre o ocorrido. "Dona Marisa Letícia foi hospitalizada nesta terça-feira. Estamos torcendo muito para que ela se recupere logo. #ForçaDonaMarisa", escreveu.

Por Marcelo Montanini
Da Folha de Pernambuco

O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), afirmou, nesta terça-feira (24), que o presidente Michel Temer (PMDB) poderá vir à Serra Talhada e à Floresta, ambas no Sertão, na próxima segunda-feira (30). Planalto não confirma, por ora, a agenda no Estado.

Segundo Duque, o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), vai inaugurar a unidade do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) de Serra Talhada, às 9h30, e lhe disse que, possivelmente, Temer poderia participar, caso consiga acomodar uma agenda que teria em Floresta. Esta seria a inauguração de uma elevatória da Transposição do Rio São Francisco.

Caso se confirme, esta será a segunda agenda do peemedebista enquanto presidente. Temer veio à Surubim e à Salgueiro em dezembro passado.

Por Luciano Siqueira*

Parte da narrativa destinada a justificar o atual (espúrio) governo, tudo de ruim é posto na conta de Dilma Rousseff e do PT. Um artifício de nenhuma ressonância na população e de frontal contraste com a promessa dos que promoveram o impeachment da presidenta de que, consumado o golpe, o país voltaria a crescer e que tais.

Ora, daqui a alguns meses o atual inquilino do Planalto completará um ano de gestão. Agora sob desconfiança generalizada, inclusive daqueles a quem pretende servir preferencialmente, o todo poderoso setor rentista.

E na população em geral, o mal estar tende a crescer continuamente.

No fim do ano passado, o IBGE anunciou o que não acontecia há onze anos: a queda do rendimento médio do trabalho em todas as classes sociais.

Os números negativos se referem a 2014 e 2015 e dão conta de uma redução da remuneração média em 5%, de 1,95 para 1,85 mil reais.

Para completar, o PIB (Produto Interno Bruto) continua em declínio, sem perspectiva imediata de recuperação.

O razoável seria o governo compensar essas perdas através de políticas sociais – entre as quais está o Bolsa Família, que alcança cerca de 14 milhões de famílias de baixa renda.

Esse programa, segundo avaliação da ONU, se destaca como o mais bem sucedido programa compensatório do mundo e teve peso decisivo para a retirada do Brasil do mapa da pobreza.

Um programa dessa dimensão, num país marcado por distorções institucionais e pelo clientelismo político, nunca ultrapassou 4% de desvios – o que significa altíssimo grau de correção e de transparência, segundo os padrões mundiais.

Mas como umas das linhas mestras do governo Temer é reduzir gastos com programas que beneficiam os pobres, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário recentemente cancelou ou bloqueou 1,12 milhão de benefícios do programa. Em nome da e da transparência (sic).

Enquanto isso, nenhuma medida de comprometimento dos detentores das grandes fortunas, nem alteração essencial na macropolítica econômica ultra-concentradora de renda e riqueza – que, diga-se, nem Lula nem Dilma foram capazes de arrostar.

Nas condições de hoje, Temer e seu grupo brincam com fogo – literalmente. Pois além dos cortes continuados de recursos destinados a programas sociais, engata a marcha das reformas previdenciária e trabalhistas, dando combustível à revolta de milhões de brasileiros que se sentem desalojados de conquistas e de direitos.

Onde há contradição, a luta surge. Inevitavelmente. Pois é próprio do ser humano reagir às adversidades.

Ainda que os movimentos sociais organizados patinem na busca de uma agenda comum e, na esfera política, engatinhe a construção de uma plataforma que venha a lastrear uma ampla frente oposicionista, já nesse primeiro semestre muita luta haverá de rolar nas ruas.

* Luciano Siqueira é vice-prefeito do Recife e escreve todas as terças-feiras no Blog da Folha.
https://www.facebook.com/lucianoPCdoB; blog www.lucianosiqueira.blogspot.com; twitter.com/lucianoPCdoB; Instagram lucianosiqueiram

Meira, Prefeito de Camaragibe, fez acusações contra a sua vioe, Nadegi Queiroz
Meira, Prefeito de Camaragibe, fez acusações contra a sua vioe, Nadegi QueirozFoto: Folha de Pernambuco

Mal começou a gestão, prefeito de Camaragibe, Meira (PTB), e a sua vice e secretária de Saúde, Nadegi Queiroz (PSDC) romperam na manhã desta terça-feira (24). O motivo da desavença foi a acusação feita pelo gestor de que a ex-companheira de chapa planeja supostas irregularidades na gestão. Revoltada com a acusação, ela entregou o cargo, anunciou o rompimento político e foi à delegacia prestar queixa contra o prefeito.

Durante os primeiros dias da administração, Nadegi teria pedido a nomeação de vários assessores para a Secretaria de Saúde. Como não teve nenhum pleito atendido pelo prefeito, ela externou a alguns secretários, na noite de segunda-feira (23), o desejo de deixar a secretaria e romper com o prefeito.

Na manhã desta terça, o prefeito foi à Secretaria e fez acusações contra a vice na frente de vários servidores e o rompimento foi formalizado.

Agora, Nadegi vai acionar o prefeito na Justiça para que ele prove as acusações que fez.

Na semana passada, o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (PTB), também rompeu com o vice-prefeito e também secretário de Saúde, o médico Gabriel Neto (PRB), entregou o cargo e anunciou o rompimento político.

O empresário João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho assinou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Turbulência. O empresário se apresentou como o único comprador do Cessna Citation que caiu no litoral paulista, em 2014, durante a campanha presidencial, e que resultou na morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Para valer, o acordo ainda precisa ser homologado pela Justiça e João Lyra deve prestar depoimento nas próximas semanas. Também optaram pela delação Eduardo Freire Bezerra Leite e Apolo Santana Vieira, também alvos da Operação Turbulência.

Operação
A Operação Turbulência foi deflagrada em junho de 2016 para investigar suspeita de caixa dois na reeleição do então governador de Pernambuco Eduardo Campos, em 2010, e também na campanha de 2014, quando concorreria ao lado de Marina Silva (Rede) à Presidência da República. O esquema teria movimentado cerca de R$ 600 milhões, segundo a Polícia Federal (PF). No meio das investigações, um dos suspeitos - Paulo Cesar Morato - foi encontrado morto em um motel de Olinda dias depois da deflagração da Operação.

O processo movido contra os investigados na Turbulência, em Pernambuco, foi arquivado em novembro pela Segunda Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5). O motivo foi a falta de evidências que comprovassem lavagem de dinheiro pelos acusados, já que o Ministério Público Federal apresentou denúncia somente pelo crime de organização criminosa.

Wanderson Florêncio panfletou nas ruas da Zona Sul
Wanderson Florêncio panfletou nas ruas da Zona SulFoto: Divulgação

Apesar de ainda estar no período do recesso parlamentar, o vereador Wanderson Florêncio (PSC) foi às ruas da Zona Sul do Recife, na manhã desta terça-feira (24), com o intuito de ouvir a população e disponibilizar um canal direto de comunicação. Para tanto, Florêncio disponibilizou um número de Whatsapp para as pessoas que receberam seu folder. A proposta do serviço, que poderá ser acessado por meio do (81) 99629.3801, é estar 24 horas disponível para receber sugestões, reclamações e indicações.

Wanderson Florêncio defendeu que ouvir a população é fundamental para fazer o mandato. “Queremos fazer um mandato compartilhado, escutando as pessoas, recebendo críticas e sugestões para poder representar a necessidade dos recifenses na Câmara do Recife”, destacou.

Além do canal direto de contato, o vereador também conta com redes sociais para o contato com a população. “Essa iniciativa de ir às ruas será mantida durante todo o mandato”, garantiu.

Eleito em outubro de 2016 com 8.701 votos, o tucano já passou pela Casa José Mariano em 2013 e 2015, quando ficou na primeira suplência e assumiu o mandato por um ano e cinco meses.

No dia 25 de janeiro, às 17h, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) recebe o lançamento de um museu virtual - um site em homenagem ao escultor pernambucano Bibiano Silva (1889-1969), que tem obras expostas no Palácio da Justiça, no Recife. Além do museu virtual, haverá também uma exposição fotográfica de algumas obras do artista que adornam o Palácio desde sua inauguração. O evento ocorrerá no Salão dos Passos Perdidos, no Palácio da Justiça.

São de sua autoria as esculturas “A Justiça e o Homem” e “A Justiça e a Família”, localizadas no alto da fachada do prédio. A exposição de fotografias em homenagem ao mestre Bibiano Silva é de autoria do fotógrafo Manoel Chaves, que trabalha nesse projeto há aproximadamente um ano e dois meses. A exposição ficará aberta para visitação de 25 de janeiro a 8 de fevereiro, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

“Bibiano tem esculturas espalhadas por vários estados do Brasil, as mais monumentais estão no Palácio da Justiça, e as fotografias dessas obras ficarão à mostra na exposição”, disse Chaves. Para saber mais sobre a vida e a obra do artista homenageado, acesse http://bibianosilva.org/

A nova direção das unidades da Universidade de Pernambuco (UPE) em Garanhuns, Caruaru, no Agreste, e Serra Talhada e Arcoverde, no Sertão, toma posse na próxima quinta-feira (21), às 15h. Os candidatos eleitos para os cargos de diretor e vice-diretor foram a professora Rosângela Estevão Falcão e o professor Adauto Trigueiro de Almeida Filho, respectivamente, que serão os gestores durante o quadriênio 2017/2020.

A solenidade ocorre na Vitória Recepções, que fica na Rua Dr. José Mariano, s/n – Santo Antônio, em Garanhuns. O evento é aberto ao público. Estarão presentes o reitor da UPE, Pedro Falcão, juntamente com o diretor pró-tempore desses campi, Henrique Carneiro.

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 475/2015, que obriga a existência, nos veículos automotores, de mecanismo que obrigue o afivelamento prévio do cinco de segurança por todos os ocupantes, como condição para acionamento do veículo está pronto para ser votado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado.

As medidas não se aplicam, no entanto, aos veículos de transporte de passageiros com mais de dez lugares e aos veículos destinados à exportação.

A proposta é de autoria do senador Waldemir Moka (PMDB-MS). "Embora saibamos que o uso do cinto deva basear-se no respeito à vida, no autocuidado, na proteção a todos, a despetio da própria legislação já exigir o seu uso, constatamos que, na prática, as pessoas subestimam os riscos ao qual estão expostas", destacou.

O senador Dário Berger, relator da proposta, ressaltou que a matéria tem a virtude de proteger a vida ao mitigar os riscos de lesão e morte. O senador ainda sugeriu um período de dois anos para a norma entrar em vigor, de modo a oferecer às montadoras um prazo razoável para que possam se adaptar à nova obrigação. Com informações da Agência Senado.

comece o dia bem informado: