Inaldo Sampaio
Inaldo SampaioFoto: Arthur Mota

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, está sendo esperado no Recife, amanhã, para um almoço com deputados pernambucanos. Ele está em campanha à reeleição. Mas antes de pedir votos à bancada pernambucana terá que comprovar sua elegibilidade. É que a Constituição Federal e o Regimento Interno da Casa vedam a reeleição dos membros da mesa diretora. Maia tem em seu favor pareceres de alguns juristas, entre eles o pernambucano Heleno Torres, opinando que seu caso é atípico. Ou seja, como foi eleito para um mandato-tampão em razão da renúncia de Eduardo Cunha, não seria alcançado por essa regra de inelegibilidade. Não é assim o que pensam, todavia, os três outros concorrentes à presidência da Casa: Rogério Rosso (PDS-DF), Jovair Arantes (PTB-GO) e André Figueiredo (PDT-CE). O trio vai “judicializar” a disputa no STF, única maneira possível de barrar o segundo mandato para o atual presidente.

DEM não está morto, não!
Quando abdicou da “sigla” PFL para virar DEM, muita gente imaginou que o partido de Marco Maciel, ACM e Jorge Bornhausen estava a caminho do túmulo. Mas a legenda deu a volta por cima e hoje controla o MEC (Mendonça Filho), a Prefeitura de Salvador (ACM Neto), a presidência da Câmara de SP (Milton Leite) e a prefeitura de Sorocaba (Crespo). De quebra, tem Priscila Krause em Pernambuco.

Troca > Não seria de todo mal, para Raul Henry (PMDB), trocar a vice-governadoria de Paulo Câmara em 2018 por uma vaga na Câmara Federal. Se tiver o apoio de Tony Gel, em Caruaru, como Jarbas Vasconcelos teve em 2014, partirá daquele município com pelo menos 30 mil votos. É uma largada e tanto!

Saque > Antes de entregar a prefeitura ao sucessor, Sávio Torres (PTB), o ex-prefeito não reeleito de Tuparetama, Deva Pessoa (PSD), fez uma mágica que poucos conseguiram: sacou a verba da repatriação.

Contagem > A 1ª providência do novo prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), foi ordenar um recadastramento na folha de pessoal para aferir quantos servidores o município possui.

Cobrança > O governador Paulo Câmara não terá problema, a partir de fevereiro, com a Assembleia Legislativa. Porque as cobranças ao Governo do Estado não partirão de lá, e sim do povo, nas ruas.

Proventos > Foram abertas, ontem, como previsto, as negociações entre o Governo do Estado e a PM por reajuste salarial, porém o desfecho não é de fácil solução. O que os oficiais querem é incorporar aos proventos, quando da aposentadoria, as muitas gratificações que recebem. E isso o governo não pode dar.

Custo > Se não falhar na promessa feita, o prefeito Geraldo Júlio (PSB) entregará ao povo do Recife dia 12/03 o Compaz do Cordeiro, verdadeira “usina de cidadania” na feliz definição do secretário Murilo Cavalcanti (Segurança Urbana). O custo mensal do equipamento é da ordem de R$ 500 mil.

Outorga > A Compesa, logo nesses primeiros dias de janeiro, deu provas de que não pretende mais brigar com a prefeitura de Petrolina pelo direito de concessão dos serviços que opera (água e esgoto). O direito, pela Constituição, é da prefeitura. Mas foi alvo de disputa judicial na gestão do então prefeito Fernando Bezerra (PSB) e ainda não chegou ao seu final. Ou investe, pesado, no município, ou o prefeito Miguel Coelho (PSB) cassa a concessão.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: