Inaldo Sampaio
Inaldo SampaioFoto: Colunista

Nem os tucanos de Pernambuco sabem ao certo se o ministro Bruno Araújo tem projeto majoritário para 2018. Justo por sua condição de auxiliar do presidente Michel Temer, ele se transformou automaticamente numa peça importante para as próximas eleições. Tanto pode disputar uma das vagas no Senado, como o cargo de governador. No entanto, o simples fato de ter aparecido na “lista Janot” talvez o obrigue a rever seus planos, optando pela permanência na Câmara Federal em vez de tentar dar o salto para um cargo majoritário.
A eleição de deputado não lhe trará risco algum, ao passo que a disputa por uma
vaga no Senado, ou mesmo pelo lugar de Paulo Câmara, representa risco dobrado. Em caso de vitória, seria alçado à condição de um dos maiores líderes políticos do Estado. Na hipótese de derrota, ficaria sem mandato e não mais sob a batuta do ministro Édson Fachin no STF, e sim do juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

Se ficar sem mandato, o ministro Bruno Araújo corre o risco de acabar nas mãos do juiz Sérgio Moro

Meio século de vida pública
A Câmara dos Deputados homenageou ontem os 50 anos de vida pública de Marco Maciel, que não pôde comparecer porque padece do Mal de Alzheimer. Ele foi, sucessivamente, secretário de estado, deputado estadual, federal, presidente da Câmara, governador, senador, ministro e vice-presidente da República, sem nenhum desvio ético no currículo. Pena que, como ele, existam poucos hoje no Brasil.
Defesa > Lula marcou um gol de placa ao arrolar os ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e José Múcio (TCU), que também foram seus auxiliares, como suas testemunhas de defesa. Ambos disseram ao juiz Sérgio Moro que jamais o viram praticar qualquer “ato ilícito” na Presidência da República.
Travessia > Eleito pelo PSB em 2014, o deputado federal Pastor Eurico fez a travessia para o PHS em 2016 e já faz parte da cúpula do partido, que tem como mandachuva em Pernambuco o ex-vereador Belarmino Filho (Jaboatão).
Recepção > O prefeito de Itapetim, Adelmo Moura (PSB), só faltou colocar tapete vermelho na entrada da cidade para receber, anteontem, o secretário de Agricultura, Nilton Mota, pela ajuda que dá aos municípios do Pajeú.
Liberdade > Teresa Cristina (MS), líder da bancada do PSB na Câmara Federal, não vai fechar questão sobre a reforma da Previdência. Cada deputado (são 35) votará como quiser porque não se trata de matéria programática.


veja também

comentários

comece o dia bem informado: