Renata Bezerra de Melo
Renata Bezerra de MeloFoto: Colunista

Até 2018, a economia pode passar por processo de recuperação, os nomes da lista de Fachin podem não ter ainda virado réus, mas se o problema da Segurança Pública, em Pernambuco, ainda persistir, o desgaste para o Governo do Estado poderá ser fatal. Na terça-feira, técnicos do BNDES estiveram no Recife reunidos com o staff de Paulo Câmara, finalizando detalhes do que seria "financiável ou não". Finalizadas as contas, escolheu-se o dia de ontem, que era o "day after" da divulgação da relação do ministro Edson Fachin, para anunciar, no Palácio das Princesas, o investimento de quase R$ 300 milhões, destinado a aumento do efetivo policial e renovação e ampliação das frotas. Ontem foi também o dia do enterro do jovem Edvaldo Alves dos Santos, baleado no dia 17 de março, exatamente quando participava de um protesto contra a insegurança em Itambé. Se o Estado tinha a intenção de dar respostas com o anúncio de ontem, acabou cobrado pela família da vítima por não ter enviado representantes ao funeral. Em meio à necessidade de aparar várias arestas, ontem, foi também o dia em que os depoimentos de delatores, como Marcelo Odebrecht e João Pacífico, passaram a ser alvo de holofotes e, neles, obras importantes para o Estado e alvo de problemas com as respectivas construtoras, a exemplo do presídio de Itaquitinga e da Arena de Pernambuco, aparecem relacionadas. O dia para o anúncio dos investimentos em Segurança pode não ter sido o que rendeu mais eco, dada a concorrência de fatos. Mas o governador tem até 2018 para dar respostas rápidas, como ele mesmo projeta que deve ser. E é espaço de tempo apertado para o tamanho do calo.

Do Estado, há um secretário citado na lista de Fachin: Pedro Eurico. 
O governador falou, ontem, com ele, mas informou que não vai pre-julgar

Fazendo as malas
Secretário de Planejamento do Estado, Márcio Steffanni, responsável por fazer a apresentação dos investimentos do Estado em Segurança, ontem, registra, à coluna, que não é "candidato a nada" e reforça: "Sou candidato a voltar ao BNDES".

Prazo de validade > Funcionário de carreira do banco, ele lembra que está no Estado para "cumprir missão ao lado do governador Paulo Câmara e sublinha que sua passagem por Pernambuco "tem prazo de validade".
Quer saber > Com base na Região Metropolitana e em Garanhuns, a deputada Priscila Krause decidiu entrar de cabeça na questão da seca que atinge o Agreste pernambucano. Um dos focos é a Adutora do Agreste, obra pactuada entre os governos federal e estadual em 2011. O prazo do convênio vence dia 22 de abril, mas Priscila já pede informações sobre o novo aditivo.

Homenagem > Pelos 19 anos da Folha de Pernambuco, a Câmara Municipal de Surubim concedeu votos de aplauso ao veículo, na pessoa do presidente do Grupo EQM, Eduardo de Queiroz Monteiro. Em sua solicitação, o vereador Fred Lafayette realça a preocupação do jornal com a inovação e lembra ser a Folha o primeiro jornal pernambucano a aderir ao formato berliner.
Balança > Em conversa recente com o vice-governador de São Paulo, Márcio França, o deputado federal Tadeu Alencar realçou o seguinte: "Pernambuco é forte com o apoio de São Paulo e São Paulo só é forte com o apoio de Pernambuco".
Refere-se à necessidade de Márcio e Paulo Câmara se unirem no processo de sucessão de Carlos Siqueira.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: