Governador Paulo Câmara
Governador Paulo CâmaraFoto: Aluisio Moreira/SEI

O clima, que já andava tenso, pesou ainda mais. O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, chegou a procurar o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, para falar sobre sua recomendação de entrega de cargo no governo Michel Temer. No entanto, o contato só se concretizou depois que o dirigente já havia soltado a nota com a referida recomendação, o que fez azedar ainda mais o clima internamente na sigla. A interlocutores, Fernando Filho demonstrou insatisfação.

Siqueira e o governador Paulo Câmara também falaram ao telefone, nesta quinta (18), sobre o mesmo assunto e ainda sobre a convocação da reunião da Executiva Nacional do PSB para o sábado, às 10h, na sede nacional do partido, em Brasília. O governador de Pernambuco, que é vice-presidente nacional do PSB, teve, então, o cuidado de entrar em contato com o ministro de Minas e Energia, a quem sugeriu "serenidade" e paciência", ao argumentar que é preciso esperar o inteiro teor dos fatos, evitando colocar ainda mais gasolina na situação já tensionada no partido.

Desde que o PSB fechou questão contra as reformas trabalhista e da previdência, algumas providências passaram a ser tomadas dentro na legenda contra os parlamentares que votaram com o governo e, entre eles, estava o ministro pernambucano, Fernando Filho.

O processo envolvendo destituições e eventual expulsão de deputados provocou várias reuniões nos últimos dias. Inclusive, o vice-governador de São Paulo, Márcio França, chegou a vir a Pernambuco, na segunda-feira da semana passada, externar, ao governador do Estado, preocupação com os rumos do PSB.

Em Brasília, deu-se reunião, na última quinta-feira, na casa da deputada Tereza Cristina (PSB-MS), quando o alerta em relação a eventual desembarque do governo Temer já havia sido ligado.

Na última quarta-feira (17), em Brasília, o próprio Michel Temer quis ouvir o governador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e Paulo Câmara sobre essas movimentações e pediu pacificação interna, horas antes de as denúncias envolvendo seu nome, segundo delação do empresário Joesley Batista serem divulgadas pelo Jornal O Globo.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: