Odebrecht
OdebrechtFoto: Agência Brasil

A Odebrecht assinou, no início desta semana, um termo de colaboração preliminar com as autoridades da Colômbia. A intenção da Justiça do País é que a empresa revele atos de corrupção que cometeu envolvendo obras e agentes públicos locais e que também pague uma multa. Assim, o grupo manteria a permissão para atuar no País.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht pagou mais de US$ 11 milhões em propinas na Colômbia entre 2009 e 2014, com o objetivo de conseguir assinar contratos. Com esses pagamentos, a Odebrecht conseguiu obter benefícios superiores a US$ 50 milhões.

As informações fazem parte do acordo de leniência que a empreiteira assinou com os americanos em dezembro, juntamente com os procuradores brasileiros e suíços. Em um documento, o Departamento de Justiça diz que, em 2009 e 2010, a Odebrecht pagou uma propina no valor de US$ 6,5 milhões a um agente do governo em troca de auxílio para conquistar um contrato público. O pagamento foi operacionalizado por meio do Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht, apontado pelos investigadores como um "departamento da propina".

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: