Janela Internacional de Cinema do Recife
Janela Internacional de Cinema do RecifeFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Um dos eventos mais tradicionais do calendário cinematográfico do Recife, o festival Janela Internacional de Cinema lançou uma campanha de financiamento coletivo para a realização de sua 12ª edição. Através da plataforma Benfeitoria, os apoiadores podem contribuir com valores diversos, que serão recompensados com brindes e prêmios. A campanha ficará no ar até 7 de novembro, no site Benfeitoria. Inicialmente, almeja-se a meta de R$ 30 mil em arrecadação, o que deve custear grande parte das operações do evento, a ser realizado no Cinema São Luiz e no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco.

O valor anunciado corresponde à primeira meta pretendida pela produção. Outras campanhas de financiamento coletivo serão lançadas, na tentativa de alcançar o valor máximo de R$ 200 mil. A iniciativa de crowdfunding segue modelo já adotado por outros eventos importantes do audiovisual brasileiro, como o Festival do Rio. Em mais de uma década de história, o Janela trouxe ao Recife desde clássicos até estreias mundiais.

Em 2018, o evento já havia sofrido um corte orçamentário, o que reduziu a programação de dez para cinco dias, diminuindo, consequentemente, o número de filmes exibidos. Neste ano, o festival perdeu parceiros importantes, como a Petrobras e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Fora isso, o edital do Funcultura para projetos audiovisuais teve o lançamento atrasado e, com isso, não haverá recurso proveniente do Estado.

Leia também:
Jornalista pernambucano lança livro sobre sobre crítica de cinema na Bienal
Martin Scorsese diz que filmes da Marvel 'não são cinema'


“Inicialmente, a equipe do Janela cogitou a não realização do festival. Logo chegamos ao sentimento de que seria uma prova enorme de coragem cancelá-lo. Não temos esse tipo de bravura. Imaginar a Rua da Aurora deserta à noite neste ano, nas datas reservadas ao Janela, não é uma opção”, diz o pronunciamento oficial da organização do evento, que tem como diretor artístico Kleber Mendonça Filho.

"A gente passa por vários tipos de sentimentos em um momento de dificuldades como este. No final das contas, acho que é um ato de resistência manter o festival. Há também um carinho muito grande das pessoas pelo Janela. A partir disso, a gente partiu para fazer uma edição um pouco reduzida, mas com o mesmo carinho de sempre vindo do público", comenta Emilie Lesclaux, uma das produtoras do evento, em entrevista à Folha de Pernambuco. A curadora é otimista sobre o resultado da "vaquinha virtual". "Antes mesmo de divulgarmos a notícia, a campanha já tinha três apoiadores. Acredito que o mínimo necessário nós vamos conseguir arrecadar", declara.

De 2008, ano de estreia, até hoje, foram exibidos aproximadamente 1.400 filmes entre curtas, médias e longa-metragens, vistos por cerca de 130 mil espectadores. “Festivais de Cinema não apenas exibem filmes, mas mantêm as ideias em movimento, compartilhadas. Festivais mantêm a Cultura viva e forte. Quem vai e quem já veio ao Janela sabe da energia que circula aqui”, cita a nota oficial, que completa.

“Isso porque o Janela apresenta, a cada edição, um recorte da vida em sociedade, de filmes feitos em todo o mundo, mas também no Brasil, no Nordeste do nosso País e do Recife.” A data da edição 2019 do Janela ainda não está definida, aguardando justamente o resultado das campanhas de financiamento coletivo para bater o martelo se ocorre na primeira ou na segunda quinzena de novembro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: