Tom Hanks na flor da juventude
Tom Hanks na flor da juventudeFoto: Reprodução

Forrest Gump tem uma narrativa descontraída, o que levou a 13 indicações e seis estatuetas do Oscar. Consagrado em qualquer lista de 100 filmes desde 1994, narra a vida do protagonista em paralelo com quarenta anos de história americana.

A ascensão do protagonista mostra a inocência dele mesmo cercado pela sociedade racista do Alabama, problemas sociais, a ausência do pai, a Guerra Fria e a do Vietnã, as drogas e prostituição encarnada nos anos 1980 e o movimento Hippie. A vida de Forrest segue um rumo guiado pela sorte e o seu amor de infância, que para o desespero dele e do público constantemente o rejeita como parceiro.

Os momentos tensos e divertidos seguem juntos prendendo a atenção e deixando qualquer um na ponta da cadeira.

Leia também:
Português é o idioma que mais comentou 'Parasita' no Oscar depois do inglês
Kleber Mendonça Filho, de 'Bacurau', diz em Berlim que governo sabota o cinema


A dura realidade tanto nos dias comuns na vida dele quanto na guerra é atenuada pela narração do personagem dando a sua visão da situação. A relação de amizade entre Forrest e todos aqueles a sua volta que o compreendem é linda, porque ele ama como uma criança.

Em diversos trechos do filme Gump cruza com icônicas celebridades americanas: Elvis Presley se hospeda na casa da família Gump quando ele ainda é uma garoto; durante sua juventude, conhece os presidentes Kennedy e Nixon; e falou sobre a China comunista para John Lennon.

A simplicidade e o carisma do personagem faz com que o público crie empatia pelo astro do futebol, herói de guerra, celebridade nacional e capitão de barco.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: