Livro de Marcelo Peixoto condensa poemas produzidos ao longo de seis décadas
Livro de Marcelo Peixoto condensa poemas produzidos ao longo de seis décadasFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Nesta terça-feira (19) será o lançamento de "Solidão Quebrada", livro de poemas de Marcelo Peixoto. Ao longo de suas 152 páginas, a obra registra a produção poética do autor desde os anos 1960. Mais conhecido por seu trabalho na produção audiovisual, Marcelo já havia publicado tanto livros de contos, como de poesia. Este, porém, tem um caráter biográfico mais amplo. "Ele compila versos encontrados em guardanapos, cadernos, folhas esparsas acumuladas ao longo de seis décadas", descreve. 

As poesias dos primeiros anos têm um caráter mais político, uma temática mais social. Já as dos anos 1980 têm linguagem mais livre, influenciadas pelo clima de "sexo, drogas e rock'n'roll" experienciado na época. "Eu sou poeta, o resto são coisas que me atribuem", brinca Marcelo Peixoto, do alto de seus insuspeitados 77 anos.

Leia também:
Marcantonio Vilaça, principal prêmio da arte no país, anuncia vencedores
Três vezes poesia: lançamentos literários privilegiam o gênero no Recife
Marcelo Mário de Melo enfrenta a adversidade com poesia em seu novo livro
O autor selecionou seus "dez poemas favoritos" em cada uma das décadas incluídas na obra. O livro tem, ainda, uma construção extremamente lúdica. Cada página é serrilhada e destacável, trazendo no verso espaço para anotações. "Quero que meus poemas circulem, que meu livro seja utilitário. As pessoas podem pegar meus poemas e fazer anotações. Usá-los para mandar flores, fazer lista de supermercado e até jogar fora, se preferirem", conta.

Marcelo, desde sempre, buscou "a palavra exata e renovada" e continua trabalhando metodicamente, de segunda a sexta, das 9h às 13h, com auxílio de um secretário. "Gosto de ser produtivo. A pior coisa que a velhice faz é tornar a gente invisível. O velho é como um morador de rua, que ninguém enxerga. Minha meta é quebrar essa solidão", diz ele, referindo-se ao título do livre. Em breve, ele deverá lançar mais um livro de contos.
No mesmo dia do lançamento de "Solidão Quebrada" (Ed. Coqueiro, R$ 29,90), cuja renda será revertida integralmente para o abrigo de idosos Cazuza Pereira (localizado no município de Paudalho, na Zona da Mata Norte de Pernambuco), Marcelo Peixoto vai lançar também o documentário "Marcantonio Vilaça, o profeta das cores", contando a vida do artista plástico brasileiro falecido em 2000, aos 37 anos. O vídeo foi produzido por ele, quando atuava na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). Apesar de concluída em 2003, a obra seguia inédita até agora.
Serviço
Lançamento do livro "Solidão Quebrada" e do vídeo documentário "Marcantonio Vilaça, o profeta das cores", ambos de Marcelo Peixoto
Galeria Amparo 60 - Rua Artur Muniz, 82, salas 13 e 14, Boa Viagem
Dia 19 de novembro de 2019, das 18h às 21h

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: