Coletiva apresenta os detalhes da programação da XII edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco
Coletiva apresenta os detalhes da programação da XII edição da Bienal Internacional do Livro de PernambucoFoto: Caio Danyalgil/Folha de Pernambuco

Com o intuito de estimular o hábito de ler, além de promover a integração de quem produz e de quem consome livros, a 12ª edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco tem como tema “Histórias para Resistir”, ressaltando a importância da preservação e do resgaste histórico da cultura. Os homenageados deste ano são os escritores pernambucanos Solano Trindade (in memoriam), e o escritor Sidney Rocha. A feira literária acontece de 4 a 13 de outubro, das 10h às 22h, no Pavilhão do Centro de Convenções, em Olinda, com entradas que variam entre R$ 5 e R$ 10.

Leia também:
Justiça concede liminar que impede apreensão de livro na Bienal do Rio
'A Letra e a Voz' leva recitais e feira de livros ao Marco Zero
Festival de literatura celebra a eloquência dos versos nordestinos



Foram anunciadas as participações de nomes de peso como o jornalista Muniz Sodré, à frente de palestra sobre a obra de Solano Trindade; o escritor, roteirista e diretor André Vianco; a escritora Ana Maria Gonçalves; a romancista Malu Simões; os jornalistas Artur Xexéo e Luis Nassif; a escritora e youtuber Babi Dewet; o artista visual Iandê Albuquerque; a ilustradora Clarice Freire e o presidente da Central única das Favelas (CUFA) Global, Preto Zezé.

Nesta edição também será apresentada a parceria entre a Bienal PE e o Consulado da França e a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI). O consulado trará o filósofo e pesquisador francês Grégoira Chamayou, autor do livro “A Teoria do Drone”, e a OEI traz a escritora Isabela Figueiredo, autora do “Caderno de memórias coloniais”, e uma das principais vozes da literatura lusitana contemporânea. 

Entre os diferenciais estão atrações com viés não só de entretenimento, mas também educativos, no Espaço Alquimia, que terá minicursos, palestras e oficinas dos mais variados assuntos, como técnicas de reiki até dicas sobre finanças, além de um espaço destinados a aulas para o Enem. 

Oficinas de desenho para estudantes, oficinas de criação de personagens, saraus poéticos, apresentações de musicais infantis, palestras sobre literatura pernambucana, lançamentos de livros sobre maracatu e frevo, mesas de RPG, workshop de K-Pop, batalha de MC’s, recitais, sessões de autógrafo, debates, entre outros, também estão na programação.

Entre os espaços do local, terá o da Artist Alley, exclusivo para quadrinistas e ilustradores; a Bienalzinha, voltado para o público infantil, com oficinas, contação de histórias, pintura, lançamento de livros infantis e espetáculos; Palco ‘Além das Letras’, com apresentações artístico-culturais, recitais poéticos, concurso soletrando, além de apresentações escolares, de K-Pop e de Cosplays; Be Geek, com lançamentos de livros e quadrinhos de autores; E a Sala de Oficinas, com atividades de curta e longa duração. “Para essa edição, procuramos interpretar a literatura como uma arte mãe, uma arte que se comunica com outras linguagens, então temos uma programação que vai além do universo do livro, da literatura, tentando gerar esses pontos de conexões, com programação de cinema, teatro, dança, outras linguagens artísticas, e também, tentando criar novas oportunidades na área de educação, na área de ilustradores”, comenta Guilherme Robalinho, um dos organizadores da feira.

Entre as palestras, terá evidência a cultura afro-brasileira como tema, reiterando a obra do homenageado Solano Trindade, um dos pioneiros no movimento de literatura afro-brasileira e responsável por grupos de valorização da cultura negra e combate ao racismo. Outra vão discutir a ascensão da mulher negra no mercado de trabalho, com debate sobre empreendedorismo e liderança; uma análise sobre o filme Pantera Negra, e bate-papos vão abordar assuntos como a origem do afoxé PE, livros de literatura afro, e escravidão e liberdade. Uma das convidadas é Lubi Prates, com o minicurso “A Poesia Contemporânea de Autoria Negra”.


Novidade


A edição tem o lançamento do Selo Bienal HQ, uma parceria da Bienal Internacional do Livro com a Gráfica e Editora Liceu, que conta com o apoio dos principais quadrinistas independentes de Pernambuco.

A parceria tem o objetivo de negociar a publicação de artistas independentes em ações de divulgação, lançamentos e eventos temáticos, além de homenagear importantes quadrinistas brasileiros com o Prêmio Selo Bienal HQ. O lançamento oficial acontece durante o evento, no dia 06 de outubro, no espaço ‘Plataforma de Lançamentos’.


Censura

Questionado sobre a censura de conteúdo, como houve na 19º edição da Bienal do Rio, Rogério Robalinho, um dos organizadores do evento, foi preciso: "O que aconteceu no Rio de Janeiro foi uma coisa que merece o repúdio de todos nós e é contra isso que a gente entende que o universo do livro, da leitura e da literatura surgem e trazem a pluralidade de pensamentos, de ideias, e o estabelecimento de novas perspectivas, para que nesse século 21 a gente possa vir a discutir, nesses ambientes, que sociedade é essa que nós queremos ser".


Serviço:
De 04 a 13 de outubro, das 10h às 22h
No Centro de Convenções de Pernambuco
Av. Prof. Andrade Bezerra, s/n, Olinda
Ingressos: R$ 5 (meia-entrada), R$ 7 (social, com 1kg de alimento não perecível ou 1 livro usado não didático) e R$ 10 (inteira)
Informações: bienalpernambuco.com

veja também

comentários

comece o dia bem informado: