'Esquartejada'  ganha lançamento nas plataformas digitais nesta sexta-feira (4)
'Esquartejada' ganha lançamento nas plataformas digitais nesta sexta-feira (4)Foto: Divulgação

Em pouco mais de uma década de carreira, Aninha Martins foi, literalmente, corpo e voz. Entre passeios cênicos e musicais, ela provocou e trouxe à tona o seu papel de peso dentro da cena da música pernambucana. Mas é dentro de "Esquartejada", seu primeiro trabalho autoral, e como Una, personagem criada por ela, que seus movimentos dentro do universo artístico se fincam e dão as caras sem pudores, como protagonista de si mesma.

Fatos evidenciados dentro das onze faixas do disco, que ganha lançamento amanhã, nas plataformas digitais e, em breve, como mídia física, que chega junto às recompensas de um financiamento coletivo bem-sucedido e feito para custear gravação, mixagem e toda a logística de produção do álbum. "Espero que todos escutem e apreciem. Foi com muito amor que eu fiz essa serenata", enaltece ela, em entrevista à Folha de Pernambuco.

Leia também:
Titãs faz show do clássico 'Acústico MTV' no Teatro Guararapes
Roberto Carlos fará mais uma noite de apresentação no Recife

Com amor e com força, traços característicos à artista pernambucana desde os passos inicias no Conservatório Pernambucano de Música (CPM) até o alçar dos voos independentes e agora compilados em um disco que traz o cancioneiro visceral de uma mulher preta e nordestina, pautada pela resistência de viver da música e pela música.

"Una foi a personagem que eu criei para continuar resistindo neste universo. Ela é um amadurecimento do meu trabalho cênico e musical, e uma força que, em 'Esquartejada', aparece de forma mais agressiva, mais brutal. Quando faço outros trabalhos musicais, esse estado aparece, mas de uma forma mais branda", justifica ela, que assina canções do álbum ao lado de Vinícius Paes. Germano Rabello, Iezu Kaeru, Hugo Coutinho, Karla Link e Anaíra Mahin também assinam composições no álbum que conta, ainda, com Almério, em "Merda!", João Tragtenberg, em "Útero", e Julia Claudino, em "Goethe Machadiano".

Lançado como um show no final de 2013 e anos depois dentro da programação de festivais como RecBeat, APR e Macuca, "Esquartejada", agora compilado em um disco, desnuda Aninha Martins (Una) em toda a sua sede de mulher negra e nordestina, que existe dentro de sua própria história. "Eu sou uma dessas potências que aparecem para mudar a lógica vigente. Nós existimos e temos nossa história contada por nós mesmas. É muito importante ocupar esse lugar", conclui.

Assista ao clipe de "Faz Ideia", de Aninha Martins (Una):

veja também

comentários

comece o dia bem informado: