Painel solar
Painel solarFoto: André Nery/Folha de Pernambuco

A Califórnia se tornou nesta quarta-feira (9) o primeiro estado norte-americano que exigirá painéis solares em todos os novos edifícios residenciais, em mais um passo para reduzir as emissões de carbono. A Comissão de Energia do estado informou que a medida, adotada por unanimidade, entrará em vigor em 1 de janeiro de 2020. "Somos os primeiros, não seremos os últimos", disse o membro da comissão David Hochschild.

Segundo o projeto, os proprietários devem pagar cerca de 40 dólares extra de hipoteca, mas pouparão aproximadamente 80 por mês em calefação, ar condicionado e luz. A comissão indicou que, no que se refere às emissões, o novo padrão levará a uma redução equivalente que 115 mil automóveis fora de circulação.

Os membros da comissão disseram desejar que outros estados sigam esse modelo nos próximos anos. "Com esses novos padrões, os edifícios funcionarão melhor do que nunca", disse Andrew McAllister, que também é integrante deste órgão colegiado. "Os edifícios que os californianos comprarem operarão eficientemente enquanto geram sua própria energia".

Leia também:
BNB vai financiar geração de energia solar em casa
Brasil chega à marca de 1 GW de potência gerada por energia solar fotovoltaica
Presidente francês lança aliança para mobilizar US$ 1 trilhão para energia solar


Segundo o plano, algumas novas moradias, incluindo aquelas localizados à sombra, ficarão isentas de colocar painéis solares. Os críticos disseram que a medida aumentará o custo dos edifícios em 10 mil dólares em um estado que enfrenta uma crise habitacional e altos custos no setor da construção.

A Califórnia lidera a luta contra as mudanças climáticas nos Estados Unidos e tem adotado duras regulações para reduzir a emissão de gases de efeito estufa.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: