Agência do INSS
Agência do INSSFoto: Antônio Cruz/Agência Brasil

QUEM É QUEM NA GESTÃO DE INVESTIMENTOS
A indústria de fundos tem protagonistas bem definidos. O distribuidor coloca em contato aquele que tem recursos para investir, o chamado cotista, com o profissional pago para encontrar boas oportunidades de aplicações, o gestor. Uma quarta figura importante é a do administrador, que é responsável por fiscalizar o gestor.

COMO FUNCIONA O INVESTIMENTO EM DEBÊNTURES
Empresas que vendem esses títulos se comprometem a pagar para quem comprou os papéis parcelas dessa dívida corrigida por juros e um indicador de inflação

Leia também:
Foragido da Justiça por lesar aposentados refaz vida nos EUA
Duas operações investigam esquema em fundos de Previdência de prefeituras


O QUE A PF IDENTIFICOU
ASSOCIAÇÃO INDEVIDA DOS AGENTES DE MERCADO
Distribuidores, gestores e administradores se associaram, supostamente mal intencionados

EMISSÃO DE TÍTULOS PODRES
O grupo simulava a emissão de papéis de empresas de fachada ou que estavam à beira da recuperação judicial. Se a empresa está em dificuldades, a chance de ela inadimplir esses pagamentos é grande. Se ela não existe, e tem como sócios os próprios gestores, distribuidores e administradores, a chance de não cumprir com os pagamentos é de 100%.

A DINÂMICA DO GOLPE
A PF identificou 28 fundos que tinham como cotistas quase que exclusivamente fundos de Previdência de estados e municípios. Listou 13 casas que se revezavam como gestores e administradores das carteiras. Ou seja, os integrantes do grupo faziam os investimentos e ao mesmo tempo eram responsáveis pela fiscalização. Isso garantia que a inadimplência das debêntures não aparecesse para os cotistas, que só tomariam conhecimento que seus recursos viraram pó no final do prazo do fundo, ou do prazo estabelecido para o pagamento das debêntures

A EXTENSÃO DO PREJUÍZO
R$ 1,3 bi em perdas
28 institutos lesados

veja também

comentários

comece o dia bem informado: