Aeroporto Internacional do Recife
Aeroporto Internacional do RecifeFoto: Divulgação/ Infraero

Previsto para ser entregue até o mês de novembro para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o Plano de Transferência Operacional (PTO) da Aena foi apresentado a autoridades ligadas ao terminal de passageiros e representantes de companhias aéreas que operam o Aeroporto Internacional do Recife.

O documento foi divulgado na última terça-feira (5), quando a companhia realizou a reunião do Comitê de Transição, que tem por objetivo discutir e coordenar de maneira transparente o início das atividades operacionais pela concessionária.

O PTO tem a finalidade de garantir todas as condições de segurança e eficiência das operações durante o período de repasse da gestão da Infraero para a Aena. Ele deve ser entregue à Anac até 40 dias a contar do dia 9 de outubro, quando foi homologado o Contrato de Concessão. Estima-se que o Aeroporto de Recife estará sob operação da nova concessionária nos primeiros meses de 2020.

Empresa espanhola, a Aena foi a vencedora do leilão e administrará, durante 30 anos, os aeroportos do bloco Nordeste - formado pelos terminais do Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB) e Campina Grande (PB). De acordo com a companhia, até o fim desta semana, eles farão reuniões com o mesmo propósito nos demais aeroportos sob a responsabilidade da concessionária espanhola.

Leia também:
Espanhola Aena vence leilão do bloco do NE por R$ 1,9 bi e leva Aeroporto do Recife
Com leilão de todos aeroportos, Infraero pode ser liquidada, diz secretária  


“Aena Brasil chega ao Recife com grande expectativa. Este encontro é parte do processo de Transferência Operacional que toda a organização está desenvolvendo de maneira transversal, para começar a operar em 2020. Aena Brasil será em breve uma realidade a serviço da sociedade pernambucana e do desenvolvimento turístico do Nordeste do Brasil”, afirmou o diretor-presidente da empresa, Santiago Yus.

Segundo a Anac, após entregue o Plano de Transferência pela Aena, a agência terá até 40 dias para analisar e aprovar o documento. Depois de validado, a concessionária terá a obrigação de executar as atividades previstas para este estágio, em especial treinar e mobilizar a mão-de-obra e adquirir os itens de estoque necessários para iniciar o trabalho das atividades do aeroporto.

A Infraero comunicou que segue operando os aeroportos concedidos, garantindo segurança, níveis de serviço e qualidade da gestão de acordo com as normas da aviação civil. “Em suma, o que já é feito pela empresa continuará em execução durante as etapas do plano de transição operacional e operação assistida, quando a Infraero compartilhará com a nova concessionária as decisões estratégicas sobre cada aeroporto”, informou.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: