Um incêndio no centro de treinamento do Flamengo, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, deixou dez mortos
Um incêndio no centro de treinamento do Flamengo, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, deixou dez mortosFoto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Vice-presidente jurídico do Flamengo e responsável pelas negociações referentes ao incêndio do Ninho do Urubu, Rodrigo Dunshee afirmou que vai recorrer da decisão judicial que determinou que o clube pague R$ 10 mil mensais para as famílias.

Atualmente, o clube paga R$ 5 mil por mês para os familiares de cada vítima. A decisão foi motivada por ação do Ministério Público e da Defensoria Pública estaduais. O clube diz entender que não cabe a esses órgãos atuarem no caso.

"Vamos recorrer, é um direito constitucional. Não reconhecemos o direito de eles [MP e Defensoria] em entrar com a ação [para representarem as famílias]", disse Dunshee, que salientou que os familiares das vítimas têm advogados no caso.

Leia também:
Flamengo evita bloqueio de R$ 100 milhões por incêndio no Ninho
Seis meses após incêndio, bloqueio de bens do Flamengo aguarda decisão
Flamengo acerta primeira indenização após incêndio


A decisão, assinada pelo juiz Arthur Eduardo Magalhães Ferreira, do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), é do dia 4 do mês passado. O clube rubro-negro, no entanto, só foi intimado em 5 de dezembro e, a partir de então, tem oito dias para responder ao processo.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: