Erick foi apresentado oficialmente nesta segunda (13)
Erick foi apresentado oficialmente nesta segunda (13)Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Não foi apenas a contratação de Kieza que movimentou a torcida nos últimos dias. O retorno do prata da casa Erick, de 22 anos, também foi uma das negociações mais celebradas pelos alvirrubros. O passado recente ajuda a explicar. Em 2017, o atacante conquistou lugar de destaque no Timbu logo nas primeiras exibições no time principal. De promessa, ele virou realidade e protagonista da equipe. Tanto é que, ainda no meio da temporada, foi vendido ao Braga, de Portugal, por aproximadamente R$ 3 milhões. Um ano e meio depois, o jogador volta ao clube que o projetou. Desta vez, com um apoio de peso na frente para dividir a responsabilidade de colocar a bola na rede.

Erick foi o artilheiro do Náutico na temporada 2017, com nove gols. Com um detalhe: ele deixou o time ainda em agosto rumo à Europa. Desempenho que poderia fazer dele um concorrente ao posto de goleador do Timbu. Mas ele prefere não traçar metas e dividir a missão com alguém mais rodado.

"Não me preocupo muito com isso (artilharia). Os gols vão sair naturalmente", disse, destacando a parceria que poderá fazer em breve com Kieza, de 33 anos. "A expectativa é a maior possível. Ele é um jogador experiente e vou aprender com ele no dia a dia", completou. O colega de função de Erick também tem um histórico bom quando o assunto é marcar gols. Em 70 jogos pelo Náutico, ele fez 43 gols, média de 0,61 por confronto.

Leia também:
No último teste, Náutico volta a empatar com Treze
Dal Pozzo elogia preparação do Timbu e planeja clássico


Após deixar o Náutico, Erick teve dificuldades para se firmar na Europa. Foi pouco aproveitado pelo time profissional do Braga e terminou emprestado em 2018 ao Vitória. No Leão, o atacante marcou apenas três gols em 32 jogos. De lá, retornou a Portugal, defendendo as cores do Gil Vicente. Entrou em campo apenas oito vezes e não balançou as redes. "Jogador quando não tem sequência, não rende. Eu jogava 15, 20 minutos por vez. Mas agora estou feliz em voltar. O Náutico é minha casa", pontuou.

Clássico

Acionado no decorrer do amistoso passado do Náutico, contra o Treze, nos Aflitos, Erick não escondeu a ansiedade em reestrear oficialmente pelo Timbu já no domingo (19), diante do Sport, no Clássico dos Clássicos de reabertura do Campeonato Pernambucano, nos Aflitos. Adversário que ele conhece bem. O atacante já balançou as redes três vezes contra os rubro-negros, sendo duas delas com a camisa vermelha e branca e uma com a do Vitória. "Clássico é o jogo que mais gosto de jogar. Um campeonato à parte. Vamos trabalhar durante a semana e focar para a partida", disse, sem saber se será escalado pelo técnico Gilmar Dal Pozzo entre os 11 que começam jogando.


veja também

comentários

comece o dia bem informado: