Foto de macaco com expressão de sofrimento supostamente segurando o seu filhote morto nos braços não foi tirada na Amazônia, nem sequer no Brasil, como sugerem algumas publicações
Foto de macaco com expressão de sofrimento supostamente segurando o seu filhote morto nos braços não foi tirada na Amazônia, nem sequer no Brasil, como sugerem algumas publicaçõesFoto: Avinash Lodhi

À medida que uma grave onda de incêndios florestais atinge a Amazônia, diversas fotos que supostamente mostram a situação atual das queimadas viralizaram nas redes sociais com as hashtags #PrayForAmazonas e #PrayForAmazonia.

Preocupados com a preservação da floresta, usuários de redes sociais, inclusive com contas verificadas, compartilharam milhares de vezes imagens antigas e de outras localidades atribuindo-as à condição atual da Amazônia.

Leia também:
Onda de queimadas já atinge 68 áreas protegidas somente nesta semana
Salles diz que relacionar céu escuro em SP a queimadas na Amazônia é 'fake news'


De fato, os focos de incêndio no Brasil aumentaram 83% este ano em comparação com o mesmo período de 2018 devido às queimadas na região amazônica, segundo dados do Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Ainda segundo o Inpe, entre janeiro e agosto de 2019 foram registrados 72.843 focos de incêndio, frente aos 39.759 neste período de 2018. O número até terça-feira (20) era o maior desde 2013 no mesmo período. No entanto, muitas fotos foram tiradas de contexto, como mostra um levantamento feito pela agência de notícias AFP.

Árvores em chamas
Uma fotografia encontrada pela equipe de verificação da AFP mostra árvores cobertas por uma densa nuvem de fumaça. A imagem realmente foi feita na Floresta Amazônica, no entanto ela data de 24 de outubro de 2015. A foto foi encontrada em uma reportagem do Projeto Colabora com crédito à fotógrafa Marizilda Cruppe para o Greenpeace. No site da organização, o AFP Checamos encontrou a versão da fotografia sem edição e com a sua descrição completa.

A foto mostra um incêndio florestal na Terra Indígena Arariboia, no estado do Maranhão, há quatro anos

A foto mostra um incêndio florestal na Terra Indígena Arariboia, no estado do Maranhão, há quatro anos - Foto: Marizilda Cruppe/Greenpeace

Outra, que mostra chamas consumindo árvores durante a noite, foi encontrada por meio do mecanismo de busca reversa também no site da ONG Greenpeace com crédito ao fotógrafo Daniel Beltrá.

Ao contrário do que afirmam as publicações, a fotografia é datada de 12 de agosto de 2008 e mostra uma queimada para limpar a terra para a criação de gado em território amazônico.

Foto mostra uma queimada para limpar a terra para a criação de gado em território amazônico

Foto mostra uma queimada para limpar a terra para a criação de gado em território amazônico - Foto: Daniel Beltrá/Greenpeace

Uma terceira, que mostra o contraste entre uma extensa área desmatada e o verde da floresta, também foi encontrada no site do Greenpeace. Creditada ao mesmo fotógrafo da imagem anterior, a foto foi feita na Amazônia, mas em 1º de outubro de 2018, e não atualmente.

Foto foi feita na Amazônia, mas em 1º de outubro de 2018, e não atualmente

Foto foi feita na Amazônia, mas em 1º de outubro de 2018, e não atualmente - Foto: Daniel Beltrá/Greenpeace

Uma quarta imagem, publicada na conta oficial no Instagram do ator Jaden Smith, filho do também ator Will Smith, e curtida mais de um milhão de vezes, está fora de contexto.

Com a legenda "A Floresta Amazônica está pegando fogo. Isso é terrível”, a foto mostra uma grande extensão de mata queimada e em chamas, mas há 30 anos: em 1989.

A imagem foi feita na Amazônia por um fotógrafo da Sipa Press e posteriormente adquirida pela Rex Features e publicada no jornal Guardian em 2007, em uma matéria especial sobre o desmatamento desta floresta.

Foto foi publicada no jornal Guardian em 2007, em uma matéria especial sobre o desmatamento desta floresta

Foto foi publicada no jornal Guardian em 2007, em uma matéria especial sobre o desmatamento desta floresta - Foto: Sipa Press/The Guardian

Sofrimento dos animais
A fotografia que mostra um macaco com expressão de sofrimento supostamente segurando o seu filhote morto nos braços não foi tirada na Amazônia, nem sequer no Brasil, como sugerem algumas publicações. Na realidade, a imagem foi registrada pelo fotógrafo indiano Avinash Lodhi em Jabalpur (centro da Índia). Além disso, Lodhi indicou ao jornal Telegraph que o filhote havia apenas tropeçado e não estava morto.

Foto de macaco com expressão de sofrimento supostamente segurando o seu filhote morto nos braços não foi tirada na Amazônia, nem sequer no Brasil, como sugerem algumas publicações

Foto de macaco com expressão de sofrimento supostamente segurando o seu filhote morto nos braços não foi tirada na Amazônia, nem sequer no Brasil, como sugerem algumas publicações - Foto: Avinash Lodhi

A sexta e última imagem, na qual é possível ver um coelho com o pelo queimado, tampouco foi registrada na Floresta Amazônica.  Trata-se do incêndio Woolsey, ocorrido perto de Malibu, na Califórnia, em novembro de 2018. Esta fotografia foi tirada por Chris Rusanowsky para o Shutterstock.

Fotografia foi tirada no incêndio Woolsey, ocorrido perto de Malibu, na Califórnia, em novembro de 2018

Fotografia foi tirada no incêndio Woolsey, ocorrido perto de Malibu, na Califórnia, em novembro de 2018 - Foto: Chris Rusanowsky/Shutterstock

Em resumo, apesar da Floresta Amazônica estar passando por uma série de incêndios, algumas imagens compartilhadas por usuários retrataram a floresta em períodos anteriores, ou mesmo locais totalmente distintos.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: