Missa na Basílica de Nossa Senhora do Carmo, no bairro de Santo Antônio.
Missa na Basílica de Nossa Senhora do Carmo, no bairro de Santo Antônio.Foto: Caio Danyalgil/ Folha de Pernambuco

Desde o início do mês, a Basílica de Nossa Senhora do Carmo está em clima de festa em celebração à padroeira do Recife. No total, são 100 eventos, mesclando cultura, música e solenidades religiosas. Nesta sexta-feira (12) acontece show que abrem as apresentações musicais no pátio, começando com Forró das Estrelas e Almir Rouche. O clima no ambiente e de preparação para a grande evento, que acontece no dia 16 de julho.

Nesta semana, as missas acontecem das 7h até às 15h, com intervalos de apenas alguns minutos. Ás 18h horas, a noite se encerra com o terço, seguido pela novena, responsável por manter os fiéis até mais tarde na igreja.

Leia também:
O bonito sim de Bruna e Paulo na Basílica do Carmo
Basílica do Carmo recebe tradicional bênção dos escapulários 

Iraneide Soares, de 62 anos, trabalha na Basílica do Carmo há 9 anos e já participou de muitas festividades na igreja. Na ocasião, a fiel vendia rifas para campanha que arrecada fundos para compra de um novo sino para a instituição. Com a meta de arrecadar R$138 mil reais, ela conta que se surpreendeu com a quantidade de pessoas, neste ano, conta que esperava um público menor no período de celebração. "Até agora tá muito bom, eu pensei que ia ser fraco por causa do pessoal que tem medo da violência, mas até agora está tudo na paz".

Apesar disso, o interior da igreja está lotado de fiéis que chegam de toda a cidade para demonstrar sua devoção. Vitória Maria, de 13 anos, é uma delas. Ainda jovem, espelhando-se nos pais, a menina reúne uma devoção imensa pela padroeira do Recife e já participou das solenidades nos anos anteriores. "Nossa Senhora do Carmo é nossa mãe, ela é tudo para gente, e esse ano eu vou pagar uma promessa para ela", relata.

A jovem planeja participar da popular procissão do dia 16 como forma de pedir auxílio à Santa na cura de uma doença. Moradora dos Coelhos, área central, o ambiente da igreja já é familiar para Vitória, que frequenta as missas o ano todo. "Em 2020 eu venho também, se Deus quiser", enfatiza Vitória, garantindo que vai manter o costume familiar nos próximos anos. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: