Link malicioso afetou mais de 100 mil internautas
Link malicioso afetou mais de 100 mil internautasFoto: Divulgação/Polícia Federal

Um novo golpe que circula no WhatsApp tem vitimado internautas que buscam informações sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o FGTS. O crime virtual, que promete o saque retroativo do FGTS, consiste na veiculação de um link malicioso, direciona o internauta para uma página que solicita uma série de informações pessoais. Segundo informações da Psafe, laboratório especializado em segurança digital, mais de cem mil pessoas já caíram no golpe.

O link veiculado nas redes direciona o usuário para uma interface que contém um questionário com quatro campos a serem preenchidos; são solicitados o número do PIS/PASEP, data de nascimento, CPF e a senha do Cartão Cidadão. Após enviar as respostas, a vítima é incentivada a compartilhar o link com mais dez contatos. Com as informações fornecidas, os criminosos podem ter acesso à conta da vítima e, se houver disponibilidade, realizar o saque dos valores disponíveis em conta.

Leia também:
Saques do FGTS: Caixa dá dicas para evitar golpes contra o trabalhador
Golpe online usa Turma da Mônica para colher dados de cartões de crédito
Com novos saques, aplicativo do FGTS lidera ranking em loja virtual

De acordo com Giovani Santoro, chefe de comunicação da Polícia Federal, os golpistas costumam usar programas governamentais como planos de fundo para atrair as vítimas. “É importante desconfiar sempre, não clicar em nenhum link que recebemos via whatsapp sem antes conferir se ele é seguro. Geralmente, órgãos como a Caixa Econômica e o Governo Federal não se comunicam com a população dessa forma.”, afirmou Santoro. “Na dúvida, é importante procurar a Caixa através de seus canais oficiais para conferir se a informação é verídica”, completou.

Segundo a Polícia Federal, além dos saques do FGTS, os dados roubados em crimes cibernéticos podem ser usados para golpes com cartão de crédito, abrir contas bancárias e em lojas comerciais, contrair empréstimos e aplicar novos golpes em outros usuários.

Confira dicas de segurança para não cair no golpe do FGTS e em outras ações semelhantes:

1. Desconfie sempre de mensagens que você receber no seu aparelho celular;
2. Não clique em links enviados em nome da Caixa; nenhum órgão do governo federal se comunica com seus beneficiários através de links via WhatsApp;
3. Nunca forneça a senha ou número do seu Cartão do Cidadão;
4. Não preencha nenhum cadastro para saque do FGTS fornecendo seus dados pessoais;
5. Em caso de dúvida, procure os canais e a página oficial do banco, na internet, no endereço fgts.caixa.gov.br, direto em suas agências ou através do telefone 0800-724-2019;
6. Na dúvida, você pode checar se um link é seguro na página: https://www.psafe.com/dfndr-lab/pt-br/;
7. Mantenha um bom antivírus instalado no celular.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: