Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Rafael Coelho,  e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho |
Rafael Coelho, e-mail: [email protected] | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho |Foto: divulgação

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

No período de carnaval, os cuidados com a saúde devem ser redobrados. A começar com a hidratação. Andar com a garrafa de água é muito importante para repor o líquido perdido com o calor e idas ao banheiro, até mesmo pelo fato das pessoas consumirem mais bebidas alcoólicas. O alerta é para ter cuidado também com a origem da água. Ela tem que ser potável e fresca. Em uma hora de ritmo acelerado no Galo da Madrugada, o folião pode perder até 800 calorias, portanto, a hidratação do corpo é necessária. Sucos e frutas tropicais além de hidratar, têm alto poder energético. Alguns sucos como o de laranja, muitas vezes, nem precisam ser açucarados. A água de coco também é uma boa pedida. Repositores energéticos sintéticos devem ser passados por recomendação do médico ou nutricionista. O uso do álcool deve ser feito de maneira moderada. Acima de 3 latinhas de cerveja, duas doses de whisky ou duas taças de vinho, a pessoa já pode ter algum sintoma de embriaguez.

Sobre a alimentação, antes e depois da folia, o festeiro deve consumir alimentos leves, mas, também pode utilizar carboidratos de maneira moderada. A nossa região tem carboidratos riquíssimos, como o inhame, macaxeira, o fubá. Que além de fonte de energia, têm fibras para ajudar na digestão. O corpo deve ser alongado antes, durante e depois da folia. O corpo é feito uma máquina, deve ser aquecido e desaquecido. Como são dias sem uma rotina de exercício físico, o alongamento não deve ser desprezado. Para quem já tem algum problema na coluna e articulações, o bom é receber um treinamento de um especialista, como o fisioterapeuta e o educador físico. Em caso de tonturas ou náuseas, o folião deve ser levado para um ambiente arejado, fazer uma respiração diafragmal, não baixar cabeça e beber água de forma dosada. Se o quadro se agravar, a pessoa deve ser levada para uma emergência médica.

Confira algumas dicas para uma alimentação saudável para o carnaval

- Não pular as refeições;

- Beber pelo menos 2 litros de água por dia;

- Aumentar o consumo de proteínas e diminuir carboidratos, evitar gorduras saturadas, açúcar, sal, refinados e embutidos;

- Preferencialmente utilizar grãos integrais;

- Comer frutas, verduras e legumes;

- Assar e grelhar no lugar da fritar.

Lembrar: oleaginosas e frutas secas são fáceis de transportar e devem estar sempre às mãos para comer. Evitar petiscos calóricos como frituras, salgadinhos e porções diversas. Como algumas pessoas abusam na alimentação e bebida nos festejos de carnaval o uso de suco desintoxicantes poderá ser recomendado pelo médico ou nutricionista.

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico. Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468. E-mail: [email protected]

Pílulas

Doação de Sangue


O Hemope está precisando de todos os tipos de sangue para o estoque de Carnaval. O Hemope funciona na rua Joaquim Nabuco, 171, Graças.  Disque Doação de Sangue é: 0800.0811.535. Participe!

Palavra do Especialista

Cuidados com as lentes de contato

Ceres Kreimer é oftalmologista

Ceres Kreimer é oftalmologista - Foto: Arquivo pessoal



Quem usa lentes de contato está sujeito a desenvolver quadros inflamatórios, infecciosos e alérgicos. Para evitar danos oculares, a atenção com o uso, manuseio e higiene das lentes é essencial, especialmente, no verão e nas férias. Na praia, por exemplo, deve-se evitar o contato com a areia e ter cuidado com o excesso de vento. Não se deve entrar no mar usando lentes de contato, o que vale também para piscinas, rios, lagos ou similares. A higiene também é fundamental, especialmente a do estojo, onde as lentes são guardadas, e o local onde elas são manuseadas, orienta a. Lavar o estojo semanalmente é outra recomendação, além de trocá-lo por um novo a cada três a quatro meses. Outra indicação é evitar dormir com as lentes e utilizar sempre colírios lubrificantes. Deve-se ainda seguir o horário e período de uso. O paciente precisa respeitar o esquema recomendado pelo seu oftalmologista, fazendo a troca ou reposição no prazo certo.

Ceres Kreimer é oftalmologista e especialista em lentes de contato do Instituto de Olhos do Recife (IOR)


 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: