Deputada federal Marília Arraes (PT) defende sua candidatura do PT no Recife
Deputada federal Marília Arraes (PT) defende sua candidatura do PT no RecifeFoto: Arthur de Souza

A possibilidade da deputada federal Marília Arraes (PT) se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para articular a sua candidatura à Prefeitura do Recife repercutiu entre lideranças do partido no Recife. Os correligionários da parlamentar argumentam que os diálogos sobre projetos na Capital deveriam ser feitos nas instâncias locais e não por intervenção nacional. O encontro entre Lula e Marília acontece após a reunião dos principais dirigentes e lideranças da sigla em São Paulo, na última sexta-feira. Marília tenta evitar que o seu nome seja mais uma vez rifado pelo partido, como aconteceu na eleição de 2018, quando o PT se aliou ao PSB na composição da Frente Popular.

O presidente do PT no Recife, Cirilo Mota diz que a posição do PT municipal deve ser considerada. "É legítimo ela fazer o movimento e tentar conversar com Lula, mas a decisão local do PT Recife vai ser considerada. Não vai se passar por cima de nenhuma decisão daqui sem ser conversado", garantiu. No entanto, Cirilo pondera que, apesar de ter "participação na instância", Marília não procurou a direção municipal para iniciar um diálogo. "Eu acho que também seria interessante ela querer conversar com o PT do Recife, com a base do partido para construir isso de forma coletiva. Já que ela se coloca como candidata de todo jeito, eu acho que ela deveria fazer também esse movimento dentro do PT", alfinetou.

Já o petista Oscar Barreto, que está na gestão do prefeito Geraldo Julio (PSB) à frente da Secretaria de Saneamento, destacou que na reunião do diretório nacional "nada específico de Pernambuco ou do Recife" foi definido. "A reunião em nenhum momento declinou opiniões para essa ideia de candidatura própria", garantiu. "Sobre o Recife existe uma decisão da direção municipal", lembrou. Entretanto, Oscar afirmou que "setores minoritários querem pedir intervenção nacional".

"Esses setores, na última eleição, queriam impor ao PT uma aventura. A direção nacional proibiu a aventura e interviu. Esse setores ficaram denunciando que era um golpe, que não podia. Agora, esses setores pedem o golpe. Não querem mais que a direção municipal e estadual tomem decisão. Na realidade é porque não há coerência política", acrescentou. "A política do 'eu sozinho' não constrói, só afasta", complementou.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa de Marília Arraes afirmou que ela não comentaria o assunto e que não há data ou confirmação sobre um encontro entre a parlamentar e Lula.

Em Pernambuco, 1.162 detentos se inscreveram no ENEM 2019, número superior a 2018, com 1.012 inscritos
Em Pernambuco, 1.162 detentos se inscreveram no ENEM 2019, número superior a 2018, com 1.012 inscritosFoto: Divulgação

A rotina de estudos pode ser prazerosa, mesmo para quem tem sua liberdade restrita. O reeducando Rafael Lima, encontrou nos livros a vontade de trilhar novos rumos. Lima concluiu o ensino fundamental e médio na prisão, fez 700 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM 2019) e sonha em cursar Direito.

Atualmente, o reeducando cumpre pena no regime semiaberto harmonizado (depois do trabalho externo, segue para casa e não mais para o estabelecimento prisional) e é acompanhado pela Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres).

Enquanto estava preso na Penitenciária Agroindustrial São João (PAISJ), em Itamaracá, Rafael se encantou pelos estudos. “Só com muita dedicação conseguimos mudar a realidade. Passei a ler mais, visitar a biblioteca da penitenciária e responder questionários. Tudo virou um prazer”, conta o detento que trabalha como auxiliar operacional na Defesa Civil de Olinda, fruto de uma parceria entre a Seres e a gestão municipal. Na redação, cujo tema foi “O Combate ao Uso Indiscriminado das Tecnologias Digitais de Informação por Crianças”, Rafael fez uma reflexão sobre a responsabilidade de pais, sites, portais e aplicativos defendendo o compromisso de todos os envolvidos.

O reeducando vive a expectativa de ingressar na faculdade pelo Sistema de Seleção Unificada. Entre os livros que mais gostou de ler está ‘O Auto da Compadecida’. A obra de Ariano Suassuna é uma de suas inspirações para o futuro. “A obra traz questões sociais muito importantes, como a falta de oportunidade para os mais pobres. Pretendo fazer faculdade de Direito porque quero trabalhar com a lei, estar do outro lado da justiça e longe do crime”, pontua. Em Pernambuco, 1.162 detentos se inscreveram no ENEM 2019, número superior ao Exame 2018, com 1.012 inscritos. “Apostamos no estudo como grande aliado no processo de ressocialização, não identifico outro caminho do ponto de vista filosófico”, destacou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

As maiores notas da redação no sistema prisional foram 780 e 740 de dois reeducandos do Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), mas preferem não ser identificados. Unidades prisionais como Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (Complexo do Curado), Presídios de Igarassu (Região Metropolitana); e Desembargador Augusto Duque (Pesqueira), Colônia Penal Feminina de Buíque (Agreste) também tiveram destaques no exame 2019.

Murilo Cavalcanti destacou ações integradas para o combate à violência no Recife
Murilo Cavalcanti destacou ações integradas para o combate à violência no RecifeFoto: Divulgação/ PCR

O secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti, destacou o trabalho realizado junto à população através dos Centros Comunitários da Paz e ações integradas junto ao Governo do Estado, que recentemente trouxe de redução na violência urbana.
“Não estou dizendo que Recife é um paraíso, mas o Brasil é um País inseguro, e Recife, pelo que me consta, fica dentro do Brasil. Agora Recife não é o pior dos mundos, de maneira nenhuma”, afirmou o secretário, durante entrevista na Rádio CBN. Ele também revelou que tem um bom relacionamento com o ministro da Justiça e Segurança Pública, o ex-juiz Sérgio Moro.

Na ocasião, a delegada Patrícia Domingos, que é ventilada para disputar às eleições municipais no campo das oposições rebateu suas declarações afirmando que não “se sentia segura nas ruas”.

Murilo Cavalcanti, por sua vez, relembrou de suas experiências na Colômbia, que originaram o lançamento de seu livro “As Lições de Bogotá & Medellín - do Caos à Referência Mundial”, em 2013. “Temos um trabalho de acolhimento, vi um trabalho em Medellíin. Pernambuco tem o melhor ensino médio interal do Brasil, um esforço do governador Paulo Câmara”, disse Cavalcanti.

Segundo o secretário, o trabalho feito pelo prefeito Geraldo Julio é para diminuir o hiato social da população recifense, dividida entre os bolsões de pobreza e riqueza. “O papel de um prefeito numa cidade não é tornar todo mundo igual, mas é dar as mesmas oportunidades para todo mundo. O que a gente precisa é reduzir essa distância entre a cidade formal, de bairros como Boa Viagem, Jaqueira, que são os bairros ricos, dos bairros da periferia”, relatou.

Delegada preferiu não antecipar predileção por nenhum partido. Ela tem o dia quatro de abril para decidir
Delegada preferiu não antecipar predileção por nenhum partido. Ela tem o dia quatro de abril para decidirFoto: Divulgação/ Facebook

Apontada como prefeiturável do Recife na corrida eleitoral municipal de outubro de 2020, a delegada Patrícia Domingos, revelou que tem algumas conversas com partidos interessados em tê-la como filiada da legenda.

“Na verdade, eu tenho tido algumas conversas. Eu falo que é como é uma paquera, não é? Você não conta, não é? Mas eu tenho pensado com carinho nas possibilidades, como eu tenho tempo para decidir, primeiro preciso decidir se vou realmente ser candidata ou não”, disse Patrícia Domingos, em entrevista à Rádio CBN, nesta segunda-feira.

A delegada revelou como foi sua participação no evento do ‘Protagonize’, que visa a formação e candidatos a vereador. “No momento, eu interfiro no quadro político com formação, que foi o caso do protagonize, a gente está fomentando que novas lideranças surjam para fazer uma campanha de baixo custo e alto impacto”, disse.

A cervejaria vai garantir que embalagens de marcas como Guaraná Antárctica e Pepsi não gerem poluição plástica no meio ambiente
A cervejaria vai garantir que embalagens de marcas como Guaraná Antárctica e Pepsi não gerem poluição plástica no meio ambienteFoto: Divulgação

A Cervejaria Ambev divulgou, nesta segunda-feira (20), aquela que deve ser uma das mais ousadas metas de sua história: acabar com a poluição plástica de suas embalagens até 2025. Isso significa que a cervejaria, em parceria com outras empresas e universidades, vai tomar uma série de medidas e criar inovações para garantir esse compromisso. Além de suas marcas de cerveja, a Ambev trabalha com um extenso portfólio de refrigerantes, que têm plástico como principal material de suas embalagens. Hoje, 18% de todo o líquido produzido pela companhia é envasado em embalagens plásticas. Marcas como Guaraná Antárctica e Pepsi farão parte deste compromisso, que vai exigir esforço e a criação de novas tecnologias para ser cumprido.

Entre os parceiros que fazem parte do nosso ecossistema e que vão ajudar a Cervejaria Ambev neste desafio estão empresas como ValGroup, uma das maiores produtoras e recicladoras de embalagens plásticas, Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“Em 2018, a gente já tinha anunciado a meta de ter 100% dos nossos produtos em embalagens retornáveis ou que fossem majoritariamente feitas de conteúdo reciclado até 2025. Agora queremos ir além para ajudar a resolver o problema da poluição plástica, que preocupa o mundo todo” explica Jean Jereissati, presidente da Cervejaria Ambev. “Para darmos esse passo ainda maior, vamos nos unir aos nossos parceiros e fomentar ainda mais a inovação dentro do nosso ecossistema. Já estamos trabalhando com ValGroup, ANCAT e outros parceiros para trilharmos juntos um caminho de inovações para uma solução no longo prazo para o plástico”.

Para atingir o objetivo, a atuação será em três frentes: (I) eliminação e substituição de plástico desnecessário; (II) utilização de embalagens retornáveis ou conteúdo 100% reciclado na composição de novas embalagens; e (III) investimento em inovação e tecnologias para circularidade, reciclagem e novos materiais. Entre os projetos, estão investimentos em pesquisa & desenvolvimento, iniciativas de logística reversa, substituição de matérias primas, diminuição da gramatura, eliminação do plástico em algumas embalagens, parcerias com startups, fomento à reciclagem, conscientização da população, entre outras. São ações que a Cervejaria Ambev vem desenvolvendo, há alguns anos, junto a parceiros sob sua plataforma integrada de sustentabilidade e que, daqui para frente, serão expandidas e aprimoradas, tornando-se ainda mais essenciais para o negócio da companhia.

“Apostamos na inovação constante para garantir a sustentabilidade do nosso negócio. Estamos muito motivados em trabalhar junto com a Ambev nesse novo compromisso. A solução para tornar o plástico mais sustentável certamente demanda um trabalho em toda cadeia produtiva e pós consumo”, comenta César Sanches, Diretor de Sustentabilidade e Estratégia da ValGroup.

Cada ação conta

O compromisso da Cervejaria Ambev com a sustentabilidade já vem de vários anos e, por isso, cada vez mais são desenvolvidas ações neste sentido. Como uma forma de reduzir o consumo de plástico virgem, por exemplo, a companhia desenvolveu a primeira PET 100% reciclada. Lançada em 2012, a embalagem já é usada em 61% das garrafas de Guaraná Antarctica. Além disso, 37% da produção total de garrafas PET da Ambev já conta com material reciclado. No ano passado, a companhia anunciou o lançamento da primeira água em lata do Brasil. Feita de alumínio, a embalagem de AMA em lata é mais sustentável, já que 97,3% de todas as latinhas são recicladas no País. E as embalagens plásticas de packs de algumas cervejas como Budweiser, Stella Artois e Corona, agora, são de papel-cartão.

Quanto à reciclagem e logística reversa, a Ambev aposta em iniciativas de apoio à cadeia, como o Reciclar pelo Brasil – um programa em parceria com a Coca-Cola e outras empresas, que tem como objetivo otimizar e potencializar os investimentos em cooperativas de catadores no País. A plataforma completa dois anos em 2019, com 12 empresas parceiras, que apoiam 233 associações e cooperativas e 5 mil cooperados, em 81 cidades. Foram 133 mil toneladas de material reciclado, entre 2018 e 2019. Importante destacar que o uso de plástico reciclado fomenta e desenvolve a cadeia de reciclagem, inclusive com benefícios de inclusão socioeconômica.

“Há mais de dois anos somos parceiros da Cervejaria Ambev por meio do Reciclar pelo Brasil. Isso mostra a preocupação da empresa em fomentar o ecossistema de reciclagem no País não só para diminuir os seus impactos no meio ambiente, mas pensando no desenvolvimento social de milhares de famílias de catadores e catadoras. Com o novo compromisso, vamos poder colher juntos os benefícios dessa parceria: ambientais e sociais”, comenta Roberto Laureano da Rocha, presidente da ANCAT.

Além disso, a Ambev conta com a Aceleradora100+, um programa global pioneiro para encontrar empreendedores e startups com soluções inovadoras para os principais problemas socioambientais da atualidade. Até hoje, o programa já acelerou mais de 21 startups e a companhia já fechou negócios com 10 delas. A ideia é usar a Aceleradora100+ justamente como mais uma ferramenta de fomento à inovação para ajudar a atingir a meta de acabar com a poluição plástica.

A Cervejaria conta também com uma parceria com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) desde 2018, voltada à inovação e desenvolvimento de novas tecnologias em embalagens. Lá é onde fica o seu CIT – Centro de Inovação Tecnológica, que irá abrigar estudos sobre novas tecnologias e materiais que gerem um impacto menor no meio ambiente.

“Foi pensando no legado de um mundo melhor que estabelecemos a meta de eliminar a poluição plástica de nossas embalagens até 2025. Para isso, contamos também com o engajamento das pessoas nessa causa. Afinal, quanto mais bem aceitas nossas mudanças forem, mais espaço teremos para implementá-las na nossa cadeia. Sabemos que, daqui em diante, vamos precisar trabalhar muito e encontrar soluções criativas. Mas se tem uma coisa que a gente sabe fazer é nos desafiar com objetivos ambiciosos e encontrar soluções inovadoras para os problemas”, conclui Jean.

Sobre a Cervejaria Ambev
Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, somos mais de 32 mil pessoas que dividem a mesma paixão por produzir cerveja e trabalhamos juntos para garantir momentos de celebração e diversão. A Ambev é uma cervejaria inovadora e temos o consumidor no centro de nossas decisões e iniciativas. Nosso portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos, sucos e água, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro. Somente nos últimos cinco anos, investimos R$ 17,5 bilhões no país e deixamos um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade socioambiental.

A Cervejaria conta também com uma parceria com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) desde 2018

A Cervejaria conta também com uma parceria com a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) desde 2018 - Crédito: Divulgação

Somente nos últimos cinco anos, foram investidos R$ 17,5 bilhões no país e foi deixado um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade socioambiental

Somente nos últimos cinco anos, foram investidos R$ 17,5 bilhões no país e foi deixado um legado além dos investimentos com nossa ampla plataforma de sustentabilidade socioambiental - Crédito: Divulgação

Em 2012, como uma forma de reduzir o consumo de plástico virgem, por exemplo, a companhia desenvolveu a primeira PET 100% reciclada

Em 2012, como uma forma de reduzir o consumo de plástico virgem, por exemplo, a companhia desenvolveu a primeira PET 100% reciclada - Crédito: Divulgação

Inauguração do prédio anexo ao Fórum da Comarca do Cabo de Santo Agostinho
Inauguração do prédio anexo ao Fórum da Comarca do Cabo de Santo AgostinhoFoto: Mariângela Fotos



Na manhã desta segunda-feira (20), foi inaugurado o prédio anexo ao Fórum da Comarca do Cabo de Santo Agostinho, que vai funcionar no empresarial, na Rua 163, 001, em Garapu, ao lado do Campus das Engenharias da Universidade Federal Rural de Pernambuco, próximo ao Shopping Costa Dourada. O evento contou com a presença do presidente da Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho, vereador Neto da Farmácia (PDT). 

Na nova unidade passará a funcionar cinco Varas cíveis, Vara da Fazenda Pública, Juizado Especial, Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) e outros setores distribuídos em três andares (5º, 6º e 7º). No Fórum (antigo prédio), localizado na avenida Presidente Getúlio Vargas, 482, no Centro, continuam em funcionamento as Varas Criminais e a Vara Regional da Infância e Juventude. Já na rua Doutor Manoel Clementino Cavalcante, 96, também no Centro, permanece o atendimento da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. O atendimento à população na nova instalação será das 9h às 18h.

“Parabenizo a todas autoridades presentes em nome do desembargador e presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Adalberto de Oliveira Melo e o diretor do Foro da Comarca do Cabo, o Juiz de Direito, Roberto Jordão de Vasconcelos, pelo empenho em sempre se preocupar com os diretos da população como um todo”, destacou o presidente da Câmara.

Reunião da Amupe
Reunião da AmupeFoto: Divulgação

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) convoca prefeitos, secretários e responsáveis pelas guardas municipais para participar nesta quarta-feira (22), às 14h, de reunião na sede da entidade com a presença do Coronel Guerra, representante do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Na ocasião ele dará orientações sobre o "Livro Azul das Guardas Municipais do Brasil" e o recebimento de viaturas.

O livro esclarece parâmetros e requisitos mínimos para padronização, criação e funcionamento eficiente das Guardas Civis Municipais no País, considerando as peculiaridades do microambiente onde estão inseridas. Atendendo ao estabelecido na Lei Federal nº 13.675, de 11 de junho de 2018, que define diretrizes expressas que indicam um caminho para a preparação das Guardas para integrar o Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), permitindo que essas instituições possam contribuir de maneira efetiva nas políticas de segurança pública nacionais.

O objetivo da publicação é apoiar a constituição de instituições permanentes com o compromisso de atender políticas de prevenção primária no âmbito da Segurança Pública, particularmente relativas à Ordem Pública, possibilitando que as Guardas Municipais alcancem regras estabelecidas e que possam integrar o SUSP, com certo grau de uniformidade nacional, executando o papel que lhes foi previsto em lei.

Além de proporcionar ao agente de segurança pública o exercício de suas funções na ocupação e utilização democrática do espaço público, garantir o respeito aos direitos fundamentais do cidadão na vida em sociedade, proteger o meio ambiente, o patrimônio histórico, cultural, ecológico e imaterial, atuando como verdadeira polícia administrativa de postura urbana, além de garantir a correta utilização dos serviços públicos.

amupe

Enem
EnemFoto: divulgação

Os parlamentares reagiram ao erros detectados no Exame NAcional do Ensino Médio, que acarretou em notas erradas dos alunos, por conta da suposta troca de cores dos gabaritos. O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE), um dos coordenadores da Frente Parlamentar pela valorização das Universidades Federais, criticou, nesta segunda-feira (20), a postura do ministro da Educação, Abraham Weintraub, em relação aos erros do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Segundo Túlio, o governo ainda não ofereceu respostas e pode prejudicar milhares de estudantes, a um dia da abertura das inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “O governo se preocupou demais com suposta ‘ideologia’ nas provas, que se esqueceu de aperfeiçoar seus processos internos e quem sofre com isso são os estudantes que passaram meses se preparando”, reclama Gadêlha.

Já o deputado federal João Campos (PSB-PE) usou as redes sociais para criticar os erros no ENEM, lançando uma série de questionamentos.

"Errar a avaliação das notas do Enem trocando as cores das provas é algo muito primário. Mesmo que se contorne a situação, o erro por si só gera uma dúvida e insegurança grande àqueles que se dedicaram pra fazer o exame. Tendo em vista tudo isso, vou entrar com um pedido de informações sobre questões básicas em relação ao Enem. Por exemplo: Qual é o número total de exames com notas alteradas? Por que o MEC escolheu a segunda colocada de uma licitação antiga para preparar a prova de 2019? Será que não seria importante fazer uma nova licitação para garantir menores preços e maior concorrência? A gráfica será mantida para o ano de 2020? Segundo a imprensa nacional, 66 perguntas foram barradas do banco de questões da prova do Enem. Por exemplo, 2019 foi o ano em que não se perguntou sobre a ditadura. Exatamente quantas e quais perguntas foram barradas? E por que estas perguntas foram barradas? Qual é o resultado da análise estatística do INEP em busca de inconsistências na sua base de dados? O MEC abriu espaço para que os estudantes com possíveis notas alteradas peçam revisão. Na prática, isso quer dizer que nem todas as notas alteradas podem ser revisadas?", postou João Campos.

Confira:

joão campos

Crédito: Reprodução / Instagram

A realização do Enem já era motivo de preocupação desde meados de junho passado. À época, o pedetista já havia entrado com requerimento de informação ao ministro da Educação, a respeito das providências administrativas tomadas em relação à impressão as provas do Enem, após a gráfica responsável pela impressão desde 2009 decretar falência.

A Frente Parlamentar pela valorização das Universidades Federais cobrou, por meio de nota, esclarecimentos do governo. “O importante, agora, e´ que o governo esclareça o que aconteceu e os motivos que levaram a essa falha, identificar sua abrangência, e indicar claramente de que forma será feita a correção das notas, de modo que na~o haja prejuízo aos candidatos afetados, o mais rápido possível”, diz a nota.

Nota da pela valorização das Universidades Federais:

"Ao contrário do que vem sendo alardeado pelo ministro da Educação, sabe-se agora que a edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio foi marcada por falhas importantes, que geram apreensão a milhares de candidatos. As “inconsistências”, que, segundo o governo, haviam sido registradas apenas no segundo dia das provas, também ocorreram no primeiro dia do exame, conforme relatos de estudantes.

A um dia da abertura das inscrições para o Sisu, enquanto o governo não oferece respostas, candidatos temem ser prejudicados pelas falhas. Outros problemas ja´ haviam sido registrados nesta edição. Por exemplo, uma foto com a proposta de redação vazou minutos apo´s o início da prova. Erros acontecem, mas a ocorrência deles pode ser minimizada com gestão e responsabilidade. As mudanças no comando do Inep, órgão responsável pela elaboração e aplicação do Enem (foram três trocas de presidentes em menos de um ano), vai na contramão do cuidado que deve pautar a realização de Exame tão complexo.

Cabe ressaltar também que a excessiva preocupação com suposta “ideologia” nas provas, que permeou o debate sobre o tema, não contribuiu para o principal: o aprimoramento dos procedimentos e processos para impedir erros. O importante, agora, e´ que o governo esclareça o que aconteceu e os motivos que levaram a essa falha, identificar sua abrangência, e indicar claramente de que forma será feita a correção das notas, de modo que na~o haja prejuízo aos candidatos afetados, o mais rápido possível.

Alice Portugal – PCdoB / BA
Danilo Cabral – PSB/PE
Edmilson Rodrigues – PSOL/PA
Margarida Saloma~o – PT/MG
Túlio Gadêlha - PDT/PE


Governador recebeu presidentes de entidades para reunião e apresentou planos do Estado para 2020
Governador recebeu presidentes de entidades para reunião e apresentou planos do Estado para 2020Foto: Heudes Reges / SEI

O governador Paulo Câmara reforçou o otimismo em relação ao ano que se inicia, durante reunião com representantes das entidades do comércio varejista do Estado, nesta segunda-feira (20), no Palácio do Campo das Princesas. Ele discorreu para os presentes sobre as expectativas positivas e as iniciativas de sua gestão para 2020, como o reforço na segurança, os investimentos em abastecimento de água e saneamento, além do foco na recuperação das estradas e da geração de empregos, tanto na capital como nas demais regiões. O governador ouviu ainda as demandas daquele segmento econômico.

“Temos muito que fazer. Vamos ver as questões emergenciais, pensar em uma agenda para ir conversando ao longo deste primeiro trimestre e ver também as questões que estão afligindo o setor. Continuando assim esse processo de discussão junto com as secretarias aqui presentes e envolvendo outras. A gente pode ajudar 2020 a ser um ano positivo”, comentou Paulo Câmara.

O encontro foi articulado pela Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação, comandada pelo secretário Albéres Lopes, que avaliou positivamente a reunião, já que as demandas do setor coincidem com os investimentos governamentais. “Nós já estamos fazendo um trabalho pela secretaria, junto com a secretaria de Desenvolvimento Econômico, atuando em relação aos aeroportos (no interior do Estado), por exemplo, que foi um dos pontos citados. O governador está de acordo com as reformas propostas pelos empresários e presidentes de entidades empresariais do Estado”, concluiu.

Participaram do encontro o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, além de representantes de diversas entidades, como o Sistema Fecomércio (Sesc/Senac), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial de Caruaru, Multi empresa Parque das Feiras de Toritama, Sindlojas de Caruaru e do Recife e Federação das CDLs de Pernambuco (FCDL).

O prefeito Geraldo Julio acompanhou as atividades na Escola Municipal Cícero Franklin
O prefeito Geraldo Julio acompanhou as atividades na Escola Municipal Cícero FranklinFoto: Andréa Rêgo Barros/ PCR

Quem ouvia a animação nos corredores e salas de aula na Escola Municipal Cícero Franklin, não imaginava que estava em período de recesso escolar. Mas com o objetivo de oferecer atividades para os alunos da rede municipal e continuar apoiando a geração de renda dos pais e mães dos estudantes, que estão desempregados, a Prefeitura do Recife através do Programa Chegando Junto, abriu nas férias escolares 130 unidades de ensino para participar do Chegando Junto nas Férias. O prefeito Geraldo Julio visitou na manhã desta segunda-feira (20) a unidade, que está localizada no UR-05, Ibura, Zona Sul da cidade e conferiu de perto as atividades.

“Estamos acompanhando mais uma ação do Programa Chegando Junto, agora com Colônia de Férias, que estão sendo realizada em 130 escolas, com uma série de oficinas para os alunos, onde eles passam o dia se divertindo e aprendendo, além de ter a merenda. Mas também os pais e mães da Frente de Trabalho Miguel Arraes estão sendo contratados para trabalhar como oficineiros, além de também preparar as unidades para abertura do ano letivo. Pintura, capina, organização escolar, para a escola estar toda arrumada na volta às aulas. Esta é uma forma de aumentar ainda mais o interesse dos pais e mães pela escola do seu filho”, explicou o prefeito Geraldo Julio.

Com 850 alunos, divididos no ensino fundamental até a Educação de Jovens e Adultos (EJA), a Escola Cícero Franklin reuniu mais de 150 alunos para as atividades nesta segunda. Foram realizadas oficinas de capoeira, artes, frevo, além da distribuição de lanche para os alunos participantes. A unidade escolar contou com o apoio de 45 pais, e mães integrantes das frentes de trabalho, 15 deles oficineiros. As colônia de férias que acontecem nos dois turnos, manhã e tarde vão envolver mais de 100 oficineiros, que vão atuar ainda em atividades como metarreciclagem, horta, entre outras. As escolas participantes, vão atender, mais de 2.200 mil alunos. As colônias de férias iniciaram no último dia 15 e finalizam no próximo dia 24 de janeiro.

Na sequência, os pais também retornam às escolas para as categorias "capinação e jardinagem" e "pintura", já que as unidades educacionais estarão sendo preparadas para a volta às aulas, que acontece no dia 3 de fevereiro. Bernardo D'Almeida, secretário de Educação, falou sobre a ação. "Nós não podíamos deixar os nossos pais desamparados durante as férias escolares. Além disso, nós mantemos o aluno dentro da escola, fortalecendo o vínculo, o socioemocional e tornando o ambiente escolar mais atrativo. Os nossos estudantes também têm direito a merenda. Esse lanche faz toda a diferença no dia a dia dos nossos alunos, que vivem em situação de vulnerabilidade. Nossas escolas estão abertas para quem mais precisa", afirmou o secretário.

Edna Romão, era uma das oficineiras de Capoeira. Com dois dois filhos e três sobrinhos na escola, ela falou sobre a importância de participar do momento. “É bom em todos os sentidos, porque a colônia de férias é o melhor lugar para essas crianças estarem, porque ocupa a mente, afasta das drogas, da criminalidade. E eu estando aqui posso continuar participando das atividades dos meus filhos”, afirmou.

Juliana Calado, mãe de Pedro, estudante do 4°ano, está responsável pela merenda durante o período de colônia de férias. "Essa é uma ótima oportunidade para nossos filhos, porque além deles se divertirem nas férias, já ganhamos um trocado e ajuda nas contas de casa. Muitas vezes os pais não têm oportunidade para sair, para ir passear, ir para um parquinho, por falta de dinheiro, e com essas atividades, as crianças ficam muito animadas e perto de casa é melhor ainda”, pontuou Juliana.

Ação conta com apoio dos pais e mães que integram as Frentes de Trabalho Miguel Arraes e que vão atuar nas oficinas das colônias de férias dos alunos e na preparação das Escolas para o início do ano letivo

Ação conta com apoio dos pais e mães que integram as Frentes de Trabalho Miguel Arraes e que vão atuar nas oficinas das colônias de férias dos alunos e na preparação das Escolas para o início do ano letivo - Crédito: Andréa Rêgo Barros/ PCR

As colônias de férias iniciaram no último dia 15 e finalizam no próximo dia 24 de janeiro

As colônias de férias iniciaram no último dia 15 e finalizam no próximo dia 24 de janeiro - Crédito: Andréa Rêgo Barros/ PCR

assuntos

comece o dia bem informado: