Foram encontrados 210 resultados para "Janeiro 2018":

Marina e Júlio Lóssio
Marina e Júlio LóssioFoto: divulgação

Após receber o aval de Marina Silva para concorrer ao Governo do Estado, neste ano, o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (Rede), partiu para o ataque contra o bloco de oposição ao governo Paulo Câmara (PSB). O grupo, que conta com figuras como os ministros Fernando Filho (Sem partido) e Mendonça Filho (DEM), os senadores Fernando Bezerra Coelho (MDB) e Armando Monteiro (PTB), além do deputado federal Bruno Araújo (PSDB), fará um evento neste sábado (27), em Petrolina.

O evento oposicionista começa às 9h30, no Coliseu Hall, localizado no bairro de Areia Branca. Nele, os membros do bloco devem intensificar as críticas ao governo Paulo Câmara, repetindo a fórmula do primeiro grande encontro, realizado no mês de dezembro, no Recife.

"A verdadeira oposição ao projeto do PSB, que parece estar esgotado, está representada em nossa pré-candidatura, já que esses que agora se dizem oposição, na sua grande maioria, até pouco tempo mamavam nas tetas do PSB, ocupando cargos e usando a estrutura do partido", colocou o ex-prefeito. Na sua visão, os nomes que integram o bloco fazem uma "pseudo-oposição, para se manterem onde estiveram nos últimos anos, ajudando a construir o que aí está".

Nesta quinta (25), Lóssio comemorou o recente encontro com Marina Silva, em Brasília. Sua postulação objetiva construir um palanque para a ex-ministra. Mas, nos bastidores, comenta-se que ele ensaia a revanche contra a família Coelho. A candidatura dele tem animado o governo Paulo Câmara, por causa da expectativa de que Lóssio consiga tirar votos do senador Fernando Bezerra Coelho, já que eles dividem a mesma base eleitoral. Nos bastidores, Lóssio ensaia uma reaproximação com o Executivo estadual, que passaria pelo apoio à candidatura a deputado do seu filho - Júlio Lóssio Filho.

O namoro de Lóssio com a Rede começou desde que o senador Fernando Bezerra Coelho, seu maior rival político, se filiou ao MDB, com a garantia da Executiva Nacional de ganhar o comando da sigla em Pernambuco. O desejo de disputar o Executivo estadual também teria influenciado na decisão de procurar outra legenda. Atualmente Lóssio está licenciado do MDB. Enquanto não assina a carta de filiação, segue em ritmo de campanha pelo interior do estado. O movimento "Pernambuco Pode Mais", criado por ele para debater temas como segurança, educação, saúde e emprego, já ganhou até mesmo um jingle, que já está sendo divulgado.

Anderson Ferreira
Anderson FerreiraFoto: Divulgação

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes divulgou, nesta sexta-feira (26), o calendário de pagamento dos servidores municipais para o ano de 2018. Assim como realizado no ano anterior, o depósito dos proventos do funcionalismo será realizado até o dia 30 de cada mês. Já o 13º salário será pago em duas parcelas, uma no mês de junho e a outra em dezembro. O anúncio foi feito pelo prefeito Anderson Ferreira, que destacou a organização financeira da atual gestão e lembrou que, ao ter conhecimento do dia exato em que irá receber o salário, o servidor consegue se programar de forma mais responsável e eficiente.

De acordo com o gestor, a medida é mais uma dentre as que têm sido adotadas no sentido da valorização do funcionário público. “Saber quando terão seus salários em suas contas é algo que traz tranquilidade para os servidores, pois dessa forma, o trabalhador consegue se planejar, ter noção do seu poder de compra, como melhor organizar suas despesas e desfrutar de momentos de lazer”, disse o prefeito.

“Apesar das dificuldades, colocamos em prática um modelo de planejamento que valoriza nossos servidores, e para que isso fosse possível, precisamos adotar uma série de medidas de austeridade econômica, como corte de gastos desnecessários e otimização do uso do erário”, acrescentou Anderson Ferreira.

Senadora Marta Suplicy
Senadora Marta SuplicyFoto: Waldemir Barreto/ Agência Senado

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) quer alterar a Constituição para garantir expressamente a participação de pessoas de ambos os sexos nas listas destinadas à escolha dos integrantes dos tribunais judiciários, dos tribunais de contas e dos procuradores-gerais do Ministério Público. Para isso, ela apresentou a PEC 8/2017, que está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde aguarda a designação de um relator.

A senadora argumenta que, nos postos de comando dessas instituições, a participação das mulheres ainda tem sido muito limitada, apesar do número crescente de mulheres ingressando no serviço público por meio de concurso.

"Como sabemos tem aumentado de forma expressiva a aprovação de mulheres nos concursos destinados ao ingresso nas carreiras da magistratura, do Ministério Público e de auditores dos tribunais de contas. A esse respeito, cabe recordar dados segundo os quais na primeira instância da Justiça do Trabalho o número de mulheres teria equiparado ou até mesmo superado o de homens", informou ao justificar a iniciativa.

Judiciário

A PEC muda a regra do chamado quinto constitucional, previsto no artigo 94 da Constituição. Atualmente, um quinto dos lugares dos Tribunais Regionais Federais e dos Tribunais de Justiça deve ser composto de membros do Ministério Público, com mais de dez anos de carreira, e de advogados de notório saber jurídico e de reputação ilibada, com mais de dez anos de efetiva atividade profissional, indicados pelos órgãos de representação das respectivas classes por meio de lista sêxtupla.

Os tribunais recebem a listagem e forma uma lista tríplice a ser entregue ao Poder Executivo. Marta propõe que a lista sêxtupla em questão seja composta por pelo menos um terço e no máximo dois terços de pessoas de cada sexo e que a lista tríplice seja composta por pessoas de ambos os sexos. Essa modificação alcança também o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Ministério Público

Marta Suplicy argumenta também que são poucas as mulheres que chegam ao posto mais alto do Ministério Público. Para mudar a situação, a PEC 8/2017 estabelece que a escolha do procurador-geral da República seja precedida pela eleição de lista tríplice composta por pessoas de ambos os sexos, mantidos os demais procedimentos hoje vigentes. O mesmo vale para os ministérios públicos estaduais e do Distrito Federal.

"A Constituição Federal estabelece como um dos objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil o de reduzir as desigualdades sociais. E, entre essas, encontra-se a desigualdade de gêneros", afirma.

Tribunais de contas
De forma semelhante, a proposta determina que as listas tríplices formadas para indicar auditores e membros do Ministério Público para compor o Tribunal de Contas da União (TCU) sejam compostas por pessoas de ambos os sexos, critério que, uma vez aprovado, será estendido aos demais tribunais de contas no país.

Silvio Santos recebe Temer no programa deste domingo (28)
Silvio Santos recebe Temer no programa deste domingo (28)Foto: sbt

Apesar da crise econômica, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), que assumiu provisoriamente o País com a viagem de Michel Temer (PMDB) para o Fórum Econômico Mundial, em Davos, assinou uma Medida Provisória que doa R$ 792 mil para o Estado da Palestina. O montante, que será usado na restauração da Basílica da Natividade, na cidade de Belém, sairá do orçamento do Ministério das Relações Exteriores. A MP foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (26).

Construída no século IV, a Basílica da Natividade contém uma gruta onde, segundo a tradição cristã, Jesus nasceu. Em 2012, o templo foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A restauração é um projeto organizado pelo governo palestino e pelas três igrejas que administram a basílica (católica, ortodoxa grega e armênia), com apoio da Unesco e de um grupo de países doadores, que incluem a Grécia, a Rússia, a Alemanha, a Espanha, o Vaticano e, agora, o Brasil.

A MP 819 é assinada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que ocupou interinamente a Presidência da República entre segunda à noite (22) e ontem, período em que o presidente Michel Temer viajou para a Suíça para participar do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

A MP 819 será analisada inicialmente em uma comissão mista, ainda a ser criada. O parecer aprovado segue para votação nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Novo Fórum de Santa Maria da Boa Vista foi inaugurado nesta quinta (25)
Novo Fórum de Santa Maria da Boa Vista foi inaugurado nesta quinta (25)Foto: Divulgação

Em discurso na inauguração do novo Fórum de Santa Maria da Boa Vista, no Sertão, ontem, o deputado federal Fernando Monteiro destacou a importância do trabalho conjunto entre os poderes para assegurar ganhos mais efetivos para a população. O parlamentar compareceu à cerimônia ao lado do prefeito Humberto Mendes e do presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Leopoldo Raposo, entre outras autoridades.

"Entregamos ao povo de Santa Maria da Boa Vista o novo Fórum da cidade, um equipamento moderno, bem estruturado; que vai trazer desenvolvimento para a região onde foi construído e, sobretudo, para o município. Como bem disse o desembargador Leopoldo Raposo, inauguramos a 'casa do povo' de Santa Maria. Eu defendo sempre o trabalho em conjunto entre os poderes como forma de atendermos melhor a população", afirmou Fernando Monteiro.

O parlamentar também elogiou o presidente do TJPE e o prefeito. "São gestos como esse do desembargador Leopoldo, de trazer esse novo fórum para a cidade, que mostram a humildade com a qual ele presidiu o Tribunal. Um mandato em prol da Justiça. Tenho muito orgulho de ser alinhado a um prefeito que trabalha por essa cidade. O prefeito Humberto Mendes dedicou, e dedica, a sua vida à Santa Maria. E ele está no caminho certo, levando a cidade para o desenvolvimento", pontuou Fernando.

À noite, o deputado foi à festa de São Sebastião, conhecida como Festa de Janeiro, em Ouricuri, ao lado do prefeito Ricardo Ramos e do vereador Iran Severo; além do prefeito de Santa Filomena, Cleomatson, e da liderança da oposição em Parnamirim, Múcio Angelim.

Ipubi
Nesta sexta-feira (26), o parlamentar esteve em Ipubi, onde, junto com o prefeito Chico Siqueira, participou de uma reunião dos profissionais da Educação do município. Em seguida, eles se encontraram com um grupo de empresários do Polo Gesseiro do Araripe.

Rodrigo Maia
Rodrigo MaiaFoto: Reprodução/ Facebook

Colocado como um dos possíveis candidatos à presidência da República, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), deverá ter a sua candidatura chancelada em março. A informação foi confirmada, ontem, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), em passagem pelo município de Jaboatão dos Guararapes, onde assinou ordem de serviço para a construção da sede do campus do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) na cidade.

"O calendário para convenção nacional do DEM foi adiado para o início de março. Vamos aguardar essa data que será a data onde nós teremos um grande encontro nacional, possivelmente com o lançamento do nome do presidente Rodrigo Maia como pré-candidato à presidente da República. Daí em diante as articulações com relação a própria candidatura de Rodrigo estarão colocadas para que tenhamos um calendário adequado", avisou.

De acordo com o auxiliar do presidente Michel Temer, o anúncio possivelmente ocorrerá no dia 8 de março, data em que está marcada para ocorrer a convenção da legenda. Ao garantir à candidatura Democrata nas eleições presidenciais, o ministro colocou por terra momentaneamente qualquer possibilidade da sigla ser apenas coadjuvante do processo eleitoral como vinha sendo especulado pela imprensa nacional.

Informações davam conta, inclusive, que o ministro poderia configurar a vice numa chapa majoritária com o PSDB. Ontem, entretanto, Mendonça Filho evitou falar sobre o seu futuro político. Reiterou que o seu esforço no momento é para cumprir a agenda administrativa até abril, quando será o prazo final para descompatibilização.

"Na verdade, eu não tenho preocupação com agenda eleitoral. Eu só vou cuidar, dela do ponto de vista do futuro político que diz repeito a minha pessoa, só depois que sair do ministério. Por enquanto, o foco, a determinação é exclusiva para a área da educação. E paralelamente a isso, há uma data legal que é 7 de abril", disse o Democrata frisando que ainda não definiu o cargo que vai concorrer.

Em meio as especulações sobre possível composição a nível nacional, no Estado, o ministro também é cotado para compor a majoritária na frente de oposição ao governo que conta com o PSDB, PTB, PRTB, PV e PRB. O bloco, inclusive, realizará o segundo grande ato político no sábado, em Petrolina, e o ministro confirmou participação. Nos bastidores, informações dão conta ainda que Mendonça poderá voltar para a base do governo Paulo Câmara (PSB), que já fez gestos de aproximação.

Recentemente, o socialista e Democrata almoçaram juntos no Palácio do Campo das Princesas após ato administrativo. Ontem, durante evento em Jaboatão, Mendonça destacou a parceria que vem sendo feita com o governo do estado.

Senador Álvaro Dias
Senador Álvaro DiasFoto: Divulgação

O pré-candidato à Presidência da República, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR), avaliou nesta quinta-feira (25) que ao decidir por manter a condenação do ex-presidente Lula, a "Justiça derrotou a impunidade" no País. Em áudio divulgado nas redes sociais, o senador considerou que o julgamento foi emblemático e representou um avanço histórico por colocar um ponto final no conceito que se tinha que a Justiça só funcionava para pobres e negros.

"Esta justiça está constituída por valores novos. Ninguém, portanto, está acima da lei", avaliou. Segundo o senador, apesar da condenação, o País ainda precisa avançar no que diz respeito ao fim do foro privilegiado. Ele avalia que pelo atual sistema, apenas as autoridades com foro privilegiado não estão sendo julgadas.

"Ainda resta uma tarefa: acabar com o foro das autoridades para que elas possam ser julgadas", afirmou. Dias também ponderou que a sentença - que poderá tirar o ex-presidente da disputa - pouco importa sobre quem ganha ou perde entre os presidenciáveis. "O que importa é o respeito a Lei, a consolidação do estado de direito", colocou.

Ministro da Educação, Mendonça Filho, e o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira.
Ministro da Educação, Mendonça Filho, e o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira.Foto: Matheus Britto/PJG

As obras de construção da sede do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPE) de Jaboatão dos Guararapes terão início em fevereiro. A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (25), pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), que fez o anúncio do investimento ao lado do prefeito Anderson Ferreira (PR). A solenidade aconteceu no Centro Cultural Miguel Arraes de Alencar, em Prazeres.

Orçada em R$ 10.718.477,10, a nova sede será instalada no Engenho Bulhões, em Jaboatão Centro, contará com 6.401,95m² e irá oferecer cursos de capacitação, qualificação e especialização na área de tecnologia para cerca de 1.200 estudantes. A nova estrutura do IFPE contará com 16 salas de aula, laboratórios, biblioteca, auditório, passarelas, bloco administrativo, área de convivência, guarita e estacionamento. O prazo de conclusão das obras é de 14 meses. Atualmente, o campus do instituto no município funciona de forma provisória na Avenida Barão de Lucena, em Jaboatão Centro, e atende cerca de 780 alunos.

“Tenho a certeza de que as pessoas estão sentindo as mudanças que têm ocorrido e vamos continuar trabalhando para transformar Jaboatão dos Guararapes”, disse Anderson, ao acrescentar que foi liberada uma verba de R$ 2 milhões, empenhada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), recurso proveniente de emenda parlamentar de sua autoria enquanto deputado federal, para construção da Escola Municipal Jesus de Nazaré, no bairro de Guararapes, obra que irá beneficiar 560 estudantes.

Mendonça Filho, por sua vez, ressaltou os investimentos feitos no setor educacional pelo Governo Federal na gestão do presidente Michel Temer e lembrou, ainda, que além de Jaboatão dos Guararapes, serão beneficiados com novos campus do IFPE os municípios de Palmares e Igarassu. “Ao todo, anunciamos nesta quinta-feira, investimentos de mais de R$ 30 milhões”, pontuou.

Quadras
A solenidade foi marcada, ainda, pelo anúncio da parceria entre a Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes e o Ministério da Educação para construção de seis quadras em unidades de ensino do município. Desse total, três foram inauguradas no ano passado, nas escolas Vânia Laranjeiras, em Cajueiro Seco, Aníbal Varejão e Doutor Maurício Martins de Albuquerque, em Jaboatão Centro.

O convênio, de R$ 5,8 milhões, conta com contrapartida de R$ 3 milhões da prefeitura e irá beneficiar cerca de 3.600 alunos. A estimativa é de que os novos equipamentos sejam entregues à população até o fim do próximo mês de maio.

Ulysses Gadêlha
Ulysses GadêlhaFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

* Por Ulysses Gadêlha

Todos temos partido. É uma questão de perspectiva e de sobrevivência. Vemos o mundo do nosso ponto de vista e também defendemos institivamente o nosso pescoço. Dadas as circunstâncias, é necessário reconhecer que o homem é um ser político, porque sua existência é ligada ao social e a organização do social se dá pela política, pela relação de forças entre os indivíduos e o coletivo, essa é a substância do processo histórico em si. Logo, no contexto da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), qualquer reação à sua sentença é um ato político.

Calar, vibrar ou lamentar são reações de quem espera um futuro específico para o Brasil. Optar pelo status quo ou pela transformação do cenário. O maniqueísmo é a matéria elementar das relações, porque é a maneira prática e objetiva de alcançar consensos. Negar que as reações a Lula são subjetivas é querer submeter o senso comum a uma noção ilusória de imparcialidade. As manchetes são ideológicas, a sentença é ideológica, os discursos do presidente da República e do padeiro da esquina são encharcados de ideologia.

As vigílias em desagravo ao ex-presidente, como a que aconteceu na Praça Tiradentes, no Bairro do Recife, tinham um público específico. Agricultores, operários, sindicalistas, professores secundaristas e universitários, pessoas de diversas etnias, gêneros e credos religiosos, em regra, pessoas que buscam uma organização social para alcançar objetivos políticos, bem-estar e justiça social. As mobilizações do movimento “Vem pra Rua”, no Segundo Jardim de Boa Viagem, também tinham um público-alvo. De cara, economistas, promotores, médicos, advogados, uma uniformidade de classe social, gênero, cor de pele, religião e com um discurso liberalista, pregando conservadorismo político e liberdade econômica, que preconizam a manutenção do status quo.

Em 2014, quando a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi eleita, ficou patente no resultado um voto geográfico, ligado aos interesses da própria sobrevivência. Enquanto Nordeste e Minas Gerais elegeram a petista, estados como São Paulo preferiram Aécio Neves (PSDB). No que pese o PT ter ficado no poder durante 13 anos, o fato é que o partido e suas lideranças jamais representaram o status quo, embora tivessem feito um “pacto conservador” para chegar ao Poder. As mudanças implementadas por Lula e Dilma, no tocante à política social, inverteram a lógica socioeconômica que sempre priorizou o eixo Rio-São Paulo, a centralização da riqueza.

Para materializar esse projeto de governo, o PT entrou na roda e se aliou ao que há de pior para garantir governabilidade. A queda dos seus maiores ícones – Dilma por impeachment e Lula por provável prisão – são a prova de que o sistema político brasileiro coopta líderes e ideias, como um grande polvo e seus tentáculos, e os corrompe. Rubens Casara fala numa gestão de indesejáveis. E é disso que a política brasileira é feita, no fim das contas.

Mas, no cerne dessa discussão envolvida na corrupção que é intrínseca à cultura política do Brasil, está em jogo uma lógica de classes. Empatia versus Antipatia. E devemos a essa lógica, simultaneamente política e psicológica, o fato de tudo que rege a convivência social é impregnado de política. O homem é um ser político. Por mais que queira tornar a aparência das coisas como algo racional, institucional e moral, as verdadeiras razões (éticas) dos atos ficam transparentes a um olhar cético e atento.

* Ulysses Gadêlha é repórter do Caderno de Política da Folha de Pernambuco

Bloco Eu Acho é Caro critica aumento de passagens
Bloco Eu Acho é Caro critica aumento de passagensFoto: Divulgação

O Bloco Eu Acho é Caro, ano I, realizará sua prévia nesta sexta-feira (26), a partir das 8h, saindo do Centro em direção a bairros do subúrbio, continuando às 14h. O bloco é o primeiro e único do Recife cujo desfile ocorre dentro de um ônibus em movimento, que passará pelos pontos tradicionais dos coletivos, convidando a população a subir e fazer o percurso com tarifa zero.

O objetivo do bloco, que faz paródia ao famoso “Eu Acho é Pouco”, é protestar de maneira lúdica e irreverente contra o aumento das tarifas de ônibus na Região Metropolitana do Recife, em pauta desde o início do mês. O objetivo é mostrar que a tarifa zero é uma alternativa possível no transporte público recifense. O percurso contará com Orquestra de Frevo, animadores locais, estandarte e camisas.

O percurso e horários da prévia serão disponibilizados na página no Facebook e no perfil do bloco no Instagram. Eu Acho é Caro é apoiado pelas entidades da sociedade civil Movimento RUA - Juventude Anticapitalista, Centro Popular de Direitos Humanos, Grupo Contestação, Coletivo Anarcofestivo Ocupe Estelita, CicloAção, UEP, Amiciclo, entre outras.

assuntos

comece o dia bem informado: