Foram encontrados 260 resultados para "Janeiro 2019":

Prefeito Geraldo Julio (PSB)
Prefeito Geraldo Julio (PSB)Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A extensa agenda preparada pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), que aconteceria nesta segunda-feira (28), em Brasília, foi desmarcada devido ao alerta de chuvas emitido na noite deste domingo (27), pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC). O prefeito ficou na cidade para acompanhar e monitorar de perto o impacto das chuvas.

Os compromissos de Geraldo Julio, em Brasília, atenderiam à sua representação como um dos vice-presidentes da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Encontros com Ministros de Estado, junto a outros prefeitos membros da Diretoria da FNP estavam no planejamento.

Na agenda, estavam os ministros Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional; Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo; Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública; e Osmar Terra, da Cidadania. Na pauta, os prefeitos levam os principais pleitos da municipalidade brasileira.

Deputada estadual Terezinha Nunes passou 15 anos no PSDB, mas agora se filia ao MDB, partido de aliados históricos como o senador Jarbas Vasconcelos e o deputado federal Raul Henry
Deputada estadual Terezinha Nunes passou 15 anos no PSDB, mas agora se filia ao MDB, partido de aliados históricos como o senador Jarbas Vasconcelos e o deputado federal Raul HenryFoto: Julya Caminha/ Folha de Pernambuco

Depois de 15 anos no PSDB, a deputada estadual Terezinha Nunes migrou para o MDB. Ela atribui o aparecimento de problemas internos no PSDB desde que o ex-senador Sérgio Guerra faleceu, em 2014. "Sérgio Guerra era um partidário que cuidava das questões do partido e praticamente mantinha o partido todo unido na questão das eleições", disse Terezinha Nunes, justificando sua saída do ninho tucano.

A deputada também apresentou seus motivos para ingressar no MDB, do senador Jarbas Vasconcelos e do deputado federal Raul Henry. "Sou de enfrentar desafios. Optei ir para um partido onde tenho amigos, como Jarbas e Raul, com os quais sempre mantive uma boa relação com eles, e são pessoas que tenho certeza que estarão sempre muito mais empenhadas a me ajudar do que o PSDB", explicou.

Ouça e compartilhe:

Sede do TJPE
Sede do TJPEFoto: Reprodução / Internet

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) suspendeu o expediente forense e os prazos processuais das unidades judiciárias de 1° e 2° graus e administrativas da Capital e da Região Metropolitana do Recife nesta segunda-feira (28), por conta das chuvas. O Judiciário estadual funcionará em regime de plantão das 13h às 17h.

O Ato do presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, considera as dificuldades causadas à mobilidade do sistema viário, que impossibilitaram o comparecimento das partes, dos servidores, dos magistrados, dos advogados e demais interessados, impossibilitando a prática regular de atos processuais e administrativos, em razão das chuvas. A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu um alerta de chuvas moderadas e pontualmente fortes para esta segunda durante todo o dia.

A vereadora Aimée Carvalho (PSB)
A vereadora Aimée Carvalho (PSB)Foto: Divulgação/Câmara do Recife

A vereadora Aimée Carvalho (PSB) quer colocar o projeto do botão do pânico nos ônibus que circulam no Recife em pauta para a votação após o retorno do recesso na Câmara. A parlamentar comentou sobre o projeto 205/2018, do vereador Fred Ferreira (PSC), que afirma ser idêntico ao dela. "Vou convidar o vereador Fred Ferreira para integrar o debate que iniciei sobre a segurança pública nos transportes. Ele não deve ter percebido que o projeto apresentado por ele é idêntico ao meu, que já avançou nas comissões. Toda ajuda é bem-vinda", concluiu.

O projeto de lei de Aimée Carvalho, o 59/2017, recebeu a aprovação da Comissão de Segurança Cidadã e da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara do Recife. Uma audiência pública foi realizada com autoridades que discutiram o tema. A parlamentar reconhece a diminuição no número de assaltos nos coletivos, mas afirma que, por se tratar de um projeto de lei tão comentado pela população, vai defendê-lo e levá-lo para votação no plenário.

Renan Calheiros (MDB-AL) é o autor do PL que trata do abuso de autoridade
Renan Calheiros (MDB-AL) é o autor do PL que trata do abuso de autoridadeFoto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Presidente do Senado por três vezes, Renan Calheiros está entre as maiores lideranças que restaram ao MDB no Congresso depois do encolhimento que o partido sofreu nas eleições do ano passado. Ele disputa com a senadora Simone Tebet (MS) a indicação do partido para a disputa pela presidência, mas é visto como favorito, diante do seu lastro político na Casa Alta. “O Renan tem problemas sérios, tem uma rejeição alta na opinião pública, mas é uma liderança muito forte”, explica o pesquisador da UFMG, Manoel Leonardo. Segundo o cientista político, houve uma renovação no Senado, de dois terços, mas boa parte dos quadros se manteve, o que sinaliza que as regras do jogo não devem sofrer muitas alterações.

“Os parlamentares não entregam a casa a um inexperiente. Tem que ser alguém testado”, alerta o pesquisador, lembrando que o PSL de Bolsonaro lançou o senador eleito Major Olimpio (SP) na disputa, mas as chances são poucas. Na prática, a incerteza predomina, porque, segundo Leonardo, Bolsonaro rejeitou a política tradicional da barganha, mas já acenou aos parlamentares que atenderia pleitos regionais de ações do Governo Federal. "Para aprovar suas propostas, o presidente vai ter dificuldade. Em vez de negociar no agregado, com a coalizão, ele negocia ad hoc. Vai fazer a negociação no varejo, o que sai mais caro. A agenda que o candidato Bolsonaro se elegeu não é uma agenda simples", argumenta. "Nesse caso, melhor para Bolsonaro seria ter gente mais experiente no comando das duas casas", conclui.

Governador recebeu o ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez
Governador recebeu o ministro da Educação Ricardo Vélez RodríguezFoto: Hélia Scheppa

Depois do aceno do governador Paulo Câmara (PSB) ao Palácio do Planalto, ele recebeu, na manhã desta segunda-feira (28), no Palácio do Campo das Princesas, a primeira agenda administrativa com o Executivo Federal, uma reunião com ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez. Os dois trocaram ideias sobre a atual situação da Educação no Brasil e sobre os avanços de Pernambuco na área, nos últimos anos.

No encontro, que também contou com a presença do secretário de Educação Fred AmâncioPaulo Câmara apresentou ao ministro programas implementados no Estado como o Ganhe o Mundo, o Programa de Educação Integrada e o PE no Campus. Os gestores aproveitaram a oportunidade para discutir a possibilidade de futuras parcerias para o fortalecimento do setor em Pernambuco.

“A Educação é uma prioridade no nosso Governo, e Pernambuco tem mostrado ao Brasil como avançar na área. Hoje, temos a melhor Educação pública do País e vamos seguir trabalhando para melhorar ainda mais o ensino nas nossas escolas. O Governo Federal pode ajudar muito para atingirmos nossos objetivos, contribuindo para a ampliação do alcance de nossos programas e o reforço da educação nos municípios”, destacou o governador, afirmando que o ministro demonstrou interesse em um próximo encontro, dessa vez em Brasília, para alinhar parcerias.

Leia também:
[Giro de Notícias] Confira os destaques desta segunda
Paulo Câmara em busca de diálogo com o Planalto
Deputados tomam posse na próxima sexta


O fortalecimento do Ensino Fundamental também foi pauta da reunião. Uma das prioridades da pasta para os próximos anos é a expansão do Programa de Educação Integrada. Atualmente, o projeto funciona em 15 municípios pernambucanos, por meio de parcerias com a rede municipal de ensino, articulando ações de melhorias como a implantação de escola integral nos anos finais do ensino fundamental, além de intervenções em projetos pedagógicos. A expectativa é de que, até 2022, 80 municípios sejam contemplados com esta ação.

PROGRAMAS

Criado em 2012, o Programa Ganhe o Mundo já enviou, até o momento, mais de 6,5 mil estudantes do ensino médio da rede pública estadual para países como Argentina, Estados Unidos, Espanha, Uruguai, Nova Zelândia, Chile, Canadá, Alemanha, Colômbia e Austrália. O próximo passo do programa será a implantação da modalidade de intercâmbio para estudantes de nível técnico e professores da rede pública.

Outro projeto que teve destaque na conversa foi o PE no Campus. Lançada em dezembro de 2017, a iniciativa garante apoio financeiro aos jovens de baixa renda aprovados em instituições públicas de ensino superior fora de sua cidade. As bolsas ofertadas são de R$ 950,00 para o primeiro ano do curso, e de R$ 400,00 no segundo ano.

Paulo Câmara

Crédito: Hélia Scheppa

Em Boa Viagem, manifestantes se reuniram numa manifestação tímida.
Em Boa Viagem, manifestantes se reuniram numa manifestação tímida.Foto: Brenda Alcântara / Folha de Pernambuco

Manifestantes do movimento “Vem Pra Rua Recife” realizaram, neste domingo (27), um ato de repúdio à candidatura do senador Renan Calheiros (MDB) à presidência do Senado Federal. A mobilização, em tom carnavalesco, intitulada “Renan Não”, foi convidada pela página no Facebook do coletivo. Acompanhados de uma orquestra de frevo, cerca de 30 pessoas, vestidas de verde e amarelo, gritavam palavras de ordem e mostravam cartazes no semáforo defronte da Padaria Boa Viagem, na Zona Sul da capital pernambucana.

Os cartazes diziam “Se Renan for presidente do Senado, o Congresso será comandado por Lula de dentro da cadeia. Renan é PT” ou “Congressistas, apoiem o voto aberto”. No microfone, os mobilizadores justificavam que, com o voto aberto, “seria possível saber quem são os bandidos que votam no bandido”, em referência a Renan. A Avenida Boa Viagem tem sido, tradicionalmente, desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o palco das manifestações com agenda anticorrupção e antipetista.

A coordenadora do Vem Pra Rua Recife, Maria Dulce Sampaio, afirma que a eleição de Renan é inaceitável, pois “Renan é a cara da corrupção, é a cara da velha política, dos conchavos, do balcão de negócios”. “Renan está indiciado em 14 processos junto ao Supremo Tribunal. E, uma vez indiciado, ele será o primeiro a tentar barrar a Lava Jato. Ele será um grande empecilho para que (Sérgio) Moro consiga o seu objetivo, que é criar leis para acabar com a corrupção e com a impunidade das autoridades”, explica a organizadora do ato.

Leia também:
Paulo Câmara em busca de diálogo com o Planalto
Deputados tomam posse na próxima sexta


Identificados com a agenda do Governo Bolsonaro, os manifestantes do Vem Pra Rua entendem que, em alguns casos, como na reeleição do presidente Rodrigo Maia (DEM), na Câmara, é possível fazer concessões. “Eu não sou muito a favor de Rodrigo Maia, não, mas diante de o presidente depender da aprovação do Congresso, ele realmente, ou o seu quadro, ou o seu interlocutor, ele tem que fazer algumas concessões, porque senão ele não conseguirá aprovar nada. Renan, para nós, é inegociável, porque Renan realmente representa a cara da corrupção”, argumenta Maria Dulce Sampaio.

Eriberto Medeiros (PP): decisão reconhece a qualidade do Legislativo estadual como colegiado competente
Eriberto Medeiros (PP): decisão reconhece a qualidade do Legislativo estadual como colegiado competenteFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) dará início à sua 19ª legislatura, na próxima sexta-feira, com a posse dos deputados estaduais eleitos. O novo ciclo legislativo traz também uma grande renovação para a Casa Joaquim Nabuco.
Isso porque, dos 49 parlamentares, 25 serão “novatos” na Alepe, quantitativo que representa uma mudança de 51% no parlamento.

Após a cerimônia de posse, será realizada a eleição da nova configuração da Mesa Diretora - que cumprirá um mandato de dois anos. Na eleição, estão em jogo sete cargos e quatro suplências, sendo Presidência, 1ª Vice-presidência e 1ª Secretaria as mais cobiçadas. Os membros da Mesa Diretora, bem como líderes de bancada, de partido ou de blocos parlamentares, têm direito a um acréscimo na estrutura de seus gabinetes, no que se refere à lotação de pessoal. Esse acréscimo varia de 60% a 100%, de acordo com a função exercida.

Leia também:
Paulo Câmara em busca de diálogo com o Planalto
Servidores articulam no Congresso lobby contra reforma da Previdência


De acordo com o regimento interno da Casa, serão proclamados para os cargos os respectivos candidatos que obtiverem a maioria absoluta dos votos. A votação com sigilo é assegurada. No caso de não ser obtida a maioria absoluta para qualquer cargo, uma nova votação será realizada entre os dois candidatos mais votados. Nesta segunda votação, a eleição será por maioria simples e, no caso de empate, será eleito, entre os dois candidatos, o que tiver obtido maior votação nas últimas eleições para deputado. Após o término da eleição serão imediatamente empossados.

Seguindo o princípio da proporcionalidade, o PSB - com 11 deputados eleitos - ficaria com a indicação para a Presidência. Esse preceito, contudo, vem sendo negociado ao longo das últimas legislaturas e a tendência é que, agora, mesmo com o PP sendo a segunda bancada, Eriberto Medeiros (PP) prevaleça no cargo. O progressista foi eleito após o encerramento precoce do mandato anterior, em virtude do falecimento do então presidente, deputado Guilherme Uchoa. O PP conta com dez parlamentares e tem a segunda maior bancada da Casa. Com isso, poderia ficar com a 1ª Secretaria, que está sendo disputada pelos deputados Isaltino Nascimento (PSB) e Clodoaldo Magalhães (PSB). Correndo por fora, Francismar Pontes (PSB) também se coloca para o posto.

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Giro de manchetes nos principais jornais do país, nesta segunda:



Folha de Pernambuco: "O Brasil em alerta"

Jornal do Commercio: "Mais mortos e pouca chance de sobreviventes"

Diario de Pernambuco: "Sem vida"

Folha de S. Paulo: "Cai a chance de encontrar sobreviventes do desastre"

O Estado de S. Paulo: "Desaparecidos chegam a 305 e mortos somam 58 em MG"

O Globo: "Alarme, medo e dor no vale da morte"

O Estado de Minas: "Desamparados"

O Tempo: "Barragens ameaçam 5,6 milhões de mineiros"

Correio do Povo: "Dor e angústia na busca dos desaparecidos de Brumadinho"

Extra: "Oficial da PM é suspeito de comandar milícia da praia"

Zero Hora: "Resgates em meio à dor"

Valor Econômico: "Mineração terá que se reinventar"

A Tribuna: "Aumenta o número de mortos e desaparecidos em Minas"

Correio Brasiliense: "Lama, tensão e medo de um novo desastre"

Paulo Câmara
Paulo CâmaraFoto: Paullo Allmeida/Folha de Perambuco

Decidido a firmar interlocução com o Governo Federal, apesar das divergências ideológicas com o projeto bolsonarista, o governador Paulo Câmara (PSB) começa nesta segunda (28) uma agenda de encontros com auxiliares do presidente Jair Bolsonaro (PSL), no sentido de defender um novo cronograma priorizando a geração de empregos para Pernambuco. O encontro com o chefe do Executivo federal não ocorrerá, no primeiro momento, em função da cirurgia e recuperação pelas quais o pesselista passará - ficando internado por, pelo menos, 10 dias. A agenda com cinco ministros ocupará toda a semana.

Atendendo, em menos de um mês, ao pedido do governador, o Palácio do Planalto, por meio da Secretaria de Governo da Presidência, determinou que os ministros ligados aos pleitos mencionados no ofício receberão Câmara e sua equipe. A primeira reunião está marcada para esta segunda (28), às 17h, em Brasília, com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Serão tratados temas relacionados aos Portos de Suape e do Recife, à ferrovia Transnordestina e à recuperação das BRs 232 e 423. Além do governador Paulo Câmara, participam da reunião o secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebelo, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Marcelo Bruto, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, e a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista.

Leia também:
Pela primeira vez no Recife, ministro da Educação conhece Fundaj
Cirurgia do presidente Bolsonaro é iniciada em São Paulo
Bolsonaro grava vídeo no hospital e agradece orações; veja


Antes desse primeiro encontro oficial, todavia, Paulo Câmara estará com o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, no Recife, pela manhã, na posse do novo presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Alfredo Bertini. A cerimônia será às 11h, no Cinema do Museu, em Casa Forte. A ocasião poderá ser utilizada para aproximação com o auxiliar.

Entre quinta e sexta-feira, nova agenda acontecerá com os ministros do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, da Cidadania, Osmar Terra, e da Defesa, Fernando de Azevedo e Silva. O trio visita Pernambuco, segundo informações da assessoria do Palácio das Princesas, para acompanhar o abastecimento das cidades que sofrem com o prolongamento da estiagem - já que é o Exército quem realiza o provisionamento de água, com carros-pipa. Ainda não está definido se os auxiliares de Bolsonaro serão recebidos num almoço ou jantar no Recife. Vale lembrar que João Doria (PSDB), governador de São Paulo e aliado do pesselista, foi o único gestor estadual recebido em audiência privativa com o presidente Bolsonaro até então.

assuntos

comece o dia bem informado: