Foram encontrados 619 resultados para "Outubro 2016":

A dois dias do segundo turno das eleições municipais, os candidatos à Prefeitura de Caruaru, no Agreste, Raquel Lyra (PSDB) e Tony Gel (PMDB) se enfrentaram, na noite dessa sexta-feira (28), em debate televisivo.

Durante o embate, Raquel Lyra apresentou algumas propostas de governo, como os programas Juntos pela Segurança, Ilumina Caruaru e o combate à violência contra a mulher.

"Vamos fazer o Juntos pela Segurança, que além do combate a criminalidade repressiva, poder juntar todos os órgãos operativos da polícia, Poder Judiciário e Ministério Público para fazer ações do município que ajudam a trabalhar a prevenção, através de políticas públicas que garantam a presença das pessoas ocupando a cidade o tempo inteiro”, disse Raquel.

“Também vamos implantar programa Ilumina Caruaru, que vai garantir luz de lead em toda a cidade, fazendo parceria com empresas privadas para garantir eficiência na troca das lâmpadas”, completou.

A tucana também afirmou que, caso eleita, a Prefeitura fará um trabalho para conceder o poder de participação social às mulheres através de políticas públicas e prevenção da violência. “Vamos fortalecer o empoderamento da mulher", disse.

O candidato do PMDB, por sua vez, apresentou suas propostas para a gestão e aproveitou o momento para agradecer o apoio recebido ao longo da campanha eleitoral.

Tony Gel lembrou as ações realizadas quando foi prefeito do município e afirmou que fará mais pela cidade e Zona Rural do município a partir de 2017, caso seja eleito prefeito de Caruaru.

"Debati a cidade sempre no campo das ideias. Estive muito tranquilo a campanha toda, sem ofender meus adversários e mostrando a minha verdade à população de Caruaru. Agora, está nas mãos do povo decidir no domingo a volta do bom prefeito para esta cidade", concluiu.

"Eu quero agradecer a Deus por ter me dado a oportunidade de ter chegado até aqui, com saúde e em paz, com minha consciência tranquila e o meu dever cumprido. Agradecer a minha família e aos meus amigos que, de forma voluntária, têm me ajudado tanto. Quero agradecer a todos vocês, que me receberam nas ruas de Caruaru e nas comunidades rurais de braços abertos. E até aqueles que não votavam comigo, e que depois que me conheceram mais de perto, mudaram de opinião e agora estão nos apoiando. Muito obrigado!", afirmou Tony Gel.

Candidato a prefeito de Olinda, Antônio Campos (PSB) prometeu criar, caso eleito, o “Plano Olinda 500 anos”. A ideia é criar metas a médio e longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do município. Para que isso seja concretizado, a proposta é ouvir os moradores da cidade para que as demandas da sociedade sejam atendidas. Olinda completará 500 anos em 2035.

"Olinda tem sede do futuro, não quer voltar e tem pressa para investimentos em infraestrutura, saúde e segurança. Nós temos uma visão estratégica de recolocar a cidade num novo eixo de desenvolvimento. A Olinda de amanhã temos que pensar hoje. Por isso, esse plano será essencial para uma cidade diferente da que temos agora. Queremos mais mobilidade, economia aquecida, turismo mais estruturado, política fiscal agressiva, mais emprego e mais desenvolvimento sustentável", pontuou Campos.

A proposta do socialista segue o plano "Pernambuco 2035", do Governo do Estado. O Plano Estratégico de Desenvolvimento de Longo Prazo tem o objetivo de preparar o Estado para os desafios do futuro, enfrentando os problemas atuais e as ameaças do amanhã. Ele integra a sociedade e visa gerar um legado para as gerações futuras e para os próximos governantes.

Caso implantado, o plano terá as seguintes etapas: estudo da situação atual do município; desenho da visão do futuro para a cidade; mapeamento dos desafios externos, situação do Estado, do País e do mundo; e o planejamento das ações e recursos que serão necessários para realização do plano. A população será ouvida e suas sugestões incluídas no documento.

Por Renata Bezerra de Melo
Da Coluna Folha Política

Se a Operação Lava Jato e seus desdobramentos não entraram no foco dos debates da eleição municipal, outros temas nacionais foram à pauta e colocaram, por vezes, personagens aliados defendendo ideias opostas. É o caso da PEC 241, que limita os gastos públicos por 20 anos. No caso do prefeito e candidato à reeleição, Geraldo Julio, ainda que ele tenha se posicionado contra a proposta, a maioria da bancada do PSB na Câmara Federal, votou a favor da matéria, o que abriu brecha para que seu adversário na disputa, João Paulo, em sua propaganda, colasse, no PSB, a condição de favorável ao teto de gastos. Por outro lado, ainda que o petista fosse contra, seu candidato a vice, Silvio Costa Filho, manifestou-se, já ao final da disputa, favorável à mesma PEC, assim como seu pai, o deputado federal Silvio Costa, e como o senador Armando Monteiro Neto, outro que também integra o palanque de João Paulo. Essa divergência de pensamentos, inclusive, do petebista com o PT, começou a dar espaço para se suscite a formação de novo polo de poder no Estado. Do PSDB, o deputado federal Betinho Gomes já observa: “A posição de Armando em relação ao PT nunca foi uma posição de alinhamento ideológico, foi um alinhamento político, circunstancial e acho que ele compreende que cumpriu esse papel de dar sustentação à Dilma e ao PT, mas está lógico, fica claro que o pensamento dele não é o mesmo pensamento do PT e pode ser que, em algum momento, ele busque uma aproximação com o núcleo político que ele tenha mais identidade”. O assunto nascera com o G-4, formado por ministros pernambucanos.


Na aposta de Betinho, tudo depende de uma longa conversa, nada de curto prazo

Projeções para 2018
Com a eleição municipal chegando ao fim, alguns planos para 2018 começam a surgir na esteira do resultado das urnas. Nos bastidores, alguns membros do PSB, por exemplo, apontam a posição que Antônio Campos alcançou na corrida de Olinda como semente de uma possível candidatura de Ana Arraes ao Governo do Estado, em 2018.

Outro polo > Há um clamor dos chamados “socialistas históricos” nesse sentido. O projeto, na visão de alguns, fortaleceria os “arraesistas históricos”, nomes da legenda que não estariam satisfeitos com o que definem como o “novo PSB”.

Tese > Nas coxias, fala-se que Ana Arraes não descarta antecipar a aposentadoria do TCU, caso seja a vontade do grupo. Defende-se que ninguém faria oposição aos planos da mãe do ex-governador Eduardo Campos e que isso poderia ser um caminho para unidade.

Ao Palácio > Quando soube que as lideranças do PTB - leia-se o senador Armando Monteiro Neto - e do PSDB, entre elas, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, e do DEM, representado por Priscila Krause, desembarcariam, em peso, no comício de encerramento de Raquel Lyra, em Caruaru, o deputado federal Wolney Queiroz e o prefeito José Queiroz trataram de cumprir agenda nos encerramentos de Jaboatão, com Neco, e de Olinda, com Antônio Campos.

Recíproca > O deputado federal Jarbas Vasconcelos não faz arrodeio. Caruaru é a maior aposta do PMDB. E ele vê contribuição “muito positiva” de Paulo Câmara nesse projeto. O governador chegou a gravar para a propaganda de Tony Gel. “Foi um gesto”, considera Jarbas.

Cicatrizou > No período que antecedeu a eleição, cogitou-se que o PMDB poderia ocupar a vice na chapa de Geraldo Julio. A hipótese não se concretizou. “Não dá para reabrir isso, já foi solucionado”, pondera o ex-governador, cujo partido vem sendo tratado por socialistas, ao longo da campanha, como aliado prioritário.

Geraldo Julio e João Paulo
Geraldo Julio e João PauloFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Geraldo Julio (PSB)

9h - Minicarreata com saída na Torre


João Paulo (PT)

9h - Carreata na 3ª Zonal
Concentração: Av. 11 de Agosto, s/n - Totó (em frente ao CSU Bidu Krause).

14h - Carreata na 2ª Zonal
Concentração: Rua 21 de Abril, nº 3370 - Torrões (em frente à Emprel).

Geraldo Julio e Joao Paulo
Geraldo Julio e Joao PauloFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O último debate entre os candidatos à Prefeitura do Recife, João Paulo (PT) e Geraldo Julio (PSB), nesta sexta-feira (28), na TV Globo, contou com as mesmas discussões e propostas de outros programas televisivos entre os dois postulantes. A questão sobre o Hospital da Mulher, a paternidade da Via Mangue, da construção de calçadas e da educação do município foram os principais temas debatidos.

Mesmo com temas relevantes para a cidade os argumentos entre os dois candidatos eram os mesmos. A comparação entre as gestões de Geraldo e dos 12 anos do PT na cidade estavam presente em todo o momento do programa. A estratégia de repetir os temas e as acusações pode até servir ao eleitor mais distraído, o que não presta tanta atenção aos debates e aos guias eleitorais, no entanto pode acabar decepcionando aqueles que ainda estão em dúvida sobre o melhor representante para o município. 

“Tenho certeza que vocês gostariam muito de morar na cidade que Geraldo Julio está dizendo. Você fala em Hospital da Mulher, mas não deu atenção as nossas maternidades. A situação hoje é de maior abandono”, acusou João Paulo, quando discutia a questão do programa Mãe Coruja.

“É muito gosto ruim que o candidato do PT faz com tudo o que a gente fez. Nada que a gente fez ele admite, ele aceita. Esses recursos ele fala como se tivesse nas contas da prefeitura. É igual à Transposição, Transnordestina que o governo dele do PT fez. Não passa um trem. Desperdício seu governo fazia muito”, disparou Geraldo quando comentava sobre o tema da infraestrutura dos morros.

Nas considerações finais João Paulo falou de seus anos de militância e voltou a tecer acusações contra seu adversário. "Pela falta de cuidado, pela falta de atenção, pela falta de carinho que a atual gestão tem tido com a grande maioria do povo da nossa cidade. É o lixo, é a dengue, é a chikungunya, é a situação dos morros, é a mobilidade, é a violência, que a cada dia se agrava mais, e ele ainda tenta vender a cidade como um paraíso, e acho, e acredito que cada um de vocês queria morar na propaganda dele, nessa cidade ilusória, fictícia, que não existe aqui no Recife", disse.

Leia também:
Educação é tema central do primeiro bloco de debate
Segundo bloco: João Paulo chama Geraldo de 'robozinho'; socialista rebate

Já Geraldo Julio surpreendeu ao dizer, com discurso de vencedor, que espera contar com ajuda das pessoas que disputaram o cargo majoritário como Daniel Coelho (PSDB), Priscila Krause (DEM) e até o próprio João Paulo.

"Eu vou querer ajuda de todos. Eu gosto de juntar, eu gosto de unir. João Paulo, Daniel, Priscila, todos aqueles que querem ajudar o Recife, se juntar à gente. O que a gente quer é abrir as portas do futuro para o povo do Recife", finalizou.

João Paulo chegou ao local acompanhado do postulante a vice Silvio Costa Filho (PRB), do senador Humberto Costa (PT) e do presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro. Já Geraldo contou com a presença do vice-prefeito Luciano Siqueira (PCdoB), do governador Paulo Câmara (PSB) e o secretário estadual da Casa Civil Antônio Figueira.


 
Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco

Geraldo Julio e Joao Paulo3
Geraldo Julio e Joao Paulo3Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

As trocas de acusações foram ainda maiores no segundo bloco do debate entre os candidatos à Prefeitura do Recife, Geraldo Julio (PSB) e João Paulo (PT), na TV Globo. O petista chegou a chamar o socialista de 'robozinho". O atual gestor duvidou de algumas obras feitas pelo seu adversário quando era prefeito da cidade entre os anos de 2001 e 2008.

Quando o tema foi sobre a vida nos morros Geraldo duvidou do número de intervenções feitas pelo petista. "Não dá para acreditar que ele fez sete mil obras nesses locais. (...) No nosso governo temos o programa Mais Vida no Morro que é uma ação comunitária, cada um pinta sua casa, uma transformação que a gente está fazendo com as famílias", comentou o socialista.

João Paulo relatou que "o medo voltou a tomar conta da população nos morros" e chamou o socialista de 'robozinho'

"Na questão dos morros fizemos a primeira ação integrada com conjunto das secretarias. Isso você não fala, muito bonitinho, parece um robozinho aqui, essa não é a realidade", disparou.

Leia também:

Educação é tema central do primeiro bloco de debate
Debate: sem novidades e muitas acusações

Servidores

João Paulo disse que os servidores são tratadas com maldade pelos servidores. Acusando Geraldo Julio de gastar "mais de R$ 103 milhões em cargos comissionados".

O socialista rebateu dizendo que valoriza muito o servidor público e acusou o petista de dar um aumento mínimo aos empregados.

"Sou servidor público concursado. Eu valorizo muito o serviço público. Respeito muito o servidor público. Trato com carinho, com respeito,quem merece. Ninguém vai esquecer que ele só deu 1% de aumento aos servidores", disse.

Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco

Geraldo Julio e Joao Paulo
Geraldo Julio e Joao PauloFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

No primeiro bloco do último debate do segundo turno entre os candidatos à Prefeitura do Recife João Paulo (PT) e Geraldo Julio (PSB), na TV Globo, nesta sexta-feira (28), o tema de educação foi o mais discutido. Enquanto o socialista defendia as suas intervenções no setor, o petista relatava que a área educacional estava bastante precária.

"A merenda de péssima qualidade, falta material, alunos nos trinques falta. Queremos garantir educação permanente, merenda de qualidade. (...) Hoje a situação nas creches são tão complicadas que as crianças estão tomando banho em sabão e pó", acusou João Paulo.

Em resposta, Geraldo Julio enalteceu o programa de robótica e das melhores notas em algumas matérias.

"São mais de 70 mil alunos que tem aulas de robótica, fomos bicampeões em 2016. São jovens que aprendem a trabalhar em equipe. A robótica é muito mais que mecânica, eletrônica; Conseguimos as melhoras notas de português e matemática em toda a história", afirmou.

Segurança

João Paulo também disse que Geraldo pecou na área de segurança. "Essa não é a realidade do Recife. Estrupo, assaltos, restaurantes fechando às 10 da noite no Recife Antigo. O prefeito não quer discutir o presente, não quer discutir hoje", relatou o petista.

Geraldo respondeu dizendo que a questão da segurança é um problema nacional. "Temos a questão do desemprego que é grande. Contratei 320 guardas municipais. E vou contratar mais 800", disse.

Leia também:

Segundo bloco: João Paulo chama Geraldo de 'robozinho'; socialista rebate
Debate: sem novidades e muitas acusações

O candidato à Prefeitura do Recife João Paulo (PT) comentou que continuará com a mesma postura no último debate com o postulante Geraldo Julio (PSB) nesta sexta-feira (28), na TV Globo. O petista relatou que irá mostrar "as mazelas do Recife" e prometeu que iria devolver a cidade ao povo.

Confira vídeo na íntegra:

 
Com informações de Márcio Didier, editor do Blog da Folha.

Neco realiza mais uma caminhada durante campanha à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes
Neco realiza mais uma caminhada durante campanha à Prefeitura de Jaboatão dos GuararapesFoto: Divulgação

O candidato a prefeito de Jaboatão Manoel Neco (PDT) se mostra confiante em conquistar a vitória nas urnas há dois dias da eleição. Nesta sexta-feira (28), o postulante realizou uma caminhada em Sotave.

“Chegou a vez de Jaboatão ter um administrador filho da terra e que sempre se dedicou a ela. Os ataques foram enormes, mas com a força do povo e dos que querem o melhor para a cidade, chegamos até aqui. A vitória no dia 30 de outubro não é minha e sim de toda a população. Estou pronto e preparado para ser prefeito dos jaboatonenses”, discursou Neco.

Ainda no evento, o candidato destacou alguns pontos do seu Plano de Governo, como: gestão, participação e modernização; controle urbano efetivo; regularização fundiária e Programa More Legal.

Na véspera do segundo turno das eleições municipais, o candidato à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira (PR) realizará o encerramento de sua campanha com carreata, neste sábado (29), ao lado do vice-governador Raul Henry (PMDB) e do deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB). A saída está marcada para às 9h, no bairro de Santo Aleixo, e o postulante percorrerá Jaboatão Centro, Socorro, Cavaleiro e encerrará no Curado I.

“As presenças do vice-governador Raul Henry e do deputado Jarbas Vasconcelos irão coroar o final da nossa campanha. São lideranças respeitadas, não só no nosso Estado como nacionalmente. Jarbas e Raul nos ajudarão muito na atração de recursos e investimentos para Jaboatão. Além disso, pela experiência administrativa que eles têm, poderão dar sugestões importantes, que nos ajudarão a realizar uma gestão nunca vista em Jaboatão”, ressaltou Ferreira.

Nesta sexta-feira (28), o candidato comandou caminhada na comunidade de Engenho Velho. A agenda foi encerrada em Vila Guararapes. “Quero agradecer a cada um de vocês, a cada eleitor que encontrei nessa campanha. Nas caminhadas, reuniões e atos que realizamos, ouvi palavras de confiança e de esperança. Garanto que cada voto será compensado com uma administração focada no social. Jaboatão é a segunda cidade mais importante de Pernambuco e é isso que temos de destacar na hora de buscar as parcerias e recursos. Temos interlocução nos ministérios e apoio de ministros que estão no nosso palanque, como Mendonça Filho (Educação), Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia), Raul Jungmann (Defesa) e Maurício Quintela (Transportes)”, afirmou Anderson Ferreira.

assuntos

comece o dia bem informado: