Foram encontrados 236 resultados para "Outubro 2017":

Governador Paulo Câmara (PSB) participou do lançamento do Programa de Acesso ao Ensino Superior - PE no Campus
Governador Paulo Câmara (PSB) participou do lançamento do Programa de Acesso ao Ensino Superior - PE no CampusFoto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

A possibilidade de a reforma da Previdência ser votada ainda em 2017 foi comentada pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), nesta segunda-feira (30). O gestor pernambucano defendeu, em entrevista após o lançamento do Programa de Acesso ao Ensino Superior - PE no Campus, que o governo federal discuta com a população o tema antes que ela siga para votação na Câmara dos Deputados.

"A gente só vai falar sobre isso quando o fato ocorrer. Estamos aguardando aí. Todos nós sabemos que um tema como esse precisa ser muito bem discutido com a população. Eu espero mais uma vez que o governo não erre de querer fazer uma reforma com celeridade, com velocidade sem discutir os pontos básicos com a população", disse.

Nesta segunda, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu a aprovação da proposta ainda em 2017 durante entrevista ao programa Por Dentro do Governo, da TV NBR. Segundo o auxiliar de Michel Temer (PMDB), aprovar a reforma da Previdência em 2018, ano eleitoral, seria difícil.

Para o ministro, mesmo depois do placar da votação na Câmara dos Deputados sobre a denúncia contra Michel Temer, o governo tem condições de conseguir a aprovação da matéria.

Com informações de Anderson Bandeira, da Folha de Pernambuco.

Ivan Moraes e Severino Alves participaram do Programa Folha Política
Ivan Moraes e Severino Alves participaram do Programa Folha PolíticaFoto: Arthur Mota

A eleição do militante do direito à moradia e ao trabalho, Severino Alves, também conhecido como Biu, para o comando do PSOL de Pernambuco, neste domingo (30), colocou fim à hegemonia do grupo liderado pelo deputado estadual Edilson Silva no partido. Na ocasião, a sigla também decidiu que terá candidatura majoritária para as eleições de 2018 em Pernambuco.

Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, nesta segunda (30), Severino Alves comentou sobre a troca de comando na sigla, que era presidida por Albanise Pires. "Nosso congresso foi muito rico, de debate político. Na oportunidade, falamos sobre o avanço do conservadorismo no Brasil e vários outros temas. O grupo da Albanise, que é o de Edilson, pleiteou a disputa. Mas o candidato deles foi outro, de Serra Talhada, conhecido como Ari", destacou.

O novo presidente da legenda, que deve tomar posse no cargo nos próximos dias, também anunciou que a legenda irá ter candidato próprio a governador, na eleição do ano que vem. Para isso, irá trabalhar para ampliar a estrutura partidária no interior de Pernambuco. "Nossa intenção é lançar candidatura própria. Em dezembro, vamos definir os nomes. Até lá, vamos interiorizar nossas atividades e abrir novas discussões nos nossos diretórios espalhados pelo estado", colocou.

Dentro do PSOL, o nome do vereador do Recife, Ivan Moraes, é um dos mais cotados. Há quem diga que ele já teria, inclusive, admitido que aceitaria o convite para disputar o pleito.

Biografia
Militante da Alternativa Popular, Severino Alves foi presidente do Sintraci (Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores do Comércio Informal) e é o atual presidente do partido no Recife. Na juventude, fez parte da UESPE (União dos Estudantes Secundaristas de PE). Desde então, seguiu sua militância nos movimentos sociais.

Manifestantes ocupam galeria da Câmara de Vereadores contra a inclusão de 'ideologia de gênero' na base nacional curricular comum
Manifestantes ocupam galeria da Câmara de Vereadores contra a inclusão de 'ideologia de gênero' na base nacional curricular comumFoto: Divulgação

Uma semana depois da aprovação da Frente Parlamentar em Defesa da Cidadania LGBT, um grupo de manifestantes ocupou as galerias da Câmara de Vereadores para protestar contra a implementação da ideologia de gênero na Base Nacional Curricular Comum (BNCC). A medida vem sendo discutida a nível nacional e, no âmbito local, virou alvo de requerimento da vereadora Michele Collins (PP) com voto de apelo ao ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), para que a expressão seja retirada do documento que define o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica.

Com cartazes e faixas, os manifestantes, que se diziam da sociedade civil organizada, faziam coro para Michele Collins, mas interrompiam as falas dos outros vereadores que discordavam do posicionamento da progressista, que integra a bancada evangélica da Casa.

“Nós entendemos que isso não é uma matéria que seja empregada na base curricular. As escolas é para serem ensinados os temas normais, como português, matemática, história. Todas as matérias necessárias para o crescimento e conhecimento de um aluno. Ideologia de gênero não deve ser introduzida nas escolas. O estado deve se preocupar em formar boas escolas com a qualidade de ensino para nossas crianças”, afirmou Sandra Queiroz, organizadora do ato.

O vereador do PSOL, Ivan Moraes, também discursou no plenário da Casa e defendeu a pluralidade. “Precisamos ouvir a pluralidade. Essa é a Casa da democracia”, afirmou o edil.

A sessão na Câmara foi conturbada e interrompida mais de uma vez. Após as polêmicas, a discussão foi encerrada depois que o vereador Rodrigo Coutinho (SD) pediu vista ao requerimento de Michele Collins. O item saiu de pauta, mas pode ser votado nos próximos dias.



Com informações de Anna Tenório, da Folha de Pernambuco.

Roberto Freire, ministro da Cultura
Roberto Freire, ministro da CulturaFoto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil;

Após revelar conversas com Luciano Huck, sobre a possibilidade de ingresso do apresentador de televisão no PPS, o presidente nacional da legenda, Roberto Freire, admitiu que o partido também iniciou conversas com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da capital paulista, João Doria, ambos do PSDB, sobre as eleições do ano que vem. Na visão do pós-comunista, que defende a "renovação da esquerda brasileira contra o conservadorismo", estes nomes podem “unificar o campo democrático”.

Em entrevista Rádio Folha FM 96,7, nesta segunda-feira (30), Freire afirmou que a “esquerda mais tradicional está perdida no passado”. Para ele, é necessário abrir caminho para a consolidação de uma “esquerda mais moderna”, que discuta as mudanças observadas no mundo do trabalho de forma responsável.

Leia também
PPS chama Luciano Huck para disputar a Presidência


“O PPS está tentando entender o que é ser de esquerda neste mundo moderno. Até porque a esquerda mais tradicional brasileira passou a ser uma força conservadora e até reacionária. Por exemplo, você tem uma discussão sobre o mundo do trabalho, que está se transformando revolucionariamente, com a automação, inteligência artificial e toda uma mudança acelerada”, colocou.

Para ele, Luciano Huck é um dos atores que pode representar esta renovação, assim como Alckmin e Doria. “Estivemos juntos com Geraldo Alckmin e João Doria, em São Paulo. O partido está aberto a discutir quem pode unificar este campo democrático para impedir aquilo que é antidemocrático no País, seja Bolsonaro como defensor de ditaduras e da tortura, seja o PT, com tudo isso que ele nos traz de péssimo legado”, destacou.

Noiva
Questionado sobre sua aproximação com Luciano Huck, Roberto Freire disse que, neste momento, o PPS “é como se fosse uma noiva”: “Nós é que fomos procurados por eles. Isso é muito bom". "Esse encontro se deu com o Huck. Mas ainda não tem nenhuma definição concreta sobre isso. Ainda não o convidamos para ser candidato a presidente e nem ele disse que seria candidato. Estamos conversando”, ressaltou.

Betinho Gomes, deputado federal do PSDB
Betinho Gomes, deputado federal do PSDBFoto: Nathália Bormann

Com a proximidade da convenção partidária do PSDB, a preferência dos tucanos sobre o candidato preferencial para as eleições presidenciais de 2018 começa a se consolidar. Segundo o deputado federal Betinho Gomes (PMDB), a maioria da bancada federal da sigla manifesta sua predileção pelo nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). O favoritismo foi provocado pela queda de popularidade repentina do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), um dos pré-candidatos cotados para a disputa.

O parlamentar pernambucano acredita que o gestor municipal perdeu as condições de concorrer ao cargo. "Ele se precipitou em muitas coisas, falou bobagens, não mostrou equilíbrio para se mostrar como opção. O fato dele tentar atropelar Alckmin foi muito ruim. A população de São Paulo já manifesta insatisfação com o fato dele, logo no início do mandato, quis alcançar voos maiores e vai ter que correr atrás do prejuízo agora", avaliou Betinho Gomes.

Diante da queda da popularidade do prefeito, Betinho Gomes acredita que o perfil de Alckmin faz o contraponto ideal para a Presidência da República. "Ele possui as melhores condições para o Brasil. Ele possui equilíbrio em momento de radicalização no País, é alguém que vai tornar os ânimos mais serenos. Candidaturas que de pessoas que vão para as redes fazer maluquices para agradar uma parcela do eleitorado mais extremo. A maioria da bancada tende a um posicionamento pró-Alckmin", alfinetou.

Há três meses, Betinho manifestou apoio ao nome do governador paulista para a eleição presidencial, em reunião com Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes.

TJPE
TJPEFoto: Arquivo Folha

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) confirmou que foram concedidos habeas corpus para os cinco acusados que estavam presos pela Operação Samidarish, da Polícia Civil de Pernambuco. Gerlane Santana da Silva, Manoel Miranda, Wallas de Amorim, Jullian Rayllin e Thiago Vieira foram liberados da prisão na manhã desta segunda (30). O habeas corpus foi concedido pelo desembargador Francisco Tenório.

Leia também:
Operação Samidarish: envolvidos fraudavam processo licitatório
Ato repudia corrupção e apoio a ex-prefeito e vereador de Buenos Aires (PE)


Segundo informações, o habeas corpus foi concedido durante o plantão do judiciário no último fim de semana, então os cinco acusados poderiam ter saído do presídio no último domingo (29), mas como não há plantão do setor de penal nas unidades, a soltura ocorreu nesta segunda pela manhã. Ainda não foi possível acessar a decisão do desembargador, mas sabe-se que o habeas corpus atende aos pedidos dos advogados de defesa. Gerlane estava presa na Colônia Penal Feminina Bom Pastor e os quatro homens, no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel).

A Operação Samidarish investiga desvio de verbas da Prefeitura de Buenos Aires, na Zona da Mata de Pernambuco. De acordo com as investigações, foram desviados cerca de R$ 12 milhões que seriam destinados para as áreas da saúde pública, transporte e merenda escolar, entre outros.

Histórico
A Operação Samidarish foi deflagrada na última sexta-feira (27) e culminou na prisão do ex-prefeito de Buenos Aires Gislam de Almeida Alencar (PSDB) e do vereador Flávio José Barbosa, conhecido como Flávio Deda.

O tucano chegou a ser encaminhado para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, mas já foi solto. O vereador Flávio de Deda foi autuado em flagrante, pagou fiança e foi solto no sábado (28). Segundo as investigações, recebia o dinheiro das empresas envolvidas - cerca de R$ 3 milhões de 2013 a 2016. O vereador também abriu o restaurante Comendador, localizado no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. Na casa dele foi encontrada uma arma de fogo.

Coletiva Samidarish na Polícia Civil
Coletiva Samidarish na Polícia CivilFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) detalha, na manhã desta segunda-feira (30), em coletiva de imprensa, a Operação Samidarish, que investiga desvio de verbas da Prefeitura de Buenos Aires, na Zona da Mata de Pernambuco. De acordo com as investigações, foram desviados cerca de R$ 12 milhões que seriam destinados para as áreas da saúde pública, transporte e merenda escolar, entre outros.

Leia também:
TJPE libera acusados presos pela Operação Samidarish
[Vídeo] Ex-prefeito e vereador de Buenos Aires são presos por desvio de verbas
Ato repudia corrupção e apoio a ex-prefeito e vereador de Buenos Aires (PE)

O foco da investigação foi a lavagem de dinheiro. De acordo com o delegado Izaías Novaes, os relatórios da Polícia Civil apontaram que o processo licitatório não ocorria, mas que havia fraude e o procedimento era 'montado'.

Além disso, que a movimentação financeira das empresas e dos investigados mostra que a maioria dos sócios é, na verdade, laranja, e que agentes políticos estavam por trás da administração das empresas investigadas.

A Operação Samidarish foi deflagrada na última sexta-feira (27) e culminou na prisão do ex-prefeito de Buenos Aires Gislam de Almeida Alencar (PSDB) e do vereador Flávio José Barbosa, conhecido como Flávio Deda. O tucano chegou a ser encaminhado para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, mas já foi solto.

Já o vereador Flávio de Deda, segundo as investigações, recebia o dinheiro das empresas envolvidas - cerca de R$ 3 milhões de 2013 a 2016. O edil também abriu o restaurante Comendador, localizado no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. Na casa dele foi encontrada uma arma de fogo. Ele foi autuado em flagrante, pagou fiança e foi solto no sábado (28).

“A Operação Samidarish foi um desdobramento das operações Comunheiro I e II que teve início na comarca de Carpina e lá atuou a Polícia Civil e o promotor de Justiça de Carpina. E em resultado dessas duas operações, verificou-se que as empresas eram quem mais movimentavam dinheiro público na cidade de Buenos Aires. Esse fato chamou a atenção tanto do Ministério Público quanto da Polícia Civil. E aí deu-se início a essa investigação que corre desde o ano passado”, explicou a promotora de Justiça de Buenos Aires, Aline Laranjeira.

De acordo com a promotora, chamou a atenção como a organização criminosa se estruturava. Segundo ela, usando "uma técnica clássica". "E também o fato de se tratar de um pequeno município, pequeno com movimentações financeiras altíssimas. E também a questão dos contratos com o posto de gasolina. Em apenas um mês foram gastos mais de R$ 26 mil com lavagem de veículos. Esse fato foi muito interessante. E foi o que nos chamou a atenção para iniciar essa investigação", detalhou.

O superintendente da Controladoria Geral da União (CGU) em Pernambuco, Fábio Araújo, explicou que foi verificado que havia um direcionamento clássico dos certames licitatórios. "Esse grupo de empresas que está sendo investigado, na verdade, teve ganho em diversos procedimentos licitatórios. Está pegando em torno de 50, 60 procedimentos licitatórios que serão analisados, onde só essas empresas participam. Esse foi um grande chamariz. Porque é incomum e utilizando metodologias de licitação mais simplificadas, ou dispensa de licitação ou pregão presencial, onde você tem um domínio para poder direcionar essas empresas e isso que chamou a atenção", disse.

Com informações de Thaynna Mendes, da Folha de Pernambuco.

A menos de um ano para as eleições presidenciais, o tema é motivo de debate promovido pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) – que promove a terceira edição do evento ‘Seminários Ipespe’, nesta terça-feira (31). O evento acontece das 14h30 às 16h, no auditório do Empresarial Cervantes, na Ilha do Leite. O tema do debate, que será aberto ao público, é “Eleições 2018: Um ano à frente”.

O palestrante é o presidente do conselho científico do Ipespe e do Neurolab Brasil, Antonio Lavareda. Doutor em Ciência Política (IUPERJ), é professor colaborador da Pós-Graduação em Ciência Política da UFPE.

O debate ficará a cargo de Juliano Domingues, doutor em Ciência Política (UFPE), professor da Unicap, e que foi visiting scholar no Ray C. Bliss Institute of Applied Politics (Universidade de Akron, Ohio, EUA). Já a moderação será do pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPE, Ernani Carvalho.

Branca Alves, Carol Brito, Daniel Leite, Marcelo Montanini, Renata Bezerra de Melo e eu, na última sexta-feira
Branca Alves, Carol Brito, Daniel Leite, Marcelo Montanini, Renata Bezerra de Melo e eu, na última sexta-feiraFoto: .

Márcio Didier 

Mudança. Uma palavra que por vezes mete medo, mas que também encanta pelo desafio que ela nos coloca. Mexe com o racional, ao desarticular com o que está posto e relativamente adequado à sua vida. Mas nos leva a outro patamar de conhecimento, de testar limites, de se testar.

Assim, deixo, após três anos e quatro meses, o Grupo Folha de Pernambuco de Comunicação, um lugar que me acolheu da melhor forma que se possa imaginar, que revi e fiz grandes amigos e que cresci, cresci muito profissionalmente. Muito obrigado ao presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, e à minha chefa Patrícia Raposo, que tem levado adiante um projeto vitorioso na Folha. Pela confiança em mim depositada, meu muito obrigado aos dois.

Durante o período em que estive na Folha, editei o Blog da Folha, com a preciosa ajuda de Maurício Junior, nos primeiros dias, de Alex Ribeiro, por três anos, e de Branca Alves, que, durante todo o período em que estive no blog, esteve ao meu lado. E faço questão de dizer que, entre todos os repórteres que trabalhei, Branca se destaca, com sua inteligência, serenidade e amizade. Muito obrigado, Mau Mau, Alex e, principalmente, Branquinha.

Uma paixão que adquiri ao longo desses pouco mais de três anos foi a Rádio Folha, onde conduzia o programa Folha Política ao lado do singular e inteligente radialista Jota Batista. Modesto, se diz generalista, mas domina como poucos a arte da política. E tinha também Valeska Araújo, a produtora que descascava os abacaxis diários que eu passava para ela. A Jotinha, Valeska, também Marise Rodrigues, Moniquinha, Joffrinho, meu muito obrigado.

Do que desenvolvi, durante a passagem pela Folha, talvez o que me deu o maior prazer em executar foi a coluna eletrônica No Cafezinho. Era a minha cachaça, onde eu podia me apresentar na essência. Renata Bezerra de Melo, de Daniel Leite e Marcelo Montanini, vocês me fizeram muito feliz em cada gravação. A Renatinha, minha companheira de bancada, Daniwell e Monta, meu muito obrigado.

Isto posto, chegou a hora de partir. Como disse, na Folha cresci como humano e saio um profissional muito mais completo do que eu entrei.

Daniel Leite agora fica com a bola. Vai colocá-la para rolar no Blog da Folha, no programa Folha Política e No Cafezinho. Objetivo, para Daniel não tem tempo ruim. Vai pra cima e resolve.

Inteligente, elegante, amigo daqueles boa praça, para todas as horas, sei que não poderia deixar em melhores mãos esses veículos que tanto amei.

Então, caro amigo Daniel, detone nas análises, abuse dos furos e faça o que você sabe fazer. As eleições de 2018 estão batendo na porta e até outubro do próximo ano, você vai ter muita coisa pra escrever. Por fim, obrigado a todos os funcionários da Folha, principalmente as editoras de Política, Danielle Romani, e do Portal, Roberta Rêgo, pelas quais cumprimentos os integrantes das duas equipes, pelo excesso de gentileza que sempre tiveram comigo.

Recomeçar é o que farei a partir de hoje. Encerro, acredito, um ciclo de 26 anos de Redação, iniciado em 9 de setembro de 1991, como estagiário de Brasil/Internacional do Jornal do Commercio. Passo para o outro lado do balcão, ao assumir a comunicação do mandato do deputado estadual André Ferreira (PSC). Além do desafio gigante que se impõe nos próximos meses, também terei, creio, mais tempo para cuidar da minha família, da minha esposa Iraneide. Mas, principalmente, estar mais junto da minha filha Maria Eduarda, minha Madu Didier, como ela gosta de ser chamada. E é a ela que presto a última homenagem deste texto de despedida, escrevendo o seu nome com a primeira letra de cada parágrafo. Te amo, filha.

Ministério anunciou pacote de obras para IFPEs
Ministério anunciou pacote de obras para IFPEsFoto: Divulgação

O ministro da Educação, Mendonça Filho, assinou, neste sábado (28), a liberação de recursos para quatro campis do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) na Região Metropolitana e no Agreste pernambucano. No campus de Caruaru será construído o bloco para o curso de engenharia mecânica. Os campi de Ipojuca e Garanhuns vão receber uma biblioteca cada. Já o campus de Belo Jardim ganhará um bloco para o curso de informática e uma obra da rede de esgotamento sanitário. O montante da verba para as cinco obras é de cerca de R$ 15 milhões.

Para Mendonça Filho, a liberação dos recursos cumpre o compromisso com a educação técnica. “Estamos investindo forte aqui em Caruaru com a biblioteca que será entregue em breve e o bloco de engenharia mecânica”, afirmou o ministro. “E o mesmo estamos fazendo nos campi de Ipojuca e Garanhuns, que receberão duas novas bibliotecas com as condições de infraestrutura muito positivas, para que os alunos tenham acesso a uma educação técnica e tecnológica de melhor qualidade. Isso sem falar no sonhado espaço para o curso de informática no campus de Belo Jardim”, apontou.

Leia também:
Lideranças indígenas pedem ao MEC mais recursos para educação nas aldeias
Quase 3 mil têm isenção de taxa de inscrição no Vestibular IFPE; confira lista


O valor liberado para a construção do bloco de engenharia mecânica do campus de Caruaru é de R$ 1.236.854,00. O prazo previsto para execução da obra é de seis meses. Para a construção da biblioteca de Ipojuca, o valor de recursos é de R$ 2.887.250,38. O prazo previsto para execução da reforma é de oito meses. Já em Garanhuns o repasse é de R$ 3.037.974,47. O prazo previsto para execução da reforma também é de oito meses.

O novo bloco de informática do campus de Belo Jardim terá o montante liberado de R$ 6.622.901,08. A previsão é de que a obra seja concluída no início de 2019. O diretor geral do campus, Francisco das Chagas, agradeceu a presença de Mendonça Filho e destacou a importância desse novo bloco para o município. “O ministro não tem medido esforços para trazer benefícios à cidade de Belo Jardim. Esse curso de informática vai atender uma demanda importante e trará educação de qualidade para toda a região”, afirmou o diretor. Já a rede de esgotamento sanitário e tratamento de efluentes tem a obra orçada em R$ 1.140.429,92.

assuntos

comece o dia bem informado: