Foram encontrados 236 resultados para "Outubro 2017":

Jorge e Frederico Petribu (filho e neto ) receberam as honrarias dos deputados na Alepe
Jorge e Frederico Petribu (filho e neto ) receberam as honrarias dos deputados na AlepeFoto: Paullo Allmeida

No momento em que o setor sucroalcooleiro alavanca a economia estadual, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) prestou homenagem “in memoriam” ao empresário Paulo Pessoa Cavalcanti de Petribu, pela passagem dos 100 anos do seu nascimento. Autor da homenagem, o deputado José Humberto Cavalcanti (PTB) reforçou a importância do empresário e do Grupo Petribu, referências para a economia da Zona da Mata Norte. Familiares e representantes do setor compareceram ao evento, que lotou o Auditório Sérgio Guerra, na Alepe.

História

A atividade no campo realizada pela família Petribu iniciou em 1729, nos engenhos de açúcar. Mas foi em 1910 que João Cavalcanti de Petribu, pai de Paulo, fundou o grupo que, de fato, originou a Usina. Anos depois, Paulo fez com que o negócio no setor de açucareiro crescesse até alcançar a produção de 2 milhões de sacos de açúcar por safra. Ele também incrementou os negócios, passando a atuar na fabricação de rações animais, criação de gado e no segmento hoteleiro. Pai de oito filhos, ele faleceu em 2007, no Recife.

Filho do homenageado, Jorge Petribu recebeu a honraria e agradeceu o gesto. “Meu pai foi um dos nomes mais reconhecidos da indústria de açúcar. Vemos essa homenagem como um reconhecimento à dedicação dele a Pernambuco”, ressaltou. Seus familiares destacaram a sensibilidade de Paulo com seus funcionários e com os colegas e, ao mesmo tempo, a austeridade para tocar os negócios até o sucesso.

Compareceram ao evento políticos e empresários, a exemplo do presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro. Também participaram da cerimônia, os prefeitos de Igarassu, Mário Ricardo (PTB), Carpina, Manoel Botafogo (PDT), e Araçoiaba, Joamy Alves (PDT), municípios onde o Grupo Petribu desempenha suas atividades.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Ricardo Essinger, ressaltou a importância de premiar a atuação industrial para o fortalecimento da economia. O deputado José Humberto Cavalcanti sublinhou que, apesar da dificuldade do setor, Paulo Petribu foi uma figura vitoriosa e responsável por assistir a população da Zona da Mata enquanto empreendedor. “Essa homenagem é uma maneira de estimular o setor. Os municípios que perdem usinas de açúcar sofrem”, disse.

Alepe aprova apelo para vetar "ideologia de gênero" nas escolas
Alepe aprova apelo para vetar "ideologia de gênero" nas escolasFoto: Jarbas Araujo/ Alepe

A Assembleia Legislativa (Alepe) aprovou um requerimento, de autoria do Pastor Cleiton Collins (PP), solicitando ao Ministério da Educação (MEC) que retire “expressões da Base Nacional Curricular Comum que contenham relação com a ideologia de gênero”. O pedido é endereçado ao ministro pernambucano Mendonça Filho (DEM) e foi motivo de polêmica na semana passada. Nesta terça, um grupo chegou a criticar os cinco deputados que votaram contra o apelo, tachando os parlamentares de “comunistas” e “ateus”.

O autor do apelo destacou que o requerimento materializa o clamor de uma parcela da sociedade, que não é necessariamente evangélica, mas que defende a família tradicional e o direito dos pais de educar os filhos sobre sexualidade. Collins apresentou a repórteres trechos da BNCC que mencionavam as palavras “corpo”, “gênero” e “sexualidade”, atestando que essas expressões abriam o leque para que professores “se envolvessem na questão sexual das crianças”.

Collins ressalta que não é uma questão religiosa, mas de interesse da família. “ Não sou eu que estou dizendo isso. Temos mais de 1,5 milhão de petições, de famílias que não aceitam a ideologia de gênero nas escolas, na grade curricular. A rejeição a esse tema é uma questão generalizada, porque tira a força dos pais de participar da educação dos filhos. Tudo que estiver na cartilha vai ter que ser ensinado, o MEC vem sempre empurrando essas coisas”, relata o parlamentar.

Entre os 37 presentes, os deputados que se posicionaram contra foram Priscila Krause (DEM), Teresa Leitão (PT), Edilson Silva (PSOL), Laura Gomes (PSB) e Silvio Costa Filho (PRB). Ligada ao segmento da educação, Teresa Leitão considerou o apelo como “impróprio”, pois colocaria os deputados como “desinformados” ou “incapazes de ler um texto” perante o MEC. “No meu entendimento, não existe ideologia de gênero. Existe um movimento contrário a se explicitar a diversidade sexual na escola, algo que existe na sociedade”, se posiciona Teresa.

Tanto Teresa quanto Priscila Krause alegam que os parlamentares descontextualizaram as menções a corpo e gênero na BNCC. O documento, segundo elas, se refere a desmistificar estigmas de gênero em matérias específicas, como Educação Física, onde antes “esportes de força” só poderiam ser praticados por homens e, agora, a diretriz reforça que ambos os gêneros podem praticar o exercício. “Temos alunos que sofrem bullying por conta de sua orientação sexual. Esses alunos devem sofrer preconceito? Ele não tem o direito de ser respeitado na escola?”, indaga a petista.

Priscila Krause defendeu o aprofundamento da questão, já que, no seu entendimento, não há menção a ideologia de gênero, mas a problematização do gênero em matérias específicas. “Nós somos uma Casa que procuramos buscar consensos, mas dessa vez não foi possível, por isso nos posicionamos. Como é uma questão delicada, a tendência é uma postura menos ousada”, explica a democrata.

Senador Armando Monteiro
Senador Armando MonteiroFoto: Ana Luisa Souza/Divulgação

O Senado aprovou, nesta terça-feira (24), em plenário, por 59 votos e nenhum contrário, o texto principal do parecer a projeto alterando a legislação do cadastro positivo, que lista os clientes em dia com suas obrigações financeiras. As mudanças permitirão a redução das taxas de juros e o acesso ao crédito de mais de 20 milhões de brasileiros de baixa renda, atualmente fora do sistema bancário, de acordo com o senador Armando Monteiro Neto (PTB), autor do parecer. Se não houver alterações ao texto, o projeto seguirá ao exame da Câmara dos Deputados.

O senador petebista explicou que, criado em 2011 com o objetivo de identificar os bons pagadores e, dessa forma, reduzir os riscos dos bancos na concessão de financiamentos, o cadastro positivo inseriu apenas 5,5 milhões de usuários, o que representa menos de 5% do seu potencial de listagem.

Mudanças
Entre as modificações na legislação, elimina a exigência de autorização prévia do cliente para ser incluído no banco de dados, mantendo, contudo, o direito de solicitar a exclusão do seu nome a qualquer momento.

Em mais uma alteração, o parecer incluiu como fontes de dados as empresas de luz e água e as teles, o que permitirá a inserção no cadastro positivo de ampla parcela da população atualmente sem acesso aos serviços financeiros.

“Milhares de pessoas não chegam aos bancos, mas pagam em dia suas contas de luz, água, telefone, aluguel. Esses dados, ao serem incluídos no cadastro positivo, ajudam a diminuir o desencontro de informações das instituições financeiras e permitem a universalização da concessão de crédito com qualidade”, sublinhou Armando Monteiro.

Segundo o petebista, estudo do Banco Mundial mostra que a implantação do cadastro positivo reduz em 40% o risco de calotes e é um instrumento eficiente para maior acesso ao crédito.

Aluísio Lessa (PSB)
Aluísio Lessa (PSB)Foto: Roberto Pereira/Divulgação

A Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou, nesta terça-feira (24), o Projeto de Lei 1550/2017 que visa destinar 10% das verbas do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) para ações de segurança pública por parte dos municípios.

O objetivo do projeto de lei, de autoria do deputado estadual Aluisio Lessa (PSB), é possibilitar o auxílio das prefeituras ao Estado no combate à violência. Com esses recursos estabelecidos, os gestores municipais poderão aplicá-los em diversos pontos, como iluminação de ruas, instalação de câmeras de monitoramento, aprimoramento da guarda municipal, entre outros.

Senador Humberto Costa (PT)
Senador Humberto Costa (PT)Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), condenou o que chamou de “desmonte total do Estado” comandado pelo presidente Michel Temer para, afirma, se manter no cargo e escapar da denúncia da Procuradoria-Geral da República por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Leia também:
Humberto Costa chama Temer de “cara de pau” 

Citando cálculos que estão sendo feitos pela imprensa, Humberto afirma que a estratégia do presidente para, “literalmente, comprar o apoio de parlamentares com dinheiro público”, já custou R$ 12 bilhões aos brasileiros. “Ele está vendendo o país a preço de banana”, dispara.

Ele classificou como “crime de lesa-pátria” a realização de dois leilões, previstos para esta semana, que autorizam a exploração da imensa reserva de petróleo armazenada no pré-sal a empresas estrangeiras.

“Esse gângster que ocupa a Presidência e opera a todo vapor dia e noite vai destruir, agora, com a exclusividade da Petrobras. Vamos entregar o pré-sal absolutamente pronto para que empresas internacionais cheguem aqui simplesmente para instalar suas sondas e retirar petróleo de excepcional qualidade com o qual farão fortunas bilionárias nas nossas costas”, afirmou.

Para ele, o Brasil gastou milhões de dólares para procurar e identificar um tesouro e, quando finalmente encontrado, será entregue a terceiros de mãos beijadas. Um único poço é capaz de produzir 40 mil barris de petróleo por dia. O mesmo volume só é conseguido no pós-sal se vários campos forem reunidos.

“É absolutamente inaceitável. Os nossos governos investiram pesadamente, durante 10 anos, para viabilizar a exploração dos quase 80 bilhões de barris de petróleo já extraídos do pré-sal. Foi dinheiro público empregado em pesquisa, aperfeiçoamento e expertise da Petrobras”, ressaltou.

Câmara do Recife
Câmara do RecifeFoto: Divulgação

A requalificação dos mercados do Recife e a acessibilidade será tema de audiência pública, nesta quarta-feira (25), na Câmara Municipal do Recife. A proposta é de autoria da vereadora Aline Mariano (PSDB).

“O nosso mandato tem procurado colaborar neste sentido, elaborando projetos e discutindo políticas públicas que atendam às necessidades dos permissionários dos mercados, bem como dos frequentadores”, afirma Aline.

Por meio de requerimento à Csurb, a vereadora solicitou a requalificação e acessibilidade nos mercados da Boa Vista, São José, Afogados, Boa Viagem, Casa Amarela, Madalena, Beberibe e Cordeiro.

São 21 mercados públicos no Recife, alguns com anexos, somando mais de dois mil boxes. Cada qual com sua personalidade e importância na vida cultural da nossa cidade. Pelo menos R$ 1 milhão é gasto por ano na manutenção destes locais.

Luciano Siqueira, do PCdoB, é vice-prefeito do Recife
Luciano Siqueira, do PCdoB, é vice-prefeito do RecifeFoto: Folha de Pernambuco

Luciano Siqueira * 

Manchete principal de um dos sites noticiosos de audiência nacional, hoje cedo: “Temer assume pessoalmente balcão de negociações às vésperas da votação de denúncia.” Ao que completei no Twitter: “Mais deplorável é que ele age assim desde que usurpou o governo.”

Como a nação inteira presencia diariamente.

E o mais grave é que o noticiário há muito vem tratando as vergonhosas manobras cotidianas de Michel Temer e do grupo que com ele governa com absurda naturalidade.

Pesa mais a contabilidade das adesões ao presidente na votação da denúncia da Procuradoria Geral da República, na Câmara dos Deputados, do que o teor das negociatas celebradas por ele próprio e seus ministros mais íntimos.

Ao risco de passarem como “naturais“ a redefinição dos parâmetros de avaliação do trabalho escravo, o perdão de parte considerável das dívidas de multas de proprietários rurais infratores ambientais e assim por diante.

Ainda nos anos 60, na apresentação do seu livro “Tortura e torturados no Brasil“, o jornalista Márcio Moreira Alves mencionou uma reunião de pauta do órgão em que trabalhava, o Jornal do Brasil, na qual, diante da informação de novas prisões e torturas de militantes políticos, um dos participantes comentara que aquele tipo de notícia já vinha se banalizando e não mereceria destaque.

Márcio, então, assustado com tão absurda opinião, decidira reunir num volume todos os casos conhecidos de violência cometida pelos militares até então.

De modo semelhante, ouvi hoje um comentarista político de uma emissora de rádio dizer que a corrupção no governo Temer como método de auto-sustentação já não seria mais novidades e, portanto, o mais essencial é avaliar as possibilidades do presidente vencer a votação de amanhã com maior ou menor margem.

Daí se poderá deduzir, em parte, no dizer do comentarista, com que autoridade (sic) Temer seguirá governando.

Eis aí um risco real de cristalização, pela pior via, do ambiente geral de descrença e desengano que envolve a maioria dos brasileiros e brasileiras na atual conjuntura.

Ao contrário, há que crescer a justa indignação no espírito do nosso povo a cada revelação das tramoias cotidianas de Temer e seu grupo.

Jamais se deve ter como “natural” a permanência do presidente no cargo que usurpou via golpe institucional e que exerce cumprindo uma agenda por todos os títulos inaceitável, de desmonte do Estado nacional, de regressão de direitos e de favorecimento a interesses e privilégios dos piores segmentos da elite tupiniquim.

* Luciano Siqueira é vice-prefeito do Recife e escreve todas as terças-feiras no Blog da Folha. Excepcionalmente, o artigo foi publicado nesta quarta-feira.

https://www.facebook.com/lucianoPCdoB; blog www.lucianosiqueira.blogspot.com; twitter.com/lucianoPCdoB; Instagram lucianosiqueiram

Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes
Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos GuararapesFoto: Matheus Britto/PJG

A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, lançará, nesta quarta-feira (25), o projeto Jaboatão Invest, com o objetivo de facilitar e incentivar o setor da construção civil no município. Na ocasião, o prefeito Anderson Ferreira (PR) reunirá empresários, corretores e outros setores para apresentar as ações e medidas que serão oferecidas pelo Executivo.

A meta da Prefeitura é fomentar a economia, criar condições favoráveis aos empreendimentos imobiliários, gerar empregos e renda. Segundo a gestão, há projetos imobiliários congelados há cinco anos que receberão autorização para serem construídos.

Entre os presentes estarão o presidente do Sinduscon, José Antônio de Lucas Simon; e o presidente da Ademi-PE, Carlos Tinoco.

O evento acontecerá às 9h, no Centro Cultural Miguel Arraes, localizado na Estrada da Batalha, S/N, Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes.

Protesto de movimentos sociais por moradia na área central do Recife
Protesto de movimentos sociais por moradia na área central do RecifeFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Um grupo de manifestantes em defesa da moradia protesta, na manhã desta terça-feira (24), em frente à superintendência da Caixa Econômica Federal (CEF), na Ilha do Leite, área central do Recife. O ato é organizado pela União Nacional por Moradia Popular de Pernambuco, Movimento Independente Sem-Teto (Mist) e outros grupos.

Os participantes chegaram a fechar a pista local da Avenida Agamenon Magalhães, no sentido Olinda, em frente ao empresarial Graham Bell, e atearam fogo em galhos e pneus. Em seguida, o grupo retornou para a Superintendência da Caixa Econômica, onde dois integrantes de cada movimento presente serão recebidos por uma comissão da instituição financeira. Os manifestantes ocupam a recepção e a frente do prédio.

Veja vídeo:


Mais cedo, os participantes bloquearam a Avenida Frei Matias Teves, impedindo a passagem dos motoristas. Policiais do Batalhão de Polícia de Rádio Patrulha (BPRp) se dirigiram ao local e dialogaram com os manifestantes.

Leia também:
Grupos em defesa da moradia protestam na área central do Recife
[Galeria] Manifestantes ficam feridos em protesto por moradia no Recife


"Esse protesto tem duas finalidades. A primeira é se posicionar contra o orçamento zero, de retirada de uma grande fatia do recurso do Minha Casa, Minha Vida. O presidente ilegítimo Michel Temer quer acabar com todas as políticas sociais conquistadas ao longo desses anos e dentro deste pacote está o programa Minha Casa, Minha Vida. E estamos também na rua hoje para cobrar do senhor governador Paulo Câmara a audiência que até o momento presente ele ainda não chamou o conjunto dos movimentos para sentar com ele", afirmou Marcos Cosme, coordenador estadual do MTST.

Para o coordenador do Movimento Metropolitano por Moradia Popular (MMMP), Alexandre Dias, o ato desta terça, que acontece em outras cidades do País, é contra o corte promovido pelo governo federal na questão da moradia e para que a Superintendência da Caixa ouça as demandas do grupo.

"Os projetos sociais não só em Pernambuco, mas no Brasil todo, estão totalmente parados. Não tem mais nenhuma construção. Nenhum movimento está construindo", disse. Dias lembrou do ato realizado na semana retrasada que resultou em um confronto entre manifestantes e policiais, no Palácio do Campo das Princesas. Ele criticou a ação por parte do Governo.

"Nós queremos a questão da segurança pública protegendo o cidadão. E o governador mediando a situação, unido com os movimentos sociais, ouvindo as lideranças em Pernambuco. Porque esse cara que está aí só quer ouvir os movimentos sociais quando chega a eleição. Mas vamos dar, sim, uma resposta nas urnas, uma resposta nas nossas ocupações, que as pessoas acham que somos favelados. Não somos favelados. Somos cidadãos que reivindicamos nosso direito", explicou.

Ainda segundo Alexandre Dias, as comissões dos movimentos sociais vão sentar e decidir o futuro encaminhamento que o grupo irá tomar. "Porque até hoje o governador vem apresentando que não vai nos atender. E enquanto não nos atender, os movimentos sociais também não vão parar de protestar e reivindicar", finalizou.

Com informações de Fabio Nóbrega, do Portal FolhaPE.

Recadastramento biométrico
Recadastramento biométricoFoto: Divulgação/Tribunal Superior Eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) realizará audiência pública de biometria, nesta terça-feira (24), em Ribeirão. A reunião está marcada para às 10h, na Câmara de Vereadores do município, localizada no Centro. O evento conta com a presença do juiz da 28ª Zona Eleitoral de Ribeirão, Antônio Carlos dos Santos, e também do chefe de cartório, Bráulio Gomes da Silva.

A audiência pública tem o objetivo de divulgar e tirar dúvidas da comunidade em geral sobre o recadastramento biométrico. O vice-presidente do TRE-PE, desembargador Agenor Ferreira de Lima Filho, o servidor responsável pela Comissão de Biometria, Eduardo Lucas, e o assessor de comunicação, Saulo Moreira, representam o órgão.

"As audiências públicas são muito positivas. Já chegamos a mais de meio milhão de eleitores cadastrados com biometria só em 2017. O que reflete que as audiências têm impactado positivamente, vez que mobiliza as lideranças locais sobre a importância da revisão eleitoral e promovem maior publicidade", destaca Eduardo Lucas.

Em Ribeirão, existem 32.130 mil eleitores, desses 13.535 mil já realizaram a biometria, ou seja, estão cadastrados 42,13% do eleitorado. Mas ainda faltam 18.595 mil eleitores comparecerem ao recadastramento biométrico, que é feito de forma gratuita.

assuntos

comece o dia bem informado: