Foram encontrados 318 resultados para "Outubro 2018":

O eleitor que não compareceu às urnas no 2º turno do pleito, deve justificar a ausência até o dia 27 de dezembro
O eleitor que não compareceu às urnas no 2º turno do pleito, deve justificar a ausência até o dia 27 de dezembroFoto: Divulgação

O eleitor que não votou nem justificou a ausência no segundo turno das eleições presidenciais deste domingo (28), deve regularizar sua situação diante da Justiça Eleitoral a partir desta segunda-feira (29). A regularização – que deve ser feita até o próximo dia 27 de dezembro - pode ser feita pela internet, no site do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), através do preenchimento de um formulário, disponível no endereço eletrônico.

“Depois que preencher com os dados requeridos e declarar a motivação do não comparecimento às urnas, o eleitor deve anexar um documento que comprove a impossibilidade de ter votado nas eleições”, explicou Orson Lemos, assessor da corregedoria do TRE-PE.

Leia também:
Bolsonaro venceu em dezesseis estados, Haddad em onze
Representante da UE vê 'fadiga democrática' em triunfo de Bolsonaro
Fernando Haddad deseja 'boa sorte' a Bolsonaro
'Verás que um professor não foge à luta', diz Haddad em pronunciamento
Temer felicita Bolsonaro e diz que transição começa segunda

Em cada turno em que o eleitor não compareceu para votar, deve ser feita uma justificativa separada. Vale ressaltar que o prazo para justificar de quem não votou nas eleições do primeiro turno, no último dia 7 de outubro, segue até o dia 6 dezembro. “Caso o eleitor não regularize a sua situação eleitoral, será gerada uma multa no valor de R$ 3,50”, completou Orson.

Além do pagamento da multa, o eleitor também poderá deixar de receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, participar de  concorrência pública ou administrativa e obter empréstimos e inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, entre outras penalidades.

Abstenções 

De acordo com Orson Lemos, Pernambuco foi na contramão do número de abstenções do Brasil. Enquanto no país o número de eleitores que não foram às urnas subiu de 21% para 22%, no Estado houve diminuição. “Em Pernambuco, no primeiro turno, a abstenção foi de 19, 7% e no segundo, de 18,14%, o que corresponde a pouco mais de 1 milhão de pessoas, gerando uma diminuição de cerca de 0,5% o não comparecimento do eleitor no 2º turno”, ressaltou Lemos.

Segundo turno em Pernambuco foi tranquilo, segundo o TRE-PE
Segundo turno em Pernambuco foi tranquilo, segundo o TRE-PEFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Ao longo deste domingo (28), 5.377.444 eleitores compareceram às 19.797 seções eleitorais de Pernambuco. A abstenção neste pleito foi de 18,14%, ou 1.191.872 eleitores, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na totalização das urnas, o candidato Fernando Haddad (PT) foi o mais votado no Estado. Derrotado no total nacional, o petista, que fez um grande ato no Pátio do Carmo, no Centro do Recife, na última quinta-feira (25), recebeu 3.297.944 votos, 66,50% dos válidos. Eleito o próximo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL) terminou o segundo turno em Pernambuco com 1.661.163 votos, o equivalente a 33,50%.

Leia também:
Jair Bolsonaro é eleito presidente da República
[Fotos] Confira imagens da celebração da vitória de Bolsonaro no Recife


Na contagem total, 76.515 eleitores (1,42%) votaram em branco e 341.822 votos nulos (6,36%) foram computados. As primeiras parciais dos resultados começaram a ser divulgados apenas às 19h, uma vez que os eleitores do Acre e de algumas cidades do oeste do Amazonas votaram em um fuso horário de duas horas a menos em relação ao horário de Brasília.

Balanço das ocorrências
O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) avaliou que a eleição transcorreu de forma "muito positiva e sem qualquer intercorrência grave". Durante a votação, em Pernambuco, de acordo com o TRE-PE, foram registradas 254 ocorrências com urnas e 136 delas foram substituídas.

“O eleitor pernambucano, é muito ordeiro e merece todo o respeito”, afirmou o presidente do TRE-PE, Desembargador Luiz Carlos Figueiredo. No Estado ocorreram 11 prisões e três detenções. “A maior parte, inclusive, já passou pela audiência de custódia e já foram liberados. Num universo de eleitores de mais de 6,5 milhão de eleitores e de quase 21 mil urnas. Isso é uma gota d´água no oceano”, comentou o presidente do órgão.

“Qualquer das circunstâncias que foram narradas, todas elas são comunicadas ao Ministério Público Eleitoral para averiguar as circunstâncias inquietas em que essas coisas aconteceram. Essas coisas serão avaliadas devidamente no Ministério Público, para saber se irá ou não, ajuizar em cada caso concreto”, complementou o Desembargador Luiz Carlos Figueiredo.

com informações de Luiza Alencar, da editoria de Política

Aos 68 anos, a contabilista aposentada Isabel Martins de Moraes tem glaucoma avançado e fez questão de votar
Aos 68 anos, a contabilista aposentada Isabel Martins de Moraes tem glaucoma avançado e fez questão de votarFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

A votação do segundo turno da eleição presidencial foi mais tranquila no Estado do que a do primeiro turno. Com apenas um candidato para escolher, os eleitores foram rápidos nas cabines de votação e pouquíssimas filas foram registradas. Na Faculdade Guararapes, um dos principais polos de votação do município de Jaboatão dos Guararapes, o movimento foi intenso durante todo o dia, mas sem intercorrências.

“Estamos sem nenhuma ocorrência até agora. Os eleitores estão tranquilos, exercendo sua cidadania”, declarou a servidora do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Alcina Carvalho Couceiro, que coordenou a votação na faculdade, no bairro de Piedade, e nas escolas Augusto Severo e Bartolomeu Gusmão, também em Jaboatão dos Guararapes.

Até às 16h, 70% dos cerca de 14 mil eleitores que votam nas 35 seções da Faculdade dos Guararapes, no bairro de Piedade, já haviam comparecido. Entre eles, exemplos de cidadania como o da contabilista aposentada Isabel Martins de Moraes que tem glaucoma avançado e, por causa de um sério problema de varizes, precisa usar cadeira de rodas. Aos 68 anos, praticamente sem enxergar, ela votou com ajuda da filha- o que a lei permite aos deficientes visuais. "Sempre votei, mesmo depois dos problemas de visão. Continuei trabalhando e acreditando que posso contribuir para o meu Brasil. O meu voto é importante para o País melhorar", declarou.

Na Escola Americana do Recife, no bairro de Boa Viagem, a movimentação também foi tranquila, durante todo o dia, sem intercorrências. No final da tarde muita gente compareceu também para justificar o voto, como a estudante de arquitetura Morgana de França. Mãe de Maelí, de seis meses, ela é natural de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, onde votou no primeiro turno. Mas desta vez não pôde ir porque o marido, que também vota na cidade, é policial militar e estava trabalhando. "Infelizmente não temos opção no segundo turno. Mesmo assim tinha escolhido um candidato. Lamento não ter votado", afirmou, garantindo que não teve problemas na hora de fazer a justificativa com a bebê no colo.

A estudante de arquitetura Morgana de França justificou o voto porque não conseguiu retornar à sua cidade natal

A estudante de arquitetura Morgana de França justificou o voto porque não conseguiu retornar à sua cidade natal - Crédito: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

 

Clima tranquilo também na escola Assis Chateubriand, no Pina. Pouca gente deixou para a última hora mas foi alto o número de justificativas de voto e de abstenções. De acordo com Erickson Ferreira, presidente de mesa da seção 170, foram 60 justificativas de pessoas ausentes do seu domicilio eleitoral e 40 abstenções. Dos 369 eleitores da seção, apenas 319 compareceram para votar no segundo turno.

A diarista Jacira de Oliveira de 53 anos foi uma das retardatárias. Moradora de Brasília Teimosa, ela estava aproveitando a folga e foi a última a votar. "Eu cheguei atrasada porque tava tomando uma (cerveja)! Tenho que falar a verdade, né?", disse sorrindo. Para ela, o mais importante foi votar na esperança de mudanças para o Brasil.

Do lado de fora da Assis Chateaubriand, a funcionária da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Midiã Costa, de 51 anos, estava vestida com as cores e a bandeira em que acredita. “Fiz campanha, fui para a rua, quero a democracia no meu País. Minha boca de urna foi silenciosa, com as cores que são do Brasil e não do candidato Jair Bolsonaro”, revelou, segurando um livro de História numa mão e uma carteira de trabalho na outra.

Funcionária da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Midiã Costa, acreditou até o último momento

Funcionária da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Midiã Costa, acreditou até o último momento - Crédito: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Paulo Câmara
Paulo CâmaraFoto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

Depois de confirmada a eleição de Jair Bolsonaro à presidência da República, o governador Paulo Câmara (PSB) enviou uma nota oficial para se posicionar quanto ao resultado do pleito de 2018.

Leia a nota na íntegra:

"Espero que o presidente eleito Jair Bolsonaro governe para todos, respeitando a Constituição Federal, as instituições democráticas e a Federação. A retórica agressiva deve ficar no passado. Bolsonaro precisa ser presidente de todos e não apenas de uma parcela do Brasil. Quero também elogiar o desempenho irrepreensível de Fernando Haddad, que foi um guerreiro, correto, leal e que fez o que esteve ao seu alcance nessa curta campanha eleitoral. Torço para que Haddad se mantenha atuante, pois é um importante quadro político que tem muito ainda a oferecer ao Brasil."


Mendonça comemora vitória de Bolsonaro com eleitores no Recife
Mendonça comemora vitória de Bolsonaro com eleitores no RecifeFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Presente no ato de comemoração da militância de Jair Bolsonaro (PSL) na Madalena, Zona Oeste do Recife, pela vitória do presidente eleito, o ex-ministro da Educação e ex-candidato ao Senado, Mendonça Filho (DEM), fez um discurso inflamado contra o PT. Aos gritos, o democrata afirmou estar "muito feliz" por poder comemorar a derrota do Partido dos Trabalhadores na eleição presidencial.

"Naturalmente estou muito feliz de poder celebrar e gritar que o Brasil está, graças a Deus, livre do PT. Livre do PT!", disse Mendonça, que era ovacionado o tempo inteiro pelos apoiadores de Bolsonaro.

Leia também:
Jair Bolsonaro é eleito presidente da República
[Fotos] Confira imagens da celebração da vitória de Bolsonaro no Recife
No Recife, militantes comemoram vitória de Bolsonaro simulando caixão de Lula


"Esse grito estava engasgado há muito tempo e eu vou dizer aqui a vocês: 'estou livre do PT'", completou. "Parabéns ao povo brasileiro. Viva Recife! Viva Pernambuco!", acrescentou. Questionado sobre um possível cargo no governo Bolsonaro, Mendonça afirmou que está "disposto a ajudar o Brasil". "Não sou candidato a nada", finalizou.

Com informações de Luiza Alencar, da editoria de Política      

Militantes e eleitores do PT durante finalização da apuração das urnas na eleição 2018
Militantes e eleitores do PT durante finalização da apuração das urnas na eleição 2018Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

Concentrados no comitê do Partidos dos Trabalhadores (PT), na área central do Recife, centenas de eleitores e militantes acompanharam na noite deste domingo (28) a apuração das urnas das eleições 2018, que deu vitória ao candidato opositor, Jair Bolsonaro (PSL).

Terceira colocada nas eleições para o Governo de Pernambuco, Dani Portela (Psol) afirmou: "Nós resistiremos sempre porque a gente precisa resistir para existir".

Mestranda, Amanda Beça, de 27 anos, disse que "o resultado não foi surpresa, foi decepção". "A única resposta pra isso é estarmos juntos e articulados. Eu não vou me esconder. Não vou voltar pro armário". Outra eleitora presente ao comitê, para Laila Costa não se pode dizer que as pessoas estão preparadas para lidar com o que virá em 2019. "De uns dois anos pra cá, enfrentamos um golpe. Posso dizer que a gente vai derrubar o fascismo e lutar contra tudo que vier para nos oprimir".

"É um momento muito difícil para todos nós, nos preparamos para esse momento com a perspectiva de uma vitória. Uma vitória pela democracia. Pela política que fizemos, campanha de fizemos", declarou a deputada estadual Teresa Leitão. "Não vamos permitir que esse fascista faça do Brasil o que ele quiser. Vamos resistir até a última resistência do nosso suor".

Presidente do PT em Pernambuco, Bruno Ribeiro disse aos presentes que "haverá outras lutas pela frente" e que não se pode desanimar. "Nós estamos nas ruas e estamos para continuar. Muitas lutas nos esperam. Ele [Bolsonaro] é presidente, mas não tem mais poder que o povo brasileiro. Vamos derrotar as pautas, a violência física. Nós lutamos contra a violência institucional e esse ano nós começamos a lutar contra a violência física. A guerra pelos direitos continua, pelo Brasil e pela democracia continua. E vocês vão vencer e nós vamos vencer!", declarou.

Militantes de Bolsonaro simulam enterro de Lula
Militantes de Bolsonaro simulam enterro de LulaFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

No comitê de Jair Bolsonaro (PSL) no bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife, o clima era de muita festa. Bandeiras do Brasil, roupas nas cores verde e amarelo, muita música e fogos. O clima se repete em Boa Viagem, na Zona Sul, onde houve intensa queima de fogos e buzinaço de carros. O candidato foi eleito presidente da República na noite deste domingo (28), derrotando o petista Fernando Haddad

Em Boa Viagem, na Zona Sul da capital, a festa para Bolsonaro reúne milhares de pessoas, com dois trios elétricos e cerca de 2 mil pessoas. Depois da execução do hino nacional, eleitores vibraram com a trilha da vitória, de Ayrton Sena, enquanto um telão reproduz conteúdos da campanha. Há pessoas chorando de emoção pelo resultado.

Leia também:
Confira imagens da festa dos eleitores pela vitória de Jair Bolsonaro

Houve comoção quando chegou um caixão vermelho com a estrela do PT e o rosto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso desde 7 de abril na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR), no vidro. Militantes seguram o caixão com velas pretas acesas na mão e colocam o caixão em cima do trio elétrico.




Estão no palanque os coronéis Meira e Khoury, que conduziram a campanha em Pernambuco. O coronel Khoury fez com que a multidão prestasse continência a Bolsonaro. “Exército de Bolsonaro: sentido!” Todos bateram continência e, em seguida, entoaram o grito de guerra: "mito, mito, mito".

Na Madalena, a festa era animada, mas um pouco menor. Militantes gritavam que vieram de graça e que a bandeira nunca será vermelha. Perguntam, ao microfone: "Cadê Lula?" Respondem: "Está na cadeia". Lupércio Bezerra, que foi candidato a deputado estadual, e coordena o comitê na Madalena, falou para a plateia.

Ele repassou um recado do deputado federal eleito pelo PSL Luciano Bivar - que não foi à festa por questões de saúde - e afirmou que "quando não havia mais partido para Bolsonaro, o PSL abriu as portas". "O PSL é um partido que nasceu em Pernambuco", disse o ex-candidato, acrescentando que Bivar agradeceu ao povo pernambucano.




Mais informações em instantes.

Até o meio da tarde deste domingo (28), foram registradas 203 ocorrências envolvendo urnas eletrônicas em Pernambuco, de acordo com George Maciel, secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE). Desse total, 106 foram urnas que tiveram que ser substituídas. Isso representa um percentual de pouco mais de 0,5%, abaixo do esperado, que é de até 9% a 10%. 

Leia também:
Artistas levam livros às urnas em ato contra Bolsonaro
Ex-ministro Carlos Velloso refuta possibilidade fraude nas urnas eletrônicas
TSE registra 1,9 mil urnas trocadas e 35 prisões 

No primeiro turno, foram 1.285 urnas eletrônicas que apresentaram defeito e precisaram ser substituídas em todo o país. Este número representou 0,025% do total de urnas utilizadas no pleito deste ano. Os estados que tiveram maior número de urnas com defeito foram Minas Gerais (366), Rio de Janeiro (138), Pernambuco (134), São Paulo (115), Sergipe (60), Rio Grande do Sul (57) e Tocantins (34).

Votação no Colégio Santa Maria, em Boa Viagem
Votação no Colégio Santa Maria, em Boa ViagemFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) repassou mais informações sobre um "voto-duplo" ocorrido na seção 62 - no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife - localizada no Colégio Santa Maria. Segundo o TRE-PE, foram registradas duas situações neste sentido na mesma seção eleitoral, provocada por um descuido do mesário ao registrar o nome e o ano de nascimento do eleitor, por se tratar de um caso homônimo (quando o nome e a data de aniversário são iguais).

(Correção: ao ser publicado, este texto dizia que o TRE negava a ocorrência do voto duplo em Boa Viagem. Às 16h15 deste domingo (28), a informação foi corrigida após novo pronunciamento do Tribunal.) 

“Quando há falha na impressão digital, após a quarta tentativa, a senha de liberação é o ano de nascimento. Se a consulta for só pelo título é mais fácil, mas quando o eleitor leva a identidade, pode ocorrer esse descuido se não houver atenção. O mesário não verificou os outros dados, como a data de nascimento completa, o nome da mãe e outras informações que diferenciam um eleitor do outro”, esclarece o assessor-chefe da Corregedoria do TRE-PE, Orson Lemos.

Ainda segundo o assessor-chefe, o caso foi registrado em ata, a mesária foi afastada e o Ministério Público, de posse da ata, às 17 horas, no final da votação, vai fazer as devidas apurações. "Nós temos 6,5 milhões de eleitores, mais de 80 mil mesários. Foi um erro humano que será apurado pelo Ministério Público, que é o órgão competente para apreciar o caso. A juíza já identificou, com os eleitores presentes na seção, que não houve prejuízo para nenhum dos eleitores".

“A juíza eleitoral foi até o local, registrou em ata e verificou os homônimos. O primeiro eleitor a votar viu que os dados no comprovante não eram o seu e retornou ao local. Já o segundo eleitor, quando foi votar, a urna informou que ele já havia votado. Então houve uma troca de comprovante e ele foi autorizado a votar. O caso foi solucionado”, disse Lemos. A demora no procedimento ocasionou fila e a informação sobre o "voto duplo” foi facilmente repassada.

Ainda segundo o órgão, a Corregedoria está fazendo monitoramento de outros quatro possíveis casos de homônimos pelos colégios eleitorais no Estado, mas é necessário identificar os eleitores para fazer a correção.

Orson Lemos, assessor-chefe da Corregedoria do TRE-PE
Orson Lemos, assessor-chefe da Corregedoria do TRE-PEFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Pernambuco já registra um caso de fake news dentro do local de votação. O caso está sendo investigado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) e teria ocorrido no Colégio Boa Viagem, zona Sul do Recife. Um eleitor afirmou que o “bluetooth” das urnas estava ativado. “Um juiz eleitoral foi chamado para comparecer ao local e verificar o que está ocorrendo. Este eleitor está fazendo fake news dentro da sessão eleitoral, já que não há internet nas salas onde as urnas estão localizadas e ele poderá ser retido por perturbação da ordem”, explicou o assessor chefe da Corregedoria do TER-PE, Orson Lemos.

Mesmo com o clima de tranquilidade nos locais de votação de todo o País, na manhã deste domingo (28), já foram efetuadas 15 prisões por crimes eleitorais. Duas delas ocorreram em Pernambuco. De acordo com o TRE-PE, uma eleitora do município de Bonito, a 136 km da Capital, foi flagrada por volta das 8h45 tirando foto da urna eletrônica, o que é vedado pelo Código Eleitoral. Ela foi identificada e encaminhada para a delegacia onde irá aguardar pelo Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Leia também:
Votação do segundo turno começa tranquila no Recife; veja fotos
Fernando de Noronha foi o primeiro local a iniciar as votações


O outro caso foi na cidade de Gravatá, Agreste do Estado. Um eleitor também foi encaminhado à delegacia por perturbação da ordem no local de votação, impedido que outros eleitores pudessem votar.

Segundo o secretário de Tecnologia do TRE, George Maciel, foram registradas 90 ocorrências envolvendo as urnas eletrônicas. "Destes chamados, 40 pedidos resultaram em troca de urna, o que é considerado um quantitativo pequeno, inclusive, inferior ao primeiro turno. As demais ocorrências foram em relação a bateria em nível crítico, que não impede a votação e já houve a troca. Pernambuco tem mais de duas mil urnas de reserva", explicou. O maior local de ocorrências registradas pelo órgão foi em Igarassu.

O TRE voltou a pedir atenção ao combate das fake news que estão circulando nas redes sociais. Para denunciar o eleitor precisa ir a página oficinal do Tribunal Regional Eleitoral e do Tribunal Superior Eleitoral. Também está disponível o número (81) 3194-9400.

assuntos

comece o dia bem informado: