Foram encontrados 285 resultados para "Dezembro 2016":

Raul Jungmann afirma que o presidente Temer entregará o País melhor do que recebeu
Raul Jungmann afirma que o presidente Temer entregará o País melhor do que recebeuFoto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou hoje não ter dúvida de que o presidente Michel Temer chegará ao fim do mandato e descartou qualquer possibilidade de uma eventual intervenção militar no País. De acordo com ele, o clima na tropa é de “absoluta tranquilidade”.

“Os militares são um ativo da democracia. E vou dizer o seguinte: eles estão absolutamente de acordo com o que está na Constituição. Mais que isso: se alguém tentar arranhar, destruir ou ameaçar a democracia que nós temos, os militares se levantarão contra. Dentro da Constituição. Dentro do que manda a Constituição. Dentro do que manda a lei”, afirmou o ministro, que visitou a Folha de Pernambuco nesta quinta-feira (22), sendo recebido pelo presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, pelo diretor executivo da Folha, Paulo Pugliese, e pela diretora de redação, Patrícia Raposo.

O ministro, que também concedeu entrevista à Rádio Folha FM, 96,7, acrescentou que os militares, hoje, estão dentro da sua missão constitucional e voltados para os aspectos legais do seu trabalho.

“O que posso dizer é que eles têm as suas preocupações salariais, de aposentadoria, como todos têm, mas que o clima é da mais absoluta tranquilidade, e isso não é retórica. Para eles, qualquer saída, qualquer atalho fora da Constituição, nem pensar. Com eles, ou com quem for”, garantiu o ministro, na rádio.

Sobre a situação do presidente Michel Temer, o ministro avliou que ele está colocando o País no rumo e que ele terminará o seu mandato “sem a menor sombra de dúvida”.

“A economia reage mais lentamente. Mas o presidente teve a coragem de não se preocupar com popularidade. Não se preocupar com o sucesso fácil e rápido, tão pouco se preocupar com a sua sucessão”.

Segundo ele, um gestor que tem apenas dois anos e meio de mandato a cumprir e coloca temas polêmicos em debate demonstra coragem.

“Um presidente que coloca a reforma fiscal, a questão do teto, da Previdência, que vai colocar uma reforma trabalhista, que tem tomado as posições que tomou, pode-se discordar, mas ele tem coragem para procurar um rumo para o País”, ponderou o ministro.

Segundo ele, a saída da crise é lenta, mas virá. “Temos que manter o País no caminho da democracia, e termos as eleições de 2018 entregando o Brasil melhor do que recebemos. E vamos entregar, não tenha a menor sombra de dúvida. O presidente tá indo, sim, no caminho certo”.

Prefeito eleito divulgou nomes de sua equipe nesta quinta-feira (22)
Prefeito eleito divulgou nomes de sua equipe nesta quinta-feira (22)Foto: Matheus Britto/Divulgação

O prefeito eleito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR), anunciou, nesta quinta-feira (22), a equipe de secretários que vai compor o governo a partir de 2017. O futuro gestor seguiu a fórmula do atual prefeito Elias Gomes (PSDB), com poucas secretarias e muitas executivas. As secretarias passarão de oito para sete, e as executivas, de 33 para 24. Saúde e Educação, antes executivas, serão criadas, dentro da reforma administrativa que será enviada à Câmara Municipal.

De acordo com o prefeito eleito, a estrutura foi escolhida devido ao momento de crise e necessidade de austeridade nos gastos. “Estamos montando uma equipe que chega disposta a dar o seu melhor pelo nosso município. A população mostrou nas urnas que deseja uma nova forma de governar e nós estamos dando essa resposta. Jaboatão é o segundo maior município do Estado e um dos maiores do País, por isso temos que explorar todo o seu potencial para que volte a ocupar o espaço que merece”, disse.

Saúde
Será comandada pelo médico sanitarista Alberto Luiz de Lima, que é servidor de carreira da Prefeitura de Jaboatão. Também atuou na Política Nacional de Humanização da Secretaria de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde.

Educação
Terá como titular o administrador de empresas José Fernando Uchôa Costa Neto, que atualmente é diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional, vinculado ao Ministério da Educação. Em Jaboatão, Uchôa já foi diretor do Instituto de Previdência dos Servidores.

Desenvolvimento Social e Cidadania
Ficará sob o comando do vereador eleito em Jaboatão pelo PRB, Joselito Nunes.

Infraestrutura
Será comandada por Luiz Medeiros, que atualmente é diretor-presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI). Medeiros já ocupou cargos na Prefeitura de Jaboatão, inclusive o de superintendente de Limpeza Urbana.

Planejamento e Gestão
Terá à frente o administrador de empresas Paulo Lages. Ele já ocupou cargos na Prefeitura de Jaboatão, no Detran-PE, secretarias estaduais de Administração, da Fazenda e Desenvolvimento Econômico, além da Compesa. Hoje é analista consultor da Agência de Tecnologia da Informação (ATI) do Governo de Pernambuco.

Desenvolvimento Sustentável, Turismo e Empreendedorismo
Será comandada por Sidnei Aires, que foi vice-presidente do Complexo Portuário e Industrial de Suape. Ele é auditor fiscal do Tesouro do Estado de Pernambuco e já comandou a Secretaria Executiva de Projetos Estruturadores do Estado.

Fazenda
Ficará a cargo do advogado César Antônio dos Santos Barbosa, que é professor de Direito Administrativo. Atualmente atua como auditor orientador da Diretoria de Tributação e Orientação da Secretaria da Fazenda de Pernambuco.

Procuradoria Geral do município
Será comandada pela advogada Virgínia Pimentel, que coordenou o núcleo jurídico da campanha eleitoral de Anderson Ferreira, nas eleições deste ano.

Ao visitar a Folha de Pernambuco, José Queiroz disse que recebeu Caruaru como terra arrasada
Ao visitar a Folha de Pernambuco, José Queiroz disse que recebeu Caruaru como terra arrasadaFoto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

A 10 dias de completar o seu segundo mandato no comando do município, o prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), afirmou que vai entregar o comando à prefeita diplomada Raquel Lyra (PSDB), no próximo dia 1º, com R$ 135 milhões em investimentos.

Ele lembrou que recebeu a prefeitura das mãos do então gestor Neguinho Teixeira em situação complicada, mas que tomou as rédeas das contas das despesas e entregará uma prefeitura saneada.

“Quando assumimos Caruaru, a cidade era terra arrasada, por conta da administração de Neguinho Teixeira. Deixamos a cidade uma metrópole. Quem for poderá observar o desenvolvimento do município em todos os sentidos. Enfrentei crises de 2014 até agora, mas estamos devolvendo uma cidade diferenciada”, afirmou o prefeito durante visita à Folha de Pernambuco, na qual foi recebido pelo presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, pelo diretor executivo da Folha, Paulo Pugliese, e pela diretora de redação, Patrícia Raposo.

O prefeito lembrou do apoio que recebeu o deputado federal e seu filho Wolney Queiroz (PDT). Segundo ele, não fossem as emendas do parlamentar teria dificuldade em fazer investimentos no município.

“Metade da gestão foi de Wolney Queiroz. Se não fosse o que ele conseguiu, não teria tido a mesma capacidade de investimento e, consequentemente, seria o prefeito da folha de pagamento. Vamos entregar uma prefeitura para Raquel Lyra com R$ 135 milhões comprometidos em investimentos”, afirmou, acrescentando que desse montante, parte é projeto e parte já está em andamento.

“Obras importantes em andamento, nas quais gastei pouco e que ficou muito para ser gasto. Por exemplo, estamos fazendo um canal que corta quatro bairros”, acrescentou o gestor, lembrando que deixou quatro creches quase finalizadas, que, junto com outras duas, acolherão mais de mil crianças.

José Queiroz deixou um conselho a Raquel: que ela se preocupe com o custeio.

Ministro da Cultura, Roberto Freire
Ministro da Cultura, Roberto FreireFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O ministro da Cultura, Roberto Freire (PPS), classificou como "ansiedade" e "precipitação" os pedidos de renúncia do presidente Michel Temer (PMDB) vem enfrentando de oposicionistas e até de membros da base do governo. De acordo com o pós-comunista, os problemas do País não serão resolvidos "do dia para a noite".

"Isso é só ansiedade e precipitação. Alguém imaginar que algo que vem sendo gestado de uma crise que se revelou muito mais profunda do que imaginávamos há 13 anos pensar que vai se resolver com um ano ou dois, dois anos de profunda recessão é um grave equívoco. É o precipitado. Tem que acalmar, até porque as bases para retomada do crescimento estão sendo montadas", avaliou.

Para Freire, o governo vem dando demonstração de força e apoio do Congresso Nacional aprovando algumas medidas, inclusive as que considerou duras.

"Você tem que enfrentar com coragem. Agora, não vai resolver de um dia para a noite. E a gente tem, por exemplo, alguns problemas. Não temos que antecipar 2018 para agora. Nós temos muita tarefa a fazr para chegarmos em 2018 com condições de um Brasil equilibrado e com novos rumos. Uma coisa tem que ficar clara: o desastre e o desmantelo que foram os temos de Lula e Dilma não é coisa pequena. É a maior crise de toda a história republicana. E é interessante que a gente ouve algumas pessoas fazendo crítica quando passaram 13 anos do PT e nada mudaram", disse.

O ministro citou a Lei Rouanet que, segundo ele, tem uma distorção que não é de hoje, e afirmou que, "alguém reclamar agora, aqueles que foram governo por 13 anos, evidentemente é profunda hipocrisia ou cinismo".

Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco.  

A presidente estadual do PPS, Débora Albuquerque, será a secretária de Direitos Humanos e Combate às Drogas de Jaboatão de Guararapes. Os nomes de toda a equipe do prefeito diplomado do município, Anderson Ferreira (PR), deve ser divulgado nas próximas horas e outro nome confirmado é o do jornalista Ricardo Dantas Barreto, mas o cargo ainda não foi definido.

Com Débora, o PPS passa a ocupar cargo em mais uma prefeitura grande da Região Metropolitana. Ex-candidato do partido a prefeito de Olinda, João Luiz ocupará uma na equipe do prefeito diplomado em Olinda, Professor Lupércio (SD). Tudo indica que ele irá para o Turismo, mas há a possibilidade de ocupar a Cultura, em virtude de o ministro da área, Roberto Freire, ser do mesmo partido.

Em passagem por Pernambuco, onde cumpre agenda, o ministro da Cultura, Roberto Freire (PPS), passou por uma saia justa no Palácio do Campo das Princesas, ao discursar em cerimônia voltada para políticas culturais do Estado. Ao sair em defesa do governo federal e do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Freire foi vaiado por alguns e chamado de golpista.

"Quero aqui, em nome do governo federal que represento, com muita honra, entendendo que é uma responsabilidade de quem tem de sair dessa crise, que não foi de responsabilidade nossa. Eu até mesmo não votei no atual presidente da República", afirmou. Antes de terminar a frase, o ministro foi vaiado por alguns presentes.

Roberto Freire continuou o discurso afirmando que tem a responsabilidade, também, de defender o governo "que nós votamos pelo impeachment que construímos". Após essa declaração, foi chamado de golpista.

As reações dos presentes pareceram não agradar o ministro de Estado que chegou a elevar o tom de voz. As declarações em defesa do governo federal foram dadas depois que o secretário de Cultura do Estado, Marcelino Granja (PCdoB), criticou o impeachment de Dilma e a perseguição contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Confira, abaixo, trecho do discurso de Roberto Freire:



Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco.

Em solenidade no Palácio do Campo das Princesas, o secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja (PCdoB), aproveitou o seu discurso e criticou o impeachment sofrido pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo Granja, o Brasil ainda não encontrou o seu caminho após o afastamento da petista.

Apesar das críticas, o secretário disse que é preciso manter as relações independente de diferenças políticas. Em seu discurso, Marcelino Granja também chamou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF), é perseguido, mas que construiu um legado que deve ser seguido.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), sanciona, nesta quinta-feira (22) a Lei do Registro do Patrimônio Vivo de Pernambuco, que duplica a quantidade de contemplados por ano - de três para seis -. Na solenidade, também acontece a diplomação dos seis novos Patrimônios Vivos de Pernambuco e a titulação dos Caboclinhos como Patrimônio Cultural Imaterial. A cerimônia conta, ainda, com a presença do ministro da Cultura, Roberto Freire (PPS).

Confira trecho de discurso de Marcelino Granja:



Com informações de Carol Brito, da Folha de Pernambuco.

Com 17 edições ocorridas no segundo semestre de 2016, o Domingo na Arena, criado com o objetivo de que o público se apropriasse da Arena de Pernambuco enquanto opção de lazer, levou cerca de 125 mil pessoas ao equipamento, apenas na segunda metade deste ano, o que dá uma média de mais de 7 mil pessoas por domingo.

Em seis meses de operação, o Domingo na Arena apresentou mais de 80 atrações, entre artistas pernambucanos no palco do evento, ou em apresentações espalhadas pela praça sul da Arena de Pernambuco.

O projeto também recebeu outras iniciativas, como o concurso Som na Arena, que teve 120 bandas inscritas e premiou os três melhores grupos amadores de Pernambuco com shows e gravação de CDs; e o Arena Radical, ação que trouxe para dentro do empreendimento esportes de alta adrenalina.

O secretário de Turismo, Esportes e Lazer do Estado, Felipe Carreras (PSB), afirmou que o sucesso do Domingo na Arena é reflexo direto da aceitação do público pernambucano pela iniciativa. “Quando anunciamos o Domingo na Arena, dissemos que queríamos que o povo de Pernambuco tomasse conta deste grande patrimônio público que é a Arena de Pernambuco. Após seis meses, é com satisfação que vemos que a população comprou a ideia e transformou o Domingo na Arena em um grande sucesso”, afirmou. O Domingo na Arena retornará a partir do dia 8 de janeiro de 2017.

O candidato Jair Bolsonaro teve o pedido de resposta negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
O candidato Jair Bolsonaro teve o pedido de resposta negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) gravou uma mensagem em apoio aos policiais e bombeiros militares em que pede ao governador Paulo Câmara para abrir um canal de negociação com a categoria. A mensagem foi divulgada nesta quinta-feira (22) na página da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE) . Confira o vídeo na íntegra.

Prefeita eleita de Caruaru, no Agreste, Raquel Lyra (PSDB) anunciará sua equipe de secretários na próxima semana. Após o as festividades do Natal, uma data será anunciada para a divulgação dos nomes que vão integrar o governo da tucana.

Raquel Lyra foi diplomada no último domingo (18), ao lado do vice Rodrigo Pinheiro (PSDB), e dos vereadores que compõem a nova legislatura. A solenidade ocorreu no Salão do Tribunal do Júri, no Fórum de Caruaru, e foi presidida pela juíza Orleide Rosélia do Nascimento. Raquel recebeu o diploma das mãos de seu pai, o ex-governador João Lyra Neto.

assuntos

comece o dia bem informado: