Foram encontrados 248 resultados para "Fevereiro 2017":

Fernando Monteiro acompanha andamento de obra com o prefeito de Paulista, Junio Matuto
Fernando Monteiro acompanha andamento de obra com o prefeito de Paulista, Junio MatutoFoto: Divulgação

O deputado federal Fernando Monteiro (PP) fez uma peregrinação pelos municípios do litoral Norte da Região Metropolitana. Após acompanhar o ministro do Turismo, Marx Beltrão, a Itamaracá, ele foi a Paulista vistoriar uma obra cujos recursos foram assegurados por ele. Ao lado do prefeito Júnior Matuto (PSB), o parlamentar inspecionou a urbanização da Ponte do Banheiro do Soldado, em Paratibe.

Dos R$ 64 milhões orçados para a obra, cerca de R$ 15 milhões foi detravado pelo deputado no Ministério da Integração Nacional.

"Essa intervenção dará uma nova vida à localidade, que terá um equipamento público urbanizado. Nosso trabalho em Brasília foi para ajudar o prefeito Júnior Matuto a tirar essa obra do papel", afirmou o deputado.

"Sabemos que o momento tem sido de muita dificuldade e as oportunidades estão em Brasília. Quando o deputado Fernando Monteiro se articula para liberar recursos para a nossa cidade, os resultados vêm em seguida. Eu fico muito satisfeito e o povo de Paulista vai agradecer ao deputado", comemorou Júnior Matuto.

Luiz Edson Fachin
Luiz Edson FachinFoto: Divulgação

Por Carol Brito
Da Folha de Pernambuco

O empresário João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho apresentou ao relator da Lava Jato, Edson Fachin, na última terça-feira (14), sua defesa pedindo a rejeição da denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República por falta de provas que relacionem o seu nome com o pagamento de propina de construtoras da Refinaria Abreu e Lima (Rnest) para a campanha do ex-governador Eduardo Campos. Segundo a defesa, o teor da denúncia é "manifestamente atípico, inexistindo justa causa para a instauração da ação penal".

Entre 2010 e 2011, o então governador Eduardo Campos e outro acusado no processo, o senador Fernando Bezerra Coelho (secretário de Desenvolvimento Econômico, na época) teriam recebido R$ 20 milhões de cada uma das empreiteiras contratadas pela Petrobras, para a construção da Rnest, bem como teriam recebido o montante aproximado de R$ 41 milhões, com o intuito de que “fossem asseguradas as obras de infraestrutura e garantidos incentivos tributários" da administração estadual às empreiteiras. A denúncia coloca João Carlos como um dos membros do grupo responsável por receber e transferir os recursos da propina, ocultando a sua origem. No entanto, a defesa alega que a denúncia não aponta "qual teria sido a efetiva participação" e "sequer menciona o nome de João Carlos nas reuniões, diálogos ou tratativas" para as negociações.

A chegada do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin na relatoria da Lava Jato acabou motivando uma série de contestações às denúncias feitas pelo procurador-geral do Ministério Público Federal (MPF), Rodrigo Janot.

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e o ex-presidente da Copergás, Aldo Guedes, também entraram com questões de ordem, mas os pedidos foram indeferidos por Edson Fachin, em tempo recorde. O parlamentar pediu um prazo maior para respostas no seu inquérito, enquanto Guedes formalizou uma questão de ordem, contestando a "denúncia discricionária" do MPF no caso.

A denúncia aguarda o fim da relatoria de Edson Fachin para ser julgada pela 2° Turma do STF. O ritmo do ministro vem sendo rápido e todos os envolvidos foram notificados para apresentar sua defesa prévia. Apenas Fernando Bezerra Coelho ainda não teria apresentado sua contestação.

 Hely Ferreira *

O falecimento da senhora Marisa Letícia (esposa do ex-presidente Lula), mostrou mais uma vez que o país está dividido. O estarrecedor é que estamos em um momento que nem respeito aos mortos ou a família do mesmo se tem mais.

De um lado assistimos aqueles que responsabilizaram pelo ocorrido o magistrado que tem a competência de julgar os acusados da Operação Lava Jato. Do outro lado, aqueles que afirmam que a postura do agora viúvo e do bispo que realizou a cerimônia fúnebre, foi puramente de aproveitamento para fazer discurso político partidário, visando provocar uma comoção nacional e dividendos eleitorais futuros. Acontece que todas essas posturas adotadas, são refutadas por quem tem no mínimo respeito ao outro. Algo cada vez mais raro de se encontrar na sociedade chamada de pós-moderna.

Bom seria que o falecimento de qualquer pessoa servisse de lição aos que ficam, reconhecendo que nada aqui é eterno e que mais cedo ou mais tarde, terão que passar por ela e enquanto não a enfrentarem, sentirão saudade daqueles que nutriam um sentimento afetuoso e que partiram antes deles.

O fato de alguém morrer, não significa que sua conduta inadequada para o convívio social seja perdoada, mas isso não nos dá o direito de adotarmos postura que nem mesmo os animais tidos como irracionais adotam. Vez que, os mesmos não têm noção de existência, consequentemente para eles não há morte e nem vida, mas o fim, segundo os adeptos da teoria cartesiana.

A mesma também ensina que somos dotados de razão e a religião judaica-cristã que fomos criados segundo a imagem e a semelhança de Deus. Imaginem se não fosse!

* Hely Ferreira é cientista político e escreve no Blog da Folha às quintas-feiras. Excepcionalmente nesta semana publicamos na sexta-feira.

Representantes dos agentes de apoio ao desenvolvimento escolar especial participaram
Representantes dos agentes de apoio ao desenvolvimento escolar especial participaramFoto: Divulgação

Vice-presidente da Comissão de Educação, o vereador Renato Antunes (PSC) aproveitou a primeira reunião do colegiado para reforçar a necessidade no aumento do número de profissionais para atender a crianças com deficiência nas escolas municipais nas escolas municipais. No encontro, também foi debatido questões relacionadas ao concurso público dos agentes de apoio ao desenvolvimento escolar especial (AADEE).

“Visitei algumas escolas municipais na última semana e identifiquei que precisamos, urgentemente, criar um ambiente que facilite a inclusão de crianças especiais no ambiente escolar. Ter um profissional específico para atender esta demanda é demonstrar interesse que o ensino e a educação chegue a todas as crianças, e modifique, com isso, a vida de milhares de famílias” , ressaltou o vereador.

Renato Antunes analisou os prazos do concurso público dos profissionais para o apoio escolar e ponderou sobre a possibilidade de novas contratações para suprir a carência da rede municipal.
Ao final do encontro, ficou acertado que uma comitiva de parlamentares apresentará dados ao Secretario Municipal de Educação, com objetivo de acelerar a nomeação dos AADEE’s
A reunião, que contou com a presença da presidente da Comissão, vereadora Ana Lúcia, de representantes dos Agentes de Apoio ao Desenvolvimento Escolar Especial (AADEE), também teve a participação do vereador Ivan Moraes, representando a Comissão dos Direitos Humanos.

O "No Cafezinho" desta sexta-feira (17) debate sobre a situação do Governo de Pernambuco em negociação do reajuste da Polícia Militar e Bombeiros Militares e a ameaça de boicote ao Galo da Madrugada. Também entrou na conversa a tentativa do presidente Michel Temer (PMDB) de blindar o governo. Confira:

Joselito Kehrle do Amaral e Vanildo Maranhão
Joselito Kehrle do Amaral e Vanildo MaranhãoFoto: Arquivo FolhaPE

O novo chefe da Polícia Civil será o delegado Joselito Kehrle, que atualmente faz parte da Diretoria Integrada Metropolitana (DIM) da Polícia Civil. O novo comandante da Polícia Militar será Vanildo Maranhão, que integra a Diretoria Integrada Especializada (DIRESP). No início da tarde, o Governo do Estado confirmou as mudanças promovidas na área de segurança pública.

Na segunda-feira (20), o Governo do Estado fará a transmissão dos cargos, em cerimônia que deve ser realizada no Palácio do Campo das Princesas.

Leia também:
Comandante da PM e chefe da Polícia Civil são afastados

O comandante da Policia Militar, coronel Carlos D’Albuquerque, e o chefe da Polícia Civil, Antônio Barros, foram afastados de suas funções nesta sexta-feira (17).

Por meio de nota, o Governo do Estado ainda confirmou o nome do atual comandante do Estado-Maior da PM-PE, coronel André Cavalcanti, para assumir o subcomando da corporação. Ele troca de posição com o coronel Adalberto Freitas, que passa a chefiar o Estado-Maior da PM. O chefe-adjunto da Polícia Civil será o delegado Charles Gutierres.

“Quero agradecer o apoio e a colaboração do coronel D’Albuquerque e do Delegado Antônio Barros durante o período em que estiveram à frente das corporações. Coronel Vanildo e o delegado Joselito têm a missão de trabalhar incansavelmente para que o Pacto Pela Vida obtenha os resultados positivos, garantindo a integração entre as polícias para a melhoria da Segurança Pública do Estado. Estamos tomando todas as medidas necessárias, inclusive com a maior valorização da história das instituições policiais de Pernambuco”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Carlos D’Albuquerque e Antônio Barros foram afastados de suas funções
Carlos D’Albuquerque e Antônio Barros foram afastados de suas funçõesFoto: Folha de Pernambuco

O comandante da Policia Militar, coronel Carlos D’Albuquerque, e o chefe da Polícia Civil, Antônio Barros, foram afastados de suas funções nesta sexta-feira (17). O novo chefe da Polícia Civil será Joselito Kehrle, que atualmente faz parte da Diretoria Integrada Metropolitana (DIM) da Polícia Civil. O novo comandante da PM será Vanildo Maranhão, que integra a Diretoria Integrada Especializada (DIRESP).

Na segunda-feira (20), o Governo do Estado fará a transmissão dos cargos, em cerimônia que deverá ser realizada no Palácio do Campo das Princesas. O Governo do Estado prepara um comunicado para anunciar oficialmente as mudanças na Secretaria de Defesa Social (SDS).

Os afastamentos ocorrem a poucos dias do início do Carnaval. Os policiais militares vêm realizando, desde dezembro, uma operação-padrão como forma de protesto por causa de insatisfação da categoria com relação aos salários e das condições de trabalho.

Nessa quinta-feira (16), o Governo do Estado sancionou a lei que altera a estrutura remuneratória das carreiras de praças e oficiais da Polícia Militar de Pernambuco (PM-PE) e do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBM-PE). 

Também nessa quinta, o Governo anunciou reajuste dos valores do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES). Segundo cálculos do Estado, o programa tem custo mensal de R$ 9,2 milhões e, com o aumento para todas as patentes e categorias das polícias Militar, Civil, Científica e Bombeiros, irá para R$ 11,9 milhões.

Senador Humberto Costa (PT)
Senador Humberto Costa (PT)Foto: André Corrêa/Divulgação

O líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT), visitará Israel, em missão oficial representando o Congresso Nacional, durante a semana que vem. O parlamentar terá uma série de compromissos com autoridades daquele País para conhecer a fundo a relação entre judeus e palestinos. Israel é protagonista de conflito histórico que, além de afetar a vida de várias pessoas, influencia em decisões políticas mundo afora.

Na agenda do senador, que desembarca em Tel Aviv no domingo (19), estão marcados encontros com líderes da oposição no Parlamento israelense, com o juiz da Suprema Corte Saleem Jubran, com representantes do Ministério das Relações Exteriores e com o tenente-coronel do Exército de Israel, Avital Leibovich.

Humberto Costa também se reunirá com representantes de direitos humanos e das áreas de segurança nacional, tecnologia e estratégia cibernética. Na programação oficial, o petista vai se deslocar para áreas de fronteira com Gaza e de fronteira com a Síria, no norte do país.

O senador ainda vai se reunir com especialistas em assuntos hídricos de Israel para obter mais informações sobre o processo de dessalinização da água naquele país, que é dono da maior usina dessalinizadora do mundo, localizada em Tel Aviv.

“Teremos uma programação muito extensa ao longo dos próximos dias. Creio que teremos a oportunidade de conhecer, in loco, tudo o que ouvimos falar e lemos a respeito dessa área sagrada e milenar. Consta que a história de Israel é a maravilhosa realização de uma ligação de 3,5 mil anos entre uma terra, uma fé, uma língua, um povo e uma visão”, afirma Humberto.

Segundo ele, é preciso ressaltar também que a história local vai muito além do conflito árabe-israelense. Ele ainda lembra que Israel é um país de ganhadores do Nobel da Paz, da Literatura e da Química, de medalhistas Olímpicos, de estrelas musicais e também apresenta altos índices de leitura e grande concentração de cientistas e engenheiros.

“Temos muito a aprender com eles, assim como eles também têm muito o que aprender com o Brasil. Creio que essa troca de experiência é fundamental para que possamos aprofundar as relações entre os dois países e, cada vez mais, buscarmos caminhos para a solução de conflitos”, analisa o senador.

Na quinta-feira (23), último dia em Israel, o parlamentar vai visitar o Museu do Holocausto Yad Vashem. Humberto Costa retorna ao Brasil no dia seguinte.

Federalização do caso foi pedido devido ameaça a Ana
Federalização do caso foi pedido devido ameaça a AnaFoto: Paullo allmeida/arquivo folha

Após prestar queixa à Polícia Civil, na última segunda, alegando ser vítima de "reiteradas ameaças, perseguições e arapongagens" - que atribui à retaliação política de pessoas próximas ao Governo do Estado - , o advogado Antônio Campos, que deixará o PSB em março, solicitou que o processo seja remetido, também, à Polícia Federal.

A razão do pedido tem como motivo o fato da da ministra do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes, ser citada - segundo o advogado - em uma das conversas do ex-presidente da Ceasa, o empresário Romeu Pontual, a quem Campos atribu ser responsável pelos atos contra sua pessoa. O pedido de Campos foi registrado na Delegacia do Cordeiro e, nele, o denunciante registra que soube da atuação de Romero por meio de um cliente.
Ana Arraes
Além da citação de Ana Arraes, que é mãe de Campos, por Romero, outro episódio envolvendo a ministra motivou a solicitação para que investigação fosse enviada à PF. Neste caso, Campos alega que houve tentativa de obtenção da senha do Gmail de Ana Arraes. O caso data de 16 de janeiro passado, quando a própria ministra solicitou ao presidente do TCU, Raimundo Carreiro, a abertura de investigação sobre a invasão da conta do seu e-mail.
No documento, a ministra explica que em 16 de janeiro passado, foi ao escritório do filho, no Recife, para imprimir um bilhete aéreo da sua conta do Gmail. E que na ocasião, observou “uma funcionária ao seu lado, olhando firmemente para o teclado que usava”.
A ministra também afirmou, no documento, que pouco tempo depois foi surpreendida por uma mensagem de segurança do Gmail informando uma tentativa de acesso à conta de email em um computador diferente do que costuma utilizar.

De acordo com o documento, ao dar conhecimento ao filho do ocorrido, soube que a funcionária havia sido afastada por ter sido “reiteradamente flagrada em condutas estranhas e inexplicáveis”, nas palavras de Antônio Campos. Diante disso, a ministra solicitou que o TCU verifique o “acesso indevido”.

Suspeitos da operação
Suspeitos da operaçãoFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Um assessor de imprensa foi preso e outros três mandados de prisão estão sendo cumpridos nesta sexta-feira (17) contra uma organização criminosa suspeita de envolvimento em esquema de desvio de verbas da Prefeitura de Panelas, no Agreste, distante 183 quilômetros do Recife. A operação, batizada de "Profissão Perigo" também cumpre oito mandados de busca e apreensão domiciliar.

Macgaywer Bergson Gomes, de 30 anos, era funcionário público na prefeitura e idealizador da ação criminosa. Junto com outros três empresários, através de contratos falsos, eles desviavam dinheiro da Prefeitura para o pagamento de serviços terceirizados nunca feitos.

A investigação teve origem após uma denúncia de desvio de verbas feita pelo ex-prefeito de Panelas. A atual prefeita também colaborou com as investigações. Cerca de 50 policiais civis estão trabalhando no caso. “Isso infelizmente trás prejuízo para a prefeitura e para a sociedade, e é importante que a Polícia continue reprimindo crimes dessa natureza” afirmou o chefe da Polícia Civil, Antônio Barros.

Mais detalhes da operação serão esclarecidos na segunda-feira (20), na sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, no Recife.

assuntos

comece o dia bem informado: