Foram encontrados 311 resultados para "Março 2017":

Garrafas de vidro foram recolhidas pelos fiscais durante a ação em Jaboatão
Garrafas de vidro foram recolhidas pelos fiscais durante a ação em JaboatãoFoto: Leo Rafa/PMJG

Domingo de sol e praia cheia de banhistas e comerciantes. E para garantir o ordenamento do comércio e bebidas e comidas, equipe de fiscalização da Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes realizou ação, na orla de Barra de Jangada, Candeias e Piedade.

Na ação, foram apreendidas garrafas de vidro, que são proibidas de serem comercializadas na praia, também foram retirados equipamentos de som que estavam causando poluição sonora e alguns comerciantes foram notificados por irregularidades. Os fiscais também orientaram os comerciantes sobre como manipular alimentos.

“Vamos continuar realizando estas ações de fiscalização diariamente. O pessoal sabe que não pode vender bebida em garrafas de vidro e nem colocar som alto, mesmo assim alguns comentem irregularidades. Nosso objetivo é garantir uma praia ordenada para que a própria população de Jaboatão e os turistas possam se divertir com segurança e tranquilidade”, afirmou Guilherme Velho, gerente de Orla da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que acrescentou que há mais de dois meses vem sendo feito um trabalho de orientação com os comerciantes sobre como trabalhar na praia, mas nem todos seguem as regras. 

Governador Paulo Câmara (PSB)
Governador Paulo Câmara (PSB)Foto: Divulgação

Carol Brito
da Editoria de Política 

O governador Paulo Câmara (PSB) defendeu que a escolha do próximo presidente do PSB deverá prezar pela unidade do partido. Ao ser questionado sobre as movimentações do vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), visando a presidência da sigla, o gestor avaliou que ainda é cedo para falar da eleição e que o melhor nome é o que consiga unir a legenda.

“A solução que tiver a unidade, vai ser a solução que vamos apoiar. Queremos a unidade como construímos em todo o tempo no PSB. Com Arraes, tinha disputas, mas no final sempre a unidade prevalecia, como foi com Eduardo Campos e como foi na escolha do (atual presidente do PSB Nacional) Carlos Siqueira, também. Então, essa eleição que vai ocorrer apenas no segundo semestre, mas vamos chegar num consenso para unir todo mundo”, defendeu, após o terceiro seminário do programa Pernambuco em Ação, no sábado (25).

O gestor pernambucano já externou seu pensamento em conversas com o próprio Márcio França, que vem procurando as principais lideranças da sigla para consolidar seu nome. A candidatura do paulista, contudo, não traz conforto ao PSB de Pernambuco.

O diretório do Estado comanda a agremiação nacional desde a sua criação com Miguel Arraes e, em seguida, com Eduardo Campos. O próprio Carlos Siqueira chegou ao comando da sigla com a chancela do PSB do Estado. 

Manifestantes encerram a manifestação no Segundo Jardim, em Boa Viagem
Manifestantes encerram a manifestação no Segundo Jardim, em Boa ViagemFoto: Arthur Mota/FolhaPE

Após mais de três horas de mobilização, terminou no início da tarde deste domingo (26), a manifestação convocada pelo Movimento Vem Pra Rua. Tendo como principais defesa da Operação Lava Jato e o fim do foro privilegiado, o movimento também não poupou críticas à atuação dos três Poderes.

O Supremo Tribunal Federal (STF) foi acusado pelos manifestantes de estar agindo em sintonia com o Executivo e Legislativo. Elogios apenas para o juiz paranaense Sérgio Moro. Pela via, o magistrado quando tinha o nome lembrado, era ovacionado pelos manifestantes.

A manifestação seguiu da Padaria Boa Viagem até o 2º Jardim e levou, segundo a organização, entre seis a oito mil pessoas a Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. 

Apesar de a assessoria de imprensa da Polícia Militar, não dar quantitativo, o capitão da PM, Charlton, estipulou aproximadamente 3,5 mil pessoas.

Leia também: 

Manifestação do Vem pra Rua faz defesa da Lava Jato e critica PT 

Durante a manifestação, nenhuma confusão foi registrada. Entretanto, pessoas que vestiam roupas com cores vermelha, símbolo do PT, eram vaiadas.

Trajados com as cores verde e amarela, os manifestantes terminaram o ato ao lado do boneco gigante do Pixuleco - uma representação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vestido de presidiário.

Diferentemente de outras manifestações do Vem Pra Rua, quando políticos ligados ao presidente Michel Temer (PMDB) estavam nas ruas pedindo o impeachment da presidente DIlma Rousseff (PT), neste ato não apareceu nenhum. A classe política, de um modo geral, foi rechaçada pelos manifestantes.

Manifestantes se concentraram na frente da Padaria Boa Viagem
Manifestantes se concentraram na frente da Padaria Boa ViagemFoto: Arthur Mota/FolhaPE

Com informações de Anderson Bandeira, da Editoria de Política 

Ao contrário dos grandes atos ocorridos a partir de março de 2014, a manifestação convocada pelo Movimento Vem pra Rua neste domingo (26), na Praia de Boa Viagem, reuniu um público bem inferior a outros atos.

Na concentração, na frente da Padaria Boa Viagem, os manifestantes, a maioria usando roupas nas cores brasileiras, foram se reunindo. Por volta das 11h15, o trio elétrico tocou o Hino Nacional para marcar o início do ato.

Convocada como um ato em defesa da Operação Lava Jato, contra o foro privilegiado e contra a corrupção, os manifestantes centraram críticas, no entanto, nos mesmos alvos das manifestações anteriores: o PT e os ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

“Estamos nas ruas, mais uma vez, em defesa da Lava Jato e contra a impunidade dos políticos. Enquanto esses políticos permanecerem impunes, nada vai mudar. Então, o que queremos é Justiça igual para todos. Para isso, é preciso dar fim ao foro privilegiado, que é nefasto e contribui para a continuidade da corrupção”, afirmou a presidente do movimento Vem pra Rua no Estado, Maria Dulce Sampaio.

Ela acrescentou que os manifestantes também condenam a reforma política que está sendo discutida no Congresso Nacional, principalmente em relação à votação em listas.

“Estamos aqui também contra a reforma política, na forma em que ela está sendo feita. Na lista fechada, eles colocam o aumento do fundo partidário. Essa lista fechada é antidemocrática e totalmente sem transparência. O eleitor, agora, vai votar no partido. Os caciques fazem uma lista e o eleitor não vai saber nem a ordem da lista. Vai votar no partido e vai assumir quem eles quiserem. Isso é inadmissível, principalmente num país como se encontra o nosso, com a política totalmente desmoralizada”, acrescentou Maria Dulce.

Governador Paulo Câmara foi a Buíque e entregou a 35ª Escola Técnica Estadual
Governador Paulo Câmara foi a Buíque e entregou a 35ª Escola Técnica EstadualFoto: Aluisio Moreira/SEI

Capacidade para atender 1,3 mil estudantes de cinco municípios do Sertão do Moxotó, o governador Paulo Câmara inaugurou neste sábado, em Buíque, a 35ª Escola Técnica Estadual (ETE). Denominada Cyl Gallindo, o equipamento se juntará a outros dois existentes na região, em Arcoverde e Sertânia.

"Essa entrega vai ajudar muito na formação desses jovens, dessas famílias. É fruto de um olhar cuidadoso que a nossa equipe tem tido aos desafios da educação. O caminho é difícil, mas sabemos que, com trabalho, planejamento e boas parcerias, nós vamos conseguir fazer o nosso Estado atravessar esse momento difícil, através do conhecimento, de uma agenda pensada para o futuro", destacou Paulo Câmara.

O prédio conta com seis blocos interligados, divididos em auditório, bloco de acesso e biblioteca, bloco de serviços e vivência, quadra poliesportiva (com vestiários e sala multiuso), laboratórios especiais voltados para estudantes do ensino profissionalizantes, e bloco pedagógico/administrativo. Este último é composto por 12 salas de aula e laboratórios de biologia, química, física, matemática, línguas e informática.

"Além da oferta de mais vagas, essas inaugurações resultam numa melhoria significativa no desenvolvimento educacional dos nossos alunos, pelo fato de unir o nível médio ao curso técnico profissionalizante. E isso contribui para a formação profissional desses jovens, que estarão mais preparados para o mercado de trabalho", ressaltou o secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio, lembrando que serão ofertados na unidade os cursos técnicos de Enfermagem, Análises Clínicas, Rede de Computadores e Informática.

A ETE contempla também estudantes de cidades vizinhas como Arcoverde, Itaíba, Tupanatinga, Pedra e Sertânia. 

Armando foi prestigiar o candidato do PTB na disputa pela UVP
Armando foi prestigiar o candidato do PTB na disputa pela UVPFoto: Ana Luisa Souza/Divulgação

Líder do PTB no Estado, o senador Armando Monteiro Neto comemorou a vitória do candidato do seu partido, o vereador e presidente da Câmara de Timbaúba, Josinaldo Barbosa (PTB) na eleição da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), ocorrida neste sábado no município de Bonito, no Agreste. Reeleito para o cargo, o petebista levou, pela segunda vez a oposição, a oposição ao Governo do Estado a comandar a entidade.

Josinaldo conquistou 601 votos, obtendo uma diferença de mais de 300 votos a mais em relação ao segundo colocado na disputa, o vereador de São Bento do Una, André Valença (PSB).

"A vitória de Josinaldo Barbosa é um reconhecimento à sua liderança, que se consolidou ao longo de seu mandato na presidência da UVP. Essa larga conquista, que reuniu toda a base da representação municipal, dá mostras da capacidade de Josinaldo de articulação", destacou Armando Neto.

SILVIO EM CAMPANHA

Também de oposição ao Governo do Estado, o deputado federal Silvio Costa (PTdoB) também marcou presença na disputa pela UVP e foi saudado por alguns presentes como “senador”. Silvio não esconde de ninguém o desejo de disputar uma das duas vagas na Casa Alta.

Como se estivesse em campanha, o deputado foi recepcionado pelos dois candidatos que disputavam a UVP, vereadores Josinaldo Barbosa e André Valença. Ambos ressaltaram o papel de resistência desempenhado pelo deputado na crise política do impeachment da presidente Dilma e no enfrentamento às reformas pretendidas por Temer.

Vice-líder de oposição ao Governo Michel Temer, Sílvio foi estimulado por muitos dos presentes a continuar na luta para impedir a reforma da Previdência. "Deputado, não deixe essa reforma passar"; "Sílvio, tenho acompanhado a sua luta. Continue. Estamos com o senhor"'; "Essa reforma vai prejudicar o povo pobre. Contamos com o senhor" foram frases ditas em meio a abraços calorosos dos vereadores.

"Não vai passar. Essa reforma tem chance zero. Estamos lutando para liquidá-la de vez", respondia o vice-líder da oposição. Ao mesmo tempo, Sílvio pedia a mobilização dos vereadores contra a reforma de Temer.

Fernando Monteiro festejou o início da obra do acesso ao Vale do Catimbau
Fernando Monteiro festejou o início da obra do acesso ao Vale do CatimbauFoto: Divulgação

Pleito antigo que recebeu dos moradores da região, o deputado federal Fernando Monteiro (PP) exaltou neste sábado (25) o início da construção da estrada que dará acesso ao Vale do Catimbau, em Buíque, no Sertão do Moxotó. A obra foi autorizada pelo governador Paulo Câmara, durante passagem pelo município.

"Hoje é um momento muito especial na minha vida. Há dois anos que venho a Buíque, mas sempre cumprindo meus compromissos. Hoje, um dia tão sonhado se concretizou com essa ordem de serviço que o governador Paulo Câmara assinou para a estrada. Eu quero agradecer ao senhor, governador, que hoje realiza esse sonho do povo de Buíque. Essa estrada aqui tem muita importância porque ela representa o futuro", destacou Fernando Monteiro.

"Eu tenho muito orgulho de ser votado aqui em Buíque. O carinho desse povo é a minha energia para trabalhar. O mais gratificante é chegar aqui e observar o sorriso nos rostos das pessoas ao ver o sonho se tornar realidade", finalizou Fernando Monteiro.

.
.Foto: Divulgação

Em um momento de conjuntura política leva ao debate sobre os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros, o movimento de mulheres Olga Benário lançará sua cartilha nacional nesta quarta-feira (29), às 18h, na Torre Malakoff - Bairro do Recife.

Suas bandeiras são a defesa de políticas públicas que garantam direitos iguais aos dos homens, combate à violência de gênero e racial, isonomia salarial e o empoderamento da mulher.

A cartilha tem o objetivo de manifestar formalmente, através da afirmação dos objetos de luta, sua perspectiva de transformar a sociedade em uma sem opressão e exploração.

O material é, ainda, fruto de um trabalho coletivo que vem sendo desenvolvido há seis anos e representa o pensamento dos 14 Estados brasileiros que o Olga Benário tem atuação.

.
.Foto: Arthur de Souza/Folha PE

Na coluna eletrônica semanal No Cafezinho, a colunista de política da Folha de Pernambuco Renata Bezerra de Melo, o repórter Marcelo Montanini e o edito deste blog, Márcio Didier, analisam as críticas mútuas entre o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. O programa também discute o fim do foro privilegiado e a preparação para as Eleições de 2018.

  

Procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury,
Procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury,Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O projeto que amplia a terceirização, aprovado pela Câmara dos Deputados na última terça-feira (22), vai aos poucos se transformando em dor de cabeça para o presidente Michel Temer. Depois de muitas críticas nas redes sociais, foi a vez de o procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, condenar a proposta.

Ele encaminhará ao presidente nota técnica do Ministério Público do Trabalho (MPT) pedindo o veto integral da matéria, que altera a legislação do trabalho temporário e regulamenta a terceirização de atividades.

O veto, segundo Fleury, vai assegurar “a efetividade dos princípios constitucionais da dignidade da pessoa humana e da valorização social do trabalho”.

Na nota, o procurador diz que a terceirização de serviços constitui prática que “fragiliza profundamente a efetividade dos direitos fundamentais dos trabalhadores previstos no art. 7° da Constituição”, tendo em vista as “repercussões deletérias” que enseja sobre as condições de trabalho.

Ressalta que o projeto “frustra profundamente essa expectativa, eis que não veda expressamente a terceirização na atividade-fim nem a reconhece expressamente como mera intermediação de mão de obra”.

Fleury destaca, ainda. que “outro ponto extremamente preocupante é que o projeto aprovado ainda tem por objetivo facilitar a prática da terceirização em atividades finalísticas das empresas estatais, o que franqueia a substituição do concurso público, previsto no art. 37, li, da Constituição, por contratação de empresas terceirizadas”.

assuntos

comece o dia bem informado: