Foram encontrados 250 resultados para "Março 2018":

Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) discursa na Fábrica da Jeep, em Goiana
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) discursa na Fábrica da Jeep, em GoianaFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Primeiro dos pernambucanos a discursar na Fábrica da Jeep, em Goiana, na tarde desta sexta-feira (23), o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) fez uma defesa do presidente Michel Temer (MDB), de quem é aliado. O chefe do Executivo está no Estado para cumprir duas agendas.

Durante sua fala, Bezerra Coelho falou dos investimentos que o aliado anunciou e da alegria em ver a recuperação da indústria brasileira.

Leia também:
Miguel e Temer assinam ordem de serviço para novas creches em Petrolina


"Tenho alegria de acompanhá-lo no meu Estado. Alegria que se justifica pelos vários gestos que o seu governo pelo fez pelo meu Estado. Um bilhão de reais para concluir as obras da transposição, mais de 200 milhões para prosseguir com as obras da Adutora do Agreste. Lá em Petrolina, hoje, vossa excelência anunciou a liberação de 33 milhões para avançar na conclusão de projeto pontal, que vai empregar mais de dez mil pessoas", disse o senador.

"A minha alegria de estar aqui é porque vossa excelência está celebrando a recuperação da indústria brasileira. Está celebrando a recuperação da indústria automotiva, que perdeu milhares de empregos", disse.

Para falar do projeto da Jeep, o senador afirmou que ele une as forças políticas de Pernambuco e lembrou da época em que foi secretário de Desenvolvimento Econômico, na gestão de Eduardo Campos (PSB). Fernando Bezerra Coelho narrou a assinatura do protocolo de intenção, em Suape, numa solenidade que reuniu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador.

Já no fim do discurso, ele novamente fez afagos ao presidente Temer. "Por isso eu lhe peço, vossa excelência que já sofreu tantas críticas, muitas delas injustificadas, não receie colocar o dinheiro de Brasília a favor dos mais pobres. Dá trabalho, colocar o dinheiro a favor dos estados menos desenvolvidos, tem que ter força e determinação para poder superar as resistências".

Com informações de Rebeca Silva, da Folha de Pernambuco.

Bruno Araújo surpreendeu ao dar declaração à rádio de Caruaru
Bruno Araújo surpreendeu ao dar declaração à rádio de CaruaruFoto: Divulgação

Após o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) colocar o bloco na rua para emplacar seu nome para o Governo do Estado, outras lideranças do grupo Pernambuco Quer Mudar também colocam na mesa suas ambições. Presidente do PSDB-PE, o deputado federal Bruno Araújo, foi taxativo ao afirmar que está assegurada a posição do partido na chapa majoritária do grupo oposicionista. Ele não detalha o espaço que pretende ocupar na chapa, mas fez questão de demarcar o peso da sigla tucana no projeto antagonista.

“Em qualquer circunstância o PSDB estará na chapa majoritária. Não sei em que posição. Não vou fugir ao meu papel dentro do que encontrarmos como melhor propósito para apresentar um grande projeto aos pernambucanos”, disse o tucano em entrevista, nesta sexta-feira (23), à rádio Cultura de Caruaru, no Agreste.

O parlamentar defendeu que o grupo mantenha a estratégia de candidatura única e não fragmentada. “Não vamos escolher um candidato apenas para se opor a Paulo Câmara. Mas para apresentar um projeto de esperança, esse é o propósito. Há cheiro no ar de que Pernambuco quer experimentar outro movimento político. Pernambuco é um estado de alternância”, disse.

Michel Temer e trabalhadores da fábrica, em Goiana
Michel Temer e trabalhadores da fábrica, em GoianaFoto: Reprodução/Twitter/Planalto

A primeira parte da agenda do presidente Michel Temer (MDB) em Goiana, na Zona da Mata do Estado, já começou na fábrica da Jeep. O emedebista visita o local antes de discursar.

A comitiva do presidente é formada pelos ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Mendonça Filho (DEM/Educação), Fernando Filho (MDB/Minas e Energia), além de Marco Jorge (Indústria).

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que comanda a comissão provisória da legenda no Estado, também acompanha o grupo.

Na fábrica da Jeep, ele participa da cerimônia de anúncio de expansão das atividades da Fiat Chrysler Automobiles.

Com informações de Rebeca Silva, da Folha de Pernambuco.

MST realiza protesto
MST realiza protestoFoto: Divulgação/PRF

Cerca de 200 pessoas realizam um protesto na tarde desta sexta-feira (23), no quilômetro 01 da BR-101, em Goiana, na Região Metropolitana do Recife. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os manifestantes são integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e são contra a visita do presidente Michel Temer (MDB) a Pernambuco.

Inicialmente, eles fecharam os dois sentidos da rodovia, mas acabaram liberando o sentido Recife. O ato do MST começou às 14h20. Em frente à fábrica da montadora da Jeep, cegonheiros fazem prontidão desde a manhã desta sexta. Eles querem aproveitar a visita do presidente Michel Temer e de outras autoridades, como o presidente da companhia e o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, para protestar.

Leia também:
Michel Temer visita fábrica da Jeep antes de discursar
Michel Temer chega a Goiana acompanhado de ministros, Câmara e FBC
[Fotos] Ato de cegonheiros aguarda Temer em frente à fábrica da Jeep em Goiana


Temer chegou a Pernambuco para uma série de eventos em Goiana. A agenda oficial da comitiva presidencial prevê uma visita à fábrica da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás), para a cerimônia de liberação de investimentos para retomada das obras da fábrica, que foram iniciadas em 2010 e estão paralisadas. O governador Paulo Câmara (PSB) o acompanha no encontro.

Manoel Jerônimo é Defensor Público-Geral do Estado
Manoel Jerônimo é Defensor Público-Geral do EstadoFoto: Divulgação

Em sessão realizada na última quarta-feira (21), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) aprovou, por unanimidade, voto de aplausos ao Defensor Público Geral do Estado, Manoel Jerônimo de Melo Neto, que está concluindo seu segundo mandato à frente da Instituição.

A homenagem foi proposta pelo procurador do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO), Cristiano Pimentel, na sessão plenária do órgão.

Os membros do TCE lembraram a brilhante atuação de Manoel Jerônimo à frente da Defensoria, seu trabalho voltado para os Direitos Humanos, que levaram a vários prêmios e condecorações internacionais, além das ações em parceria com o TCE, Judiciário e outras instituições.

"Numa época de tanta desonestidade com o dinheiro público, ser lembrado de forma positiva pelo Tribunal de Contas do Estado é motivo de honra e alegria para mim, minha família e meus amigos. Continuemos acreditando que a honradez, o trabalho e o amor ao próximo são os melhores caminhos para agradar o coração de Deus", declarou Manoel, ao saber da homenagem prestada pelos conselheiros e MPCO.

Na gestão de Manoel, a Defensoria Pública de Pernambuco foi considerada pela Organização dos Estados Americanos (OEA) um modelo na América Latina e no Caribe.

Manoel Jerônimo de Melo Neto é formado em Direito pela Universidade Estadual da Paraíba, advogou na área criminal, cível e trabalhista durante seis anos. Foi aprovado no concurso público da Defensoria Pública do Estado de Pernambuco e nomeado em 2008. O defensor está encerrando seu mandato nos próximos dias.

Sérgio Xavier
Sérgio XavierFoto: Arquivo Folha

Sérgio Xavier*

Diante da alarmante decadência da política é hora de criar instrumentos democráticos inovadores para suceder os seculares Partidos e motivar a participação criativa da sociedade no sistema eleitoral e na gestão pública.

Os partidos políticos estão presos à mesmice repetitiva do passado e não demonstram capacidade de modernização. Ambicionando o poder pelo poder, vivem num círculo vicioso de mediocridade, patrimonialismo e faz-de- conta, barrando a inovação e o ativismo idealista. Consomem quase todo o tempo das suas lideranças em disputas internas mesquinhas e as soluções para os problemas da população ficam em último plano. Já não servem para nos levar a um futuro inventivo e agregador.

Para reconectar cidadania e política, é urgente imaginar soluções pós-partidárias da era digital e redemocratizar a Democracia. O ponto central da reinvenção do sistema político é a superação do modelo de representatividade baseado no monopólio dos Partidos.

A sociedade complexa, inquieta e veloz do século 21 não cabe mais num único canal offline de representação política, paralisado por uma velha cultura burocrática. É fácil concluir: se os partidos estão esgotados e não dão conta das demandas da atualidade, não há como funcionar bem um monopólio formado por eles! Além disso, monopólios nunca foram amigos da diversidade.

Com as novas tecnologias e crescentes atitudes colaborativas da sociedade em rede, nada vai deter uma disrupção no sistema político. A questão é: como fazer essa transição de forma rápida, pacífica e sem colapsos? Como criar novos instrumentos que não eliminem os Partidos, mas abram caminhos para a sociedade inovar e fazer uma revolução acelerada e digitalizada na política?

Responder a estas questões é o objetivo do Movimento FAZEMOS!, que nasce em Pernambuco, ousando fazer uma revolução criativa na política brasileira.
E a resposta é óbvia: precisamos criar canais inéditos para participação direta da sociedade no sistema político, independentes dos Partidos, atraindo conhecimento e novas ideias, para resolver grandes problemas coletivos.

Mesmo constatando que os partidos estão ultrapassados, não é viável e nem desejável extingui-los.

Devidamente instigados, poderão reagir positivamente e avançar com aprimoramentos radicais. Por isso mesmo, o Movimento FAZEMOS! vem provocá-los intensamente a se moverem no sentido da evolução.

Para essa mudança acontecer, propomos um Projeto de Lei de Iniciativa Popular e uma Emenda Constitucional (PEC), abrindo a possibilidade da participação direta de Movimentos da sociedade no processo eleitoral.

Esta nova Lei, pioneira no mundo, possibilitará que Movimentos organizados, cumprindo requisitos de representatividade e compostos por fichas-limpas, apresentem soluções para os principais problemas da sociedade (saúde, educação, segurança, emprego, habitação etc) em ambiente específico no site do TSE. E após votação facultativa, estabelecida pela justiça eleitoral, via internet, 12 meses antes das eleições e com limite mínimo de votos, os Movimentos com soluções mais votadas possam participar diretamente das eleições com os mesmos direitos e deveres dos Partidos.

Se eleger candidato(a)s, o Movimento terá funcionamento similar a partido durante os respectivos mandatos. Não elegendo, se manterá como Movimento, sem consumir recursos públicos, diferentemente do que ocorre hoje com vários Partidos sem representação no Congresso. Ao fim dos mandatos, todo o ciclo é reiniciado, exigindo apresentação de novas propostas a serem submetidas ao eleitor. Ou seja, ninguém ganha estrutura vitalícia sem real representatividade.

As campanhas dos Movimentos, na etapa programática (apresentação de soluções), serão feitas sem recursos públicos e dentro de limites preestabelecidos na legislação. E na etapa convencional das eleições, com apresentação de candidaturas, obedecerão a lei eleitoral vigente, com acesso a percentuais dos mesmos fundos e tempo de TV e Radio, reservados aos Partidos.

Este modelo, simples, barato e transparente, vai trazer o debate de soluções públicas para as redes, inaugurar o voto programático (e não em nomes) via internet e instigar os partidos a se reinventarem, atualizando ideias e ideais. Sem dúvida, criará um novo dinamismo no sistema político, reduzindo gastos públicos e considerando as bases operacionais atuais do TSE.

Em abril, o FAZEMOS! será lançado em Recife e São Paulo. Em seguida, promoverá encontros em todas as capitais, integrando outros movimentos na formulação da nova Lei, na articulação de apoios da sociedade e na assinatura de compromissos formais de candidato(a)s na eleição deste ano.

A meta é mobilizar o Brasil pela aprovação da “Lei Fazemos” no Congresso Nacional em 2019 para já ter validade nas eleições municipais de 2020.

Vamos Fazer? Saiba mais em www.fazemos.net

*Sérgio Xavier é ex-secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco; cofundador e ex-dirigente nacional do PV e da REDE; CEO da InovSi (Porto Digital) e Idealizador do Movimento FAZEMOS!

Miguel Coelho e Michel Temer durante assinatura de ordem de serviço
Miguel Coelho e Michel Temer durante assinatura de ordem de serviçoFoto: Ivaldo Reges?/Divulgação

Antes de participar de agenda em Goiana, o presidente Michel Temer (MDB) passou por Petrolina, no Sertão, na manhã desta sexta-feira (23). O emedebista foi recepcionado pelo prefeito Miguel Coelho, durante encontro realizado no Aeroporto Nilo Coelho. Na ocasião, os dois assinaram ordem de serviço para a construção de oito creches na cidade. Ainda participaram da reunião o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que é aliado do presidente no Estado, e os ministros Mendonça Filho (DEM) e Henrique Meirelles.

Leia também:
Temer deve cumprir agenda em PE nesta sexta-feira


De acordo com a Prefeitura Municipal, as oito creches terão investimento de R$ 15 milhões. As unidades de educação infantil serão construídas nas comunidades da Vila Eulália, Vila Marcela, Jardim Petrópolis, Terras do Sul, Fernando Idalino, Monsenhor Bernardino, Padre Cícero e Nova Petrolina. Essas unidades se somarão a outras duas em construção nos bairros Antonio Cassimiro e Henrique Leite.

Os equipamentos terão capacidade para receber 1.600 crianças. As creches são destinadas a crianças de zero a cinco anos. “Essas unidades vão garantir a melhoria da estrutura da primeira infância. São centenas de crianças beneficiadas em dez bairros com creches de qualidade. Agora vamos mobilizar as empresas para já nas próximas semanas iniciar as obras nessas creches”, explicou o prefeito após o encontro com o presidente.

Senador Armando Monteiro Neto (PTB)
Senador Armando Monteiro Neto (PTB)Foto: Ana Luisa Souza/Divulgação

Assim como a vereadora do Recife Marília Arraes (PT), o senador Armando Monteiro Neto (PTB) receberá um título de cidadão de um município. O parlamentar será agraciado, na próxima segunda-feira (26), com homenagem da Câmara de Vereadores de Camaragibe, no Grande Recife. A petista e o petebista são pré-candidatos ao Governo do Estado.

Leia também:
Marília Arraes recebe título de cidadã do Cabo


A homenagem, marcada para às 15h, foi proposta pelo vereador Antônio Oliveira (PTB) e foi aprovada por unanimidade pela Casa Legislativa, em outubro do ano passado. Oliveira argumenta que a honraria decorre dos trabalhos realizados pelo senador em favor do desenvolvimento do município.

A solenidade ocorrerá no Plenário José Lapenda e deve contar com a presença do prefeito Demóstenes Meira (PTB), além de vereadores, secretários municipais, autoridades públicas, lideranças políticas e convidados.

João Paulo, ex-prefeito do Recife (PT)
João Paulo, ex-prefeito do Recife (PT)Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Com o objetivo de turbinar seu projeto eleitoral em Pernambuco, o PROS vem reforçando suas hostes para formar uma chapa proporcional para deputado federal forte nas eleições deste ano. A primeira aquisição foi o deputado federal João Fernando Coutinho, que assumirá o comando da sigla no Estado oficialmente no próximo sábado. Ele já trabalha para atrair quadros para a legenda, mas a direção nacional aposta em outro nome forte para o projeto: o deputado federal João Paulo. Para isso, o presidente nacional da sigla, Eurípedes Gomes, virá ao Estado para conversar com o petista e tentar convencê-lo a ingressar nas fileiras do PROS.

“João Paulo é um quadro apto a concorrer a qualquer quadro. Fizemos o convite a ele. Sempre há o diálogo entre o PROS e João Paulo. Caso ele aceite, estamos mais que dispostos a recebê-lo”, afirmou Felipe Espírito Santo, presidente da Fundação da Ordem Social, considerado braço-direito do presidente. Ele confirmou a conversa do presidente nacional com João Paulo, nos próximos dias. O pré-candidato ao Senado da sigla, Antônio Souza, ajuda no diálogo a partir da sua proximidade com o petista.

Em contato com a reportagem, João Paulo minimizou o encontro. Segundo ele, a agenda não é para tratar de mudança partidária. Ele disse que terá ainda outras conversas com dirigentes como o ex-prefeito Renildo Calheiros, do PCdoB, mas para tratar de assuntos variados e não a sua filiação.

Neste mês, João Paulo pediu licença do PT, após o aprofundamento de desgastes internos. Em entrevista ao site Roberta Jungmann, logo após o pedido, o ex-prefeito afirmou que “por enquanto, não sai” da legenda. Nos bastidores, há rumores de insatisfação com ataques pessoais sofridos pelo ex-deputado por correligionários, o que expôs as fraturas internas da legenda. O motivo é a divisão entre os que apoiam uma candidatura própria e os que defendem o apoio ao PSB nas próximas eleições estaduais.

Insatisfação
Enquanto o ex-prefeito João Paulo não define seu destino. O PROS trabalha para reforçar seus quadros no Estado. Com a filiação de João Fernando Coutinho, o partido ficou mais próximo da base do governador Paulo Câmara. Antes, Antônio Souza chegou a conversar com a Rede para apoiar a candidatura ao Governo do Estado do ex-prefeito Júlio Lóssio. Contudo, o esforço de Coutinho esbarra na insatisfação de alguns filiados com a falta de abertura de diálogo pelo Palácio das Princesas.

Um dirigente da sigla de menor patente, em reserva, afirma que o partido está disposto a apoiar a Frente Popular, mas a sigla precisa ter reciprocidade do aliado.
Atualmente, a sigla conversa com os partidos da chapinha formada por PP, PCdoB, Solidariedade e PDT para a coligação federal. O grupo avalia que é possível fazer, pelo menos, 7 parlamentares federais no próximo pleito.

Outra chapa está sendo montada para deputado estadual. Nas conversas, estão, pelo menos, seis deputados de mandato que procuraram os dirigentes da legenda.
No próximo sábado, o PROS fará a posse da sua nova direção em Pernambuco. João Fernando Coutinho assumirá o comando da legenda.

Palácio do Campo das Princesas
Palácio do Campo das PrincesasFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O governador Paulo Câmara vai rearrumar o secretariado no fim do mês. Para não melindrar aliados, a expectativa é que os secretários candidatos deixem indicações, que deverão ser seguidas pelo socialista. Mas, as saídas já começam a criar ruídos.

Recentemente, rumores de que a Secretaria de Transportes, comandada pelo deputado licenciado Sebastião Oliveira (PR) poderia cair nos braços do PT causou um embaraço nas hostes do Palácio. Para acalmar os ânimos o gestor precisou telefonar para o auxiliar e assegurar a pasta. O secretário executivo da pasta, Antônio Júnior, que tem relação estreita com o progressista, assumirá como titular. Sebastião, por sua vez, disse à reportagem que não sabe ainda de detalhes da substituição e que aguarda uma conversa com Câmara.

Em reserva, um aliado do Palácio afirmou que não deve haver grandes mudanças nas pastas controladas por partidos aliados. "Na véspera de campanha ele não vai tirar a secretaria de aliado e arriscar o apoio. Seria um desprestigio", avaliou. Em Desenvolvimento Econômico, cargo acumulado pelo vice-governador Raul Henry (MDB), o cenário pode acarretar em uma dança das cadeiras. Caso o partido fique na oposição, se a presidência estadual da sigla se mantiver com o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), o espaço poderá servir para acomodar outra legenda. Comenta-se que o governador teria externado a disposição de abrir espaço para o PSC. A família Ferreira, que controla a legenda, também flerta com FBC. Os secretários Nilton Mota, Milton Coelho e Felipe Carreras vão deixar o Executivo no prazo de descompatibilização.

assuntos

comece o dia bem informado: