Foram encontrados 250 resultados para "Março 2018":

Governador Paulo Câmara
Governador Paulo CâmaraFoto: Arquivo/Folha de Pernambuco

O governador Paulo Câmara (PSB) quer deixar o chapão mais atrativo aos deputados federais e estaduais. Em conversas, o socialista tem adiantado a aliados que vai contemplar o legislativo nas reformas do secretariado, caso seja reeleito. Ao chamar os parlamentares para compor o Governo do Estado, Paulo abre espaço para a suplência, dando mandato àqueles com menor potencial de votos. A legislatura passada foi a que mais teve deputados no Executivo. Ao todo, foram nove federais e dois estaduais. No fim deste mês o socialista também fará mudanças no primeiro escalão, com a descompatibilização de cinco integrantes.

O deputado Tadeu Alencar (PSB) pondera que, embora a iniciativa acomode os interesses da base, esse não deve ser o motivo principal para entrar no chapão. "Certamente o governador terá atitude generosa. Mas não acho que esse seja o motivo que nos deva levar a fazer o chapão, mas sim a compreensão da Frente Popular que estar todo mundo junto é o melhor para a eleição do governador. O chapão é o mais equilibrado, mais racional e mais apropriado", disse Tadeu em uma crítica velada à formação de chapinha. Em 2014, Paulo Câmara chamou o deputado federal Danilo Cabral para comandar Planejamento e mais três para fazer parte do governo: Felipe Carreras (Turismo), André de Paula (Cidades) e Sebastião Oliveira (Transportes). Com o chamamento, o socialista contemplou quatro legendas ao abrir espaço para Augusto Coutinho (SD), Fernando Monteiro (PP), Cadoca (PCdoB) e Raul Jungmann (PPS). Depois Danilo e André de Paula voltaram à Câmara e Kaio Maniçoba virou titular da Habitação, para dar vaga a Luciano Bivar (PSL) na Casa Baixa. Da Assembleia Legislativa, saíram Nilton Mota(PSB) e Alberto Feitosa (SD)- este chamado pelo prefeito Geraldo Julio (PSB). Os suplentes Antônio Moraes (PSDB) e Marcantônio Dourado (PSB) conseguiram um assento na Casa Joaquim Nabuco. Depois, nas eleições municipais de 2016, seis deputados viraram prefeitos e os dois viraram efetivos. Também entraram Roberta Arraes (PSB), Isaltino Nascimento (PSB), Laura Gomes (PSB), Terezinha Nunes (PSDB). No mesmo ano Isaltino foi convocado para a Secretaria de Desenvolvimento Social e Gustavo Negromonte (MDB) ganhou vaga.

"Isso poderá acontecer na próxima eleição. Disputar no chapão, além de ter maior número de eleitos, há possibilidade de ser chamado para ser secretário estadual ou municipal, ampliando as possibilidades. Na chapa também tem candidatos com perfil para disputar eleição municipal, abrindo novamente espaço. Na prática, foram oito suplentes contemplados", disse o líder do Governo na Assembleia, Isaltino Nascimento.

RenovaBR
RenovaBRFoto: divulgação

O RenovaBR, instituto de formação de novas lideranças políticas, começou a percorrer, pela primeira vez, os estados brasileiros essa semana para apresentar suas propostas e seus representantes e discutir melhores práticas políticas. A Caravana da Renovação começou por Salvador (19/3), Distrito Federal (21/3) e nesta quinta-feira (22/3) chegou ao Recife, onde reuniu grande público no bairro do Derby, área central do Recife, na sua maioria jovens, estudantes, formadores de opinião e simpatizantes.

O objetivo da Caravana, cujo evento foi aberta ao público, é de aproximar o cidadão do RenovaBR, uma associação sem fins lucrativos criada para ajudar pessoas preparadas e comprometidas a entrarem para a política. “O RenovaBR é um meio de defender princípios na política. Nossa prioridade é garantir ética, transparência e comprometimento. Queremos fazer com que o brasileiro volte a acreditar e participar da política”, defende Eduardo Mufarej, co-fundador do RenovaBR.

O evento durou pouco mais de uma hora. O professor assistente do RenovaBR, o mineiro Arilton Ribeiro apresentou o projeto detalhadamente. “Nosso objetivo é apresentar para a sociedade pernambucana o RenovaBR, não só como um projeto que defende a renovação, mas, um projeto de por em prática essa formação. Temos já sete líderes no estado, dentre os mais de cem selecionados no Brasil. Nossa proposta é entrar nesse jogo político para procurar fazer diferente. Nossa previsão com a caravana é percorrer os 26 estados e o Distrito Federal, ate o mês de junho. Costumo dizer que o Renova é uma Utopia realizável. Porém, nossa meta na política é a longo prazo, queremos eleger pessoas, queremos potencializar, por isso focamos na formação das pessoas”, ressaltou Arilton. O professor ainda explicou como participar do RenovaBR. “Primeiramente, todos têm que acompanhar o nosso site oficial do Renova, pois deveremos abrir uma nova turma em 2019, porém as inscrições serão abertas ainda em 2018, possivelmente no meio do ano, pois estamos em busca de pessoas que querem transformar a política brasileira” , afirmou.

Em seguida, os integrantes da turma do RenovaBr contaram suas motivações para participar da nova política. Ao final, o público pôde tirar dúvidas com os participantes.

Em Pernambuco, integram a turma de capacitação de novos talentos com potencial para concorrerem a deputados estaduais e federais, o procurador do município de Recife, Charbel Maroun (fundador do partido Novo em Pernambuco e ex-presidente da legenda no Estado); o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, João Suassuna; o cientista político Alexandre Lins; o diretor da Escola de Inovação e Políticas Públicas da Fundação Joaquim Nabuco, Felipe Oriá; o consultor financeiro Jonathas Ferreira; a professora Karla Falcão; e a pesquisadora nas áreas de tecnologia e meio ambiente Lucielle Laurentino. Todos estiveram presentes no evento e discursaram para o público.

Para o procurador do município de Recife, Charbel Maroun, um dos líderes selecionados em Pernambuco, o RenovaBR vem trazer a renovação na política, mas não quer renovação de rostos, e sim renovação de idéias e de valores. “O RenovaBR procura dar treinamento de capacitação para lideranças de todo o país, para que possam concorrer com igualdade com os políticos tradicionais que já possuem recursos e visibilidade. Buscar equilibrar o jogo para que novas lideranças e novas idéias possam entrar na política” disse Charbel, que também é um dos fundadores do Partido Novo em Pernambuco. “Foram mais de quatro mil pessoas inscritas no país, e apenas cem selecionados em todo o Brasil, e isso nos enche de responsabilidade, ser escolhido num processo seletivo tão rigoroso em várias etapas, no meio de tantos talentos que compõem os lideres do RenovaBR no Brasil ”, finalizou.

A professora Lucielle Laurentino, 28, natural do município de Bezerros , trabalha com liderança de jovens há 10 anos, nas escolas públicas em tempo integral em Pernambuco, também é uma das sete pernambucanas selecionadas no estado de Pernambuco, e estava presente no evento. “O RenovaBR garante um melhor preparo pra gente, mas nosso envolvimento com a política é com propósito, por fazer a diferença, e não essa que esta ai, que não nos representa. É um time heterogêneo, mas com muita coisa em comum, pessoas éticas, com trajetórias de sucesso em suas áreas, mas que querem contribuir com a política. Queremos fazer a diferença na política brasileira”, assegurou. Nesta sexta-feira (23), a Caravana da novação aportará em Fortaleza-CE.

Ministro da Saúde, Ricardo Barros
Ministro da Saúde, Ricardo BarrosFoto: Anderson Stevens / Folha de Pernambuco

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), confirmou, nesta tarde, a visita que fará nesta sexta-feira (23), à fábrica de triagem e armazenamento de plasma da Hemobrás, em Goiana. Ele estará acompanhado do presidente Michel Temer (MDB).

Na ocasião, será assinada parceria tecnológica para a produção de hemoderivados na empresa, além do anúncio de investimentos privados para o local. A visita à fábrica está marcada para às 15h30.

Polícia Civil detalha Operação Ratatouille
Polícia Civil detalha Operação RatatouilleFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Deflagrada nessa quarta-feira (21), a primeira parte da Operação Ratatouille investigou 25 pessoas ligadas à gestão Vado da Farmácia na Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, entre 2013 e 2016. Ex-secretários, filhos, servidores da prefeitura e até a ex-mulher foram alvos da operação.

Tudo começou em 2017, quando a Promotoria do Cabo começou a receber denúncias anônimas de cidadãos que indicavam superfaturamento de contratos e enriquecimento ilícito do prefeito e de alguns secretários. Essas queixas foram encaminhadas à Polícia Civil, que passou a realizar um trabalho conjunto com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

“Ele assumiu a prefeitura declarando ao Tribunal Eleitoral que tinha um total de zero bens. E ao longo da gestão foi adquirindo inúmeros bens que ele utilizava mesmo estando em nome de terceiros”, afirmou a delegada Patrícia Domingos, titular da Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp) - responsável pelo inquérito. “É um crescimento patrimonial incoerente com o salário de prefeito e com as verbas que ele declarava ao Imposto de Renda”, complementou. Vado teria adquirido duas casas de praia, dois jet-skis, dois quadriciclos, um carro importado e uma moto esportiva, de acordo com a delegada.

Desconfiança
Durante seis meses, as autoridades começaram a investigar contratos e licitações. O primeiro a chamar a atenção da Polícia Civil foi o vinculo da prefeitura com a empresa Casa de Farinha, fornecedora de alimentos para as secretarias municipais de Educação, Saúde e Assistência Social. “O TCE verificou inúmeras irregularidades, como fornecimento de alimentos estragados, carnes de péssima qualidade e o não-fornecimento de merenda ou fornecimento abaixo do estipulado em contrato”, explicou a delegada Patrícia.

O TCE também estranhou o cachê pago pela Prefeitura do Cabo a um show do cantor gospel André Valadão, no valor de R$ 200 mil, pagos a empresa Amando Vidas Produtora e Gravadora. “A prefeitura não pagou por uma apresentação, e sim pela gravação do CD e DVD do artista. O TCE verificou que o mesmo cantor fez shows em datas próximas cobrando cerca de R$ 70 mil. É como se tivessem doado o dinheiro para o cantor, o que, em tese, se caracteriza crime de desvio de verbas ou rendas publicas”, comentou.

Quando aos indícios de superfaturamento, a delegada da Decasp apontou que duas empresas - Esfera Construções Ltda e C A Construções Civis Ltda - receberam pagamento por obras que não foram executadas ou foram avaliadas por um valor diferente do contratado. Ambas já estavam sendo observadas pela Polícia Civil na Operação Tupinambá, que apura fraudes semelhantes às praticadas no Cabo, mas em contratos realizados em São Lourenço da Mata.

Patrícia Domingos afirmou, ainda, que existe a investigação de lavagem de dinheiro. “A quantia desviada desses contratos foi para alguém. E a pessoa que teve o maior crescimento patrimonial foi o Vado. Ontem a gente achou uma quantidade de dinheiro de ultrapassou os R$ 2 milhões em espécie, ato típico do crime de lavagem de dinheiro”, apontou. O dinheiro foi localizado na casa de Paulino Valério da Silva Neto, que foi secretário executivo de Logística do Cabo durante a gestão de Vado da Farmácia. Atualmente, o homem é secretário da Prefeitura de Ipojuca.

Realizada através de uma parceria da Polícia Civil com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Ministério Público (MPPE), a operação Ratatouille terá outros desdobramentos. Mesmo com as apreensões, nenhum mandado de prisão ou acusação formal a qualquer um dos investigados foi expedida pelas autoridades. “Não foi pedida a prisão porque não havia indicativos concretos para isso, como destruição de provas ou tentativa de fuga. Entendemos que ainda não seria o momento de tomar uma medida dessa. Não está excluída a possibilidade (de prisão dos envolvidos), mas vai depender das investigações”, justificou a promotora de Patrimônio Público do Cabo, Alice de Oliveira Morais.

Urna eletrônica
Urna eletrônicaFoto: TSE

Hely Ferreira*

Há uma orquestração negativa motivada pela quantidade de partidos políticos existentes nos bananais da República. Atualmente, 35 agremiações partidárias possuem registros permanentes no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ainda vários aguardando regularização. Com uma quantidade imparagonável, paira logo uma indagação: o que cada sigla partidária defende? Infelizmente, o eleitor brasileiro pouco conhece a respeito do assunto e a chamada classe política sabedora da conduta do eleitor, muda de sigla partidária sem nenhum pudor. Basta observar que boa parte da troca de partido, está atrelada a uma “sobrevivência” eleitoral e não as questões ideológicas. Aliás, muitos dos parlamentares conhecem ideologia partidária na mesma proporção dos seus eleitores, já que foram forjados no pragmatismo e nas velhas oligarquias.

A famosa janela partidária, funciona como uma verdadeira feira de siglas, nos mais variados preços. Fazendo lembrar uma antiga propaganda que dizia que aqui quem manda é o freguês. A prática é vista como algo normal, pois a legislação flexibiliza à conduta. O hobbesianismo partidário estará com todo vigor até o dia 07 de abril.

Seria bom que o eleitor brasileiro, fosse apaixonado pelo partido político como é pelo clube de futebol. Alguém conhece um torcedor que abandonou o clube de coração, pelo fato de que seu principal ídolo foi defender outras cores? Por mais que o torcedor admire um atleta, ele não muda de clube para acompanhar o seu ídolo. No Brasil o parlamentar muda de sigla e os eleitores o acompanham e assim, continuam o elegendo. Há quem diga que não tem preocupação com o partido do seu candidato, pois vota nele e não na sigla. Agindo assim, o eleitor cada vez mais contribui para a fragilidade da democracia, já que o seu fortalecimento é medido pela força partidária.

*Hely Ferreira é cientista político e escreve no Blog da Folha às quintas-feiras.

O RenovaBR começa a percorrer os Estados para apresentar suas propostas e seus representantes e discutir melhores práticas políticas. A “Caravana da Renovação” desembarca no Recife, nesta quinta-feira (22).

Em Pernambuco, integram a turma com potencial para concorrer a deputados estaduais e federais o procurador do município de Recife, Charbel Maroun (fundador do partido Novo em Pernambuco e ex-presidente da legenda no Estado); o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, João Suassuna; o cientista político Alexandre Lins; o diretor da Escola de Inovação e Políticas Públicas da Fundação Joaquim Nabuco, Felipe Oriá; o consultor financeiro Jonathas Ferreira; a professora Karla Falcão; e a pesquisadora nas áreas de tecnologia e meio ambiente Lucielle Laurentino.

O evento, que é aberto ao público, quer aproximar o cidadão do RenovaBR. “O RenovaBR é um meio de defender princípios na política. Nossa prioridade é garantir ética, transparência e comprometimento. Queremos fazer com que o brasileiro volte a acreditar e participar da política”, defende Eduardo Mufarej, co-fundador do RenovaBR.

O evento será o primeiro itinerante do projeto. A atividade deve durar uma hora. No primeiro momento, o professor Arilton Ribeiro apresentará o projeto detalhadamente. Em seguida, os integrantes da turma do RenovaBr (Charbel, Alexandre, Felipe, João, Jonathas, Karla e Lucielle) vão contar suas motivações para participar da “nova política”. Por fim, haverá espaço para tirar dúvidas dos participantes.

Felipe Ferreira Lima
Felipe Ferreira LimaFoto: Divulgação

Depois do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e o dirigente estadual, Manoel Carlos, anunciarem a desfiliação do PPS, o presidente municipal do partido no Recife, Felipe Ferreira Lima, também divulgou o desligamento da legenda.

“Diante dos sucessivos atos que deslegitimam minha condição de dirigente e militante partidário, decidi fechar esse ciclo com a plena convicção de que cumpri integralmente meu papel de Presidente. Aprendi, com os valorosos exemplos de homens públicos que tenho em casa, dentre eles o estimado tio-avô Egídio Ferreira Lima, que, na política, silenciar é se apequenar e que a coragem sempre caminha ao lado dos vocacionados”, afirma Ferreira Lima, na carta endereçada à direção do PPS-PE.

Também nesta quinta-feira, a presidente licenciada do PPS-PE, Débora Albuquerque, anunciou que, depois de 12 anos filiada ao partido, anuncia a sua desfiliação. A dirigente, atualmente, ocupa a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, o que a fez se afastar da presidência da sigla. "Essa minha decisão irrevogável se dá em função dos últimos acontecimentos, quando a nossa direção estadual em Pernambuco foi vítima de uma intervenção branca por parte da direção nacional, e de seu presidente, de uma forma arrogante e autoritária, ordenando o adiamento de nosso Congresso Estadual e vetando os nomes de companheiros honrados indicados por nós como delegados ao Congresso Nacional da nossa legenda", explicou Débora Albuquerque.

Leia também:
Jungmann anuncia desfiliação do PPS
Dirigente estadual anuncia saída do PPS
Em nota, diretórios do PPS de PE e do Recife criticam determinação de Freire


Confira, abaixo, a íntegra da carta:

PRESIDENTE MUNICIPAL DO RECIFE DESFILIA-SE DO PPS

À Direção do PPS Pernambuco e aos companheiros do PPS Recife,
Vivo hoje, sem sombra de dúvidas, o momento mais difícil, e ao mesmo tempo desafiante, da minha ainda jovem caminhada político-partidária. Em prol dos mais caros princípios democráticos e da honra (minha e de todos os companheiros do diretório do Recife), chego forçosamente ao fim de uma curta, porém intensa relação com o PPS.

Ao longo de quatro anos, de maneira desprendida e espontânea, procurei contribuir para erguer um partido limpo no auge da onda de descrença do cidadão brasileiro com a política. Primeiro, abracei uma candidatura à Câmara do Recife que, com poucos recursos e muita coragem, emplacou uma suplência e conseguiu deixar a mensagem da renovação nas ruas, ajudando a elevar a imagem positiva do partido a nível local. Depois, percorri um duro trajeto que me levou à Presidência do Diretório Municipal do PPS na Capital Pernambucana. Nele, diminuímos diferenças entre lideranças, resgatamos filiados afastados, reerguemos militantes históricos e, enfim, construímos um projeto coletivo para fortalecer o partido nos próximos pleitos eleitorais.

Tudo isso foi interrompido, de forma autoritária, pela Direção Nacional que, à moda antiga, optou por agir sorrateiramente ao determinar, de maneira injustificável, o cancelamento do nosso Congresso Estadual e solicitar que indicássemos delegados ao Congresso Nacional (entre eles, eu e o presidente estadual), os quais, às vésperas, tiveram seus nomes retirados pessoalmente pelo Sr. Presidente do Diretório Nacional.

Diante dos sucessivos atos que deslegitimam minha condição de dirigente e militante partidário, decidi fechar esse ciclo com a plena convicção de que cumpri integralmente meu papel de Presidente. Aprendi, com os valorosos exemplos de homens públicos que tenho em casa, dentre eles o estimado tio-avô Egídio Ferreira Lima, que, na política, silenciar é se apequenar e que a coragem sempre caminha ao lado dos vocacionados.

Aos companheiros, amigos e correligionários, agradeço toda confiança, deixando o abraço apertado de um militante que vestiu com orgulho a camisa do PPS e tem a total consciência do tamanho da importância dessa agremiação na sua caminhada política.

Seguirei firme na vida pública e obstinado no sonho de fazer da política um verdadeiro instrumento de transformação social. Sigamos em frente. Sempre. Muito Obrigado!

FELIPE FERREIRA LIMA

Procuradora geral Germana Laureano participa do encontro
Procuradora geral Germana Laureano participa do encontroFoto: Assessoria TCE-PR

O Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) participa de uma série de cursos, palestras e workshops sobre novos métodos de atuação para o combate à corrupção. A capacitação ocorre dentro do 1º Encontro Nacional do Ministério Público de Contas (Enampcon), que acontece esta semana, em Curitiba (PR). De Pernambuco, participam os procuradores Gustavo Massa e Ricardo Alexandre, além da procuradora geral, Germana Laureano.

Entre os participantes do encontro, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em Curitiba.

“O contato com a imprensa e com a sociedade é fundamental para o sucesso do nosso trabalho. Além de divulgarmos as ações, esse contato é uma forma de accountability, que é também uma obrigação nossa, enquanto agentes públicos”, comentou Dallagnol.

Entre os mecanismos que podem ser replicados pelos MPCOs nos Estados está o uso de ferramentas de análise de "big data", que permite o cruzamento de grande quantidade de dados contábeis, financeiros e orçamentários nas transações envolvendo órgãos públicos. “Precisamos pensar fora da caixa. Inovar nas investigações e nas estratégias de combate e prevenção à corrupção”, defendeu o Deltan, no evento.

Para o membro do MPF os obstáculos "não são intransponíveis". "É possível, dentro dos limites legais e morais, inovar na gestão pública e contribuir para um melhor controle da administração pública", defendeu o coordenador da Lava Jato.

Já o presidente da Associação Nacional do Ministério Público de Contas, Júlio Marcelo Oliveira, falou sobre o evento. "O Dallagnol é uma pessoa capaz de nos passar esse entusiasmo e a certeza de que é possível fazer muito pelo País e pelas instituições brasileiras. O comprometimento e a competência dele fazem com que nós, no Ministério Público de Contas, pensemos sobre nosso próprio trabalho e em formas de melhorar sempre”, destacou o procurador do MPCO junto ao TCU, Júlio Marcelo Oliveira. O juiz Sérgio Moro foi o instrutor do último módulo do encontro, nesta quinta-feira (22).

Marilia Arraes é pré-candidata ao Governo do Estado
Marilia Arraes é pré-candidata ao Governo do EstadoFoto: Bruno Campos/Divulgação

Pré-candidata ao Governo do Estado pelo PT, a vereadora do Recife Marília Arraes receberá, nesta sexta-feira (23), o título de cidadã do Cabo de Santo Agostinho. A honraria será concebida na Câmara Municipal da cidade, a partir das 19h.

A homenagem é uma iniciativa de Ezequiel Santos (PT) e foi aprovada pelos 17 vereadores da Casa Vicente Mendes. Na solenidade, são esperadas lideranças políticas, sociais e sindicais de diversas cidades da Região Metropolitana do Recife (RMR).


Vereador José Célio Soares da Silva (PSB)
Vereador José Célio Soares da Silva (PSB)Foto: Reprodução/Facebook

O vereador José Célio Soares da Silva (PSB), conhecido como Mizé, foi assassinado, na manhã desta quinta-feira (22), em Palmeirina, no Agreste do Estado. De acordo com informações da Polícia Civil, o crime ocorreu por volta das 6h. O caso está sendo investigado pela delegada Thatianne Pinto Macedo.

A Polícia tomou conhecimento do crime por volta das 6h15, por meio do vereador Jailton Nunes, que informou que Mizé foi assassinado em frente a sua casa. A autoria e motivação do crime são desconhecidas.

Ao chegarem ao local, os policiais encontraram um fragmento de projétil de arma de fogo na entrada da residência do vereador, próximo ao portão e na parede frontal, buracos produzidos pelos projeteis. Na garagem também foram encontrados projeteis. Segundo apuração da polícia, havia dois carros no local que estavam estacionados paralelamente, por onde a vítima passou tentando se proteger contra os tiros.

O corpo de José Célio Soares da Silva foi removido para o IML de Caruaru, também no Agreste.

O PSB lamentou a morte do vereador. Por meio de nota, afirmou que confia no trabalho da Polícia Civil e disse esperar que o caso seja esclarecido.

"O Partido Socialista Brasileiro em Pernambuco lamenta a morte do vereador de Palmerina, José Célio Soares da Silva, filiado ao nosso partido desde 2011. Confiamos no trabalho da Polícia Civil e esperamos que o caso seja devidamente esclarecido para que os culpados sejam responsabilizados. Prestamos nossa solidariedade aos familiares e amigos nesse momento de luto. Diretório estadual do PSB".

assuntos

comece o dia bem informado: