Foram encontrados 303 resultados para "Março 2019":

Consul do reino Unido Graham Tideyreceberá título de cidadão pernambucano na Alepe, nesta quinta (28)
Consul do reino Unido Graham Tideyreceberá título de cidadão pernambucano na Alepe, nesta quinta (28)Foto: Divulgação

O cônsul do Reino Unido no Recife, Graham Tidey receberá o Título de Cidadão Pernambucano, nesta quinta-feira (28), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A solenidade ocorrerá às 18h, no auditório Senador Sérgio Guerra. .

“Esse título apenas oficializa a pernambucanidade de Graham, que há seis anos escolheu Pernambuco como morada e como local para constituir sua bonita família. Além disso, enquanto representante de Sua Majestade no nosso Estado, tem diversos serviços prestado nas áreas de comércio e investimento, inovação, educação, cultura e saúde. Graham já é pernambucano de coração, alma e até sotaque”, explica o deputado estadual Romário Dias, autor da proposta que concede a comenda ao cônsul.

“É uma honra, para mim, receber esse título do deputado Romário Dias (PSD). Eu moro em Pernambuco há quase sete anos, comprei e fiz casa aqui, tenho filhos aqui, sou casado com pernambucana, então, eu vejo as minhas raízes sendo pernambucanas”, afirma Graham.

Leia também:
[Giro de notícias] Veja as principais notícias desta quarta-feira
Com nova filiação, PP amplia bancada na Alepe
Luciana reúne mulheres para discutir políticas de emprego e renda


Adaptado à cultura brasileira, o cônsul decidiu lançar um canal no Youtube, o “In Conversation” - que já foi uma coluna no Portal FolhaPE - para contar histórias de pessoas bem-sucedidas que são fonte de inspiração a todos. Entre seus entrevistados, estão os pernambucanos Alceu Valença, Silvio Meira e Hermila Guedes. Agora, sua proposta é ainda mais inovadora. Graham pretende contar histórias inspiradoras também de anônimos para mostrar que é sempre possível conquistar seus sonhos e objetivos.

“O meu trabalho me permite que eu faça muitos projetos sociais e de ajuda ao desenvolvimento público em Pernambuco, o que me deixa muito feliz. No total, desde que me tornei cônsul, tenho facilitado investimentos em projetos no valor de milhões de libras. Junto com isso, tenho coordenado vários projetos sociais. Logo, fico feliz que esse título reconhece o meu amor pelo Estado e o meu trabalho para o Estado, e isso só me dá mais vontade de continuar o meu papel representando o governo britânico aqui em Pernambuco”, conclui o cônsul.

Histórico - Graham Tidey nasceu em 1984, em Boroughbridge, uma aldeia na Inglaterra com apenas 3.500 habitantes. Após se formar na London Metropolitan University, foi morar em Portugal, de onde veio ao Brasil, mais especificamente ao Recife, em 2013. Antes de ser cônsul, cargo para o qual foi nomeado em 2015, Graham foi gerente comercial do consulado britânico. Ele é casado com a pernambucana Ana Priscila e tem um casal de gêmeos de 18 meses.

O deputado estadual e vice-líder do governo Diogo Moraes, recebeu nesta quarta-feira (27),  na Assembleia Legislativa de Pernambuco, o Cônsul Honorário da República de Cabo Verde, José Ricardo Galdino.
O deputado estadual e vice-líder do governo Diogo Moraes, recebeu nesta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, o Cônsul Honorário da República de Cabo Verde, José Ricardo Galdino.Foto: Divulgação

O deputado estadual e vice-líder do governo Diogo Moraes (PSB), recebeu nesta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, o Cônsul Honorário da República de Cabo Verde, José Ricardo Galdino. Na ocasião, o representante do país africano falou sobre as próximas iniciativas do consulado em parceria com Pernambuco, destacando a importância do trabalho de Diogo Moraes nesta iniciativa, a exemplo da articulação para a implantação do voo direto entre Recife e Cabo Verde, atraindo novas perspectivas econômicas para o estado.

Segundo Ricardo Galdino, o deputado Diogo Moraes tem uma forte atuação e se destaca como um líder importante para Cabo Verde. “Desde 2014 nós estamos trabalhando o país na rota internacional de voos. O deputado fez um trabalho espetacular. Impulsionou a chegada da companhia aérea para Pernambuco e agora nós estamos em outra fase, que será divulgada em breve”, afirma o Cônsul. Na ocasião, o representante do Cabo Verde apresentou ao deputado todas as iniciativas que estão sendo feitas junto com a embaixada de Cabo Verde no Brasil, buscando o apoio do Governo de Pernambuco para normatizar esta segunda etapa.

Para Diogo Moraes, a articulação governamental é tão importante quanto a empresarial. “Os setores privados e a própria Assembleia poderão ajudar Cabo Verde nessa mobilização. É um início de projeto que não pode ser anunciado ainda, mas que deverá reverberar naturalmente numa boa conexão entre o Brasil e a África, que o ex-governador, o saudoso Eduardo Campos, tanto gostaria de aproximar: Pernambuco à África Oeste”, detalhou Diogo.

Leia também:
Emenda de Wolney Queiroz destina R$ 80 mi para Hospital do Agreste
Cônsul do Reino Unido será Cidadão Pernambucano


De acordo com o parlamentar, é isso que a representação de Cabo Verde busca aqui em Pernambuco. “E claro, tentando fomentar indústrias a poderem produzir através de reexportação em Cabo Verde e reexportar para Estados Unidos, África e também à toda União Europeia com os acordos que Cabo Verde possui com esses países”, comentou Moraes.

Turismo - “Já comentei com o deputado Diogo tentando motivar que Pernambuco possa também trabalhar o país, uma vez que Cabo Verde atualmente recebe quase 900 mil turistas, todos internacionais, 95% da Europa. E esses europeus podem usar a companhia aérea para chegar a Pernambuco. Eles desconhecem Pernambuco”, revelou Galdino.

“A ideia que o Cônsul me trouxe para trabalharmos em conjunto é articular junto ao Governo a promoção da divulgação lá no país, já que os turistas estrangeiros estão permanentes e a gente poder atraí-los para Pernambuco, ampliando o volume de turistas que visitam o nosso Estado. Trata-se de uma rota de 3 horas e meia de voo que a gente pode, tranquilamente, beneficiar Pernambuco e Cabo Verde, atraindo esse turismo internacional para o nosso Estado”, comemorou o parlamentar.

Área do projeto Novo Recife
Área do projeto Novo RecifeFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Parlamentares pernambucanos se posicionaram de forma diversa sobre o projeto Novo Recife, que voltou ao debate esta semana, com a autorização dada pela Prefeitura de demolir os galpões do Cais José Estelita, que provocou reação imediata do movimento Ocupe Estelita, contrário ao projeto apresentado por um consórcio de constutoras para a área. Nesta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) defendeu a requalificação do local, afirmando que o empreendimento trará melhorias para comerciantes e moradores. Já o vereador do Recife Ivan Moraes (PSOL) apresentou argumentos contrários ao projeto.

“Estive nos últimos anos acompanhando todo o desdobramento dessa discursão. Ao conversar com a população, senti que existe uma enorme expectativa que sujam diversas oportunidades e que o potencial dos bairros de São José, Santo Antônio e da Boa Vista seja explorado da forma correta, gerando empregos e uma nova dinâmica para a região. Será a requalificação de uma área que é importante para a capital”, declarou Wanderson Florêncio.


Wanderson Florêncio (PSC) defende projeto para revitalizar o bairro e gerar empregos

Wanderson Florêncio (PSC) defende projeto para revitalizar o bairro e gerar empregos - Crédito: Divulgação / Câmara Municipal do Recife


"Qualquer projeto que aparecer lá vai requalificar o bairro e fomentar a geração de emprego. Ninguém do movimento [Ocupe Estelita] jamais defendeu que a área continuasse abandonada. O que se precisa é de um projeto que de fato atenda a maioria das pessoas da cidade", argumentou Ivan sobre a declaração de Wanderson.

Em sua fala, o deputado disse que "o projeto é uma oportunidade de transformação de um espaço que atualmente não é aproveitado da forma correta e assim causaria um impacto positivo na vida da população, pois aumentaria o fluxo de pessoas e investimentos na área". 


Ivan Moraes (PSol) é um dos apoiadores do movimento Ocupe Estelita.

Ivan Moraes (PSol) é um dos apoiadores do movimento Ocupe Estelita. - Crédito: Arthur de Souza


Sobre a readequação do projeto, Ivan atribuiu os avanços à pressão e a participação popular. "A gente não pode negar que houve melhorias e essas melhorias foram causadas pelo movimento Ocupe Estelita", disse. Ivan lembrou que o Novo Recife é alvo de investigação da Polícia Federal. Segundo ele, o inquérito "indicou enorme possibilidade de fraude e corrupção durante todo o processo de Leilão. E hoje em dia a gente não pode ser tolerante com uma corrução que tirou pelo menos R$ 10 milhões de reais dos cofres públicos", disse.

“Apesar do nascedouro do projeto não ter sido da melhor forma possível, defendemos que exista sim uma intervenção na região, protegendo, evidentemente, o que foi ajustado, e com isso, promovendo uma requalificação urbana para essa região do centro do Recife”, afirmou Wanderson sobre as denúncias em torno do leilão.

"Há uma insegurança jurídica muito grande no que diz respeito a esse empreendimento. Eu não sei até que ponto eles deveriam já estar vendendo unidades de um projeto que não tem nem licença para demolir nem autorização para construir", questionou Ivan.

Durante a reunião para a apresentação da prestação de contas do exercício de 2018, ampliação domprazo foi aprovada.
Durante a reunião para a apresentação da prestação de contas do exercício de 2018, ampliação domprazo foi aprovada.Foto: Mirthis Novaes/ Ascom Iterpe

Os membros do Conselho de Administração do Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe) participaram de uma reunião para a apresentação da prestação de contas do exercício de 2018 do órgão, nesta terça-feira (26). Durante a ocasião, os membros do conselho debateram sobre a alteração do prazo de concessão do direito real de uso da terra de cinco para dez anos, proposta discutida e aprovada por unanimidade.

A pauta da ampliação do prazo de concessão do uso da terra foi apresentada após a aprovação da prestação de contas do exercício de 2018 e tem como fundamento os instrumentos jurídicos de normatização das ações fundiárias em Pernambuco. Entre eles, os argumentos consideram a lei 13.900/2009, que cria o Instituto, e o art 30 da Lei Estadual de Terra - N.º 12.235/2002, que delibera sobre a concessão por meio de prévia aprovação do Conselho Superior do órgão.

Atualmente, as famílias rurais que vivem em assentamentos estaduais, aptas a receberem os títulos de concessão de direito real de uso da terra, são asseguradas juridicamente com o prazo de duração de cinco anos prorrogável por igual período. Embora a legislação que regulamenta o prazo também permita que a concessão seja de até dez anos, igualmente prorrogável. “Através dessa definição, o Iterpe contribui para ampliar o acesso aos créditos rurais e outras políticas públicas às famílias rurais que vivem em assentamentos do Estado de Pernambuco”, afirmou o presidente do Iterpe, Altair Correia.

Segundo o gerente de Reordenamento Agrário do Iterpe, Felipe Falcão, “através dessa definição, o Iterpe estima que um número maior de famílias assentadas acessem os projetos da linha do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf mais facilmente, contribuindo assim para obterem a segurança jurídica da permanência na terra por mais tempo e buscarem meios para conquistarem a permanência definitiva”.

Humberto Costa (PT), durante audiência pública com Sérgio Moro no Senado.
Humberto Costa (PT), durante audiência pública com Sérgio Moro no Senado.Foto: Roberto Stuckert Filho

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, participou de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, nesta quarta-feira (27), e foi duramente questionado pelo líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE).

Membro da CCJ, o parlamentar quis saber sobre a ida de Moro à CIA, o decreto de flexibilização do armamento do governo, o pacote anticrime encaminhado ao Congresso Nacional e por que a atual gestão não implementa uma política rigorosa de combate à sonegação fiscal.

Ao iniciar a fala, o senador ressaltou que o Brasil registra 60 mil assassinatos por ano. Diante desse quadro, ele perguntou ao ministro se o governo se baseou em algum estudo para autorizar os brasileiros a terem quatro armas em casa, lembrando que, após a implementação do Estatuto do Desarmamento, em 2003, houve uma redução do número de mortes violentas no Brasil.

Leia também:
Moro diz ter trocado palavras ásperas com Maia, mas que não quer prolongar desentendimento
Danilo Cabral pede que ministro da Educação entregue cargo


“Qual a evidência científica que o governo apresenta de que essa flexibilização via decreto vai reduzir o número de homicídios por arma de fogo e também não aumentar o caso de feminicídios no nosso país?”, disparou. Moro respondeu, apenas, que Bolsonaro cumpriu uma promessa de campanha com a medida.

Humberto também perguntou se Moro não considera que o pacote anticrime concede uma espécie de licença para matar quando trata de legítima defesa para o agente policial em situações em que há um iminente risco de conflito armado, “como se ele tivesse a capacidade de adivinhar se vai haver ali um conflito armado ou não”.

Para o senador, a medida contraria, inclusive, o posicionamento do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil, do Conselho Superior de Justiça e de várias polícias que aboliram o termo e a prática do auto de resistência ou da resistência seguida de morte.

“Isso, muitas vezes, abre espaço para que grupos de extermínio se escondam por trás desses argumentos para matar, num país onde temos a polícia que mais mata e que mais morre. Então, eu também questiono isso, se isso tem fundamento científico. Isso está embasado em quê?”. Moro defendeu a medida, falando que o "policial não pode esperar levar um tiro de fuzil".

O líder do PT também criticou o pacote anticrime do ministro por, na visão dele, promover o aumento da população carcerária, como se isso fosse resolver os problemas de segurança do país. “O Brasil tem a terceira população carcerária do mundo e vimos que não é isso que resolve a situação”, observou.

Humberto afirmou que sentiu falta, no pacote anticrime, de uma medida para combater a sonegação fiscal, que tira R$ 500 bilhões dos cofres públicos do país, mais do que o dobro das perdas com corrupção. O senador é autor de um projeto de lei que endurece o combate à sonegação. Moro alegou que o pacote se refere à "corrupção, crime organizado e crime violento".

CIA

Por último, Humberto perguntou a Moro porque ele, na condição de ministro da Justiça do Brasil, e o presidente da República fizeram, durante uma visita oficial aos Estados Unidos recentemente, uma visita à CIA, agência central de inteligência americana.

De acordo com o senador, a CIA é um órgão de espionagem responsável, em parte, pelo golpe de 1964 no Brasil e em tantos outros golpes realizados no mundo e que, por esse motivo, jamais deveria ter sido visitada por Moro. O ministro respondeu que se tratou de uma “visita normal porque eles têm um trabalho de inteligência na área de terrorismo, uma preocupação mundial”.

Um encontro intitulado “Março Mulher – Um Mês, Uma Cor, Uma Luta!”, reuniu autoridades femininas do Cabo de Santo Agostinho
Um encontro intitulado “Março Mulher – Um Mês, Uma Cor, Uma Luta!”, reuniu autoridades femininas do Cabo de Santo AgostinhoFoto: Pedro Batista / FC

Um encontro intitulado “Março Mulher – Um Mês, Uma Cor, Uma Luta!”, reuniu autoridades femininas do Cabo de Santo Agostinho para uma manhã de debate sobre luta pela igualdade de gênero, nesta quarta-feira (27), no Centro Administrativo Municipal. 

À convite da secretária da Mulher, Edna Gomes, a deputada Fabíola Cabral (PP) e a Secretária da Mulher do Estado de Pernambuco, Sílvia Cordeiro, além de outras autoridades femininas, se reuniram na plenária femina para discutir o tema e empoderar as mulheres cabenses. Com plateia lotada, todas foram recebidas pelo Bloco Lírico dos Idosos e pela dupla Mateus e Catirina.

“Esse mês é marcante porque temos a oportunidade de falarmos sobre a mulher, e assim, difundir esse tema para nos fortalecermos e aprendermos cada vez mais”, afirmou a deputada estadual Fabíola Cabral. Na ocasião, a anfitriã, Edna reforçou que a Plenária Feminina foi criada com objetivo de dividir experiências. “As mulheres agora estão presentes em todas as áreas e ocupando seu espaço. Queremos respeito, igualdade e reafirmar nossa luta”, disse a secretária, Edna Gomes.

Leia também:
Luciana reúne mulheres para discutir políticas de emprego e renda
Com nova filiação, PP amplia bancada na Alepe

Na ocasião, Fabíola enfatizou ser um privilégio fazer parte da maior bancada feminina da Alepe. “É uma honra ser a primeira mulher do Cabo na Assembleia. Estarei sempre lutando por vocês. Meu gabinete está de portas abertas para todas”, disse a deputada.

Estiverem presentes também a secretária municipal de Educação, Sueli Nunes; delegada titular da mulher do Cabo de Santo Agostinho, Ângela Patrícia; a presidente do Conselho dos Direitos da Mulher do Cabo, Marcicleide da Cunha; coordenadora geral do Centro das Mulheres do Cabo, Nivete Azevedo; Presidente CDL-Cabo , Marli Cavalcanti e Fátima dos Quilombolas. Todas deram sua contribuição em discursos de empoderamento.

“Não podemos banalizar a violência e colocar a culpa na sociedade. Temos que buscar nossos direitos e desconstruir textos machistas”, frisou a delegada Ângela. Já a presidente do Conselho dos Direitos da Mulher do Cabo, Marcicleide da Cunha, fez reflexões sobre a participação das mulheres no controle social e analisou a história feminina em diversos segmentos.

Luciana Santos e Manuela D'Ávila, ambas do PCdoB
Luciana Santos e Manuela D'Ávila, ambas do PCdoBFoto: Karla Boughoff/Divulgação

A vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB), promove encontro com deputadas e mulheres empreendedoras e protagonistas em suas áreas de atuação na próxima segunda-feira (1°), às 10h, na vice-governadoria. O objetivo é discutir a  emancipação feminina e apontar conjuntamente caminhos para geração de empregos e melhoria das condições de trabalho para as mulheres pernambucanas.

"A questão do emprego é vital para a independência e autonomia das mulheres. Precisamos enfrentar com protagonismo e políticas públicas a disparidade que existe entre homens e mulheres no mercado de trabalho e oferecer soluções também para aquelas mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade social", explica Luciana.

Entre as presenças confirmadas no encontro está a ex-deputada Manuela Dávila, que foi pré-candidata à Presidência da República pelo PCdoB e candidata a vice-presidente nas últimas eleições. Além de participar da reunião, a agenda de Manuela em Pernambuco inclui o lançamento do seu livro "Revolução Laura", com debate no auditório da Unicap, às 18h30.

Mulheres no Mercado de Trabalho

Embora ocupem 44% das vagas de emprego registradas no país, o número de mulheres desempregadas é 29% maior que o de homens. Quando se fala das posições de liderança, embora a porcentagem de mulheres CEOs no Brasil tenha crescido de 5% em 2015 para 16% em 2017, elas ainda representam apenas 2,8% dos cargos mais altos. Os dados são do relatório Women in Business, da Grant Thornton, International Business Report (IBR).

Outro dado chocante é do relatório do último Fórum Econômico Mundial, que aponta que seriam necessários cem anos, aproximadamente, para que a diferença salarial entre homens e mulheres desapareça. Atualmente, elas recebem 74,5% do salário dos homens ocupando os mesmos cargos.

Em artigo, Susana Ayarza, diretora de Marketing do Google aponta que, entre 2013 e 2017, as buscas no Google por "desigualdade de gênero no mercado de trabalho" cresceram 451% e por “mulher ganha menos” aumentaram 298%. "Isso sugere que apesar do caminho em direção à equidade de gênero ainda ser longo, elas estão cada dia mais interessadas pelo assunto e conscientes dessa urgência", opina.

Outro aspecto preocupante que a vice-governadora deve trazer para a mesa de debates é a reinserção da mulher no mercado de trabalho após a licença maternidade. Os dados da pesquisa Mulher Empreendedora realizada pela Robert Half em 2016 revelam que, em 85% das empresas brasileiras, metade das profissionais deixa o emprego após o nascimento do primeiro filho.

Serviço

Reunião Mulheres e Mercado de Trabalho
Segunda, 1 de abril de 2019 | 10h
Sala de Reuniões da Vice-governadoria
Av. Rio Branco, 104, 3° andar - Recife

Lançamento Revolução Laura e debate com a autora Manuela Dávila
Segunda, 1 de abril de 2019 | 18h30
Auditório G2 da UNICAP
Rua do Príncipe, 526 - Boa Vista - Recife

Túlio Gadêlha criticou ministro do MEC em audiência pública
Túlio Gadêlha criticou ministro do MEC em audiência públicaFoto: Reprodução/Youtube

A presença do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez na audiência pública realizada nesta quarta-feira (27), na Comissão de Educação da Câmara Federal, foi elogiada o deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE), mas ele não poupou o gestor de críticas pelo que apresentou no encontro.

"Quero parabenizar pela coragem, ministro. Seu colega ministro Paulo Guedes não teve a mesma coragem quando foi convidado para a debater a Previdência na CCJ. Ele foi fouxo evossa excelência não foi", disse Túlio, que criticou, no entanto, a falta de dados que reforcem as políticas propostas pelo governo para a Educação. "O senhor nos dá, principalmente aos alunos, um péssimo exemplo, pois veio para a prova sem estudar", ironizou.

E o pedetista usou da metáfora para descrever a participação de Vélez Rodrigues na audiência pública. "Eu daqui olhando vossa excelência defender o indefensável e vendo os parlamentares lhe fuzilarem com perguntas, mas parece um filme do Rambo, porque o senhor só veio com a faquinha. E nessa guerra aqui a gente precisa de infomações obre as políticas e ideias que precisam ser embasada em números", comentou.

Para finalizar, o deputado pediu que o ministro não deixasse o cargo, para evitar um sucessor pior. "Venho pedir que vossa excelência não entregue o carro, fique e se segure nesse ministério. Um governo que pretere Paulo Freire à Olavo de Carvalho não tem como dar certo e eu particularmente tenho muito medo de quem vai lhe suceder".

Veja a participação de Túlio Gadêlha na audiência com o ministro do MEC:

Informação foi divulgada na tribuna da Alepe, pelo deputado José Queiroz (PDT)
Informação foi divulgada na tribuna da Alepe, pelo deputado José Queiroz (PDT)Foto: Divulgação / Alepe

Durante reunião plenária na Alepe no início da semana, o deputado José Queiroz (PDT) informou que uma emenda parlamentar aprovada ano passado pelo deputado federal Wolney Queiroz (PDT-PE), no valor de R$ 80 milhões de Orçamento da União deve ser destinada para ampliação do Hospital do Agreste. O assunto foi levantado na tribuna pelo Deputado Tony Gel (MDB),quando ele solicitava a ampliação do número de leitos do Hospital do Agreste, em Caruaru.

Reunião pública foi convocada a pedido do vereador Rinaldo Junior (PRB)
Reunião pública foi convocada a pedido do vereador Rinaldo Junior (PRB)Foto: Divulgação / Câmara Municipal do Recife

Uma audiência pública com o tema “O Desafio da Educação Física no Município de Recife”, solicitada pelo vereador da Rinaldo Junior (PRB), será realizada na próxima sexta-feira (29), no Plenarinho da Câmara Municipal do Recife (CMR), das 9h às 12h. O encontro vai reunir educadores físicos, representantes do Conselho Regional de Educação Física em Pernambuco (CREF-PE), além de representantes da Prefeitura do Recife, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e do SIMPERE - Sindicato Municipal dos profissionais de Ensino do Recife.

O vereador justifica a convocação, considerando que a Lei de Diretrizes e Bases da educação (Lei 9394/96) é clara quando diz que a educação física é obrigatória em toda a educação básica (Art. 26, § 3º) e que várias escolas na cidade do Recife não oferecem aulas de educação física para os estudantes. As aulas precisam ser ministradas por profissional Licenciado em Educação Física, conforme Lei 9696/98. 

Outra questão que será abordada é com relação aos Condomínios, que podem ter um espaço com aparelhos oferecido para os condôminos, mas desde o momento que a atividade física for orientada, precisará de um profissional de Educação Física nesta orientação, a fim de que sejam praticados exercícios orientados corretamente, objetivando evitar lesões e até riscos maiores à saúde dos usuários. Considerando que qualquer problema relacionado a estes acontecimentos, o condomínio poderá ser responsabilizado.

A audiência vai discutir também a questão da ausência de um piso salarial para o Profissional de Educação Física e que no estado do Rio de Janeiro, por exemplo, o piso mínimo para Hora/Aula é de R$ 13,84 e para Mensalistas de R$ 3.044,78, fixado pela Lei Estadual nº 7.898/2018.

“É muito importante a discussão sobre a Educação Física na cidade do Recife, considerando que a atividade é imprescindível para promoção da saúde, educação, segurança, esportes, entretenimento, economia e desenvolvimento social. Por isso, é necessária esta audiência pública para discutirmos esse tema que atinge milhares de alunos, famílias e professores de nosso município e ver quais as alternativas que temos para enfrentar este desafio de forma a melhorar esta prática e ensino em nossa cidade”, explicou o vereador Rinaldo Junior.

Foram convidados para compor a mesa de discussão a Secretária Municipal de Turismo e Esportes: Ana Paula Vilaça, o Representante do Conselho Regional de Educação Física – PE, o Educador Físico Lúcio Beltrão, o Chefe do Departamento de Educação Fisica da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco, Professor Henrique Gerson Kohl, o Secretário de Saúde do Recife, Sr. Jailson Correia, o Secretário de Educação do Recife, Sr. Bernardo Juarez D’Almeida e a presidente do SIMPERE - Sindicato Municipal dos profissionais de Ensino do Recife, Sra. Cláudia Ribeiro.

Serviço:

Audiêcia Pública "Os desafios da Educação Física no município do Recife”
Dia: Sexta-feira (29/03)
Horário: 9h às 12h
Endereço: Plenarinho da Câmara Municipal do Recife. Rua Princesa Isabel, nº 410, Boa Vista.

assuntos

comece o dia bem informado: