Foram encontrados 288 resultados para "Maio 2017":

A Comissão de Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) promoverá um grande expediente especial para realizar palestra para estudantes universitários. O tema do encontro é “O Governo Trump e a nova configuração geopolítica e geoeconômica mundial: impactos para o Brasil”. A exposição será feita pelo cônsul da República de Malta no Recife, Thales Castro, às 10h, nesta quinta-feira (1º), no plenário da Casa.

O presidente da Comissão, deputado Ossesio Silva (PRB), ressaltou a importância da atividade. “É um tema muito pertinente, acredito que essa palestra irá colaborar para que os estudantes possam compreender melhor esse atual momento político e seus impactos no Brasil e em Pernambuco” explicou o deputado. Os estudantes que participarem da palestra terão direito a um certificado com carga horária de 2h.

Thales Castro é doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestre em Relações Internacionais pela Indiana University of Pennsylvania, nos EUA, e professor e pesquisador da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) desde 2000, tendo coordenado o curso de Economia da UNICAP entre 2006 e 2009.

Encontro com estaduais detalhará ações.?Com federais, pedido para que pressionem governo
Encontro com estaduais detalhará ações.?Com federais, pedido para que pressionem governoFoto: Anderson Stevens

CAROL BRITO

O governador Paulo Câmara (PSB) buscará aliados no Legislativo para enfrentar os impactos das chuvas que atingem o Estado desde o último final de semana. A pauta emergencial vem sendo tratada como prioritária nos bastidores do Palácio das Princesas.

Hoje, o chefe do Executivo se reúne com a bancada governista da Assembleia Legislativa, às 18h - após visitar quatro cidades afetadas pela precipitação. Amanhã, será a vez das bancadas pernambucanas na Câmara e Senado serem recebidas pelo gestor.

A reunião da bancada estadual visa fortalecer o discurso do Governo do Estado entre os parlamentares, mostrando o que a gestão vem fazendo e os detalhes da operação de emergência estadual. Será apresentado um mapeamento da situação das cidades, o que foi feito pelo Executivo estadual para amenizar a situação e as obras estruturadoras, como a barragem de Serro Azul, que evitaram efeitos mais trágicos na Zona da Mata Sul. A iniciativa acaba municiando os governistas no enfrentamento com a oposição na Casa de José Mariano. Na sessão da última segunda-feira, houve bate-boca entre os parlamentares devido a cobrança da conclusão de barragens pela administração.

A sugestão para o encontro veio do líder do Governo na Alepe, Isaltino Nascimento (PSB), durante reunião do secretariado, no mesmo dia.

Já o objetivo do encontro com os representantes do Congresso Nacional é tentar agilizar a liberação de recursos para a conclusão de quatro barragens na Mata Sul.

Atualmente, há uma emenda de R$ 160 milhões da bancada para a conclusão das obras da Adutora do Agreste que até o momento não foi liberada. "O encontro com a bancada é para discutir como podemos ajudar, pressionando e indo atrás de recursos. Essa crise é urgente e precisa de medidas urgentes", afirmou um dos coordenadores da bancada pernambucana na Câmara, Carlos Eduardo Cadoca (sem partido). Ontem, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, e o vice-governador Raul Henry (PMDB) se reuniram com representantes da bancada para tratar do encontro.

Antônio Campos
Antônio CamposFoto: Flávio Japa/Folha de Pernambuco

O presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Miguel Arraes (IMA), Antônio Campos, publicou nota condenando o uso da imagem do ex-governador Miguel Arraes na propaganda partidária do PSB.

O dirigente do órgão notificou a direção estadual do PSB e o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, para cessar com a vinculação do líder socialista nos vídeos. Segundo o texto, a entidade possui a imagem e nome do ex-governador registrados no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), inclusive, como marca e possui a missão de "preservar a história" de Arraes.

Em uma disputa pública com seu antigo partido, o neto de Miguel Arraes quer vetar a vinculação da liderança do PSB ao projeto de reeleição de Paulo Câmara. Ainda segundo a nota, a propaganda não faz uma citação do ex-governador como homem público, mas em contexto de continuidade do atual governo. Segundo ele, não há legitimidade no uso sem prévia autorização do instituto.

"(Ele) é citado dentro de um contexto de continuidade política por Paulo Câmara e não uma citação como homem público, que pertence a todos os pernambucanos, pois não enxergamos legitimidade para tanto, nem houve prévia autorização para a utilização da imagem do ex-governador Miguel Arraes", detalha a nota.

Após a derrota na eleição para a Prefeitura de Olinda em 2016, Antônio Campos se afastou do PSB e começou a endurecer o discurso contra a sigla. O rompimento definitivo ocorreu no início do ano quando Campos deixou a legenda.

Confira nota:

Recife, 30 de maio de 2017
Exmo Sr. Governador do Estado de Pernambuco
Paulo Câmara

Referência: Notificação para cessação imediata do uso da imagem e nome do ex-governador Miguel Arraes dentro do conceito de continuidade/pertencimento

O Instituto Miguel Arraes – IMA, detentor do acervo, imagem e o nome de Miguel Arraes, cedidos no inventário ao Instituto, devidamente registrados no INPI, inclusive como marcas, sendo uma das suas missões a de preservar sua imagem, história e coerência política, vem notificar Vossa Exa. e o PSB do Estado de Pernambuco para fazer cessar a utilização do nome e imagem do ex-governador Miguel Arraes, na propaganda partidária do PSB, que está sendo veiculada na televisão, que é citado dentro de um contexto de continuidade política e não uma citação como homem público, que pertence a todos os pernambucanos, não se enxergando legitimidade para tanto, nem houve prévia autorização para a utilização da imagem do ex-governador Miguel Arraes.

É de se relembrar e registrar, ainda, que forças expressivas e preferenciais do seu governo, foram as forças que mais agrediram política e moralmente a figura pública de Miguel Arraes de Alencar, que não passou as mãos nas cabeças dos seus adversários agressores, forças essas é que deveriam estar em sua propaganda partidária.

Cordialmente,
Instituto Miguel Arraes – IMA
Antônio Campos
Presidente do Conselho Deliberativo

Em busca de saídas diante da crise, os governadores decidiram formalizar um fórum permanente de gestores. A decisão foi tomada durante reunião realizada nesta terça-feira (30), com o intuito de reforçar as pautas e as demandas dos Estados. O encontro ocorreu na residência oficial do Governo do Distrito Federal, em Águas Claras.

“Tivemos a oportunidade hoje, no fórum dos governadores, de primeiro formalizar ele em termos jurídicos com a assinatura de um convênio que cria formalmente esse fórum que vai ter reuniões mais periódicas e vai buscar ajudar o Brasil a enfrentar os desafios dos tempos atuais”, afirmou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

No encontro, os governadores também conversaram sobre temas federativos e o PLC 54/2016, que trata da questão dos benefícios fiscais. Apesar das discussões, as pautas dos Estados pouco avançaram.

“A insegurança jurídica dos benefícios fiscais, do ICMS dado pelos Estados e municípios precisa ter uma definição, então o PLC convalida todos os benefícios fiscais que foram dados pelos Estados nos últimos anos sem unanimidade do Confaz, e isso dá uma segurança jurídica para os empreendedores, para os investimentos e, ao mesmo tempo, para que os Estados possam, durante 15 anos, continuar a buscar atrair investimentos através de benefícios fiscais, agora totalmente regularizados e com toda segurança jurídica necessária”, esclareceu Câmara.

Governador Paulo Câmara se reuniu com o ministro Helder Barbalho
Governador Paulo Câmara se reuniu com o ministro Helder BarbalhoFoto: Ennio Benning/SEI

O governador Paulo Câmara se reuniu nesta terça-feira (30) com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, que informou que o Governo Federal publicará, na edição desta quarta-feira (31) do Diário Oficial da União, a homologação dos pedidos de emergência nos Estados de Pernambuco e Alagoas, que foram atingidos pelas fortes chuvas que caíram durante o fim de semana. Na reunião, Paulo Câmara pediu de R$ 20,5 milhões para liberação imediata, para as ações emergenciais.

Durante o encontro ficou acordado que será feito um levantamento sobre as quatro barragens da Zona da Mata Sul – Panelas II, Gatos, Igarapeba e Barra de Guabiraba – cujas obras não foram concluídas.

Além disso, entrarão no pacote proposto pelo por Paulo Câmara três novas barragens importantes para o Estado, uma no Agreste, Barragem de São Bento do Una, e duas na Região Metropolitana, a do Engenho Pereira e do Engenho Maranhão, que haviam sido incluídas na Emenda de Bancada de 2016 e não tinham sido empenhadas.

"Entregamos todo o nosso plano de trabalho das ações emergenciais e o ministro Hélder se prontificou a agilizar o processo de liberação de recursos no Ministério da Integração Nacional", pontuou Paulo Câmara.

Ao término desse trabalho, Paulo Câmara e o ministro Hélder levarão o planejamento para retomada das obras ao presidente Michel Temer. O cálculo preliminar do Ministério da Integração Nacional é que as obras deverão custar entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões para serem concluídas.

"É importante a população de Pernambuco saber que estamos trabalhando juntos, Governo do Estado e Governo Federal, para que, de maneira muito ágil, devolver a normalidade às cidades, colocando os serviços públicos para funcionar", destacou Paulo.

Os R$ 9,2 milhões liberados pelo Ministério da Educação, na última quinta-feira (25), já estão depositados nas contas das instituições federais de Pernambuco. A informação foi repassada pela pasta nesta quarta-feira (30). Os recursos serão aplicados na manutenção, custeio e pagamento de assistência estudantil, entre outros.

“Continuamos trabalhando pela educação. Desde o início do ano já repassamos R$ 130,69 milhões para as três universidades e dois institutos federais, além da Fundação Joaquim Nabuco”, informou o ministro Mendonça Filho (DEM).

De acordo com a pasta, foram liberados em todo o País R$ 229,74 milhões em recursos financeiros às instituições federais de ensino vinculadas ao ministério.

Marcos di Bria (PSDC) é vereador pelo Recife
Marcos di Bria (PSDC) é vereador pelo RecifeFoto: Reprodução/Vídeo

Um vídeo da sessão do último dia 22 na Câmara Municipal do Recife viralizou nas últimas 24 horas. Mas não foi por causa de um projeto polêmico ou qualquer atrito ou discussão mais acalorada entre os vereadores, mas sim pela leitura da ordem do dia.

Chamado pelo presidente da Casa de José Mariano, Eduardo Marques (PSB), para executar a missão, o vereador Marcos di (sic) Bria (PSDC) pegou embalo e começou a narração, digna de uma locução de corrida de cavalos. Mas com uma dicção...

Confira o vídeo:

Deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
Deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ)Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Em passagem por Recife, nesta terça-feira (30), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse não acreditar que o presidente Michel Temer (PMDB) deva renunciar ao cargo. Isso porque, a partir do momento em sai da Presidência, o peemedebista perde o foro privilegiado e poderá ser julgado em primeira instância “a qualquer momento”.

“Não vai renunciar”, cravou. Quanto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o deputado afirmou que não se sabe o que vai acontecer. “Até antes do episódio lá dos porões da democracia do Temer, muitos davam certo a não cassação da chapa. Agora, está na dúvida. Se bem que caberia um recurso ainda caso o Temer venha a perder”, avaliou Bolsonaro.

Em relação a um possível impeachment de Michel Temer, o deputado federal afirmou que, para ir adiante, precisa passar pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), alvo de investigação. “Não acredito que o Rodrigo Maia venha defender esse pedido porque lá na frente passaria a ser a bola da vez, porque foi citado também na Lava Jato. O Brasil está nesse impasse, nesse caos político que reflete para a economia, reflete em todos os setores da sociedade. De maneira nenhuma eu defendo qualquer eleição direta por dois motivos: primeiro, foi a Constituição. E outro, não seria com voto impresso como está previsto para o ano que vem”, declarou.

Partido
O deputado Jair Bolsonaro também falou sobre a pretensão de mudar de partido. De acordo com parlamentar, vários partidos já demonstraram interesse em tê-lo em seus quadros. “Muitos partidos que estão ali perto do rebaixamento estão de olho em mim e outros candidatos reforçar o time para não perder pro outro lado. Quanto ao PSC, depois que o PSC, que tem uma linha de família, voltada para religião também, em defesa de criança na sala de aula, quando se coliga com o PCdoB no Maranhão e em Curitiba, é sinal que esse partido não quer levar a sério uma proposta de sermos diferentes”, disse.

Jair Bolsonaro desembarcou no Recife para acompanhar o sepultamento de Sebastião Thomaz Aquino, ex-jogador do Santa Cruz e ex-guarda municipal, que sobreviveu atentado no Aeroporto dos Guararapes, em 1966.

Com informações de Anderson Bandeira, da Folha de Pernambuco.

Alepe
AlepeFoto: Arquivo/Folha de Pernambuco

A Assembleia Legislativa de Pernambuco aprovou há pouco o projeto do Governo do Estado que cria o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar de Pernambuco. A medida foi aprovada com os votos da oposição e apenas uma abstenção, do deputado estadual Joel da Harpa (PTN).

A proposta é de autoria do Executivo estadual. Pelo texto enviado à Alepe, o Governo do Estado transforma a Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe) em Bope criando 510 vagas para essa tropa especializada com gratificações.

Ao falar sobre a votação, o líder de Oposição na Assembleia, Silvio Costa Filho (PRB), disse que, apesar de o seu grupo votar favoravelmente à proposta, não acredita que a situação mudará.

“Acredito que só isso não resolverá violência”, disse Silvio Filho.

Único a se abster na votação, Joel da Harpa avaliou que os benefícios não chegarão a todos os policiais. "Gratificações previstas no projeto não atenderão toda a categoria", criticou.

Com informações de Anderson Bandeira, da Folha PE

Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco
Belo Jardim, no Agreste de PernambucoFoto: Reprodução/Internet

O município de Belo Jardim volta às urnas no próximo dia 2 de julho. Até lá, o Ministério Público do Estado (MPPE), através do promotor Daniel Martins, expediu recomendação ao prefeito interino de Belo Jardim, Gilvandro Estrela (PV), para evitar gastos e obras que possam comprometer a futura gestão.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) já havia anunciado uma auditoria especial, a pedido do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO), para acompanhar a gestão de Estrela. Agora, o prefeito interino está sendo alvo de uma recomendação do Ministério Público.

No texto, o MPPE diz ser inapropriado que o prefeito interino tome atitudes que causem agravo financeiro à gestão a ser eleita, como iniciar novas obras, aumentar despesas com pessoal, assumir compromissos financeiros com repercussão futura ou pagar verbas extraordinárias e controversas aos servidores e fornecedores.

"A gestão do prefeito interino de Belo Jardim deve adotar apenas os atos estritamente necessários à manutenção dos serviços do Município, guardando, ainda, os princípios da impessoalidade, moralidade e prudência fiscal. Não pode usar a estrutura da Prefeitura para influenciar, direta ou indiretamente, no pleito eleitoral a ser realizado", disse o promotor, na recomendação.

Estrela assumiu como interino, em 22 de maio, após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar liminar que mantinha no cargo João Mendonça (PSB), mais votado nas eleições de outubro de 2016, mas que teve registro eleitoral indeferido, por já ter sido condenado por improbidade (Lei da Ficha Limpa).

Segundo o MPPE, são recomendações semelhantes às feitas também pelo Ministério Público ao prefeito interino de Ipojuca, que também passou recentemente por eleições suplementares, após o candidato mais votado em 2016 ter tido o registro indeferido.

assuntos

comece o dia bem informado: