Foram encontrados 47 resultados para "Setembro 2016":

Mais um caso de violência envolvendo candidatos nas eleições municipais deste ano foi registrado em Pernambuco. Desta vez, o alvo foi o carro do postulante a prefeito de Orocó, no Sertão, Romero de Albuquerque Cavalcanti Filho. Ele tem 45 anos e concorre pelo PEN.

De acordo com o delegado Glaukus Menck, titular da seccional de Cabrobó, o candidato compareceu à delegacia do município nessa quinta-feira (29) para registrar a ocorrência. O caso foi registrado por outro delegado, que estava de plantão.

Segundo informou Menck, o postulante transitava pela Zona Rural de Orocó quando duas pessoas numa moto efetuaram disparos contra o carro do candidato, uma Hilux preta.

O caso ocorreu na manhã dessa quinta e ninguém ficou ferido. A Polícia ainda não trabalha com suspeitos. Ninguém teria sido reconhecido pelo candidato.

Lupércio apresenta propostas para comércio na CDL Olinda
Lupércio apresenta propostas para comércio na CDL OlindaFoto: Divulgação

Candidato à Prefeitura de Olinda, Professor Lupércio (SD) se reuniu com empresários ligados à Câmara de Dirigentes de Lojistas do município (CDL) nessa quinta-feira (29). No encontro, o postulante apresentou propostas para o comércio.

Entre as propostas, a criação de um polo comercial e o aquecimento do setor terciário nos bairros da cidade. Lupércio destacou ainda a importância da expansão das atividades comerciais.

“É fundamental aquecer o comércio de Olinda. Dessa forma, quem mora na nossa cidade não vai precisar sair do município para fazer compras. Isso faz com que circule muito mais dinheiro na cidade”, comentou.

Nesta sexta (30), Lupércio vai percorrer as ruas dos bairros de Sapucaia e Rio Doce. Com estes dois compromissos, o postulante finalizará a série de caminhadas pela cidade.

Por Renata Bezerra de Melo
Da Coluna Folha Política

A três dias do primeiro turno da eleição municipal, o prefeito de Jaboatão, Elias Gomes, faz a seguinte reflexão: “Heraldo Selva não foi, propriamente, uma prioridade do PSB e nem diria que foi do governo. Mas foi uma prioridade do governador Paulo Câmara. Distinga-se: o governador que foi correto em tudo”. O gestor tucano sublinha o caso dos dois socialistas que declararam apoio ao adversário e candidato do PDT. “Desde o início da campanha, tem dois deputados que apoiam Neco: João Fernando Coutinho e Lucas Ramos”. O prefeito pondera: “Ninguém foi chamado, ninguém foi advertido”. Na última terça-feira, a cinco dias do pleito, o tucano esteve no Palácio das Princesas e, ao governador Paulo Câmara, transmitiu seu sentimento. “Houve uma falha, uma subestimação política do peso de Jaboatão”, avaliou Elias ao socialista. Apesar das dificuldades que contabiliza pelo caminho, Elias aposta: “Nós vamos vencer essa eleição”. Mas admite sem rodeios: “Nós fomos para eleição no pior cenário, com todos da base do governo contra nós”. E insiste: “O PSB deveria ter sido mais solidário ao governador”. Padrinho político de Heraldo, Elias reforça: “Contei com Paulo Câmara. Com esse, eu contei de forma absolutamente solidária e integral, mas ter dúvidas se o secretário-executivo de Articulação Política do Estado, André Campos, apoia Heraldo? Não apoia. Tem esses deputados que não apoiam”. E desabafa: “Em meio a esse cenário, entramos numa campanha com um candidato ainda desconhecido. Heraldo era uma pessoa desconhecida”. Antes de seguir para outra caminhada, na noite de nesta quinta-feira, Elias comemorou: “Apesar disso, nós estamos revertendo o quadro e, esta semana, foi a onda 40”.

Elias lembra que Heraldo é militante há 22 anos e “merecia prioridade”

Na alegria e na tristeza
“Se o projeto fosse só meu, o candidato seria do PSDB e eu acertei com Paulo Câmara. Foi um acordo de compartilhar, na alegria e na tristeza, na dificuldade, uma candidatura. E ele sugeriu que eu ficasse à vontade e considerasse o nome de Heraldo”, conta Elias Gomes em outro desabafo.

Expectativas 1 > O primeiro objetivo era, segundo Elias, que o PSB unisse a base em Jaboatão. “Era trazer Neco para o projeto, já que o PDT é unha e carne com o PSB, em Pernambuco”, considera o tucano.

Expectativas 2 > A segunda questão era a garantia de que Cleiton Collins estaria com o candidato que fosse lançado. Elias recorda: “O governador chegou a ligar para mim e disse que estava com Cleiton e que havia avançado para consolidar essa aliança”.

Expectativas 3 > A terceira era que se procuraria, se não retirar a candidatura de Anderson, pelo menos, isolá-la”. Entre as expectativas e a realidade, deu-se algum hiato.

Título > Elias garante que o secretário André Campos apoia o adversário do PSB, Anderson Ferreira. André, no entanto, grifa que não vota em Jaboatão. “Eu voto em Geraldo, voto no Recife”, assegura, negando que apoie o candidato do PR.

Voto útil > André Campos acredita que Geraldo Julio, a despeito de as pesquisas indicarem o contrário, ainda pode ser eleito no 1º turno. “Pode haver uma onda de voto útil”, aposta.

Companhias 1 > O prefeito Geraldo Julio chegou ao debate, nesta quinta, promovido pela Rede Globo Nordeste, acompanhado do herdeiro de Eduardo Campos, João Campos. João Paulo estava com o senador Humberto Costa e com o vice, Silvio Costa Filho, enquanto Priscila Krause chegou com Sérgio Magalhães.

Companhias 2 > Paulo Câmara chegou já perto das 22h. Seguiu para o debate direto de Água Preta, onde participava de ato de campanha.

 

Candidatos à Prefeitura do Recife
Candidatos à Prefeitura do RecifeFoto: Arte/FolhadePernambuco

Carlos Augusto (PV)

8h30 - Caminhada no Alto José do Pinho, Zona Norte do Recife
14h - Panfletagem na Avenida Agamenon Magalhães
18h - Panfletagem na Universidade Federal Rural de Pernambuco

Daniel Coelho (PSDB)

15h - Caminhada - Rua da Imperatriz
Concentração: na Praça Maciel Pinheiro
19h - Caminhada - Guabiraba

João Paulo (PT)

8h - Atividade proporcional: visita ao Mercado de Água Fria com o candidato a vereador Antônio Luiz Neto
Concentração: Em frente ao Mercado de Água Fria | Av. Beberibe - Água Fria
10h - Visita ao Mercado de Afogados
Concentração: Estação do Metrô de Afogados (rua entre a estação do metrô e o mercado)
15h30 - Mini carreata no Ibura
Concentração: Campo do Nacional (na entrada da UR1-Ibura)
19h - Mini carreata no Engenho do Meio e Roda de Fogo
Concentração: No antigo terminal do Engenho do Meio (cruzamento da Rua Antônio Curado com a Rua Manuel Deus Dará)

Priscila Krause (DEM)

9h - Café da manhã no Mercado de São José
17h - Panfletagem
Local: Av. Agamenon Magalhães
19h30 - Caminhada no Alto José do Pinho 

*Os demais candidatos não enviaram agenda.

Debate entre candidatos a PCR
Debate entre candidatos a PCRFoto: Márcio Didier/Blog da Folha

No dois últimos blocos do único programa de debate entre os candidatos mais bem colocados nas pesquisas à Prefeitura do Recife, foram caracterizados por críticas mais amenas entre os postulantes. Os temas levantados foram sobre turismo, educação e habitação.

Em debate com Daniel Coelho (PSDB), Priscila Krause (DEM) afirmou que o setor de habitação retrocedeu na gestão de Geraldo Julio (PSB).

"A situação que vemos hoje das palafitas do Pina, Coelhos, Ilha do Leite e quando olhamos para outro lado vemos o habitacional Vila Brasil parado há 6 anos, uma afronta", repudiou a democrata, completando que iria retirar as pessoas das palafitas.

Priscila também questionou Geraldo Julio (PSB) sobre suas justificativas em não realizar algumas intervenções na cidade e ainda questionou a ausência do socialista em outros debates durante a campanha.

"O senhor não participa de debate e justifica tudo com a crise. O senhor prometeu mais do que poderia cumprir?", questionou.

"Temos obras inacabadas no Brasil inteiro. Pararam o Brasil. A crise é real, sobretudo no Nordeste. Nesse quadro o gestor público tem que escolhas para cumprir as ações mais importantes", justificou Geraldo.

Daniel Coelho (PSDB) indagou Geraldo sobre a posição do Recife no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Em resposta, Geraldo disse que o tucano não apresenta propostas para a educação.

"O candidato não respondeu porque Recife é a 93º cidade do Ideb em Pernambuco. A capital perdendo para cidades do interior no Ideb. Teresina é a segunda capital do ideb", disse Daniel.

Nessas últimas partes do programa João Paulo (PT) foi mais amenos nas perguntas. Ele se reteve a comentar a importância de cuidar das áreas de risco e da valorização da educação.

Leia também:

Primeiro bloco: Geraldo ataca João Paulo; Daniel confronta socialista


Segundo bloco: ataques a João Paulo e debates sobre o Uber

Debates de candidatos à PCR
Debates de candidatos à PCRFoto: Flávio Japa/Folha de Pernambuco

Os candidatos Daniel Coelho (PSDB) e Priscila Krause (DEM) aproveitaram que o segundo bloco do debate entre os quatro principais postulantes à Prefeitura do Recife era sobre tema livre para confrontar João Paulo (PT). Os dois indagaram o petista sobre as obras realizadas durante sua administração entre os anos de 2001 e 2008, na área de educação e em outros gastos na sua gestão.

Priscila comentou que o problema na educação exista há 16 anos, nas gestões do PSB e do PT no município. João Paulo comentou sobre a contratação de professores e do programa "aluno nos trinques" em sua administração. A democrata rebateu o petista afirmando que ele não investiu os 25% do orçamento no setor. João Paulo afirmou que o seu governo foi transparente e que iria saber utilizar os recursos públicos se for eleito.

Daniel Coelho criticou os gastos de João Paulo e mencionou até shows de Sandy e Junior. "Faz show mandando dinheiro para artista milionário".

Em resposta, João Paulo disse que o tucano "não conhece a riqueza da cultura do Recife", citando o carnaval descentralizado e multicultural.

Uber

Outro confronto entre Daniel e Geraldo ocorreu quando a questão do Uber foi mencionada. Segundo o socialista, o tucano faz um campanha agressiva e menciona uma lei federal que proíbe o transporte coletivo. O argumento do gestor serviu para não regulamentar o serviço.

Daniel Coelho respondeu dizendo que não quer voto fácil de taxistas, em alusão a reunião que Geraldo teve com estes para falar da proibição do Uber. "Há hoje uma decisão que cassa a liminar de alguns veículos do uber que esta baseada não em lei federal e sim em lei municipal assinada por Geraldo", acusou.

Leia Também:

Primeiro bloco: Geraldo ataca João Paulo; Daniel confronta socialista

Terceiro bloco e quatro bloco tem criticas mais amenas

Debate entre candidatos a PCR
Debate entre candidatos a PCRFoto: Márcio Didier/Blog da Folha

O primeiro bloco do único programa com os quatro primeiros colocados na pesquisa para Prefeitura do Recife nesta quinta-feira (29) foi de acusações entre os postulantes. Geraldo Julio (PSB), João Paulo (PT) e Daniel Coelho (PSDB) não pouparam criticas uns aos outros. Nesta parte do debate, os prefeituráveis tiveram que responder sobre alguns temas sorteados.

No tema sobre mobilidade, Geraldo Julio questionou João Paulo sobre a construção da Via Mangue. O petista respondeu que a gestões do PT foram responsáveis por melhorias no setor. O socialista rebateu dizendo que tirou a Via Mangue do papel, ao contrário do Partido dos Trabalhadores e criticou a obra da Avenida Conde da Boa Vista. Em tréplica, o petista disse que o gestor municipal estava "vendendo ilusões" ao povo do Recife, citando que o próprio participou do seu governo como assessor de serviços públicos, ajudando no andamento das obras.

Na cultura, Daniel Coelho questionou Geraldo sobre a obra do Teatro do Parque. Este citou que tem feitos várias intervenções na área, e prometeu reformar o espaço se for reeleito. O tucano criticou o socialista afirmando que ele teve gastos elevados em outros setores em 2015 como R$ 26 milhões no gabinete de prefeito, R$ 100 milhões em cargos comissionados, e a obra do Teatro estava orçada apenas em R$ 10 milhões.

Em resposta, Geraldo disse que as afirmações de Daniel são inverídicas e que a justiça eleitoral já tinha proibido o tucano de mencionar esses valores. Mais tarde, já em debate com Priscila Krause, Daniel disse que "não estava passando conversa frouxa" e que não tinha proibições para falar dos gastos.

A candidata Priscila Krause debateu com João Paulo e Daniel Coelho. Nas conversas, eles criticaram a gestão do prefeito Geraldo Julio.

Leia também:

Segundo bloco: ataques a João Paulo e debates sobre o Uber

Terceiro bloco e quatro bloco tem criticas mais amenas

O candidato à Prefeitura do Recife Edilson Silva (PSOL) não foi convidado para participar do único debate antes das eleições do próximo domingo (2). Por conta disso, o postulante está realizando uma transmissão ao vivo no Facebook para comentar sobre o programa. Os únicos presentes no debate são os quatro primeiros colocados nas pesquisas: Geraldo Julio (PSB), João Paulo (PT), Daniel Coelho (PSDB), Priscila Krause (DEM).

assuntos

comece o dia bem informado: