Foram encontrados 370 resultados para "Setembro 2018":

Agenda dos candidatos ao Governo de Pernambuco 2018
Agenda dos candidatos ao Governo de Pernambuco 2018Foto: Arte: Folha de Pernambuco

Agenda da candidata Dani Portela (PSol)

8h- Caminhada com a população surda
Av. Conde da Boa Vista (em frente a loja Riachuelo)

14h- Assembleia do Simpere
Teatro Boa Vista | R. Dom Bôsco - Boa Vista

17h - Conversa com a diretoria do Sintape

20h - Conversa com moradores junto com as candidatas a Deputadas Estaduais Juntas na Comunidade do Pocotó
Rua Ernesto de Paula Santos (Entre a Faculdade Maurício de Nassau e o viaduto da Av. Recife)

Agenda da candidata Simone Fontana (PSTU)

14h - Debate com os candidatos a governo, assembleia dos professores da Rede municipal- SIMPERE, no Teatro da Boa Vista.

Agenda do candidato Maurício Rands (Pros)

7h - Entrevista para a Rádio Ipojucana (Ipojuca)

8h30 - Entrevista para a Gazeta FM (São José do Egito)

10h - Entrevista para a Rádio Marano (Garanhuns)

12h30 - Entrevista para a Naza FM (Nazaré da Mata)

15h - Entrevista para a Amparo FM (Olinda)

19h20 - Entrevista no Jornal da Clube (Recife)

20h - Loja Maçônica Cavaleiros do Capibaribe (Recife)

Agenda do candidato Armando Monteiro (PTB)

6h10 - Entrevista na Rádio Maranata sobre IPVA zero para motos

9h - Visita ao comércio do Arruda

10h30 - Visita ao comércio de Água Fria

18h45 - Caminhada no Ipsep

20h30 - Caminhada em Areias

Agenda do candidato Julio Lossio (Rede)

7h - Entrevista à Rádio Goitacaz FM, Programa Jornal da Manhã, com Alexandre Borges
Local: Rua Devid Pereira do Rosário, Centro, Glória do Goitá - PE

10h - Caminhada em Garanhuns

12h - Entrevistas para blogs, em Garanhuns

18h - Entrevista à Gravatá FM
Local: Gravatá

20h - Reunião com lideranças em Jaboatão dos Guararapes

Agenda do candidato Paulo Câmara (PSB)

RECIFE

15h - Entrevista ao CBN Total 
Local: Rádio CBN (Avenida Domingos Ferreira, 467 - Boa Viagem)

17h - Evento com segmentos no Comitê Central 
Local: Av. Desembargador Góis Cavalcante, 420 - Parnamirim 

18h - Caminhada da Vitória Onda 40
Local: Alto Santa Terezinha (concentração em frente ao Compaz) 

PAUDALHO

20h -  Caminhada 40

Leucio Lemos Filho
Leucio Lemos FilhoFoto: Arquivo

Folha de Pernambuco: Dr. Leucio, a menos de 15 dias das eleições, ainda é possível retirar uma candidatura?

Leucio Lemos: No sistema eleitoral brasileiro só é possível concorrer por meio de um partido político, então, na medida em que houver a expulsão, não haverá mais candidatura. Embora os partidos políticos sejam pessoas de direito privado, por conta da sua atuação, esse procedimento de expulsão tem que se dar com a garantia do devido processo legal: ele tinha que ter sido notificado de que o partido pretendia expulsá-lo; o partido tinha que ter motivado; ele tinha que ter tido o direito de se defender e, a partir da defesa que ele apresentasse, o partido iria decidir se ele deveria ou não ser expulso. Até onde eu sei, não houve nada disso.

O partido o chamou, deu um prazo de 24 horas e, quando ele chegou lá para se explicar, essa já foi a sessão em que ele foi expulso. Aí, é uma aberração, não tem como prevalecer. Posso assegurar que vai ser mantido como filiado ao partido, uma vez que essa questão seja submetida à Justiça. Ora, se ele é filiado e algum órgão regional do partido o escolheu como candidato e essa candidatura foi registrada perante o Tribunal Eleitoral, o partido não pode, manu militari, por um voluntarismo, ou por um autoritarismo até, pretender botar ele para fora e dizer "você não é mais candidato". Isso não tem nenhum fundamento, nenhuma possibilidade de ser aceito.

Os advogados do partido argumentam que o parágrafo 1º do artigo 147 do estatuto prevê "aplicação sumária da pena de cancelamento do registro da candidatura na Justiça Eleitoral e à expulsão simultânea da REDE".

Leucio Lemos: Mesmo que haja previsão no estatuto do partido, a Justiça não acolherá um dispositivo dessa natureza, porque o processo sumário não se compadece com o direito de defesa — mesmo considerando a circunstância, que é relevante, da proximidade da eleição, da necessidade da pronta resposta. Mas uma acusação dessa natureza tem que ficar provada e tem que ficar demonstrada diante de um contraditório. Então, me parece que, à luz do Direito Eleitoral, isso não se mantém.

Isso pode ser um fato político, pode ser uma estratégia da direção nacional, mas, à luz do Direito e da Lei Eleitoral, essa expulsão dele é totalmente ilegal. Esse artigo do estatuto que faculta a expulsão sumária não passa no crivo de nenhuma apreciação judicial, me estranha até que o TSE tenha deixado passar. Não há processo sumário no sistema eleitoral, no sistema jurídico brasileiro.

Entendo que é bom o direito dele de se manter candidato.

As mulheres são maioria entre os brasileiros aptos a votar no exterior com 58,4%, totalizando 292.531 eleitoras
As mulheres são maioria entre os brasileiros aptos a votar no exterior com 58,4%, totalizando 292.531 eleitorasFoto: Divulgação

No próximo sábado (29), as mulheres que se posicionam contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República ganharão às ruas de todo mundo. Na Alemanha, Portugal, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, França e Argentina já existem eventos públicos marcados para as não-apoiadoras do presidenciável.

Neste momento de polarização dos extremos, o simbolismo da mobilização em diversos países do mundo mostra o quanto esta eleição de 2018 tem seu diferencial no contexto político-eleitoral brasileiro.

Em Pernambuco, também no sábado (29), o grupo “Mulheres Unidas contra Bolsonaro” no Facebook, que representam as pernambucanas que se conheceram na comunidade virtual organizam um ato de resistência a Jair Bolsonaro. A manifestação acontecerá na Praça do Derby, a partir das 15h.

Eleitores no exterior


Este ano, o número de brasileiros no exterior aptos a votar aumentou 41,37%, são 500 mil 727, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para atender esse contingente serão enviadas urnas para 171 localidades em 99 países. Segundo a chefe da Zona Eleitoral do Exterior (ZZ), Juliana Caitano, a votação no interior da China não foi possível em 2014.

“Este ano, vamos fazer [a votação] no interior do país”, disse. “Também faremos a votação no interior do Vale do Bekaa [no Líbano], que é uma comunidade que mora em uma montanha muito isolada. Como eles moram em uma área de conflito, não conseguem sair do vale e votar em Beirute”, acrescentou.

Leia Também:
Brasileiros aptos a votar no exterior são mais de 500 mil

“Este ano, vamos fazer (a votação) no interior do país”, disse. “Também faremos a votação no interior do Vale do Bekaa [no Líbano], que é uma comunidade que mora em uma montanha muito isolada. Como eles moram em uma área de conflito, não conseguem sair do vale e votar em Beirute”, acrescentou.

*Com Folhapress

Candidatos ao Senado em Pernambuco
Candidatos ao Senado em PernambucoFoto: Arte/FolhaPE

Os candidatos ao Senado oscilaram, todos, dentro da margem de erro de 3,5 pontos percentuais e a corrida segue “embolada”, segundo a última pesquisa de intenções de voto realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco. Jarbas Vasconcelos (MDB) lidera a corrida com 37%, seguido do senador Humberto Costa (PT), com 30%, e Mendonça Filho (DEM), 24%. O detalhamento da pesquisa para o Senado - e também do levantamento para o Governo de Pernambuco - será publicado na edição impressa da Folha de Pernambuco desta quarta-feira (26).

Pesquisa Ipespe / 25 /set

Os deputados federais Silvio Costa (Avante) e Bruno Araújo (PSDB) aparecem empatados na quarta posição, com 10% cada um. Enquanto Silvio manteve seu desempenho, o postulante tucano oscilou dois pontos positivamente. O candidato Pastor Jairinho (Rede) apresentou 4% das intenções de voto, mantendo seu desempenho anterior.

Leia também:
Confira a nova pesquisa Ipespe/Folha de Pernambuco ao Governo de PE

Os candidatos Albanise (Psol), Adriana Rocha (Rede), Helio Cabral (PSTU) e Lidia Brunes (Pros) apresentaram 1% das intenções de voto, cada um. Já Eugênia (Psol) e Alex Lima Rola (PCO) não pontuaram no atual levantamento. A quantidade de votos Brancos e Nulos, para o primeiro voto, é de 23% e, para o segundo voto, de 30%. Os indecisos representam 27% do eleitorado.

Usando uma metodologia face a face, o Ipespe ouviu 800 pessoas abordando critérios de sexo, idade, localidade, renda familiar, instrução e condição do município. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%, o que significa que a pesquisa tem uma probabilidade de 95% de representar a realidade. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo PE-04472/2018.

Pesquisa Ipespe Senado
Pesquisa Ipespe SenadoFoto: Artes/Folha de Pernambuco

O Portal FolhaPE divulgará, às 19h desta terça-feira (25), a terceira pesquisa eleitoral Ipespe/Folha de Pernambuco com os candidatos ao Senado. A pesquisa é realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) com as intenções de voto para o Governo nas eleições deste ano no Estado.

Pesquisa Ipespe/Folha de Pernambuco
Pesquisa Ipespe/Folha de PernambucoFoto: Arte/FolhaPE

O governador Paulo Câmara (PSB) permanece na liderança das intenções de voto para o Governo do Estado, na terceira pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) em parceria com a Folha de Pernambuco. No levantamento feito entre os dias 22 e 23 desse mês, Paulo aparece com 36%, enquanto o segundo colocado, Armando Monteiro Neto (PTB), tem 26% das menções. Ambos oscilaram apenas um ponto percentual e mantiveram uma diferença de 10 pontos. A pesquisa completa será publicada na edição impressa desta quarta-feira (26) da Folha de Pernambuco.

Nova pesquisa Ipespe

O ex-deputado federal Maurício Rands (Pros) e o ex-prefeito de Petrolina Julio Lossio aparecem empatados, com 2% cada. As candidatas Dani Portela (Psol), Simone Fontana (PSTU) e Ana Patrícia Alves (PCO) também apareceram empatadas, pontuando, cada uma, 1% das intenções de voto. Os votos nulos e brancos representam 22% dos entrevistados e os indecisos figuram em 9%. Em relação à última pesquisa, esses postulantes não tiveram variação do percentual de menções.

Leia também:
Confira a nova pesquisa Ipespe/Folha de Pernambuco para o Senado


Usando uma metodologia face a face, o Ipespe ouviu 800 pessoas abordando critérios de sexo, idade, localidade, renda familiar, instrução e condição do município. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o índice de confiança é de 95%, o que significa que a pesquisa tem uma probabilidade de 95% de representar a realidade. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo PE-04472/2018

Pesquisa Ipespe
Pesquisa IpespeFoto: Artes/Folha de Pernambuco

O Portal FolhaPE divulgará, às 18h desta terça-feira (25), a terceira pesquisa eleitoral Ipespe/Folha de Pernambuco com os candidatos ao Governo de Pernambuco. A pesquisa é realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) com as intenções de voto para o Governo nas eleições deste ano no Estado. Às 19h, será divulgada a pesquisa para o Senado.

Debate com os candidatos ao Governo de Pernambuco
Debate com os candidatos ao Governo de PernambucoFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A apenas duas semanas da eleição, os candidatos ao Governo de Pernambuco voltaram a se encarar num debate, nesta terça-feira (25), na TV Jornal.  Estiveram presentes Paulo Câmara (PSB), Armando Monteiro (PTB), Dani Portela (PSol) e Maurício Rands (Pros). E diante da disputa acirrada nas últimas pesquisas e da proximidade do pleito, o encontro foi marcado por acusações e até por pedido de direito de resposta.

O governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara, foi o primeiro a se pronunciar, quando foi dado aos postulantes um minuto para dizerem porque desejam governar Pernambuco. Paulo procurou ser propositivo nas declarações iniciais. "Quero continuar a governar o Estado para manter as nossas conquistas. Pernambuco hoje tem a melhor educação pública do Brasil. Temos muito o que fazer ainda, mas tenho certeza que nossa experiência no serviço público e da nossa capacidade de fazer mais e criar time, de juntar e trabalhar em benefício do povo de Pernambuco vai continuar", disse.

Em seguida, Armando apresentou logo de cara o tom que adotaria ao longo do debate: sempre incisivo nas críticas ao governador."O atual governo de Pernambuco sofreu um grave retrocesso. 16.400 pernambucamos foram assassinados. 20 mil aguardam nas filas para fazer uma cirurgia. Centenas de obras paradas. 700 mil pernambucanos desempregados. A população de Pernambuco foi vítima do atual governo e eu fui vítima, na semana passada, de um conjunto de agressões covardes e grosseiras a partir de acusações caluniosas que, inclusive, foram dirigidas à minha família", reclamou.

Depois, Dani Portela (PSol) se posicionou contra o conservadorismo, adotando um discurso de adesão às lutas populares. "Estou candidata pela primeira vez porque, assim como você, estou cansada da velha política em Pernambuco, das velhas oligarquias e das mesmas práticas de incoerência de palanques e alianças feitas simplesmente pelo voto. A nossa aliança é nas lutas com o povo contra essa onda de retrocesso.

Por fim, Maurício Rands (Pros) apresentou duas obras que pretende fazer se for eleito: a duplicação da BR-232 no trecho de São Caetano a Petrolina e a construção de uma ferrovia entre Goiana e Suape, para transporte de cargas e passageiros. "Quero ser o governador do emprego, do desenvolvimento com sustentabilidade e inclusão social. Vou trazer um novo modelo de gestão para Pernambuco", prometeu.

Leia também:
Paulo e Armando polarizam debate em torno da reforma trabalhista
Armando acusa PSB de perseguir motociclistas
Haddad e Paulo juntos em Petrolina
Dani Portela defende revisão de pacto federativo
Ciro pede votos para Maurício Rands

Ao longo do debate o que se viu foi o embate particular entre Paulo e Armando, que brigam pela liderança dos votos, além de críticas ao Governo feitas por todos os concorrentes do socialista.

Direito de Resposta

Durante o debate, a campanha de Paulo Câmara solicitou e obteve direito de responder a uma acusação do senador Armando Monteiro de que ele teria "apadrinhados políticos" entre os cargos comissionados do governo que eram considerados "funcionários fantasmas". Paulo desmentiu a informação e destacou a importância dos cargos comissionados em qualquer gestão pública.

Polo de confecções

A primeira pergunta entre os candidatos foi feita por Maurício Rands a Paulo Câmara, a respeito do aumento de tributos estaduais no setor de confecção. O governador respondeu que, pelo contrário, simplificou a carga tributária e combateu a informalidade, ações que foram feitas, segundo ele, dialogando com a cadeia produtiva. Ele citou, ainda, os investimentos em capacitação. Na tréplica, Rands criticou a "lógica fazendária e burocrática do governo", conceito que adotou sempre que se referia ao Governo.

Reforma trabalhista

Ponto alto na polarização entre os dois candidatos mais bem pontuados nas pesquisas, a reforma trabalhista foi trazida à tona em vários momentos. Paulo direcionou sua pergunta ao senador Armando Monteiro, questionando o candidato sobre o motivo dele ter votado a favor da reforma. O tema gerou um grande embate e troca de acusações entre os dois. Confira, na matéria.

Saúde

Armando perguntou a Dani sobre a situação da saúde pública de Pernambuco, criticando as promessas não cumpridas pelo governador. Dani Portela lembrou que a saúde no Estado tem uma das piores avaliações. "A gente investe muito pouco em atenção básica, em detrimento aos atendimentos de média e alta complexidade", criticou.

Dani também disse que tratará o saneamento como questão de saúde pública e cobrou auditoria nas OSs e acessibilidade de pessoas com deficiência nos hospitais. Ela lembrou, ainda, da PEC do Teto dos Gastos que congelou investimentos em Saúde por 20 anos, aconselhando o eleitor a saber quem foram os candidatos que ajudaram a aprovar a medida.

PPP da Compesa

Dani perguntou a Rands sobre a PPP da Compesa e como ele pretende atuar no saneamento básico. "Saneamento básico é saúde. Saneamento é direito e o problema envolve a necessidade de muitos recursos. Se esperarmos os recursos do Estado, o saneamento só poderia ser feito em 60, 70 anos. A ideia de atrair investimentos privados é correta, o que precisa ser feito é uma modelagem para que as empresas que participem tenham idoneidade", sugeriu Rands. Contudo, Dani discordou do modelo. "Um estado mínimo não é garantidor de direito. Somos a favor, sim, da diminuição de cargos e dos 'amigos do rei', mas o estado precisa ser forte", criticou.

IPVA das motos - O tema da isenção de impostos para "motos cinquentinha" tem gerado divergência entre paulo e Armando."Há muito preconceito com essa questão. O socialista critica a proposta de Armando, pois considera que ela aumentaria os acidentes, agravando a saúde pública. Além disso, os dois divergem sobre o modelo de tributação ideal.

"As cinquentinhas eram isentas, Paulo é que passou a cobrar o IPVA. É algo muito recente, quando já havia esse quadro que pressiona a saúde pública. A moto é uma ferramenta de trabalho e um meio de locomoção num país que tem muitos problemas de mobilidade. Precisamos de mais fiscalização e equipamentos de segurança. O atual governo recolhe as motos aos depósitos. E a polícia, que muitas vezes deveria estar combatendo os bandidos, prejudica o sustento de muitos pernambucanos que dependem desse meio de transporte. O Paulo é contra isentar o IPVA das motos. É a visão fiscalista, a visão de punir os pequenos sempre", afirmou Armando.

"As coisas precisam ser esclarecidas. As cinquentinhas tiveram sua regulamentação definida a partir de uma Lei Federal aprovada no Congresso e fez a obrigatoriedade de todos terem o devido cadastro para o registro. Mas a grande questão do licenciamento de motos não está no IPVA, mas está no seguro obrigatório, que é um a taxa federal e precisa ser discutida no âmbito federal e Armando, como senador da República, não discutiu seriamente essa questão", rebateu.

Edna Jatobá é coordenadora executiva do Gajop
Edna Jatobá é coordenadora executiva do GajopFoto: Pedro Farias

A coordenadora executiva do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop), Edna Jatobá, foi a entrevistada do Programa Folha Política, desta terça-feira (25), na Rádio Folha 96.7 FM. Ela apresentou o estudo realizado pela Organização Não Governamental sobre segurança pública em Pernambuco, além de ter a perspectiva para que o candidato a vencer as eleições para governar o Estado tenha um olhar transversal sobre a área. Para Edna, a participação mais efetiva do chefe do executivo estadual no combate à violência também é um dos aspectos abordados. "Precisamos colocar à política da segurança ao olhar da sociedade", relatou.

As dificuldades para acessar os dados em torno do assunto da segurança juntos aos órgãos oficiais, além de políticas de direitos humanos e investimentos nas qualificação dos setores preventivos (educação, saúde, lazer, esportes e cultura, por exemplo). "Precisamos investir também nos espaços de inteligência da informação e nas políticas sobre drogas como a redução de danos", argumentou.

Ouça e compartilhe:     

Neto de Arraes, Antônio Campos, saudou em nome da família o título concedido ao seu avô
Neto de Arraes, Antônio Campos, saudou em nome da família o título concedido ao seu avôFoto: Divulgação

Ao lado de Zumbi dos Palmares, Joaquim da Silva Xavier - o Tiradentes, Dom Pedro I, Alberto Santos Dumont, o ex-governador Miguel Arraes foi colocado no panteão dos heróis da pátria, em solenidade realizada no Palácio do Planalto. O presidente da República em exercício, Dias Toffoli, sancionou o Projeto de Lei, nesta terça-feira (25). A posse foi prestigiada por seis ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), entre os quais a filha de Miguel Arraes, Ana Arraes. O ministro Francisco Falcão, do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), entre outras autoridades.

Neto de Miguel Arraes, Antônio Campos, Presidente do Instituto Miguel Arraes, fez a saudação em nome da família. Ele destacou "a luta de Arraes pela democracia, por um projeto nação e a luta pela igualdade social". 

assuntos

comece o dia bem informado: