Foram encontrados 25 resultados para "Caruaru":

O vereador Daniel Finizola (PT) é o líder da oposição na Câmara Municipal de Caruaru
O vereador Daniel Finizola (PT) é o líder da oposição na Câmara Municipal de CaruaruFoto: Divulgação

A Prefeitura Municipal de Caruaru pode ser obrigada a publicar, mensalmente, os registros de gastos e arrecadações referentes aos recursos relacionados às festividades de São João. A medida está prevista em um Projeto de Lei de autoria do vereador Daniel Finizola (PT), que será apresentado na sessão desta quinta-feira (3).

De acordo com o texto, o objetivo é que as publicações incluam o detalhamento da utilização e da origem dos recursos, além das listas de editais e contratos firmados. As informações devem ser publicadas em uma seção específica do site oficial da Prefeitura.

Na justificativa, a matéria aponta que a divulgação desses dados “irá colaborar para uma administração transparente e democrática, além de demonstrar respeito aos cidadãos e atendimento a um dos principais objetivos essenciais da moderna Administração Pública: a transparência”.

O projeto será avaliado pelas comissões da Casa e, em seguida, deve ir para votação no plenário.

O evento teve como objetivo prestar contas sobre as ações que foram realizadas nos dois anos da implantação do Plano Municipal Juntos Pela Segurança
O evento teve como objetivo prestar contas sobre as ações que foram realizadas nos dois anos da implantação do Plano Municipal Juntos Pela SegurançaFoto: Arnaldo Félix

A Prefeitura de Caruaru, por meio da Secretaria de Ordem Pública, realizou, nesta terça-feira (24), no Centro de Convenções, o “II Fórum Municipal Juntos Pela Segurança”. O evento teve como objetivo prestar contas sobre as ações que foram realizadas nos dois anos da implantação do Plano Municipal Juntos Pela Segurança, analisando a repactuação de suas metas.

Durante o evento, o chefe de Gabinete da Procuradoria Geral de Justiça, Paulo Augusto, entregou o selo de “Cidade Pacífica”, pelo cumprimento das metas de Segurança Pública. Além das conquistas no combate à criminalidade, a conquista do selo vai possibilitar a obtenção de recursos públicos e privados para investimentos na qualidade de vida dos cidadãos. “Precisamos incentivar os gestores públicos nas suas ações preventivas de segurança pública, reconhecendo os seus acertos e contribuindo para impedir os erros. O mérito do município de Caruaru foi justamente construir um plano com a definição de uma série de atitudes, unindo o poder público, as entidades privadas e a sociedade civil”, destacou Paulo Augusto.

“O Ministério Público tem incentivado os municípios a cumprirem seu papel diante da segurança pública. Sabemos que ninguém faz nada sozinho, mas Caruaru tem buscado fazer a sua parte nas diversas áreas. Com a intervenção urbanística integrada, que foi feita no Monte Bom Jesus; com o aumento do efetivo da Guarda Municipal; com a integração das forças operacionais de polícia em nosso território. Somos o segundo município a receber esse selo no estado de Pernambuco. Isso aumenta a nossa responsabilidade em transformar, cada vez mais, Caruaru em uma cidade mais segura para viver”, afirmou a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra.

 Evento reuniu representantes de diversos setores e certificou o município com o selo de “Cidade Pacífica”, graças ao cumprimento de metas na segurança pública

Crédito: Arnaldo Félix



Com o selo “Cidade Pacífica”, os governos municipais podem apresentar medidas distribuídas em nove eixos temáticos, são eles: guarda municipal pacificadora; segurança nos estabelecimentos comerciais/ bancários; esporte pacificador/cultura/lazer; mesa municipal de segurança; proteção integrada pacificando escolas; empresas solidárias; transporte pacificador; iluminação pacificadora; e pacificando bares e similares (operação Bar Seguro).

O evento teve a participação da palestrante do COMUNITAS, Melina Risso, que trouxe um tema de grande relevância: “O papel dos municípios na segurança pública”. “Não dá para pensar segurança de uma maneira individual. Acho que esse é outro exemplo que Caruaru e esse fórum representam, a gente só faz isso de maneira coletiva”, completou.

O “Juntos Pela Segurança” busca a construção de um município seguro e sustentável, cujas variadas ações políticas deverão dialogar de forma inteligente, integrada e ética. “Foram mais de 650 inscrições e as pessoas foram divididas em dez salas temáticas para discutir políticas de prevenção. Mais de 180 ações tiveram prestação de contas para toda a sociedade civil e órgãos de segurança. Mais de 40 entidades estiveram presentes no fórum, para, juntos, traçarmos novos caminhos para atuar na prevenção da violência e criminalidade, sob a liderança da prefeita Raquel Lyra”, detalhou a secretária de Ordem Pública, Karla Vieira.

O II Fórum Municipal Juntos Pela Segurança contou, ainda, com exposições da Secretaria de Serviços Públicos, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria de Políticas para Mulheres, Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde, Fundação de Cultura e Turismo, DESTRA, CENIP/FUNASE, Disque-Denúncia Agreste e 4º BPM/PE – com Alerta Celular e PROERD, além dos veículos das forças de segurança.

caruaru

Crédito: Arnaldo Félix



A sede foi a primeira a ser instalada no interior de Pernambuco
A sede foi a primeira a ser instalada no interior de PernambucoFoto: Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil - Subseção Caruaru comemora 59 anos de fundação nesta próxima terça-feira (24). A unidade foi instalada no dia 24 de setembro de 1960, durante sessão solene presidida pelo então presidente da Seccional Pernambuco, José Cavalcanti Neves, na sede da Associação Comercial de Caruaru.

A Subseção foi a primeira do interior pernambucano e teve o advogado Darley de Lima Ferreira na presidência da primeira diretoria. Durante esse período, 17 advogados já presidiram a Casa. Atualmente, compõem a diretoria da OAB Caruaru o presidente Fernando Júnior, a vice-presidente Lucia Cardozo, o secretário-geral Ranieri Coelho, o secretário-adjunto Adrielmo Moura e o tesoureiro Nemézio Vasconcelos. A gestão também conta com a participação de 27 conselheiros e mais de 30 comissões temáticas.

A Subseccional Caruaru é a maior do Estado de Pernambuco, com mais de 2.500 advogados inscritos. São 16 cidades que compõem a circunscrição: Agrestina; Altinho; Barra de Guabiraba; Bezerros; Bonito; Cachoeirinha; Camocim de São Felix; Cupira; Caruaru; Ibirajuba; Lagoa dos Gatos; Panelas; Riacho das Almas; Sairé; São Caetano e São Joaquim do Monte.

A primeira missa do novo bispo foi celebrada de forma campal, em um grande palco montado em frente à Catedral.
A primeira missa do novo bispo foi celebrada de forma campal, em um grande palco montado em frente à Catedral.Foto: Sacerdos Photo:

Neste sábado (21), Dom José Ruy Gonçalves foi empossado 5º bispo da Diocese de Caruaru (PE). O novo bispo participou de uma coletiva de imprensa por volta das 14h30, onde respondeu as perguntas dos jornalistas e concedeu entrevistas. Em seguida se dirigiu à avenida Agamenon Magalhães para participar do cortejo em carro aberto, que contou com a companhia do administrador apostólico Dom Bernardino Marchió, e do vigário geral Monsenhor Olivaldo Pereira. Na altura do Grande Hotel foi recepcionado pela Banda do 4º BPM, de onde seguiu a pé até a Catedral de Nossa Senhora das Dores.

Uma multidão de fiéis o aguardavam pelo percurso. Nos degraus da Catedral as autoridades presentes proferiram seus discursos. “Nós somos uma terra, como o senhor bem conhece, que vem do Nordeste brasileiro, terra cheia de desafios, cheia de desigualdades. Uma terra de gente de muita fé, de gente empreendedora, trabalhadora, comprometida com o próximo, que mesmo em momentos de adversidades políticas e econômicas, mesmo nesses momentos, podemos olhar uns para os outros. Quando o Papa Francisco fala sobre o grande pacto pela educação, é isso que precisamos falar. Que possamos ter uma sociedade mais justa. Espero que assim como Dom Dino o senhor possa nos dar as mãos, não só para a Igreja Católica, mas para todos”, declarou a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra.

A solenidade de posse teve início com o beijo da Cruz, dando sequência com a aspersão, a visita a Capela Eucarística, a imagem de Nossa Senhora das Dores e a Capela Mortuária. Logo após Dom José Ruy seguiu para o Palácio Episcopal onde foi paramentado e saiu em procissão até a Catedral. Durante esta celebração foi realizada a leitura da bula papal e a entrega do báculo, símbolo do Bom Pastor que guarda e acompanha com solicitude o rebanho que lhe foi confiado pelo Espírito Santo.

A primeira missa do novo bispo foi celebrada de forma campal, em um grande palco montado em frente à Catedral. Em sua primeira homilia enquanto bispo de Caruaru, Dom José Ruy trouxe à tona temáticas sociais relevantes como a prevenção ao suicídio, ressaltando que esta também é uma das missões da Igreja.

“O dia 21 de setembro torna-se um dia histórico pela posse do 5º bispo da Diocese de Caruaru, mas é também o início da primavera, como o calendário nos lembra. O início da primavera é para a Igreja também uma lembrança do papa bom, João XXIII, mas é também a marca do Setembro Amarelo, e quantas pessoas têm tirado a sua própria vida todos os dias? E a igreja não pode fechar os olhos para esta realidade. Quatro bispos me precederam, foram lembrados com carinho pelo Dom Bernardino em quatro capítulos, e hoje se inicia mais um. Mais bonito que celebrar a chegada de um novo bispo, mais bonito que o início da primavera, é celebrar a festa de São Mateus neste dia. O desafio maior de nós bispos é ser sucessor dos apóstolos”, declarou.

A ocupação é uma reposta à ordem de despejo dada pela Justiça Federal contra o Centro de Formação Paulo Freire
A ocupação é uma reposta à ordem de despejo dada pela Justiça Federal contra o Centro de Formação Paulo FreireFoto: Roberto Stuckert Filho

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), visitou, nesse sábado (14), o Acampamento da Resistência, organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no assentamento Normandia, em Caruaru. A ocupação é uma reposta à ordem de despejo dada pela Justiça Federal contra o Centro de Formação Paulo Freire, também localizado no assentamento. Segundo os organizadores, cerca de 2000 pessoas participam da vigília.

"Estamos aqui para lutar contra a tentativa de despejo do Centro de Formação, que é usado por trabalhadores da agricultura familiar, estudantes e outras entidades para atividades de formação e produção. Já denunciamos no Senado a tentativa de acabar com o espaço e viemos trazer o nosso apoio e a nossa solidariedade ao movimento. Vamos seguir na luta até termos uma vitória definitiva e a garantia da continuidade das atividades desse que é um centro de referência para todo o Agreste do Estado”, disse o senador.

A decisão judicial determina que a área tem que ser desocupada de forma espontânea até o próximo dia 19. O pedido atende uma solicitação de reintegração de posse feito pelo Instituto Nacional da Reforma Agrária (Incra) ainda em 2008, mas que teve o andamento autorizado em 2017 pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Para Humberto, o espaço é um símbolo de resistência e de luta e é usado em parceria com com instituições como as Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural (UFRPE) de Pernambuco. "Em um momento em que se discutem questões como o uso indiscriminado de agrotóxicos e a importância da agricultura familiar na economia, acabar com um espaço como esse é um retrocesso inaceitável", afirmou o senador.

O Centro de Formação Paulo Freire é referência na formação em agroecologia e realiza diversas atividades voltadas para a educação dos trabalhadores rurais como a formação de professores das escolas dos assentamentos, atividades do Programa de Ensino de Jovens e Adultos (EJA) e dos cursos populares de medicina veterinária.

Líder do PSB na Câmara Federal, Tadeu Alencar.
Líder do PSB na Câmara Federal, Tadeu Alencar.Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A decisão judicial de reintegrar aos antigos donos 15 hectares de terra onde se localiza o Assentamento Normandia, em Caruaru, mobilizou deputados federais e estaduais, além de lideranças ligadas à Igreja Católica e ao Movimento dos Sem Terra (MST), que administra a área. O grupo esteve na manhã dessa segunda-feira (16) com o presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Vladimir Carvalho.

Na área funcionam, hoje, o Centro de Formação Paulo Freire, onde são realizados cursos em várias atividades para assentados, e três agroindústrias. O conjunto inclui creche, cozinha, telecentro, auditório para 800 pessoas, Casa da Juventude e uma Academia das Cidades. Os assentados também exercem forte atividade de produção de frutas e verduras. A reintegração de posse imediata foi exigida pelo Incra em razão do trânsito em julgado da ação em favor daquela autarquia e aceita pelo juiz federal da 24ª Vara Federal de Caruaru.

Para o deputado Tadeu Alencar, líder do PSB na Câmara, ação transcende uma simples decisão judicial em razão do quadro político que o País atravessa. E ocorre, segundo ele, em um momento em que o governo atinge de forma dura os conselhos e movimentos sociais, tratados como inimigos pelo atual governo.

“Essa decisão, não fora esse contexto, talvez fosse objeto de uma reunião do juiz, do Ministério Público, do Incra, dos componentes da ação. Mas é muito mais que isto. O nosso esforço, aqui, é, dentro desse contexto novo, de grande repercussão social e de um governo avesso ao diálogo com a sociedade, tentar construir uma saída razoável para esta situação”, pontuou o líder socialista.

Tadeu Alencar lembrou o histórico das atividades desenvolvidas em Normandia, uma experiência, segundo ele, “exitosa e produtiva”, que conta com a participação da comunidade acadêmica, das igrejas, da sociedade civil. “É esse contexto que está sendo fortemente afetado por essa decisão e para reintegração imediata. As razões originárias da demanda já não subsistem”, assinalou o parlamentar.

Participaram do encontro, pelo legislativo, além de Tadeu Alencar (PE), mais os integrantes da Comissão de Direitos Humanos da Câmara federal, os deputados federais Marília Arraes (PE), Carlos Veras (PE), João Daniel (SE) e Valmir Assunção (BA), todos do PT, e o deputado estadual Isaltino Nascimento, líder do Governo na Assembleia Legislativa, além de Alexandre Conceição, dirigente nacional do MST. Eles foram recebidos pelo presidente do TRF-5 e pela juíza auxiliar da Presidência, Joana Carolina Lins Pereira e têm uma agenda extensa, hoje, no Estado.

Evento teve abertura oficial na sexta-feira e contou com vários debates durante este sábado (14)
Evento teve abertura oficial na sexta-feira e contou com vários debates durante este sábado (14)Foto: Divulgação

A Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Políticas para Mulheres, realizou neste fim de semana a III Conferência Municipal de Políticas para Mulheres. O evento contou com a participação de mais de 600 mulheres e começou na noite da sexta-feira (14), com a abertura de oficial. Neste sábado (15), foi a vez de discutir os eixos temáticos e votar as propostas de políticas públicas que podem ser constituídas nos próximos anos.

Estiveram presentes autoridades de algumas instituições, como Disque-Denúncia e OAB Caruaru; além de integrantes do Conselho Municipal da Mulher. A deputada estadual Priscila Krause (DEM) também esteve no evento e destacou a importância da ocasião.

"Temos que fortalecer esta participação da mulher na política. As mulheres precisam ocupar esses espaços e transformar a sociedade. Estar aqui é muito gratificante." A deputada Gleide Ângelo (PSB) também participou da ocasião.

Para a prefeita Raquel Lyra, abrir a Conferência enquanto primeira mulher eleita para o Poder Executivo de Caruaru tem um grande significado. "Um momento para discutir a necessidade de participação, engajamento e decisão das mulheres em relação às políticas públicas. Para mim é uma alegria especial poder estar recebendo essas mulheres como prefeita e poder, também, inspirar e instigar aquelas que podem ocupar espaços de poder em suas comunidades", pontuou.

"A mulher não é tão ouvida na sociedade. Aqui nós fomos ouvidas e, juntas, podemos nos unir para fazer a força, para ter voz", disse a participante Kamila Pereira. A agricultura Geraldina Helena, de 62 anos, também participou da Conferência e falou do que mais aprendeu no evento. "Somos mulher e podemos fazer tudo. Não importa a idade".

"As mulheres participaram com muita vontade. Tivemos seis pré-conferências antes e agora elas elegeram propostas de políticas públicas para as mulheres, nos próximos quatro anos, que vão compor o Plano Municipal de Políticas para Mulheres de Caruaru", explicou a secretária Juliana Gouveia.

O Centro de Formação Paulo Freire, criado há 20 anos dentro do Assentamento Normandia na cidade de Caruaru, é uma referência de educação popular na região e no país
O Centro de Formação Paulo Freire, criado há 20 anos dentro do Assentamento Normandia na cidade de Caruaru, é uma referência de educação popular na região e no paísFoto: Divulgação

O coletivo formado por parlamentares de Pernambuco vem prestar solidariedade ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na defesa do Assentamento Normandia e do Centro de Formação Paulo Freire (CFPF). Durante esse processo de luta, os/as parlamentares estarão mobilizados/as e à disposição para contribuir contra a ação de despejo.
  
O Centro de Formação Paulo Freire, criado há 20 anos dentro do Assentamento Normandia na cidade de Caruaru, é uma referência de educação popular na região e no país. O espaço nasceu sob o apoio do próprio Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Hoje o trabalho realizado no CFPF capacita assentados/as, trabalhadores/as e estudantes, além de dar suporte a prefeituras do interior de Pernambuco, incentivar a economia local e realizar importantes parcerias com instituições de ensino.

Pela importância do trabalho desenvolvido no Centro, os/as parlamentares resolveram unir-se num amplo movimento político em Pernambuco. O objetivo é evitar a ação de despejo promovida por parte do Governo Federal. Afirmamos estar dispostos/as a mediar todo o processo de diálogo e a defender a sede do referido centro no assentamento Normandia, uma vez que o espaço só contribui na formação de pessoas e na geração de emprego e renda na região do Nordeste.

O vereador Daniel Finizola (PT) é autor de uma convocatória direcionada à secretária, aprovada há mais de cinco meses.
O vereador Daniel Finizola (PT) é autor de uma convocatória direcionada à secretária, aprovada há mais de cinco meses.Foto: Vladimir Barreto

Cinco meses após a aprovação do requerimento que solicitava sua presença na Câmara de Caruaru, a secretária Municipal de Educação, Marta Medeiros, ainda não compareceu à Casa para prestar esclarecimentos aos parlamentares. O documento que cobrava a visita foi apresentado pelo vereador Daniel Finizola (PT) e aprovado por unanimidade, no mês de abril.

Na sessão desta terça-feira (10), o parlamentar, que é líder da bancada de oposição, voltou a cobrar o cumprimento da convocatória. "A gente tem apresentado, nessa tribuna, situações gravíssimas sobre o funcionamento da educação no município e a gente precisa dar uma resposta para a sociedade. A secretária sabe que foi convocada. Por que não comparece a essa Casa? Qual é o problema da secretária vir e dar explicações sobre os questionamentos levantados pelos vereadores?", questionou.

Durante a fala, Finizola apresentou exemplos de situações que envolvem a rede municipal de educação e que devem ser esclarecidas pela gestora. Entre os acontecimentos citados, estão ocorrências como a queda do teto da Escola Municipal Joaquim Nabuco, no distrito Jacaré Grande, e o caso dos alunos da Escola Teresa Neuma, no bairro Maria Auxiliadora, que precisaram ser atendidos pelo Samu ao passarem mal com o cheiro de tinta durante as aulas.

O vereador lembrou, ainda, que há professores contratados pela gestão municipal recebendo uma remuneração inferior ao piso salarial da categoria. "Hoje você tem vários profissionais da educação, vários professores contratados que não recebem o piso, descumprindo uma lei federal, usando o argumento de que é uma contratação temporária. Na verdade, você está precarizando o trabalho do profissional de educação", criticou.

Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) já entregou 108, das 416 moradias previstas para o município
Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) já entregou 108, das 416 moradias previstas para o municípioFoto: Janaina Pepeu

A prefeita Raquel Lyra realizou entregas de casas do PNHR nesta quarta-feira (04)
Morar bem e com dignidade é uma realidade que está cada vez mais presente na Zona Rural de Caruaru, onde o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) já entregou 108, das 416 moradias previstas para o município.

Nesta quarta-feira (04), a prefeita Raquel Lyra esteve no Terceiro Distrito Rural, onde percorreu os sítios Riachão, Antas e Serra Verde, para fazer a entrega de 21 dessas casas que já foram cedidas. Nos próximos dias serão entregues mais cinco nos sítios Lajedo do Cedro e Cacimbinha,no Quarto Distrito, que estavam previstas para ontem.

Para muitos beneficiados, ter acesso a uma casa no padrão do PNHR significa poder contar com água encanada e um banheiro dentro de casa onde se pode tomar um banho de chuveiro pela primeira vez. É o caso de Mércia de Lira Souza, que morava numa casa de taipa de dois vãos com a mãe, o padrasto, os filhos de três e dez anos, além de dois irmãos. “Agora é um sonho construído, uma vida nova. A casa onde eu morava era sem estrutura, era de barro com madeira de agave, as telhas caindo. Agora, eu posso acreditar nos outros sonhos que vierem pela frente”, declarou Mércia.

Os mesmos sentimentos de felicidade e realização são compartilhados por Genilda de Oliveira, que morava numa casa emprestada pelo irmão sem reboco nas paredes, e que não oferecia boa estrutura. “Casa nova, vida nova. É um sonho que há muito tempo a gente esperava, ter uma casa nova que nunca conseguiu. Mas agora, com fé em Deus, deu tudo certo”, destacou Genilda de Oliveira. Assim como ela, a irmã Rosenilda de Oliveira conquistou a casa nova e passarão a morar lado a lado.

“É sempre uma alegria poder ver a emoção estampada no rosto das pessoas que sonharam por um teto decente e digno para poder viver. Eu fico muito feliz de ser prefeita de Caruaru e instrumento de mudança na vida dessas pessoas”, ressaltou a prefeita Raquel Lyra.

Os imóveis têm dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. O PNHR foi criado pelo Governo Federal no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, através da Lei 11.977/2009, com a finalidade de possibilitar ao agricultor familiar, trabalhador rural e comunidades tradicionais o acesso à moradia digna no campo, seja construindo uma nova casa, reformando, ampliando ou concluindo uma já existente. O PNHR é um programa do Ministério das Cidades que foi implantando no município junto com a Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural (SDSDH).

O PNHR é um programa do Ministério das Cidades que foi implantando no município junto com a Prefeitura de Caruaru

O PNHR é um programa do Ministério das Cidades que foi implantando no município junto com a Prefeitura de Caruaru - Crédito: Janaina Pepeu

comece o dia bem informado: