Foram encontrados 10 resultados para "Mundo":

Governador está naquele país da América Central para firmar acordos comerciais e institucionais
Governador está naquele país da América Central para firmar acordos comerciais e institucionaisFoto: Eduardo Machado/ SEI

Cidade do Panamá – O governador Paulo Câmara concluiu, nesta terça-feira (10), o primeiro dia em missão na capital do Panamá, onde busca ainda mais instrumentos para impulsionar a economia local. Acompanhado dos secretários Bruno Schwambach (Desenvolvimento Econômico) e Rodrigo Novaes (Turismo e Lazer), além do presidente de Suape, Leonardo Cerquinho, o governador reforçou as relações do Governo de Pernambuco com a administração pública panamenha e com setores da economia local.

“Começamos nesta terça-feira uma importante agenda no Panamá. O Recife tem duas conexões semanais diretas com a Cidade do Panamá, via Copa Airlines. Queremos aproveitar essa facilidade e estreitar as relações com esse país, que ocupa uma posição geográfica e comercial estratégica na América Central”, explicou Paulo Câmara. Ele foi recebido, ainda, pelo ministro das Relações Exteriores, Alejandro Ferrer, que ressaltou o interesse dos panamenhos em parcerias nas áreas de logística, turismo, cultura e educação. “Um passo decisivo para abrir portas, que vão resultar em oportunidades para os pernambucanos”, concluiu o governador.

Paulo Câmara também participou de uma reunião com Peter Corfitsen, vice-presidente da Maersk, conglomerado de negócios dinamarquês com atividades comerciais em diversos setores, principalmente nos mercados de logística e energia.

Suape - A comitiva comandada pelo governador objetiva ainda, durante a visita, estreitar o vínculo comercial marítimo entre o Complexo Industrial Portuário de Suape e o mundo. O Canal do Panamá é um dos equipamentos mais importantes nesse movimento e, pela conectividade direta que garante entre os oceanos Pacífico e Atlântico, passa a integrar acordos comerciais importantes entre Europa, Ásia e América. A ideia é fortalecer os acordos e ampliar as tratativas entre os países para colocar Suape como opção estratégica do Brasil na rota marítima do comércio exterior, inclusive abrindo mercados para impulsionar as cadeias produtivas do Estado.

Na programação, coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e pelo Complexo Industrial Portuário de Suape, está o desdobramento do acordo de cooperação técnica assinado entre o Canal do Panamá e Suape, em junho; a participação em três importantes eventos direcionados ao setor logístico portuário, que reunirão líderes de várias partes do mundo; além de reuniões com empresas, operadores portuários e instituições, tratando de oportunidades de negócios e investimentos.

O ACORDO - A expansão do Canal do Panamá foi inaugurada em 26 de junho de 2016 e, desde então, houve um impacto nos padrões de negócios em todo o mundo. O alargamento do Canal mudou a navegação pelas rotas internacionais que ligam o Pacífico, o Atlântico e o Golfo do México, alterando a lógica do tráfego marítimo e atingindo os mercados nas Américas Central e do Sul.

No acordo firmado com Suape - com validade de dois anos - as partes se comprometem a empreender iniciativas conjuntas para propagar os benefícios da expansão e da interconexão com o porto pernambucano, além do intercâmbio de informações no desenvolvimento de estratégias de comercialização; realização de estudos conjuntos sobre áreas de interesses; partilha de informações sobre melhorias e/ou esforços de modernização com o objetivo de aumentar a demanda ou evolução dos serviços de transporte; além de compartilhar experiências de sustentabilidade.

Paulo Câmara também participou de uma reunião com Peter Corfitsen, vice-presidente da Maersk, conglomerado de negócios dinamarquês com atividades comerciais em diversos setore

Paulo Câmara também participou de uma reunião com Peter Corfitsen, vice-presidente da Maersk, conglomerado de negócios dinamarquês com atividades comerciais em diversos setore - Crédito: Eduardo Machado/ SEI

O prefeito Geraldo Julio apresentou ao fundador do Pacto, ex-prefeito de Nova Iorque e pré-candidato a presidente dos Estados Unidos, os avanços do Recife na questão climática
O prefeito Geraldo Julio apresentou ao fundador do Pacto, ex-prefeito de Nova Iorque e pré-candidato a presidente dos Estados Unidos, os avanços do Recife na questão climáticaFoto: Cortesia

No terceiro dia de compromissos oficiais na Conferência das Partes da ONU sobre o Clima (COP25), em Madri, nesta terça-feira (10), o prefeito Geraldo Julio se reuniu com o ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg, onde reafirmou o compromisso com o Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e a Energia. Geraldo Julio foi o único prefeito da América Latina a participar da reunião fechada. Fundado por Bloomberg, a Prefeitura do Recife é signatária do pacto desde 2015.

“Fomos convidados para uma reunião com Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova Iorque, fundador do Pacto Global de Prefeitos Pelo Clima. Com ele, tivemos a oportunidade de mostrar os avanços na América Latina, América do Sul e avanços na nossa cidade também. Tratar de questões objetivas sobre as ações que precisam ser feitas para o enfrentamento a Emergência Climática”, afirmou prefeito.

“Essa semana vimos as capas dos jornais, mostrando que Pernambuco está batendo recorde de calor. Inundações e enchentes, a vida das pessoas estão muito tocadas pelas mudanças climáticas e essa é uma preocupação de prefeitos do mundo inteiro, sobretudo quando governos nacionais, como o brasileiro e o norte americano não estão cumprindo essa pauta de enfrentamento a mudanças climáticas. Foi uma reunião produtiva e muito importante com Bloomberg, que hoje é pré-candidato à presidência dos Estados Unidos”, pontuou.
  
Na reunião, o prefeito apresentou as medidas mais recentes da Prefeitura do Recife, para ampliar ainda mais o compromisso da cidade com a agenda climática. Entre as ações, o lançamento do Plano de Adaptação Climática do Recife, o decreto que declara o Reconhecimento à Emergência Climática Global pelo Município do Recife, a primeira cidade do Brasil a fazer esse reconhecimento e também com pioneirismo em todo o país, o Recife se tornou a primeira cidade a incluir na grade curricular da rede pública de ensino a matéria Sustentabilidade e Emergência Climática, medida elogiada por Bloomberg.

O Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e a Energia, é uma aliança global de cidades e governos locais voluntariamente comprometidos com a luta à mudança climática, reduzindo seus impactos inevitáveis e facilitando o acesso à energia sustentável e acessível para todos. Ele originou-se da junção do Compact of Mayors e o Covenant of Mayors, duas iniciativas pioneiras que buscam unir governos locais em prol de sociedades mais verdes. O Compact of Mayors é uma coalizão de prefeitos e gestores públicos para a redução da emissão de gases de efeito estufa nas cidades e o Covenant of Mayors foi criado em 2008 para alcançar os objetivos 2020 da União Europeia; desde então, conseguiu a adesão de mais de 6800 cidades em 58 países.

Prefeito Geraldo Julio vai comandar grupo de 60 líderes locais do continente em Madri
Prefeito Geraldo Julio vai comandar grupo de 60 líderes locais do continente em MadriFoto: Paullo Allmeida/ Folha de Pernambuco

Lideranças políticas, ativistas, acadêmicos e representantes da iniciativa privada estão reunidos em Madri, na Espanha, desde o último da 2, até o próximo dia 13 de dezembro, para discutir a Emergência Climática na Conferência da ONU sobre o Clima (COP25). Presidente para a América do Sul do ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, o prefeito Geraldo Julio chefia a maior comitiva da história da rede em COPs, com 60 representantes. O grupo chega a Madri neste domingo (8), com o objetivo de discutir a participação das cidades e governos locais no contexto da Emergência Climática.

Na COP25, o prefeito Geraldo Julio terá ainda a oportunidade de apresentar os avanços do Recife na questão climática, que colocaram a cidade como referência no tema e levaram à liderança do ICLEI América do Sul. Outro objetivo é a busca por financiamento internacional para desenvolver mais ações na cidade, que está, segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), entre as 16 mais vulneráveis aos efeitos das variações do clima no planeta.

Entre os membros da comitiva estão o prefeito de Lima, Jorge Muñoz, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, entre outros. Os trabalhos já começam no domingo com reunião preparatória da agenda de ação dos governos locais da América Latina, frente ao Acordo de Paris, durante a COP. A reunião vai abordar as propostas de ação climática promovidas pelas cidades e como outros atores internacionais como instituições financeiras, redes de cidades, agências internacionais, podem contribuir com o desenvolvimento e aplicação dessa agenda.

Na segunda-feira (9), o prefeito Geraldo Julio integra o painel Oportunidades e alianças pelo Clima – 2020: “O papel dos governos locais na construção de um compromisso nacional pelo clima”. O encontro será promovido com o intuito de fortalecer a interação entre governos locais e parlamentares brasileiros na promoção de diálogos sobre a Agenda Climática para 2020.

Ainda na segunda, o prefeito participa do painel Prefeitos e Prefeitas, onde será discutida a visão dos governos locais da América Latina destacando compromissos e propostas de ação climática liderados pelas autoridades locais da região, projetando os desafios e prioridades para a implementação do Acordo de Paris na América. Participam desse encontro os prefeitos de Tegucigalpa (Honduras), Independencia (Chile), Oreamuno (Costa Rica), Arima (Trinidad e Tobago), Mérida (México) e Lima (Peru).

A Prefeitura do Recife vem se destacando nas políticas públicas para o enfrentamento à Emergência Climática. Em novembro deste ano, durante Conferência Brasileira de Mudança do Clima, sediada na capital pernambucana, a prefeitura anunciou um conjunto de medidas, ampliando ainda mais o compromisso da cidade com a agenda climática. Entre as medidas estão o lançamento do Plano de Adaptação Climática do Recife, o decreto que declara o Reconhecimento à Emergência Climática Global pelo Município do Recife, a primeira cidade do Brasil a fazer esse reconhecimento e também com pioneirismo em todo o país, o Recife se tornou a primeira cidade incluir na grade curricular da rede pública de ensino a matéria Sustentabilidade e Emergência Climática.

As ações vem se juntam ainda a ações concretas locais que buscam a redução das emissões, como a expansão da iluminação em LED na cidade com o Ilumina Recife e o projeto de Energia Limpa que será implantado no Hospital da Mulher do Recife. A Maratona Verde, que plantou 10 mil árvores em apenas uma semana, chegando a marca de mais de 80 mil árvores plantadas nos últimos 7 anos. A expansão da rede cicloviária, que quadruplicou de tamanho e ultra passou os 100km de extensão, entre outras medidas, como a recuperação do Jardim Botânico do Recife, os Econúcleos de Educação Ambiental e o novo Jardim do Baobá.


Desde de 2013, a Prefeitura firmou compromisso com a causa da sustentabilidade e o enfrentamento às mudanças climáticas, com o ingresso na Rede ICLEI. Em 2014, foi lançada a Política de Sustentabilidade e de Enfrentamento das Mudanças Climáticas do Recife (Lei Nº 18.011/2014), que estabelece instrumentos para a implementação, em nível municipal, de ações sustentáveis e de enfrentamento ao fenômeno do aquecimento global, foi a primeira grande iniciativa. Foram feitos dois inventários de Emissões dos Gases, e o Plano de Adaptação da cidade. Foi estruturado ainda o Sistema Municipal de Unidades Protegidas, criando 26 Unidades de Conservação da Natureza, no território da cidade, das quais 19 já têm seus Planos de Manejo aprovados pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente.

Em sua vigésima quinta edição, a COP 25 (Conferência das Partes) é o órgão de tomada de decisão da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) e realizado pelos 197 países signatários da convenção e tem como objetivo avançar na implementação do acordos que foram determinados na Convenção que estabelece obrigações específicas de todas as Partes para combater as mudanças climáticas.

Ações de Sustentabilidade e Enfrentamento à Emergência Climática no Recife


- Inventários de Emissão dos Gases do Efeitos Estufa

- Plano Municipal de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas

- Sistema Municipal de Unidades Protegidas criando 26 Unidades de Conservação da Natureza na cidade

- Liderança na América do Sul do ICLEI – Rede de Governos Locais pela Sustentabilidade

- Cidade sede da primeira Conferência Brasileira de Mudanças do Clima

- Elaboração do Índice de Vulnerabilidade e Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas, lançando durante a Conferência Brasileira de Mudanças do Clima

- Primeira cidade do Brasil a reconhecer por decreto a Emergência Climática Global, oficializando a meta de Carbono Zero até 2050, como previsto no Acordo de Paris

- Primeira cidade do Brasil a instituir a disciplina de Sustentabilidade e Emergência Climática nas escolas públicas municipais

- Maratona Verde com o plantio de 10 mil árvores em apenas uma semana

- Aumento de 320% na rede cicloviária da cidade, atingindo a marca de 100 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas

- Implantação da tecnologia LED, com maior eficiência energética, no parque de iluminação pública da cidade. No primeiro semestre de 2020 40% da iluminação do Recife já será em LED


A carta de intenção foi assinada nesta terça (26), pelo prefeito Geraldo Julio e pela vice-governadora da Região Metropolitana de Nantes, Marie-Hélène Nedelec (ao lado esquerdo do prefeito)
A carta de intenção foi assinada nesta terça (26), pelo prefeito Geraldo Julio e pela vice-governadora da Região Metropolitana de Nantes, Marie-Hélène Nedelec (ao lado esquerdo do prefeito)Foto: Andréa Rêgo Barros/ PCR

O prefeito Geraldo Julio recebeu na tarde desta terça-feira (26) em seu Gabinete, comitiva da cidade de Nantes, na França. Entre os integrantes estava a vice-presidente da Região Metropolitana de Nantes, na França, Marie-Hélène Nedelec e Romain Louvet, cônsul geral da França para o Nordeste. O intuito do encontro foi renovar o termo de cooperação mútua entre as duas cidades, que desde 2003 possuem o status de cidades irmãs e teve como objetivo captar recursos para projetos em áreas de desenvolvimento urbano. Na comitiva francesa também estiveram presentes Xavier Bares, diretor de Cooperação Internacional da Prefeitura de Nantes, Marion Fanjat, Adida de Cooperação do Consulado Geral da França para o Nordeste.

Para o prefeito Geraldo Julio, o ato de hoje representa o fortalecimento das relações entre as cidades irmãs. “Estamos fazendo um projeto de captação de recurso junto a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), e esses recursos vão ser aplicados nas duas cidades. Os projetos, nas áreas de transformação urbana, foram desenvolvidos conjuntamente e vão ser testados também nas duas cidades e a partir do sucesso desses testes eles vão poder ganhar escala em muitas áreas”, afirmou. Geraldo Julio enalteceu ainda o desenvolvimento europeu, que servem de exemplo para a capital pernambucana. “A Europa é conhecida pela transformação que fez na qualidade de vida dos seus centro urbanos, então para nós é muito importante conhecer as experiências das cidades europeias e a semelhança entre Nantes e Recife vai gerar muitos resultado”, avaliou o prefeito.

A carta de intenção assinada nesta terça, irá compor um dossiê de candidatura para um financiamento da agência AFD, nas áreas de transformação urbana, desenvolvimento de indústrias criativas e culturais, revitalização urbana e recomposição de antigas estruturas industriais e portuárias. O projeto de cooperação será submetido em dezembro deste ano e, em caso de aprovação, a expectativa é de que as atividades sejam iniciadas no primeiro semestre de 2020.

“Estou muito feliz com este projeto que começa entre Recife e Nantes. É um projeto que associa a força viva de nossos territórios e também o Porto Digital. Também se trata de um projeto que deve implicar na participação da população e, sendo assim, é um projeto muito importante que deverá permitir reforçar a ligação entre as cidades e a troca de experiências, porque temos muito a aprender uns com os outros e verdadeiramente enfrentar juntos às apostas do futuro", destacou a vice-presidente da Região Metropolitana de Nantes, Marie-Hélène Nedelec.

O projeto de cooperação técnica desenvolvidos pelas duas cidades tem duas frentes de atuação. A primeira, "Desenvolvimento urbano sustentável, recuperação do patrimônio construído e diálogo com o cidadão" propõe diversas linhas de ação, como a troca de experiências sobre a requalificação das margens dos rios Capibaribe e Loire, em Nantes, o intercâmbio de conhecimento sobre iluminação pública, modelos de participação cidadã nos processos de planejamento urbano, dentre outras. Em uma segunda frente, prevê a implementação de um projeto de Living Labs, laboratórios de experimentação e teste de tecnologias na área de serviçøs urbanos e de economia criativa.

Romain Louvet , cônsul geral da França para o Nordeste, também falou sobre a importância do ato. “Estou muito feliz de participar deste ato, que representa um momento muito importante nas relações entre o Brasil e a França e em particular entre o Recife e Nantes. Como representante da França para o Nordeste acho que a modalidade da cooperação entre as coletividades territoriais, parece uma modalidade que pode facilitar de maneira concreta o desenvolvimento de cada cidade e a população das cidades”, afirmou Louvet.

Recife e Nantes dividem diversos pontos em comum nas suas trajetórias: ambas são cidades historicamente baseadas em atividades portuárias e passaram por processos de recuperação de seus antigos portos com atividades ligadas à tecnologia e inovação. A cidade francesa é entrecortada pelo Rio Loire, em uma vivência muito semelhante à forma como Recife pretende se reconectar com o Rio Capibaribe, por meio do Parque Capibaribe.

Líder do PT no Senado, Humberto Costa, criticou a reedição da alíquota.
Líder do PT no Senado, Humberto Costa, criticou a reedição da alíquota.Foto: Roberto Stuckert Filho

Pior do que as previsões negativas. Uma tristeza para um país tão altivo. Nada mais medieval, agressivo, preconceituoso e mentiroso. Outra oportunidade de defesa do meio ambiente perdida. Foi assim que o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), definiu o discurso de Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral Nações Unidas, em Nova Iorque, nesta terça-feira (24).
  
“Infelizmente, as consequências negativas dessa diplomacia da canelada virão para o Brasil. Na tribuna da ONU, Bolsonaro agrediu a própria ONU, a Europa Ocidental inteira e fedia a mofo. Só sobrou espaço para bajular vergonhosamente Donald Trump”, resumiu o senador.

Segundo ele, diante de incontáveis líderes mundiais, ocupando a simbólica posição conferida ao país desde a criação da ONU de abrir o encontro, Bolsonaro se portou como um animador partidário, raivoso e disseminador de fake news.

Humberto avalia que o presidente brasileiro falou como se estivesse diante do seu curral eleitoral, numa daquelas toscas lives que realiza pelo Facebook, com um discurso anacronicamente ideológico, carregado de preconceitos, cheio de ataques à comunidade internacional e repleto de mentiras sobre a realidade brasileira.

“Foi uma vergonha em escala planetária, que serviu a mostrar ao mundo a figura medieval que governa o Brasil. Ele atacou o Mais Médicos, por exemplo, se orgulhando de ter acabado com o exitoso programa e, consequentemente, com a assistência médica a milhões de brasileiros”, declarou.

O parlamentar acredita que o país está, hoje, atrelado ideologicamente a uma ultradireita de contornos nazistas, que despreza a racionalidade, a ciência, a pesquisa e os direitos humanos mais elementares, ignora uma visão global de preservação de recursos naturais e menospreza um modelo de desenvolvimento sustentável.

O líder do PT diz que tudo isso serve para favorecer uma reprovável e desmesurada forma de exploração econômica, já abandonada pelas nações mais desenvolvidas. “A bajulação subserviente de Bolsonaro teve lugar apenas para o presidente dos EUA, Donald Trump, a quem adulou com uma devoção servil, diminuindo vexativamente o Brasil e a forma altiva como vínhamos conduzindo a nossa política externa”, disparou.

O senador entende que Bolsonaro inaugurou oficialmente uma cruzada internacional do Brasil contra fantasmas que inventou, como o socialismo, os agentes secretos disfarçados de médicos, o marxismo cultural, as ONGs estrangeiras e os hereges.

“Ele fez a mesma coisa em 2018 no plano interno, ao eleger adversários que prometia fuzilar e exilar. Hoje, fez no plano externo. Que tristeza para quem havia virado um país de tão grande influência. Nada mais medieval. Para a nossa imensa vergonha”, concluiu.

Paulo Câmara voltou a reforçar a necessidade de uma integração o mais ampla possível em torno de uma agenda que dialogue com o futuro
Paulo Câmara voltou a reforçar a necessidade de uma integração o mais ampla possível em torno de uma agenda que dialogue com o futuroFoto: Divulgação

Como representante dos nove Estados do Nordeste e mais o Espírito Santo, o governador Paulo Câmara participou, nesta segunda-feira (23), do primeiro dia de atividades da 11ª Semana do Clima, em Nova Iorque, Estados Unidos.

Além da cerimônia oficial de abertura do evento, o governador também manteve um encontro com representantes da US Climate Alliance, grupo formado por representantes dos governos de 25 estados norte-americanos.

"Fizemos uma apresentação sobre o trabalho integrado da região Nordeste em favor de um desenvolvimento sustentável e de resposta às mudanças climáticas", explicou Paulo Câmara, que também expôs aos participantes do encontro o trabalho que vem sendo desenvolvido em Pernambuco na área de preservação ambiental, a exemplo das novas unidades de conservação (Caatinga e Mata Atlântica) e do incentivo à produção e à utilização de energias renováveis.

"Em Pernambuco, estamos trabalhando com foco em reduzir a emissão de carbono com a ampliação das áreas de preservação do Estado e o manejo responsável da Caatinga, visando barrar a desertificação, e com ações inovadoras como o Programa Carbono Zero, que até 2030 vai retirar todos os carros movidos à combustão na Ilha de Fernando de Noronha", acrescentou o governador.

Por último, Paulo Câmara voltou a reforçar a necessidade de uma integração o mais ampla possível em torno de uma agenda que dialogue com o futuro. "Esperamos que seja uma semana muito produtiva, com avanços voltados para o curto e longo prazos nesse tema do meio ambiente, que exige atenção do poder público e de toda a sociedade", concluiu.

Governador debate com líderes de outros países questões essenciais como redução de carbono e combate à desertificação

Governador debate com líderes de outros países questões essenciais como redução de carbono e combate à desertificação - Crédito: Divulgação

Governador Paulo Câmara (PSB)
Governador Paulo Câmara (PSB)Foto: Hélia Sheppa/SEI

A convite do The Climate Group, o governador Paulo Câmara participará da 11ª Semana do Clima em Nova Iorque, nos Estados Unidos, que acontece desta segunda (23) até a próxima quarta-feira (25). A Semana contará com mais de 150 eventos de compartilhamento de soluções e colaboração intersetorial na área climática, ocorrendo em paralelo à Assembléia Geral da ONU e também à Cúpula do Clima.

O governador cumprirá agendas com líderes globais de empresas e de governos sobre o combate às alterações do aquecimento global. Representando os nove estados do Nordeste e mais o Espírito Santo, Paulo Câmara ainda terá um encontro com a US Climate Alliance, grupo formado por 24 estados norte-americanos após a decisão de Donald Trump sair do Acordo de Paris.

A agenda com a Climate Alliance acontecerá em seguida à abertura da Semana do Clima, no The Times Center. Na ocasião, Paulo Câmara vai apresentar uma visão geral das circunstâncias nacionais e estaduais, além de reforçar a opção do Consórcio Nordeste em investir em iniciativas de desenvolvimento sustentável e energias renováveis na região.

O objetivo é conquistar o apoio do grupo americano na formação de uma colização semelhante no Brasil. A Alliance americana está disposta a trocar experiências e estratégias com os estados brasileiros em prol do clima. Os governos ligados ao grupo reduziram suas emissões em 14% em comparação com a média nacional de 11%, entre os anos 2005 a 2016.

Para demonstrar o compromisso ambiental, o governador Paulo Câmara também fará uma exposição sobre os avanços nas políticas de enfretamento às mudanças climáticas. Pernambuco, que por sua localização é uma das regiões hot spot (alvos centrais de aquecimento), tem hoje uma das legislações mais modernas do Brasil.

As leis norteiam uma série de ações em andamento nas áreas de gerenciamento costeiro, combate à desertificação, redução de CO2, educação ambiental, e mais. Só nos últimos cinco anos, o estado ampliou as áreas de preservação ambiental em 217 mil hectares, com a criação de novas Unidades de Conservação e ampliação de outra já existente. Essas iniciativas beneficiaram diretamente os biomas da Caatinga, Mata Atlântica e os ecossistemas Marinho e Costeiro.

Já na programação da Semana do Clima, ainda haverá reuniões com financiadores de projetos e com membros da Under 2 Coalition, que é composto por mais 220 governos representando 43% da economia global. No encontro da Under 2, na terça (24), Paulo Câmara ratificará a declaração de Santa Fé, assinada em agosto, na cidade de Rosário, Argentina. No documento, os signatários se comprometem em desenvolver ações interjurisdicionais na América para proteger ecossistemas; o intercâmbio de conhecimentos e tecnologias; a importância do manejo sustentável das florestas; melhoria do estoque de carbono; fomento ao intercâmbio de medidas de mitigação e adaptação ao clima; e uso de energias renováveis.

Serviço:

23/setembro
8h - Abertura oficial da Climate Week NYC
Local: The Times Center 242W41st., New York, NY, 10036
14h - Encontro com US Alliance Climate para tratar do Acordo de Cooperação dos Estados pelo Clima.
Local: The Times Center 242W41st., New York, NY, 10036

24/setembro
8h - Encontro com líderes do Under 2 Coalition
Local: Convene 237 Park Ave, New York NY, 10017
14h30 - HUB Ação e recompensa: As reduções de emissões necessárias na próxima década para combater mudanças climáticas dependerão de como estados, regiões, cidades e empresas que demonstram alta responsabilidade por suas ações climáticas podem atrair inovação e investimentos.
Local: Convene 237 Park Ave, New York NY, 10017

25/setembro
8h30 - Café da manhã, oferecido pela Engie Impacto, com representantes de alto nível de governos e empresas.
9h - Bilateral Meeting - Encontro do Governador Paulo Câmara com Governadores dos EUA (Under 2 Coalition/The Climate Group)
14h - NDCs - O caso de negócios: como as empresas estão transformando dos compromissos com a energia (Under 2 Coalition/The Climate Group)

Luisa Hanune foi candidata por seu partido a presidente da República da Argélia por três vezes – a primeira mulher argelina a candidatar-se a esse posto em 2004
Luisa Hanune foi candidata por seu partido a presidente da República da Argélia por três vezes – a primeira mulher argelina a candidatar-se a esse posto em 2004Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira, 19 de setembro, às 14h, a deputada estadual Teresa Leitão e integrantes da Campanha pela Liberdade de Louisa Hanune, convocam uma Entrevista Coletiva de Imprensa para denunciar a situação da advogada, ex-deputada e secretária-geral do Partido dos Trabalhadores da Argélia, presa política por ordem do Tribunal Militar de Blida, onde compareceu para prestar depoimento como testemunha, no dia 9 de maio, e lá foi presa arbitrariamente.

Luisa Hanune foi candidata por seu partido a presidente da República da Argélia por três vezes – a primeira mulher argelina a candidatar-se a esse posto em 2004. Sua detenção ocorre em meio à sucessão de grandes manifestações populares por todo o país, em todas as sextas-feiras, desde 22 de fevereiro passado, que exigem profundas mudanças democráticas. A tensão política no país também já produziram outros atos de violência contra os militantes do Partidos dos Trabalhadores da Argélia.

Organizações sociais, sindicais e partidos políticos de mais de 90 países já aderiram a Campanha pela liberdade de Louisa e de outros presos políticos. No Brasil, já se somam 840 adesões entre partidos (PT, Psol, PCdoB), UNE, CUT, parlamentares e dezenas de sindicatos.

Para atualizar a imprensa, jornalistas e organizações sociais de Pernambuco sobre a situação da prisões e outros assunto, convocamos essa entrevista.

Entrevista Coletiva de Imprensa sobre a prisão da advogada Louisa Hanune
Quinta-feira, 19 de setembro
Horário: 14h
Plenarinho III
Edifício Miguel Arraes, Rua da União, 397, Boa Vista, Recife

A 12a Amostra Científica Latino-Americana acontece no Peru, entre 09 e 14 de setembro
A 12a Amostra Científica Latino-Americana acontece no Peru, entre 09 e 14 de setembroFoto: Divulgação

Alunos da rede municipal do Recife participam de Mostra Científica no Peru
Os estudantes estão apresentando os projetos Libras para incluir e o aplicativo Flood como alerta de inundações na comunidade, na 12a Muestra Científica Latinoamericana (MCL).

Alunos da rede pública de ensino do Recife estão na cidade de Trujillo, no Peru, participando da 12a Muestra Científica Latinoamericana (MCL), apresentando dois projetos elaborados a partir das dificuldades do dia-a-dia. Um trata de diminuir as barreiras da comunicação por meio da linguagem de Libras e o outro é sobre a criação de um aplicativo de alerta para as áreas de alagamento.

Os alunos da Escola Municipal Karla Patrícia, da turma de Educação de Jovens e Adultos (EJA), ficaram incomodados com o isolamento de uma colega surda que não interagia com ninguém na sala de aula. A partir daí, os estudantes engajaram os professores e desenvolveram o projeto "Libras para incluir".

"Os alunos pensaram em um projeto para criar momentos onde a comunidade escolar entre em contato com a linguagem de Libras, fazendo uma reflexão sobre a necessidade de vivenciá-la em outros lugares públicos, estimulando um ambiente favorável à inclusão e reduzindo as barreiras de comunicação entre a estudante surda e os colegas de turma", afirmou Bruno Oliveira, gestor da Unidade de Jovens e Adultos.

Os estudantes do EJA realizaram um relato sobre o que é surdez, a história dos surdos e alguns marcos legais das pessoas com deficiência auditiva. O projeto teve encontros semanais com aproximadamente 20 minutos de duração e estimulou que a comunidade escolar fosse multiplicadora no estudo de Librasjunto dos familiares.

Aplicativo - Os alunos da Escola Municipal Luiz Vaz de Camões levou para a MCL o projeto "Flood: um aplicativo de alerta para as áreas de inundação do Recife". Os estudantes investigaram as causas das enchentes no bairro do Ipsep, comunidade onde moram.

De acordo com eles, o que chamou a atenção foi o fato de antigamente a região ser coberta de mangue, que foi aterrado para as construções, e principalmente a força da maré. Para ajudar na prevenção e no alerta, foi criado o aplicativo de celular – Flood, com o intuito de diminuir assim os prejuízos materiais, evitar contaminação dos moradores com água das enchentes, além de avisar os alunos, professores e funcionários da escola que não moram na comunidade.

A 12a Amostra Científica Latino-Americana acontece no Peru, entre 09 e 14 de setembro. O evento visa estimular a curiosidade, a criação e a pesquisa científica e tecnológica dos jovens.


O evento visa estimular a curiosidade, a criação e a pesquisa científica e tecnológica dos jovens

O evento visa estimular a curiosidade, a criação e a pesquisa científica e tecnológica dos jovens - Crédito: Divulgação

Prefeito está em Bonn, na Alemanha, onde participa do 10º Congresso Global de Resiliência Urbana e Adaptação, a convite da ONU
Prefeito está em Bonn, na Alemanha, onde participa do 10º Congresso Global de Resiliência Urbana e Adaptação, a convite da ONUFoto: Divulgação

BONN (ALEMANHA) - As mudanças climáticas e a adaptação das cidades aos seus efeitos nortearam o discurso de posse do prefeito Geraldo Julio como presidente do ICLEI para a América do Sul, durante o 10º Congresso Global de Resiliência Urbana e Adaptação. A cerimônia aconteceu na cidade de Bonn, na Alemanha, e o prefeito defendeu a importância de discutir abertamente os impactos das mudanças climáticas. Para o prefeito, as alterações no clima já começam a ser sentidas pela população, como na quinta-feira 13 de junho, no Recife, quando a cidade registrou 230 milímetros de chuva, quantidade considerada atípica para o período, em 8 pluviômetros foram registrados 70mm no período de 1 hora.

Geraldo já teve reunião bilateral com o presidente Global do ICLEI, Ashok Sridharan, prefeito de Bonn. Participaram da posse do prefeito, Verónica Árias, ex-secretaria de Meio Ambiente de Quito, representando Maurício Rodas, o ex-presidente do ICLEI para a América do Sul e ex-prefeito de Quito, Rodrigo Perpétuo, secretário executivo do ICLEI para a América do Sul, José Manuel Corral, prefeito de Santa Fé (Argentina), e Ramóm Javier Mestre, prefeito de Córdoba (Argentina), além de representantes do Peru, Colômbia, entre outros países. Segundo o prefeito, a eleição dele como presidente do Comitê Regional do ICLEI para a América do Sul coloca o Recife no centro desse debate e permite ainda o acesso a financiamentos para investimentos em projetos na área. O comitê sul-americano abrange 75 governos locais e o grupo se reunirá anualmente de forma presencial e trimestralmente em audiências virtuais.

"Prefeitos de vários lugares do mundo estão reunidos aqui na Alemanha para discutir as mudanças climáticas e seus transtornos. Vimos, recentemente, as chuvas que causaram desastres no Rio de Janeiro e em São Paulo. No Recife, também tivemos problemas com as chuvas, por isso é tão relevante discutir este tema", afirmou Geraldo Julio. "A Organização das Nações Unidas (ONU) se preocupa com isso e existe uma rede de municípios em todo o mundo, o ICLEI, que também encabeça essas discussões. Esta reunião é importante e é uma responsabilidade muito grande, por ser um prefeito do Brasil nesta missão. Com isso, trilhamos o caminho certo para diminuir os transtornos que a crise climática está causando no mundo e, por consequência, na nossa cidade também", acrescentou o prefeito, que viajou para a Alemanha a convite da ONU.

Na primeira reunião do Comitê Executivo Geral (GexCom) com Geraldo à como representante da América do Sul, participaram 30 prefeitos de outras cidades do mundo que integram o ICLEI. A programação do prefeito teve ainda a participação do Fórum de Finanças, um dos mais importantes do evento. E, durante a estadia de Geraldo em Bonn, ele discutiu parcerias como no Instituto de Desenvolvimento Alemão, uma vez que o Recife tem projeto com apoio do Instituto.

Recife foi indicado pelas demais cidades participantes para liderar o Conselho Regional da América do Sul pelo pioneirismo e efetividade de políticas públicas na área de sustentabilidade, em especial no controle e redução da emissão dos Gases do Efeito Estufa e no enfrentamento às Mudanças Climáticas.

assuntos

comece o dia bem informado: