Foram encontrados 2 resultados para "Fórum Nordeste":

Luciano Bivar
Luciano BivarFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A 11ª edição do Fórum do Nordeste, realizada nesta segunda-feira (16), no Arcádia Paço Alfândega, no Bairro do Recife, aproximou o empresariado do setor sucroalcoleiro com diversos parlamentares pernambucanos, de diferentes orientações ideológicas. Os deputados federais Luciano Bivar (PSL), João Campos (PSB), Silvio Costa Filho (Republicanos), Fernando Monteiro (PP), Augusto Coutinho (SD), Raul Henry (MDB) marcaram presença no evento, que também foi prestigiado pelo governador Paulo Câmara (PSB), pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) e pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho.

Além dos parlamentares pernambucanos, o Fórum também contou com a presença do deputado federal Arnaldo Jardim (Cidadania-SP), coordenador da Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético e do deputado alagoano Isnaldo Bulhões (MDB). Para o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, o evento é uma oportunidade para desenvolver a economia da região. "Essa iniciativa da Folha de de Pernambuco já é uma tradição. É fundamental para nossa região porque é a base de nossa economia. É até histórico. São esses fatores bioenergéticos pelos quais estamos sempre brigando para o desenvolvimento do país. O Nordeste é muito propício para isso por conta de suas condições climáticas. Eu acho que esse Fórum aqui hoje faz parte do calendário nacional para que a gente possa não só levantar os problemas, mas apresentar as soluções", disse.

Por sua vez, João Campos abordou uma preocupação do setor, também externada na abertura do evento pelo presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha. "Esse evento é muito importante não só para Pernambuco, mas para todo o Nordeste. Discutir os desafios da produção de energia da nossa região e a indústria sucroalcoleira num momento desafiador. Não só pela crise que o Brasil passa, mas a gente viu decisões recentes, por exemplo, a ampliação da importação do álcool dos EUA o que pode impactar diretamente no emprego, tendo em vista que estamos começando agora um período de safra e de colheita onde grande parte da população nordestina vai ter oportunidade de trabalho e pode sofrer diante disso. E um ambiente como esse permite que o setor produtivo da região esteja em sintonia com os atores políticos, seja do executivo ou do legislativo, para construir as soluções que visam o melhor para o Estado e para o Nordeste", destacou João Campos.

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) destacou a importância do evento promovido pelo grupo EQM com apoio do Sindaçucar. "O setor sucroalcoleiro é um importante segmento econômico e responsável por milhares de empregos e eu sempre faço questão de prestigiar o Fórum Nordeste. Esse ano uma pauta importante. Pernambuco e o Nordeste será responsável nos próximos 10 anos por mais de 80% de energia eólica, solar e biomassa e o setor sucroalcoleiro tem muito a ver com isso. Então vamos ver aqui ouvir as contribuições, indicações e sugestões para a formulação de políticas públicas, sobretudo do governo federal e dos governos estaduais para que através da energia alternativa a gente possa ter uma matriz de sustentabilidade no nosso paós e, ao mesmo tempo, ampliar a lucratividade e a competitividade do setor sucroalcoleiro do Nordeste", comentou.

O senador Fernando Bezerra Coelho participou do evento Fórum Nordeste
O senador Fernando Bezerra Coelho participou do evento Fórum NordesteFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), apontou, durante a 11ª edição do Fórum Nordeste 2019, realizada nesta segunda-feira (16), no Arcádia Paço Alfândega, no Bairro do Recife, o início de um diálogo do Governo Federal com o Estado para planejar um grande projeto de geração de energia. Segundo o senador, ele trará toda a equipe do Ministério de Minas e Energia no próximo dia 30 de setembro, para uma reunião com o governador Paulo Câmara (PSB).

"Nós vamos ter a oportunidade de desenvolver um projeto de quase 3 gigawatts. Para se ter uma ideia do que é isso, representa quase três sobradinhos ou metade da produção do sistema Paulo Afonso e vai gerar cerca de 15 mil empregos. Pernambuco precisa se preparar porque as placas solares mais de 80% serão instaladas em território pernambucano. E nós precisamos nos organizar para aqui produzir as placas, todos os equipamentos, componentes e insumos e será, portanto, uma grande oportunidade", apontou.

Leia também:
Fórum Nordeste busca descentralizar debate e lançar olhar sobre energias limpas
Desafios do setor sucroenergético no foco da discussão do Fórum Nordeste
Empresários e autoridades reunidos no Fórum Nordeste 2019

Além da energia solar, também há interesse do Governo Federal, de acordo com Fernando Bezerra, de investir no projeto de energia nuclear em Itacuruba, que foi iniciado ainda no Governo de Eduardo Campos, do qual foi secretário. O governo vai apresentar seu plano decenal de 2020 a 2030 e será discutida a localização das novas usinas nucleares em Itacuruba.

"Estamos falando de investimentos expressivos, mais de 30 bilhões de reais. Com as usinas nuclear e solar, Pernambuco será um grande produtor de energia. Imagine a geração de receita com ICMS que poderá ser investido em áreas como educação e saúde. É através dessa pegada da energia que Pernambuco poderá dar um grande salto de desenvolvimento.

assuntos

comece o dia bem informado: